Apenas seis

Continuando a série de artigos sobre a terceirona, falaremos agora sobre a participação dos times pernambucanos na primeira fase de 2007. Porém, antes disso, é impossível ficar calado diante de algumas coisas que vêm ocorrendo. Eram 6:00h da manhã de um dia de sábado. Eu já estava acordado, tomado café e uniformizado com o padrão para a partida decisiva. Eu era oitava série e estudava no meu querido Colégio Marista, na Avenida Conde da Boa Vista, que, infelizmente, não existe mais. A decisão era 8ª D (minha sala) contra 8ª C. Como todo bom adolescente, odiávamos os meninos da 8ª C e só paquerávamos as meninas de lá para deixá-los com inveja. Pense numa sala para ter gente tabacuda! A rivalidade entre nossas salas era quase como entre Santa e a coisa. E, para piorar tudo, tínhamos os melhores times de futsal do colégio e desde a 5ª série, fazíamos todas as finais das olimpíadas internas, as saudosas “Olimpíadas Champagnat”. Eu era o goleiro de minha sala, e, estava ansioso pela nova final. A grande partida estava marcada para às 07:30h. Cheguei ao colégio às 06:30h e de cara, me reuni com meus amigos e jogadores. Até as meninas saíram de casa num dia de sábado para animar nossa torcida. Tudo pronto. Juiz na quadra. Atletas aquecidos para jogar. A batucada comendo no centro. Só faltou um pequeno detalhe: o adversário não havia chegado. Só tinham 4 jogadores da 8ª C. Resultado: Ganhamos e fomos campeões por WxO. Amigos, em jogos importantes, esse foi o único WxO que já vi acontecer. Mais uma para o currículo de nosso presidentezinho. Outra vergonha, outra desculpa vergonhosa. Pesidentezinho, junte mais essa ao restante que você fez só esse ano: Estádio interditado, tendo que disputar jogo no chiqueiro onde suzies botam a bunda num mastro. Peneirão de ex-jogadores para ver se garimpa alguém. Aliás, quase que me candidato também num peneirão desses. Melhor, faz uma promoção Sr. Presidente, quem for de camisa ao estádio, paga meia; quem for de camisa e calção, entre de graça e quem for de camisa, calção e chuteiras , é escalado e entra jogando. Disputar hexagonal da morte. Contratar e dispensar jogadores mesmo antes dos mesmos treinarem uma semana. Voltando para a série C, como sabemos, em sua primeira fase, é divida em 16 grupos de 4 times. E pegamos o seguinte grupo: Central (6 pontos em 2007,...

Leia Mais

Um Raio X da Série C

Amigos do blog, Eu gostaria muito de estar escrevendo sobre qualquer outro assunto, mas depois de  uma estafante  e estressante troca de e-mails com o editor-cacique-mor Dimas, decidi escrever meus próximos 4 textos sobre algo inevitável para todos nós,  a série C. Meu Santa Cruz, depois de todas as raivas e desgostos que você me fez passar, eu ainda estou ansioso para te ver em campo de novo, mas, dessa vez, infelizmente, disputando o lixo do futebol nacional.  Antes de começar a falar propriamente da série C, gostaria de fazer uma “observação” para o diminutivo: você abriu a boca para dizer que era impossível competir com as suzies e barbies pela diferença de receitas entre nós e eles, e, por isso, não teríamos chance alguma no Pernambucano.  Usando o mesmo raciocínio, começaremos a série C com quase 2 milhões do todos com a nota, ou seja, no mínimo 60 presidentes de nossos adversários na série C deveriam dar entrevistas dizendo que será impossível disputar conosco, concorda presidente? Ou será que não? Por que nossa “desobrigação” devido ao orçamento no pernambucano não vira uma obrigação na série C? Ou será que o senhor mudará de novo o discurso? Bom, voltando ao assunto que eu queria abordar, nesse texto vou falar um pouco de como é a série C. Os dados são frutos de pesquisas na internet. Para os que já conhecem o esquema desse super torneio, desculpem, mas nesse primeiro texto sobre a série C, falarei sobre coisas que muitos já sabem. O Campeonato de 2008 terá a mesma fórmula de 2007 e será dividido em 4 fases: PRIMEIRA FASE Os 64 clubes estão agrupados em 16 chaves, com quatro equipes cada. Jogam entre si, em turno e returno. Classificam-se os 2 primeiros de cada grupo para a 2ª fase. SEGUNDA FASE Os 32 clubes estão em 8 grupos com 4 equipes cada. Jogam entre si, em turno e returno. Classificam-se os 2 primeiros de cada chave para a 3ª fase. TERCEIRA FASE Os 16 clubes estão em 4 grupos com 4 equipes cada. Jogam entre si, em turno e returno. Classificam-se os 2 primeiros de cada chave para a fase final. FASE FINAL Os 8 clubes jogam todos contra todos, em ida e volta. Os 4 primeiros classificam-se para a Série B de 2009. Quem somar mais pontos nesta fase, será o campeão da Série C 2008. Nunca é demais observar que os times...

Leia Mais

Ela foi para o ventilador

Amigos do blog, Antes de falar sobre o que realmente desejo, gostaria de destacar algo importante dentro das quatro linhas. Finalmente, conseguimos vencer. Por mais ridículo que possa parecer, foi uma vitória importantíssima para a história de nosso Santa. Para mim, o rebaixamento à série B do Pernambucano era algo muito próximo, na verdade, para mim era quase uma certeza. E, após os três pontos ganhos no confronto direto com o “tradicional” rival de Limoeiro, conseguimos uma tranqüilidade maior. Outro fator para destacar é que, mesmo não gostando muito de Fito Neves, ele é um treinador. E, hoje para mim o melhor jogador do time é o tal de Thiago Capixaba e o Jean teve uma estréia muito boa, e adivinhem: as únicas indicações de um treinador nesse plantel. As outras contratações foram da multinacional RT Sports, dona do passe de Kaká e Pato, e que agora se prepara para levar Marcelo Heleno para o Manchester. Daí vocês podem ver como perdemos tempo com esses projetos de treinadores que o diminutivo nos empurrou goela a baixo. Um Fito Neves da vida desde o começo do pernambucano talvez não nos desse o título do campeonato, mas certamente teríamos uma base bem melhor para o resto do ano. Mas, infelizmente, hoje os assuntos sobre clube não giram em torno do futebol. Gostaria de falar do festival de baixarias a que estamos sendo submetidos a presenciar. Daqui a pouco, manchetes sobre nosso time apenas nos cadernos policiais. Amigos, não sei se vocês ouviram ou leram, mas, foi demais. Tudo começou com Fred Arruda. Eu já era fã do cara e depois da entrevista dele, fiquei mais ainda. Tranqüilo, consciente, com os pés no chão e sem ofender nem atacar ninguém. Eu escutei a entrevista na íntegra e posso garantir: não houve ofensas a ninguém. Fred conseguiu falar coisas que demonstram a gravidade do caos administrativo de nosso clube. Dentre as declarações de Fred, queria destacar algumas: Divisões de Base Fred falou que o trabalho de base não existe no Santa. A concentração de juvenis que o diminutivo bate no peito para dizer que reformou não foi reformada (foram reformados alguns banheiros, mesmo assim, foram reformados esses banheiros por material doado pela torcida e por empresários, em campanha publicada no Blog do Santinha). O próprio Fred definiu a concentração dos nossos garotos que podem nos salvar e render muito dinheiro como pocilga. Amigos, imaginem a...

Leia Mais

Onde está a luz do fim do túnel

  Amigos do Blog, Acho que assim como eu, todos estão cansados do mesmo blá-blá-blá de sempre, onde os resultados não estão vindo e a desorganização e o acúmulo de erros e vergonhas que temos passado só fazem crescer. Mas, apesar de me tornar repetitivo, é impossível ficar de olhos fechados para certas coisas. E, para exemplificar o que eu quero dizer, vou citar o comentário de uma comentarista expert no assunto: minha esposa. Gente, minha esposa só sabe que é gol quando vê a bola dentro da “redinha” como diz ela. Eu estava indo deixá-la no trabalho, como sempre escutando a resenha, quando deu a notícia: “Santa vende seu melhor jogador”. Depois dessa manchete, minha esposa comentou mais ou menos assim: “O Santa só faz perder e ao invés de contratar jogador bom, vende o melhor”. Gente, me parece que minha esposa entende mais de futebol que nossa diretoria toda. Tudo bem, não dava para segurar Carlinhos Paraíba, mas daí a contratar Tilico, manter Genalvo e Josemar e todos os outros que não duraram nem um turno no pernambucano é brincadeira. E o pior, estão de volta ao Arruda as transações misteriosas e sem explicação. Onde está o dinheiro de Hugo? E agora, espalha que comprou mais 20% do passe de Paraíba e na hora do dinheiro entrar diz que era só especulação para tentar segurar o jogador e literalmente duzentos mil reais somem na transação. Pelo amor de Deus, acredito mais que um dia vou encontrar o Papai Noel surfando no Havaí na época do natal do que nessa história. E vou mais longe. Nosso digníssimo anunciou que a não classificação ao hexagonal daria um prejuízo de mais ou menos um milhão aos cofres do clube. Mas, será que recebemos pelo menos quinhentos mil no primeiro turno? E se recebemos, cadê esse dinheiro? Foi investido em jogadores? Que jogadores, pois, todos quase já foram dispensados. Amigos, é de fazer chorar mesmo. Em 2008, o nosso Santa não vai enfrentar nenhum time que esteja ao menos na série B. Só vamos jogar com times da série C e com times tão ruins que nem para a série C conseguirão se classificar. Estamos sem time, e ficaremos dois meses parados, sem realizar nem um jogo entre o Pernambucano e a série C. Algo tem que ser feito, e é urgente mesmo. Um grande abraço e infelizmente, não vejo muita...

Leia Mais

Calma, tou saindo!

Amigos do Blog, Quando elegemos o diminutivo como presidente, o fizemos porque havia um consenso geral que a antiga diretoria (que era acusada de afundar o clube) deveria urgentemente ser afastada. Além disso, era um consenso que o diminutivo sempre foi um bom profissional por onde passou, inclusive no próprio Santa Cruz. Pois bem, no primeiro cargo majoritário que ele ocupou, só decepção. Autoritarismo, centralização, informações escusas e obscuras, enfim, tudo que era criticado por ele mesmo. Outra coisa importante a se destacar: ao ser eleito, lembro de um discurso do nosso presidente que dizia assim “a torcida pode me cobrar pois, vou cobrar da torcida.” Fizemos nossa parte, fomos a terceira mais presente nos estádios nas 3 divisões do futebol, mas, e cadê sua parte? Amigos, mas tudo isso todos já sabiam demais e escrever sobre isso virou uma atitude inútil e desnecessária. O que eu queria realmente destacar é até que ponto um ser humano agüenta ser tão criticado sem demonstrar vergonha. Vou traçar um paralelo que acho que se encaixa bem na nossa situação, quero falar de Bebeto de Freitas, ex-presidente do Botafogo. Profissional gabaritado nacionalmente, técnico de seleção nacional de vôlei, gerente de empresas multinacionais, Bebeto de Freitas topou um desafio inédito em sua carreira: aceitou ser presidente de um clube falido. Até aí, guardando as proporções de fama, dinheiro e competência entre o diminutivo e Bebeto de Freitas, as situações são iguais. Bebeto foi eleito no final de 2002, quando a equipe foi rebaixada à segunda divisão do Campeonato Brasileiro. Durante a sua gestão, o Botafogo voltou à elite do futebol nacional, sendo vice-campeão da série B, foi campeão da Taça Guanabara de 2006, do Estadual do mesmo ano e da Taça Rio de 2007. Também conseguiu o estádio olímpico João Havelange, o Engenhão, pelos próximos 20 anos. O time se classificou nos últimos três anos para a Copa Sul-Americana. Nosso presidente em um ano e meio, rebaixou a equipe para série C, ficou em sétimo num campeonato de nível técnico sofrível como o pernambucano ano passado e esse ano estou francamente rezando para conseguir permanecer na série A do pernambucano. E, sabem outra diferença fundamental entre Edinho e Bebeto de Freitas? Por muito menos, mas muito menos mesmo, Bebeto renunciou em público domingo após o jogo contra o Flamengo, decisão da Taça Guanabara, jogo que visivelmente o Botafogo foi prejudicado pelo juiz. Olhem...

Leia Mais

Cardápio de um tricolor

Amigos do blog, aqui vos escreve o mais novo nutricionista do Torcedor Coral. Tenho ouvido em rádios e comentários que a coisa está temerosa que nossa torcida deprede, estrague e destrua a casa de festejos. Eu também ficaria com medo, se fosse o contrário. Receber aqueles coisinhos em nossa casa é de dar medo mesmo. Mas, antes de qualquer coisa, aviso que sou, aliás, acho que somos severamente contra qualquer atitude violenta. Mas, por se tratar de uma situação incomum, não poderia passar em branco não tirar uma gréia naquele chiqueiro. Por isso, vou revelar para vocês a idéia que eu tive. Na sexta feira, meu café da manhã será vitamina de mamão com granola. Almoçarei uma buchada com molho de cabidela por cima do pirão, regado a umas cervejinhas. Para jantar, algo com bastante repolho. Durante esse dia, tomarei quatro “imosecs” (remédio para arrolhar as tripas). No sábado, meu café da manhã será no Mercado da Madalena, comendo uma língua ao molho madeira com vitamina de abacate. Daí, o dia todo de tira-gostos como sarapatel, moela de galinha, carne de porco guisada e cerveja. Mais quatro “imosecs” durante o dia. No domingo, de café da manhã uns ovos temperados e batata doce. Depois, mais tira gostos como cabidela, feijoada, quiabada. Jogo do Santa: salsichão, cachorro quente e coxinha de aquário. Mais 4 imosecs no bucho. Na segunda, amanheço inchado e com a barriga doendo por ter comigo esses carregos todos e não ido ao banheiro (os “imosecs” não deixaram). Já estarei gases até as orelhas e respirarei com dificuldades. Mas, o tratamento continua. Cupim guisado no almoço, pão com ovo no café da manhã e jenipapo no jantar. Mais quatro “imosecs” para lavar a alma. Terça-feira, nem tudo vai bem comigo. Já estou com uma pequena febre e não consigo nem mais dirigir. Minha esposa já não quer estar no mesmo ambiente que eu com medo que essa bomba atômica que está se formando há quatro dias exploda. Meu chefe no trabalho já me liberou sob efeito do mesmo medo. E tome imosec no bucho, acompanhado de uma dobradinha e de umas calabresas fritas bem gordurosas. Quarta-feira. Acordei lembrando que temos que meter 2×0 no poderoso Fast-AM e que jogaremos no chiqueiro. Passo o dia passando mal. Mas, nada que uma batata doce com ovo e uma rabada no almoço não resolva. Mais imosec. Chega a hora do jogo...

Leia Mais
6 de 7...567