Apenas, cumpra!

Secretário, O senhor quando assumiu o Mais Querido falou várias frases de impacto; algumas não tão verdadeiras, outras ousadas. No início, o senhor pareceu estar disposto a cumprir o que havia dito. Disse-nos que iria investir em um time competitivo e campeão. Todos sabíamos que o time não seria campeão, no entanto, chegou até a ser competitivo no Campeonato Pernambucano e poderia ser, sem dúvida, na série D. Até mesmo o treinador conseguiu me surpreender. Afinal, apesar de falastrão, sei que não é fácil montar um time competitivo em poucos meses (é bom que fique claro, não estou falando do “aprendiz”). O senhor também contratou um diretor de futebol remunerado. Relativamente novo no cargo de diretor, Capella teve sua parcela de importância na reestruturação (ainda longe de acontecer) do Clube. Mas, sem dúvida, com você, surgiu a esperança de limparmos de uma vez por todas aqueles que tanto mal fizeram ao Clube. No nosso Clube nós já tivemos diretor comprando passe de jogador, filho de presidente sendo diretor do clube, jogador sendo vendido no dia da eleição, nossa Sede Social chegou a ser fechada para os sócios! Foram tantas maldades que nos fizeram, que a sua chegada nos animou para acreditar que, de uma vez por todas, estaríamos vivendo um novo momento. E, até agora, sua postura foi ética. De respeito para com os torcedores. Disso, não podemos reclamar. Mas… Agora o senhor vem com esta história de “voltar” ao amadorismo, de fazer do Clube um balão de ensaio para testes de treinador, de trazer de volta a “experiência” vergonhosa dos últimos anos representada no perfil dos ex-presidentes (essas as quais eu me referi). Ora, que brincadeira de mal gosto é essa?! Nós criticamos a sua incompetência no futebol; nunca, a sua intenção de tentar fazer o melhor pelo Clube. Por favor, não nos faça mudar de idéia. Queremos que o senhor cumpra o que disse: gestão profissional do futebol; investimento na Base; construção do CT (lembra-se que a entrega deveria acontecer neste final de ano?). Queremos que o senhor cumpra o que prometeu: ser o presidente que mais irá trabalhar na história deste Clube. (que frase infeliz, hein?!) Agradecemos demais pelas melhorias no nosso Estádio; é um orgulho nosso. Você está “reconstruindo” o Estádio do Arruda. Mas, queremos um Clube de Futebol! Queremos torcer para um time, não para uma torcida! Nunca esqueça: Votamos nas suas idéias. Saiba...

Leia Mais

Ai que saudade…

Sou um felizardo. Estou fora do país, mais precisamente na “Terra da Rainha”. Mas a minha sorte não é estar fora do País, longe do meu amado Clube. E, sim, de poder ter trazido comigo um livro, intitulado Santa Cruz Retrospecto: Alçapão do Arruda. De autoria dos escritores alvirrubros (apenas um detalhe, que não minimiza a grande obra), Carlos Celso e Luciano Guedes Cordeiro, devo ter sido o primeiro santacruzense a ter, em mãos, esta obra. A história de todos os jogos do jogos do Mais Querido, os artilheiros, os esquemas táticos, os árbitros dos jogos, de 1914 a 1959, estão contados neste Best Seller. O Santa que venceu o “inglês” Western Telegraph Company; o Santa da estréia vitoriosa de 7 x 0 sobre o Rio Negro; o Santa da virada espetacular de 1915… Ai que saudade que dá… Hoje, ter que escutar Zé Neves reclamando da incompetência de FBC; FBC, após voltar de férias, assumir sua responsabilidade sobre o fracasso em plena Série D; ouvir Romerito Jatobá falar em descentralização de poder, e, Mirinda evocar a volta Rodolfo Aguiar, fico  cada vez mais ansioso, esperando o próximo livro do Mais Querido. Viver do passado, quem sabe, pode, ao menos, minimizar a dor sofrida. Mas, também, fico com saudades… Saudades do Santa de Quintino Miranda Paes Barreto, José Luiz Vieira, José Glacério Bonfim, Abelardo Costa, Augusto Flankin Ramos, Orlando Elias dos Santos, Alexandre Carvalho, Oswaldo dos Santos Ramos, Luiz de Gonzaga Barbalho Uchôa Dornelas Câmara…. Do Santa de Tará… Do Santa de Valfrido e Estêvão… Do Santa de Alfredo Gonzáles… Do Santa que Alexandre de Carvalho não deixou morrer…. Do Santa que Zé Neves, Romerito, Édson Nogueira e FBC não conheceram; por incompetência ou ignorância… Do Santa que muitos nunca ouviram falar… Do Santa do Alçapão do Arruda… Do Santa Cruz Futb-ball...

Leia Mais

O Secretário está de férias

Todo trabalhador merece férias. Nada mais justo. Um Secretário de Estado, de uma pasta importante, também tem direito a férias. Antes de viajar, porém, o Secretário deixou quatro mensagens importantes: 1ª mensagem: “… só estamos devendo três meses aos funcionários…” (O Secretário parecia orgulhoso com esta notícia. Mas, logo veio a Assessoria de Imprensa tentar dizer que o Secretário não falou o que tinha falado….) 2ª mensagem: “… Não é só Capella quem colocou o Santa na Justiça; o clube deve mais de R$ 60 milhões…” (O detalhe era que Capella era o seu homem de confiança, dois meses atrás. Mas, Capella colocou o Santa na Justiça. – Que besteira, afinal de contas o ex-diretor de futebol da era do diminutivo (o pior presidente da história) também colocou o Santa na Justiça do Trabalho…) Antes de viajar, ainda escreveu uma carta aberta, endereçada ao treinador e ao torcedor. Para o primeiro, disse: 3ª mensagem: “ … vai jogar o jogo da sua vida e o nosso Santa o jogo da classificação. Só aceitamos um único resultado: uma vitória convincente contra o Sergipe…” (Logo em seguida, vêm o vice-presidente e o diretor de futebol falar que o Secretário não disse o que estava escrito. Que era pura ilusão de ótica de quem, como eu, leu a carta escrita pelo Secretário) Para os torcedores, disse: 4ª mensagem: “… Só não posso aceitar desculpas para não ir ao Arruda no próximo sábado…” Nós fomos ao Arruda, fomos a Sergipe. Mas, o Secretário não foi a nenhum dos dois. Estava viajando, no Exterior. Está de férias, merecida. Todo profissional merece. Todo Secretário merece. – Ora, mas o Secretário não é Presidente do Santa Cruz? Sim, é. Mas, as férias são devidas ao seu trabalho na Secretaria do Estado de Pernambuco. Não, da presidência do Santa Cruz. Não, do trabalho no Santa Cruz. Afinal, lá, nenhum trabalhador com menos de 10  meses de emprego, que não cumpre horário e que não presta contas ao seu superior tem direito a férias.   Ou será que...

Leia Mais

Preocupante, muito preocupante!

Decisão do 2º turno do Campeonato Paraibano de futebol de 2009. Os finalistas eram Treze e Souza. Na primeira partida da decisão, o Souza (treinado por Reginaldo Sousa, atual técnico do Treze) estava vencendo por 2 x 0 e com jogadores a mais em campo, visto que o Treze já estava com vários jogadores expulsos. De repente, um jogador do time do Treze cai em campo. Resultado: fim de jogo. Com um número menor que o permitido para continuar, o juiz dá o jogo por encerrado. E o placar ficou em 2 x 0 para o Souza. No jogo da volta, em Campina Grande, o Treze ganhou por 2 x 0. E, como jogava por dois resultados iguais, sagrou-se campeão do 2º turno do Campeonato Paraibano. Mas, deixemos a conclusão desta análise para mais tarde. Vamos falar do amistoso entre Santa x Treze, sábado no Arruda. (….) Sábado, tive a alegria de assistir ao primeiro tempo ao lado de Fred Arruda e o segundo tempo, ao lado de Josias, Bosco, Dimas, Claudemir. Conosco, estavam mais de 10 mil torcedores mal tratados pela direção do Santa Cruz. (Prefiro não comentar sobre este assunto, por motivo de educação. Vou me deter apenas ao futebol apresentado pela equipe do Santa, afinal, estamos prestes a iniciar o campeonato da série D). – Preocupante, muito preocupante! Foi esta a sensação que senti após o jogo. Depois de dois meses com Sérgio China treinando a equipe, espero que Alexandre, Leandro Camilo, Gobato e Reinaldo comandem o time dentro de campo e não esperem pelos conselhos que vêm do banco. O time não tem esquema algum. Quem assistiu o jogo em Campina Grande ou no Arruda pode facilmente comprovar isso. O jogador mais caro do elenco coral, o goleiro Gustavo, agarrou muito quando era jogador do Sport. Parral foi uma vergonha; ainda mais, tendo Tamandaré no banco. Marquinhos, depois que fez o gol de falta, foi imediatamente substituído por um meia de armação, justamente quando o time adversário estava com um homem a menos e a lógica indicava que seria melhor jogar pelas laterais. Alexandre Oliveira, mesmo sem apresentar um grande futebol, era superior a maioria dos jogadores, mas também foi substituído. Anderson, o cabeça-de-área marcador, ficou em campo quando o time estava com dois jogadores a mais. Juninho, emprestado pelo Sport, não consegue criar uma jogada sequer (parece até que não o viram jogar no primeiro semestre...

Leia Mais

Agradecimentos só em 2010

Foto: Coralnet Quando FBC assumiu o Santa Cruz, eu sempre achei que o principal objetivo do seu mandato deveria estar focado na tentativa de trazer de volta a auto-estima do torcedor. Para tal, FBC deveria investir em três pilares: Centro de Treinamento, Reforma do Estádio José do Rego Maciel, e, principalmente, valorização do sócio do Mais Querido. Desses pilares citados, houve melhoria em todos. Alguns mais e outros menos. Sobre o primeiro, Centro de Treinamento (CT), as informações não-oficiais dizem que o terreno já está “fechado”. Será na Zona Sul, mais precisamente em Jaboatão dos Guararapes. O novo CT será construído com apoio do Governo Federal através da Lei de Incentivo ao Esporte, onde pessoas jurídicas e, até mesmo, pessoas físicas poderão fazer doações, com dedução do Imposto de Renda. Contudo, para que tal objetivo seja alcançado, o Santa Cruz precisa estar com suas certidões em dia. O que, conhecendo o passado recente do Mais Querido, convenhamos, não é tarefa fácil para FBC. Mas, o projeto continua vivo… Sobre o segundo e terceiro tópicos, vou abordá-los com base no recente jogo do Brasil, no Arruda (que ainda é tema de muita discussão). Especificamente sobre o segundo, reforma do Estádio José do Rego Maciel, sem dúvida, houve uma sensível reforma no nosso estádio; o que nos credenciaria – em qualquer lugar do mundo – a ser o palco dos jogos da Copa, com os investimentos necessários. O jogo da seleção brasileira no Arruda foi um marco importantíssimo! Graças ao presidente FBC, e a sua habilidade política, a seleção voltou, 14 anos após, a jogar no Recife, mais especificamente no Arruda. Além da arrecadação financeira (mais de R$ 2 milhões), o Santa Cruz voltou a ser manchete nacional, desta vez de forma positiva,e sem depender da sua apaixonada torcida. Com uma articulação política incrível, FBC conseguiu fazer o maior time do mundo jogar o principal jogo das eliminatórias, no Arruda. Para os que foram ao jogo, o grito que mais ecoava era o Tri-tri-tri-tricolor! Para os que assistiram pela televisão, o escudo do Mais Querido, na linha central do gramado, e o aviso de que o estádio pertencia ao Santa Cruz Futebol Clube, eram motivos de orgulho. Sem dúvida. Resgatou um pouco nossa auto-estima! Enfim, uma grande melhoria! Sobre o terceiro pilar, a valorização dos sócios, resta-me dizer que houve uma pequena melhora. Pequena porque ainda estamos muito longe do minimamente...

Leia Mais

Via de mão dupla

Edital O Santa Cruz Futebol Clube, por sua Comissão Patrimonial, tendo em vista a realização do jogo das Eliminatórias da Copa do Mundo de 2010, a ser realizado no Estádio José do Rego Maciel no dia 10 de junho do corrente ano, entre as Seleções do Brasil x Paraguai, tendo de cumprir as determinações da FIFA, vem com o presente Edital notificar os proprietários de Camarotes e Cadeiras Cativas, que ainda se acham pendentes de pagamento das taxas anual de manutenção, que terão até o dia 25 do corrente, prazo improrrogável para atualizá-las. O não pagamento das referidas taxas até esta data, implicará na entrega dos direitos de uso a Confederação Brasileira de Futebol para comercialização no jogo acima referido. José Augusto Alves de Paula Presidente da Comissão Patrimonial (Diário de Pernambuco, 16 de maio de 2009) Este foi o edital publicado pelo Santa Cruz, através do seu Presidente da Comissão Patrimonial. Poucos dias após, mais precisamente em 22 de maio de 2009, o Santa Cruz, em seu site oficial, passou a divulgar o preço das cadeiras e camarotes para o jogo do Brasil: R$ 250,00. O detalhe é que, além de muito caro (superior ao preço praticado no Rio de Janeiro e no Rio Grande do Sul), “os donos de cadeiras terão que pagar o mesmo preço dos que irão alugar”, segundo palavras do próprio Presidente. Sobre os camarotes, o Presidente da Comissão Patrimonial afirma que nada está definido, ainda. Segundo informações do próprio site do clube o Presidente afirma que “Foi colocado um edital no jornal para que os proprietários regularizem suas pendências financeiras até o dia 25. Depois dessa data os camarotes voltam a ser do clube e aí sim podemos alugar.” (Fonte: Coralnet) Agora, leiam novamente o Edital que eu digitei (acima). O Edital é muito claro ao se referir as Cadeiras Cativas também, não apenas aos camarotes. Imagine a situação de quem foi ao Arruda pagar a sua anuidade levando em consideração o que estava escrito no edital. Leiam, novamente, o que está escrito no segundo parágrafo do edital. Este será o quarto jogo da seleção brasileira que eu irei ver no Arruda. Todos os anteriores eu assisti nas cadeiras cativas, de minha propriedade. Em nenhum dos jogos anteriores houve esta tentativa de posse do uso das cadeiras dos seus donos (que pagaram uma quantia pela sua compra e, pagam, anualmente, uma taxa de...

Leia Mais
17 de 20...10...161718...20...