O momento do Santa Cruz

Compareci na quinta ao lançamento da chapa Aliança Coral. As impressões foram as melhores possíveis. Chamam a atenção nesse grupo postulante a assumir o clube, a qualidade do projeto de gestão e o compromisso com princípios fundamentais para o soerguimento do Tricolor. A mim, tais qualidades não foram uma surpresa. Conheço os integrantes do grupo e sei de seu esforço de anos na reflexão sobre os problemas e soluções para o Santa Cruz. Isto é, a Aliança Coral tem projeto, e este é um excelente projeto – viável e exeqüível. Outro aspecto importante é a consciência da necessidade de se alcançar uma composição com os diversos grupos de oposição. O presente do nosso clube clama por uma ampla mobilização de nossa torcida e de nossos sócios, e pela união daqueles que estão decididos a modernizar o Santa Cruz, profissionalizá-lo, afastar àqueles que se utilizam dele para se promover e galgar postos políticos. Precisamos unir todos os que desejam uma ruptura radical com essas últimas décadas marcadas pelo erro do amadorismo, personalismo, uso eleitoreiro do clube. Não se trata aqui de desonrar pessoas. Sei que muitas delas agiram de boa-fé, com as melhores das intenções. Cito aqui os nomes de Raimundo Moura e Edelson Barbosa, como exemplos. Mas a forma de governar e gerir o clube foi sempre obsoleta, ultrapassada. O futebol atual não perdoa falta de profissionalismo. E estamos sentindo isso na carne, a custa de diversos vexames e episódios que deslustram o nosso Tricolor. Mas nada está perdido, O Santa não morreu. Os planos da Aliança Coral, grupo capitaneado por Fred Arruda, são uma prova disso: ações de curto, médio e longo prazo, que passam pela geração de receitas, gestão do passivo, qualificação da marca Santa Cruz, campanha de sócios, recuperação patrimonial, maneiras de captar recursos com o patrimônio, prioridade nas divisões de base. Visão empresarial, empreendedora e, não menos importante, democrática. Um clube que volte a escutar seus torcedores, seus sócios, seus conselheiros, sua imensa legião de aficionados.  É gratificante saber da existência de muita gente séria, que ama o Santa, disposta a ajudar. Alguns sendo lançados por seus grupos como candidatos a presidente: Fernando Veloso, Felipe do Rego Barros, Ramon. Apenas me parece que o momento é de Fred Arruda. Por quê? Porque é a liderança de um amplo movimento, renovador, possuidor de um sólido e consistente projeto; porque tem acumulada uma profunda reflexão coletiva sobre...

Leia Mais

Ainda pode piorar

Para nós acabou o futebol em 2008. E acabou da pior forma que poderia acabar. Não quero escrever as coisas que nós já sabemos e cansamos de dizer. Quero falar sobre algo que julgo muito importante, sobre o resto desta “gestão”. Gente, já que foi inevitável cair, que foi impossível, apesar de nossos esforços de salvar o time dentro das quatro linhas, temos que tomar providências de salvar o clube urgentemente. Se esse infeliz não sair agora, daqui pro fim do ano não restará nada no clube. Os poucos jogadores que nos restam, tipo Müller e Tomas Anderson, podem dar adeus. Temos que tomar o clube com urgência. Vamos perder tudo. Esse camarada pode antecipar a receita de todos os nossos contratos. Esse camarada pode vender tudo. Esse camarada pode não pagar a ninguém e, com tudo isso, nos afundar ainda mais e prejudicar quem assumir o clube. Quanto mais ele atrapalhar o futuro presidente, mas ele terá argumentos para dizer que culpa não foi dele. Se não tirarmos esse infeliz cabeçudo de lá agora mesmo, em janeiro do ano que vem, os blogues estarão fazendo campanha do tipo “doem R$ 10,00 para comprar um caminhão-pipa e encher novamente a piscina”, pois, até isso ele pode depredar e destruir também. Mas, o que fazer para tirar o presidente? Eu sou, e acho que todos os homens de bem também são, contra a violência. Mas, se somos tão contra a violência, para que tantos seguranças e policiais num jogo do nosso time contra o Campinense? Sr. presidente, você está nos tratando como marginais? Por quê? Já o fizemos sentir-se mal alguma vez?  Então, a saída mais decente seria uma antecipação das eleições para o mês que vem logo. Mas, podemos ainda esperar decência dessa administração? Podemos esperar o que de um presidente que vive apenas soltando peruas para iludir a torcida. Podemos esperar o que desses tolinhos? Só sei que um vazio ficará em mim até o ano que vem. Só sei que estou vivenciando as piores páginas de nossa história. Só sei que quero ajudar muito, a única coisa que não sei é como fazer isso. Por fim, sinto muito por todos nós, tricolores, fanáticos, unidos, exemplos dentro de estádio. Tricolores sacrificados, lisos, batalhadores. Todos nós, sem exceção nenhuma, somos melhores que toda essa diretoria que temos. Só queria nesse exato minuto ser um repórter para ter o prazer de entrevistar e escutar...

Leia Mais

Hora da refundação

Fred Arruda Acho que não há muito que se dizer sobre o fim da série C para o Santa Cruz. Isso estava desenhado desde o final do ano passado. Alguns não quiseram enxergar, por razões diversas. Aqueles que vêm dando sustentação a Edinho no Santa Cruz já escolheram o nome do próximo presidente dos seus sonhos: Antônio Luiz Neto. Nada contra o nome de Antônio Luiz Neto. Tudo contra o velho modelo de duas ou três pessoas continuarem a definir o destino do Santa Cruz. Tudo contra o modelo centralizador de gestão do Santa Cruz. Tudo contra a possibilidade do atual presidente concluir seu mandato. Afinal de contas, nem mesmo temos vaga assegurada para a série D de 2009. É preciso antecipar urgentemente as eleições, pois a próxima gestão precisa começar a trabalhar com antecedência pro campeonato pernambucano de 2009 e pra Copa do Brasil de 2009. Está definitivamente na hora de refundar o Santa Cruz. Sabemos que o presidente do Executivo não renunciará. Diz ele que isso é coisa de covarde. Querem maior covardia do que levar um clube da grandeza do Santa Cruz para a quarta divisão? Resta-nos apelar ao presidente do Conselho que, apesar de omisso, é torcedor do Santa Cruz e, até onde acredito, é um homem de bem. Mesmo que sua motivação não seja por amor ao Santa Cruz; que não seja por respeito ao torcedor; que seja apenas por um lapso de dignidade do cargo que o sócio do Santa Cruz lhe conferiu e confiou: caro Alexandre Ferrer, convoque imediatamente o Conselho Deliberativo do Santa Cruz Futebol Clube para discutir e deliberar sobre a antecipação das eleições no clube. E que a lista de sócios seja imediatamente publicada. Que as eleições ocorram já. Pra que esperar por 15 de outubro?  Apenas pra atender às necessidades do candidato da situação, que também é candidato a vereador?  Convocar as eleições pra ontem é o mínimo do que se pode esperar do senhor nesse momento. Estivesse a sua empresa em situação de dificuldade, o Conselho já haveria se reunido. Não se omita mais uma vez. Desabafo dessa forma, com ênfase e emoção, pois tenho a certeza que minha dor é compartilhada pela maioria dos torcedores corais. Permaneci calado até o último domingo em respeito às remotas chances que ainda tínhamos de nos manter na série C, mas nesse momento tenho a ousadia de me declarar porta-voz de...

Leia Mais

Lutar ou enlutar

Anizio me ligou depois do jogo. Disse para eu escrever alguma coisa. Qualquer coisa. Escrever o quê? Dizer o quê? Perdoem-me a fraqueza, mas não sobraram palavras. Todas elas já foram ditas. Todas elas estão gastas. Hoje a tristeza não é passageira. Por isso, volto a dizer uma verdade incontestável: o Santa nos mata aos poucos. Um sopro de vida vai-se embora a cada jogo, a cada campeonato. Percebo que em breve, de nós, não restará mais nada. Hoje, a solidão. Amanhã, a luta. Mas só amanhã. Por hora, o...

Leia Mais

Desabafo

     Escrever sobre o Santa Cruz Futebol Clube tem sido um martírio. Como escrever sobre o Santa sem nos tornarmos repetitivos? Denunciar o cabeção? Fizemos. Alertar a todos sobre a existência de canalhas e tolinhos inconseqüentes e incompetentes? Fizemos. Reclamar do time meia-boca que montamos para o campeonato? Idem. No dia 4 de Julho alertei para o absurdo do preço do ingresso e do desrespeito com a torcida no artigo Quanto vale o show. No mês de Maio, reclamei e alertei sobre a destruição da marca do clube (veja aqui). Como numa previsão do que ocorreria no futuro, o editor-mor colocou o escudo do clube sem cores, algo o que a “grande” CHAMPS fez com nosso escudo, transformando o branco em cinza. Em Abril, mostrei a mobilização que estava acontecendo num gigante europeu, o Ajax da Holanda (clique aqui). A importância que eles voltaram a dar as suas excelentes categorias de base e a revelação de jovens jogadores como a solução para o clube. Em Fevereiro, escrevi que tínhamos um treinador depois de quase um ano! (veja aqui). Todos alertamos, reclamamos, chiamos… Artur, Dimas, Paulo, Geó, Maneca, Ana… Se houvesse alguém de bom senso na diretoria, com boa vontade, poderia dar uma olhadinha aqui no blog. Tem sugestões, boas idéias, recomendações, conselhos… E não só nos textos. Nos comentários também. Temos uma audiência diferenciada e privilegiada, capaz de debater e sugerir mudanças e soluções ao nosso Santa. Mas a arrogância e a ignorância dos que comandam não permitiria tal ato. Estou de saco cheio! Tento pensar em alguma coisa boa para escrever, mas não acho. O que dizer que ainda não tenha sido dito? Tento me animar, mas não consigo. Algo de positivo? Nada. Estou farto de ter de esperar por um milagre para salvar o futebol do clube. Saturado da incompetência e indiferença vindo de diretores e ex-diretores. Cansado de campanhas que pedem dinheiro “por amor ao Santa” ou as que dizem que quem contribui é “um verdadeiro tricolor”. Já escrevi isso antes e vou repetir: o Santa Cruz vive uma relação promíscua e interesseira com a sua torcida. Há muito não existe uma relação de troca. A única coisa boa que me vem à mente em se tratando de Santa Cruz é observar o contador nosso blog. Faltam menos de quatro meses para o infeliz sair do poder. Estou de saco...

Leia Mais
20 de 21...10...192021