Junta mais esse título

Junta mais esse título

Neste sábado começa mais uma Copa do Nordeste. Santa Cruz x Vitória da Conquista-BA, em Caruaru – com mando de campo coral. Tendo tudo para crescer ainda mais, tamanha a rivalidade dos times nordestinos e a participação de seus torcedores, a Copa do Nordeste deste ano dá direito a uma vaga na Copa Sul-Americana, além da premiação em dinheiro. Diferentemente dos últimos campeonatos, nós entramos para a competição como um dos atores principais da festa. Sem dúvida, existem clubes mais organizados financeiramente e times mais qualificados que o nosso, mas o passado recente e a manutenção da nossa base nos credencia a fazer uma boa participação e voltar a ser o “Terror do Nordeste”. A necessidade deste título pode ser facilmente justificada. Além de ser o ano do Centenário do Clube, nós temos pela frente mais um tabu a quebrar: o de ainda não ter sido campeão do Nordeste. A nossa sala de troféus, carinhosamente cuidada pelo ilustre Dirceu Paiva, já tem um espaço reservado para a futura taça, a primeira de 2014. Na verdade, pelo que pude observar, Dirceu separou uma estante inteira. Sinal de que virão muitas taças no ano do Centenário. Que a Taça de Campeão do Nordeste seja apenas primeira...

Leia Mais

O Centenário longe de sua torcida?

O Centenário longe de sua torcida?

  Dia 03.02.2014, uma segunda-feira. É o dia de completarmos 100 anos de idade, um centenário de vitórias! Até lá, nada de jogo no Arruda. Tudo graças à justa punição que o Santa Cruz recebeu do STJD com a perda de quatro mandos de campo na Copa do Nordeste  devido à briga da Inferno Coral com a torcida organizada do CRB, pela sexta rodada da primeira fase do Nordestão do ano passado. Sobre a punição, o presidente Antônio Luiz Neto há 20 dias foi taxativo: “Não vamos recorrer dessa punição. Existem as alternativas do estádio do Central (Luiz Larcerda) ou de João Pessoa. Temos muitos torcedores tricolores em Caruaru e essa escolha também abraçaria os torcedores de cidades vizinhas como Bezerros, Vitória Taguaritinga, Toritama. Mas também temos torcidas organizadas em João Pessoa e a distância é praticamente a mesma. Uma terceira opção seria Garanhuns”. Na sua resposta, fica claro que considerou a punição foi justa ou então que não vale a pena recorrer da decisão. O fato é que um aliado não pode jogar a responsabilidade para outro aliado. No sábado, antevéspera do aniversário do centenário, enfrentaremos um adversário tradicionalíssimo do futebol nordestino e brasileiro que, junto com o Santa Cruz, disputa o posto de clube de maior torcida do Norte/Nordeste do País, o Esporte Clube Bahia, único clube do Nordeste Campeão Brasileiro. Seria um dia de casa cheia, de festa, naturalmente. Agora, some-se ao jogo o fato de comemorarmos antecipadamente o centenário coral. Seria um jogo para ouvirmos 50 mil vozes cantando parabéns! Mas, como eu, muitos outros torcedores e sócios do Santa Cruz não teremos essa oportunidade. Por baixo, uns 30 mil tricolores ficarão sem ver o Santa Cruz jogar. O presidente ALN e a TOIC (Inferno Coral) mantém um relação de grande amizade e cumplicidade. Desde a sua posse, ALN demonstrou claro que a TOIC é sua fiel torcida. O seu primeiro discurso não foi com a camisa do Santa Cruz, mas sim com a camisa da TOIC. É importante deixar claro que este fato não é exclusivo do atual presidente, mas persiste em praticamente todos os presidentes que ocuparam o cargo máximo no clube. É uma relação de troca, de favores, comum aos demais clubes do Brasil. “É a contribuição que a TOIC dá ao clube, cujo presidente Antônio Luiz Neto tanto defende e alimenta com ingressos e outros benesses. Num cálculo rápido, o Santa perderá, no mínimo,...

Leia Mais

Criança Coral

  Como passar o dia da criança sem fazer referência aos meninos e meninas que trazem nas veias o sangue coral? Considerando que todo dia é dia de criança quero demonstrar, aqui, com poucas palavras, como vejo estes seres diferenciados, como Isis (dois anos), por exemplo, que apesar de o pai ser torcedor do Sport, desde cedo o coração dela escolheu as cores de “cuissssss” para amar. Como esquecer daqueles e daquelas que, no alto de um ombro tricolor, fazem questão de expressar a alegria de torcer pelo mais querido, pois criança coral não vai a campo apenas para comer pipoca e tomar guaraná, vai para pular, torcer e tentar escrever uma história de alegrias diversa da que foi a história da nossa geração; eles e elas torcem por dias melhores, com menos dor e mais felicidade, acreditam nos jogadores que vão ajudar a escrever esta nova página que tanto esperamos. Para a criança coral, diversão não é apenas parque, zoológico ou cinema, diversão é vestir uma camisa nas três cores e demonstrar todo seu amor pelo Gigante do Arruda; é ter coragem de ir pra escola e, no meio da ferrenha pressão de torcedores de TV, dizer que é Santa Cruz e não ter medo de ser feliz; é ser resiliente nas adversidades e participativa nas conquistas, é saber que dentro ou fora das quatro linhas sua contribuição para o sucesso do Time Coral será garantida. Crianças que apesar dos presentes de camisas e roupas noutras cores, se recusam a fazer parte da vida de gado, não querem ser tangidas pra onde a moda encaminha, têm opinião, têm firmeza no coração, tem amor pelo Santa, sempre. Salve Lucas meu netinho, tão lindo e tão tricolor. Salve todas as crianças corais, cujo dia é todo...

Leia Mais

A Minha Cobra subindo e fumando na Triloucura da Paixão Coral

A Minha Cobra subindo e fumando na Triloucura da Paixão Coral

  De fato, começou o carnaval. Parece até que estamos em um jogo de futebol nos quatro dias de folia. Nas ruas de Olinda, no Arruda, em Bezerros, Pesqueira, só veremos camisas corais. Claro, tem gente fantasiado com as camisas de times rivais também, como em todo clássico, sendo que a diferença é que, no carnaval, parece até que nós jogamos em casa. Quando tocar uma música de Capiba, Getúlio Cavalcante, Nelson Ferreira, Raul e Edgar Moraes, dos maestros Spok e Forró, tenha certeza que você está escutando uma música genuinamente pernambucana, executada ou elaborada por um grande tricolor. Afinal, o carnaval é a paixão do povo, e de paixão e povo nós entendemos. No carnaval não é preciso convocar a torcida para vestir o manto sagrado. A segunda-feira de carnaval, sem dúvida, é o Ápice. Tem a Cobra Fumando pelas ruas do Arruda, Água Fria, Campina do Barreto e bairros próximos. Quase na mesma hora tem a Minha Cobra, nas ladeiras de Olinda, a Triloucura em Bezerros e o bloco Paixão Coral em Pesqueira. Cansou? Ainda tem o bloco A Cobra vai subir, em Afogados da Ingazeira. A todos um bom carnaval. O jogo agora é fora de...

Leia Mais

Promoção: Leve 2, Pague 2

Promoção: Leve 2, Pague 2

Depois do anti-marketing coral através da divulgação do fraco site oficial do Clube no jogo do Brasil, o clube resolveu fazer uma promoção para o jogo do Cuiabá. É sempre assim, quando o time tá mal, novas medidas são criadas para atrair o torcedor coral ao estádio. Quando o time está bem, a política é a contrário: aumento de preços dos ingressos. Mas, essa não é uma prerrogativa particular do nosso Santa Cruz. Raros são os clubes que adotam postura diferente, que valorizam seus sócios. O fato é que a torcida do Santa Cruz não precisa de promoção para ir ao estádio, quando o jogo é atraente. Basta-lhe cobrar um preço acessível, condizente com a sua realidade que ela vai ao estádio. Mas, obviamente, toda promoção bem feita é bem-vinda ainda mais quando se refere ao valor do ingresso cobrado e que valorize o seu torcedor, principalmente, o seu torcedor fiel. No próximo domingo a diretoria do Santa Cruz anunciou uma promoção. Para o sócio coral a promoção do Santa Cruz para o jogo contra o Cuiabá já foi classificada como um faz de conta. Trata-se, na verdade, de um aumento no custo do sócio comprar o ingresso. Se antes o sócio pagava R$ 15 pelo ingresso, a nova “promoção” divulgada pela diretoria coral anuncia que o sócio terá que pagar R$ 30 com direito a dois ingressos. Isso mesmo: Leve 2, Pague 2. E ainda chamam isso de promoção. A verdade é que existe sim beneficiados nessa promoção em virtude da queda no preço em alguns setores. Por exemplo, o torcedor que compra ingresso de arquibancada terá uma redução, afinal ele pagava R$ 20 e agora pagará R$ 30 por dois ingressos. Enfim, é uma promoção que beneficia os torcedores que podem comprar o ingresso mais caro, ou seja, a minoria. Para se ter uma ideia, no último jogo no Arruda, de um total de 28 mil torcedores, cerca de 594 torcedores pagaram por ingresso de arquibancada (R$ 30) e 468 torcedores compraram ingressos de conselheiros (R$ 30). Pronto, são esses 3,5% de torcedores que terão vantagem direta na compra de ingresso, em termos financeiros. E qual a vantagem dos sócios nessa promoção? Para alguns sócios, será permitido levar um outro torcedor para as sociais do estádio. Ou seja, o benefício é mínimo se comparado a desvantagem causada. Agora, o sócio é obrigado a comprar e pagar por...

Leia Mais

O desabafo de Josival

Quando a gente sai na rua com a camisa do Santa Cruz, várias vezes nos deparamos com algum tricolor fazendo comentários sobre o nosso time. Gente que nunca vimos na vida. Mas, pelo simples fato de vestir uma camisa comum, vira colega em um minuto de conversa. Pena que, atualmente, as conversas são apenas saudosistas e de lamentações… Foi assim com Josival. Em uma dessas ¨andanças¨ com o uniforme coral, em pleno centro de João Pessoa – PB, conheci o colega Josival. Pela camisa que ele estava usando (bastante desbotada, mas que dava para ver as três cores sagradas), percebi logo que era um tricolor, pessoa simples, do povão. Realmente, a camisa de Josival chamava atenção: apesar de antiga, ainda brilhava, e tinha um escudo diferente. Josival estava na parada de ônibus, que ficava em frente ao bar em que eu estava tomando uma caninha 51. Ao me ver, Josival veio puxar conversa, ou melhor, veio desabafar. ¨…Que camisa linda! Que escudo lindo! Saudades do time campeão de 1995! Aquele, sim, deveria ter sido o ano da nossa refundação! Tivemos uma boa parceria, trouxemos um bom treinador e formamos um bom time! – disse Josival. Enquanto Josival falava, eu ficava me lembrando daquele time (Amarildo, Zé do Carmo, Luis Carlos e Cia). Realmente o time era bom. Era o nosso terceiro título na década, competíamos em pé de igualdade com os outros times do Estado. Parecia que estávamos voltando a ser o papa-taças de antes. ¨… Mas, não aproveitamos o momento… Veja o resultado: fomos rebaixados e hoje estamos falidos! Hoje jogamos com atletas amadores… O nosso estádio está acabado! – completou Josival. Vendo a angústia de Josival eu tentava amenizar a conversa, mostrando que, mesmo rebaixados e com ¨metade do estádio¨, podemos voltar aos bons tempos, basta união e, claro, competência. Afinal, apesar de falidos do ponto de vista financeiro, com a torcida que possuímos, temos amplas condições de subir novamente. Basta formar um grupo forte, com novas idéias, que esteja disposto a assumir o clube (aquela história toda que todo tricolor já sabe decorado). Josival, então, ficou com mais raiva ainda e complementou: ¨… Tu és doido! Do que adianta ter a torcida de uma cidade inteira, se não temos um presidente que olhe para a torcida! Não temos um presidente competente! Esse presidente vai sair e quem vem depois? Será outro incompetente!. Ficará tudo na mesma!...

Leia Mais