Se a moda pega

Montagem: Dimas Lins

Aconteceu na República Tcheca no primeiro semestre do corrente ano. A Diretoria do Mladá Boleslav se revoltou depois da derrota do time para o lanterna da competição (SIAD Most) por 2 a 1. E resolveram tomar algumas atitudes: A primeira foi multar o elenco em 35% dos seus vencimentos. Até aí, nenhuma grande novidade (pelo fato da multa em si, porque multar um elenco todo, eu nunca vi por aqui em Terra Brasilis). A novidade maior foi o que foi feito com o dinheiro arrecadado com a multa.

Como você, leitor do Torcedor Coral, é um leitor diferenciado e informado, sabe que na Europa predominam a venda de Carnês de Ingresso para toda a temporada. Com isso, o clube consegue antecipar renda, prever a demanda de público em determinada partida e até estabelecer um programa especial com o torcedor, oferecendo vantagens e tendo um histórico de cada torcedor, já que ele tem um cadastro e sua entrada (sempre numerada) fica registrada. Isso dá margem a um relacionamento estreito, e é um prato cheio para um bom departamento de Marketing (mas isso é pra um outro artigo). Após a vexatória derrota para o lanterna, a Diretoria resolveu recompensar a torcida!

Como assim a torcida? Mas não é a torcida quem tem que ajudar e apoiar o time? Não é a torcida quem deve sustentar o clube financeiramente? Todos esses questionamentos devem estar passando agora pela sua cabeça, prezado leitor. A relação Clube/Torcida tem que ser uma relação de reciprocidade, e não uma relação Sanguessuga. A diretoria do Clube Tcheco resolveu que todos os torcedores que estavam no estádio na derrota para o lanterna, ganhariam um ingresso gratuito para o próximo jogo. Surreal? Tem mais! Nas 2 partidas seguintes fora de casa, os torcedores tiveram transporte e ingressos custeados pela multa dos atletas.

Loucura? Alguns podem achar. Eu prefiro acreditar que é um cuidado gigantesco com o maior patrimônio que um clube pode ter: seus torcedores. É importante  um clube cuidar do seu estádio? Claro que é. É Fundamental o clube montar bons times, contratar bons jogadores? Sem dúvida. Mas para quem o clube cuida do estádio e contrata jogadores? Se tudo é para a torcida, porque não tratá-la de melhor forma? Porque não tentar uma relação de ganha-ganha, onde o Santa possui torcedores fiéis, que comparecem e vivem o dia-a-dia do clube e em contra partida, são bem tratados e respeitados como verdadeiros donos do clube? São coisas tão excludentes assim? Por décadas fomos desrespeitados e humilhados. E não me refiro exclusivamente aos resultados dentro de campo. Os torcedores que costumam freqüentar o Arruda sabem do que falo. E isso independe do setor que o torcedor freqüenta: Cadeiras, Gerais, Sociais… Ir ao Arruda deveria ser uma experiência mágica, mas tem sido cada vez mais traumática.

Devo admitir que isso em parte é culpa dos próprios torcedores. Nos acomodamos e acostumamos a receber tudo de pior. Certa vez, debatendo um preço abusivo de ingressos com alguns torcedores, comentei que o preço no Arruda estava mais caro que um ingresso de cinema. Obtive a seguinte resposta:

– Tás parecendo torcedor da Barbie! A gente tem que ficar no cimento, levando sol e tomando cerveja quente!

Ser mal-tratado em estádio de futebol virou comum. E assim, cada vez mais torcedores preferem assinar canais de Pay-per-view, ou ir assistir aos jogos em Bares. Com isso, obviamente, o clube deixa de arrecadar, e tem uma relação cada vez mais distante com esses torcedores.

Estamos respirando novos ares no Arruda. Fernando Bezerra Coelho assumiu pregando profissionalismo e mudança. Espero que não esqueçam de incluir a torcida nessas mudanças. Pensem no torcedor na hora de elaborar um bom programa de sócios. Pensem no acesso dos torcedores ao estádio. Pensem no torcedor na compra de ingressos.  Pensem no torcedor na hora de reformar o Arruda.

Pensem no torcedor. Sem ele, não há Santa Cruz Futebol Clube.

7 Comentários

  1. Embora ache estranho que o elenco seja multado por ter perdido um jogo para o lanterna, acho bem interessante a preocupação da diretoria em compensar a torcida.

    Acho que, com a gestão atual, temos grandes possibilidades de modificar a relação entre o clube e a torcida. A própria criação de uma ouvidoria sugere a mudança. Também vejo de forma positiva a decisão da diretoria de chamar a torcida para aderir a campanha de sócios só depois dos primeiros resultados da gestão, que aliás, já está acontecendo com a reforma do Arruda a pleno vapor.

    Devagarinho, quem sabe, o torcedor coral seja tratado como Sua Majestade.

    Saudações corais,

    Dimas Lins

  2. Fabiano Pinheiro
    2

    Pense em mim, chore por mim, liga pra mim…
    O ingresso que hoje é caro, amanhã pode ser barato, vai depender do serviço prestado. Mais importante que o preço é entender a relação custo-benefício.

  3. insatisfeito
    3

    O Santa Cruz perdeu a grande oportunidade de vender o gramado onde do nascedouro do título da Copa América de 1989 e do tetra de 1994!

  4. Se isso acontece no Brasil, os jogadores se juntam, deliberam e levam o clube ao rebaixamento. Eles sempre vão embora e o prejuízo fica….. E aí, quem paga?
    Boleiro não é flor q se cheire e são capazes de muitas coisas…..

    []’s
    Erick Ramo

  5. Marcos Almeida
    5

    Achei muito bom o artigo e concordo com o autor, torcedor fiel deve ser muito bem tratado. Pessoal do marketing fiquem atentos.

  6. Arnildo Ananias de Oliveira
    6

    LEONARDO JR,

    Acho que o sócio do Clube tem que ser recebido, já na entrada, com um tapete vermelho. É A ALMA DO CLUBE. Agora principalmente e mais do que nunca, pois, após a implantação do SANTA CRUZ S/A será uma das poucas coisas que restará ao Clube para flexibilizar e aumentar sua receita haja vista que, praticamente, os demais rendimentos advindos (rendas de jogos, direito de Arena, etc, etc) serão canalizadas para o SANTA CRUZ S/A que, em contra-partida, assumirá o RISCO de desembolsar, mensalmente, uma quantia FIXA, da ordem de R$ 900 mil/mês ao SANTA CRUZ FC.

    Fiquei boquiaberto ontem quando o guarda-do-apito da minha rua me apresentou panfletos de proposta de sócio e, para minha surpresa, disse-me que não iria se associar a R$ 10,00 e sim a R$ 30,00/mês.

    O Clube não pode estragar esse momento ímpar que começamos a vivenciar e eu mesmo me comprometo a dar toda a ênfase possível, nesse aspecto, nas reuniões do Conselho. Defendo a tese que o Clube também comporta sócios de 50, 100 e até 150 reais DESDE QUE SE DÊ ao mesmo, tratamento diferenciado a partir da facilidade para o pagamento de sua contribuição mensal e/ou anual, para a compra de ingressos, para seu acesso e acomodação no estádio, até a remessa pra sua residência do jornalzinho do Clube, MORE ELE ONDE MORAR (no interior de PE, em Brasília, NY ou Bangladesh).

    Não se admite que o Sócio seja tratado como um “incômodo” como se vivenciou nos últimos tempos, impedidos sequer de ir-e-vir dentro das dependências do Clube (lembre-se que, a bem pouco tempo, fomos proibidos de fazer as nossas 5ª feiras-Santa lá no bar da Piscina).

    Hoje a realidade já mudou. Já somos bem recebidos, com educação, por Seguranças bem trajados, na entrada do Clube. Porém, ainda é pouco: acho que se deve colocar, também, uma simpática e capacitada recepcionista para que o Sócio, após adentrar ao Clube, possa ser informado de TUDO QUE DESEJAR (mormente aqueles que não residem em Recife e que visitam o Clube ocasionalmente (tal qual ocorreu comigo por quase longos 15 anos, ocasião em que também paguei, ininterruptamente, anuidades de 2 (duas) cadeiras cativas, SEM NUNCA TÊ-LAS USADO e sem receber do Clube nenhuma contra-partida).

    Acho que é por aí.

    E QUE DEUS CONTINUE A NOS AJUDAR.

  7. Nos outros seguimentos o cliente já é importante mas, no futebol isso parece até sonho. Nos últimos jogos da série C paguei ingresso de arquibancada pois gostei muito de entrar pela sede, por pior que ela estivesse em termos de conservação.
    Já em dos jogos ao tentar comprar o ingresso o bilheteiro não tinha troco. Aguardei algum tempo e quando percebi que ele já havia recebido dinheiro suficiente, tentei novamente e ele continuou dizendo que não tinha troco. Me irritei e voltei pra casa.
    Vou torcer para as coisas melhorarem.
    Sds corais.
    Mas

Regras de moderação do Torcedor Coral
O Torcedor Coral não se responsabiliza pelas opiniões de seus leitores, mas se reserva ao direitor de excluir, sem aviso prévio, os comentários que:
1. Façam acusações sem provas;
2. Configurem qualquer tipo de crime, de acordo com as leis do país;
3. Contenham ofensas pessoais a quem quer que seja, mesmo que o ofendido seja reconhecidamente um canalha;
4. Defendam ou enalteçam o LEF, pois nós somos liberais, mas nem tanto assim;
5. Utilizem e-mails falsos ou inexistentes;
6. Tenham características de chat ou bate-papo;
7. Copiem textos publicados em outros espaços virtuais, ao invés de publicarem os links das matérias originais.
8. Publiquem sistematicamente os mesmos comentários, repetições de ideias ou opiniões;
9. Publiquem comentários com prevalência em caixa alta, que é o mesmo que gritar na internet;
10. Manifestem intolerância à liberdade de opinião;
11. Tenham características de perseguição a outros leitores;
12. Manifestem, implícita ou explicitamente, mensagens eleitorais, tanto de candidatos a cargos no clube, quanto de partidos políticos;
13. Contenham mensagens abusivas, desagradáveis, ostensivas, cansativas e que não se utilizem de bom senso.

Algumas palavras estão programadas para cair automaticamente na moderação de modo a facilitar o cumprimento das regras. Assim, seu comentário será liberado o mais rápido possível, se for constatado que não houve violação.

O sistema anti-spam do Torcedor Coral, utilizado para evitar malwares ou vírus, ocasionalmente poderá reter indevidamente um comentário legítimo. Também poderão ser retidos indevidamente os comentários que contenham dois ou mais links, pois são através deles que ocorrem ataques ao blog. Tão logo esses casos sejam identificados, os comentários serão liberados.

Lembre-se, o trabalho no Torcedor Coral é realizado de forma voluntária por cada um dos editores, cronistas, moderadores e colaboradores, já que todos atuam profissionalmente em outras áreas. Dessa forma, tenha paciência, caso seu comentário não seja liberado imediatamente.

Para comentar regularmente, o autor deve ter um comentário aprovado anteriormente no Torcedor Coral.

Os casos omissos serão definidos pelos editores do blog.

Responder

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *