Uma opinião diferente

caminhos

Nota da redação:

Este texto foi escrito no dia 16/12/2009.

Tenho sido, aqui no TC, uma voz solitária a favor da negociação envolvendo o Santa e a Arena Capibaribe. Sei que é difícil argumentar contra a multidão, mas tentarei ao menos expor uma opinião diferente daqueles que negam a possibilidade do Santa Cruz encampar o projeto em São Lourenço.

Penso que a questão envolve dois aspectos: 1. Qual a melhor proposta para Pernambuco: a Arena Coral ou a Arena Capibaribe? 2. Caso a Arena Capibaribe seja a opção escolhida, qual deve ser nossa atuação? Para a primeira questão respondo: a Arena Coral é o melhor projeto. Por uma série de aspectos que já estão bastante conhecidos, tais como valor total de implementação, benefícios para o Recife etc. Toda a polêmica concentra-se no segundo ponto. Há uma parcela expressiva da torcida que se nega a discutir qualquer proposta, se nega a “abandonar” o estádio do Arruda, a ir assistir jogos em São Lourenço e por aí vai…. É aqui que danço valsa em compasso quaternário.

Em minha opinião, a decisão pela construção da Arena Capibaribe já está tomada e consolidada, ou seja, não haverá “plano B”. Mas, a despeito desta decisão, o consórcio público-privado precisa muito dos clubes. Aqui radica o “x” da essência do espaço onde se dará a negociação. O Santa depende mais da Arena Capibaribe, ou o consórcio depende mais do tricolor? É claro que o consórcio é mais dependente e isso nos dá um bom ponto de partida para a negociação! Como em qualquer negociação, a primeira proposta do Governo está longe de nos contemplar. Porém, podemos e devemos apresentar uma contraproposta que nos seja vantajosa, que nos traga viabilidade financeira contínua, que nos transforme de um clube falido para um com sólida base de recursos.

No tropel das informações que caracteriza o nosso mundo alguns pontos possíveis de negociação foram adiantados: assunção de parte do passivo do clube; construção de um CT; valor de bilheteria mínimo garantido; diminuição do número de jogos obrigatórios em São Lourenço; vantagens comerciais na exploração da Arena. É por aí que devemos argumentar e pleitear. Some-se a isso o fato de que nosso atual patrimônio na Av. Beberibe (sede, estádio, terreno) não será alienado. Poderemos explorá-lo também. Há de se fazer um estudo técnico, em resumo, e elaborar uma contraproposta que mude a face do clube. Sendo assim, questiona-se: por que não negociar?

Fala-se em passado, em tradição, na história do Arruda, de estádio construído com o suor do povo… Tal tipo de argumentação me parece a mais descompromissada com os destinos do clube e a mais extemporânea. Afinal, torcemos para o Arruda ou para o Santa Cruz?! Este último é muito mais antigo que seu campo, o qual nem sempre foi um “colosso”. Se podemos construir um futuro hoje incerto, para que se aferrar ao passado? O futebol nos dias atuais não tolera romantismo, saudosismo, amadorismo. Eu quero um clube vencedor, forte, e para isso é preciso muito, mas muito dinheiro mesmo. O Arruda não nos assegura nada!! Desde sua última ampliação, o Santa só venceu 5 campeonatos fazendo a final no mesmo (1983, 1990, 1993, 1995, 2005). Por outro lado, quantas finais perdemos “em casa” (1984, 1985, 1989, 2001, 2002, 2004, 2006), sem contar os sucessivos vexames nacionais, quedas de divisão assistidos por “casa cheia”… O Arruda, além do mais, representa um enorme custo de manutenção.

Existe, ainda, uma dicotomia no debate atual que acho lamentável. Em geral, pensa-se assim: o projeto da Arena Coral é cercado de santos e virtude; o da Arena Capibaribe, de pecados e Judas. Ora, o projeto da Arena Coral foi gestado no famigerado mandato de Edson Nogueira sob a batuta de Esteves e Caixero!! Minha gente, há “interesses” tanto em um como em outro!! Interesses coletivos e individuais, mais e menos saudáveis ao Tricolor.

Os apelos de João Caixero na reunião do Conselho Deliberativo de ontem, fazendo eco a sua peregrinação pelas resenhas das rádios no horário da tarde, contra a negociação Santa-Arena Capibaribe, fazendo alarde para o perigo do clube se extinguir (logo quem afirma isso…), são patéticos. Não costumo estar ao lado dele nos assuntos que interessam ao Santa. Ele para mim representa e encarna tudo o que há de mais atrasado no Santinha. Mais uma vez estamos em lados opostos.

Peço apenas que todos nós reflitamos.

28 Comentários

  1. Vou repetir um comentário que fiz no Blog do Santinha,
    que traduz a minha completa ausência de opinião sobre o assunto e o meu temor pela certeza de tantos.

    Eu só queria entender…
    Como alguém pode ser contra ou a favor da proposta do governo sem um estudo técnico muito bem feito.
    O consórcio certamente o fez.
    Serão trinta, trinta, trinta anos.
    Imaginem os públicos quando o Santa for subir de divisão: da D para a C; da C para a B e da B para a A.
    Imaginem a arrecadação de um jogo contra o Flamengo, São Paulo, Cruzeiro…
    Ou vocês crêem que nunca chegaremos lá?
    A proposta é vantajosa agora? E daqui a dez anos? E vinte?
    E se, para terem lucro, começarem a alugar o estádio para “shows” de rock, Axé, celebrações religiosas… Imaginem um gramado pior do que o da ilha da Fantasia. E se não conservarem direito o estádio. Isso não acontecerá???
    Serão trinta anos?
    E se quisermos ter 60.000 sócios com direito a assistirem os jogos gratuitamente? O Internacional fez assim.
    Eu sei que a nossa diretoria deve ter um estudo perfeito, que envolve diversos cenários possíveis para o futuro.
    Eu sei. Vocês sabem. Afinal, antes de assinar qualquer contrato, uma empresa precisa estudar bem as possibilidades. E FBC é um homem acostumado a lidar com grandes empresas. Ele disse que o Santa teria uma gestão profissional.
    Alguém tem notícia desse estudo? Alguma empresa foi contratada para isso? Não? Eu acho, eu acho, eu acho…
    Eu só queria entender…

  2. tritritricolor
    2

    Estadio nós temos, não precisamos ir jogar em outro, então a nossa unica proposta deveria ser REFORMA TOTAL DO ARRUDA o transformando em ARENA CORAL e fim de papo

  3. Arnildo Ananias de Oliveira
    3

    Josias,

    Tb não gosto de radicalismos gratúitos, não sou apegado a bens materiais nenhum, não sou saudosista por saudosismo puro e não faço coro junto àqueles que vêm na pessoa do FBC um traste.

    Muito pelo contrário: acho que devemos (e muito) a ele pois foi,sem dúvidas, um dos melhores Presidentes que tivemos nas últimas 2 ou 3 décadas pois pegou um Clube LITERALMENTE FALIDO. Seu maior erro foi substimar a série “D” e deu no que deu. Entretanto, ainda não saimos da UTI.

    Sei tb que, por razões óbvias, o mesmo encontra-se “pisando em ovos”, numa tremenda “sinuca de bico”.

    ENTRETANTO:

    1. Entendo como maior erro governamental o Arruda não ter sido escolhido pra ser ampliado e adaptado às exigências da FIFA (não necessariamente o Projeto Arena Coral) pois, como v. bem colocou, quem o “puxou” não tem crédito algum. Foi quem ajudou a colocar a “pá de cal” no nosso túmulo.

    Tempo pra projetar isto não faltou.Perdeu-se aí tb uma oportunidade ímpar de desfavelizar toda aquela área haja vista que existe uma obra imensa (PAC), em andamento, do Ministério das Cidades, com o objetivo de urbanizar, sanear, drenar, asfaltar ruas, etc não só do Arruda mas de um cem nº de bairros adjacentes (e os Senhores governantes municipal e estadual tinham ciência desse projeto há muito tempo);

    2. Entendo que não faz sentido um 4º estádio em Recife (no caso, na sua região Metropolitana) se hoje temos apenas 3 grandes (o América já morreu há muitas décadas);

    3. Só sairemos da m _ _ _ _ em que nos encontramos se aparecer um cara “com aquilo roxo” pra peitar DE VERDADE essa tríade criminosa Rede PLIN-PLIN/CBF/C13 e estabelecer uma “nova ordem” no futebol brasileiro que nos dê o espaço que ansiamos e nos devolva o “status quo” a que fazemos jús no futebol brasileiro;

    4. A proposta apresentada pelo Governo e a contra-proposta do nosso Clube foram, simplesmente, NO MEU ENTENDER, RIDÍCULAS.

    Entretanto, se o Governo quiser construir essa Arena de qq jeito (o que não acredito sem a aquiescência dos Grandes da Capital) e transferí-la depois para NÓS, viabilizando politicamente tb a nossa SUSTENTABILIDADE FUTURA (leia-se “forçando nosso ingresso no C13”) aí EU TOPARIA
    sem pestanejar e daria até o Arruda pra ele.

    SAUDASANTA

    PS-Meus respeitos ao grande e autêntico tricolor, Dr Reginaldo Esteves (o arquiteto do nosso Colosso).

  4. O cidadão que está se organizando pra assaltar um banco vai defender a existência do banco tanto quanto o correntista. Nem por isso estão do mesmo lado, Geó. Se quer defender essa cidade da Copa, por favor, use outro argumento.
    Assim como Dimas, não tenho o menor apego com o Arruda. Toparia tranquilamente a sua demolição para construir outro estádio. Mas não esse estádio incompatível com as dimensões da nossa torcida e ainda por cima lá nos cafundós de judas.
    Pois nosso maior patrimônio não é o estádio do Arruda, mas a identidade da torcida com o clube, construída pela sua localização próxima aos morros da zona norte. Como vai ficar o pessoal da turma da tesoura voltando 0:30h da madrugada, dîvidindo metrô lotado com o pessoal da TOIC?
    E se for clássico, já pensou?
    Existem coisas que não tem preço.

  5. milton pereira
    5

    Eu estou do lado do Santa Cruz !

  6. Claudemir Pereira
    6

    Tricolores,

    Em primeiro quero parabenizar meu amigo Geó pelo texto e pela iniciativa de expor uma opinião contrária a maioria aqui.
    Na reunião do Conselho Deliberativo houveram discursos inflamados, porém sem consistência, como por exemplo, o do Des. Bartolomeu Bueno, João Caxero e o debutante Antonio Luis Neto, esse último chegou a lembrar do futebol de 1958, cá prá nós, isso não tem cabimento. Digo que as palavras pronunciadas por esses eram sem consistência porque eles apenas se posicionavam contra, sem sequer pensar em discutir, fazendo discurso panfletário para a torcida. Ora, o mais sensato a fazer, é conhecer a proposta e discuti-la. Falo isso sem nenhuma simpatia pelo MAMUTE BRANCO de Eduardo Campos, já escrevi neste TC minha opinião, mas com a obrigação em fazê-lo por ser Conselheiro do Santa Cruz Futebol Clube e, nesse momento, tenho que pensar no interesse do Clube.
    Agora, como quem tem a obrigação de viabilizar o MAMUTE é o governo, eu de posse da proposta faço minhas observações e, se for viável, faço uma contraproposta que não só viabilize questões pontuais com um CT, mas que também me permita manter o ARRUDA e minha tradição em lotá-lo com 70 mil pessoas em jogos decisivos. Penso que a faca está no pescoço do governo e eu, pensando no Santa Cruz, se puder vou pressionar ainda mais.

    Saudações Corais

  7. Neto Campelo
    7

    Eu acho que uma negociação é válida, mas como Josias frizou no texto, o Governo e sua Arena em São Lorenço precisam mais do Santa Cruz do que o Santinha precisa do Mamute. A Arena Coral é um sonho dos tricolores que até hoje não encontrou parceiros com aporte financeiro que invista no mesmo.
    Mas para se começar a negociar eu acho que é preciso reduzir o tempo de contrato oferecido pelo Governo do Estado, 30 anos é muito tempo, principalmente no mundo do futebol. Um contrato de 10 anos poderia até ser viável ao clube, com opção de se renovar esse contrato por mais 10.
    Eu pessoalmente sou contra a parceria, mas se trouxer vantagens incontestáveis para o Mais Querido, por que não?

  8. insatisfeito
    8

    10 jogos;
    10 + 10;
    dez milhas ano, de euros ou a mais valorizada moeda no mercado (no caso, libras esterlinas);
    2 shows de grande porte/ano com renda para o Santa Cruz
    1 meeting de atletismo com presença garantida do campeão mundial dos 100 e dos 200m rasos ou do campeão olímpico, dependendo do ano;
    bar, prismas e público total do Santa Cruz,
    reforma do Arruda segundo o caderno de encargos da FIFA para realização de treinos das seleções
    garantia de um cabeça de chave treinando no Arruda,
    construção de um ginásio poliesportivo no Arruda, nos moldes de um campeonato mundial de voleibol, basquete, handebol ou futsal, para 15 mil espectadores, no mínimo.
    Um CT com 6 campos oficiais, um de terra hotel e infraestrutura necessária aos treinamentos de futebol;
    Reforma e requalificação da sede social do Santa Cruz;
    perdão de todo o passivo do Santa Cruz com o Estado, e, finalmente, avalizar todo o passivo do Santa Cruz.
    E aí, Dudu, aceita?

  9. insatisfeito
    9

    10 + 10 é o número de anos e o dinheiro é a fundo perdido.

  10. Cipó tricolor
    10

    Eu estou à vontade na minha casa, que é bem grande, estou sem aperreio nenhum fora o liseu. Aí chega um sujeito do governo, bate na porta e diz: quero que você vá morar em outra casa que eu vou fazer. Primeiro eu penso em mandar ele pastar. Mas aí eu digo: pois não amigo, que é que eu vou ganhar com isso? Aí ele diz: lhe empresto uma merreca e durante 30 anos você vai morar lá 20 dias por mês. Penso assim: Danou-se! o camarada tá pensando que eu sou imbecil. Respondo: amigo, eu posso até ir morar onde você quer, mas só se cobrir todas as receitas que eu tenho ficando aqui, mais tudo que eu vou deixar de ganhar saindo daqui 20 dias por mês, pagar todas as despesas que eu vou ter indo pra lá pra onde tu quer, mais o triplo dessa soma toda que vai ser o meu lucro. E 30 anos é tempo demais, se quiser fechamos em três. É pegar ou largar, ou então fica com tua casa nova que eu fico na minha. Agora dá licença, que a TV Nova vai passar o jogo do Santa e tu tá atrapalhando.

  11. Taí, gostei da proposta de Insatisfeito.

    Mas parece aquela estorinha popular: o Santa Cruz entraria com a R%#@, e Dudu com o (*) e o remelexo…

    (Dimas, favor não censurar, hahahaha)

  12. O HOMEM DA COBRA
    12

    Com todo respeito Sr.Claudemir , mas olha primeiro pro teu umbigo meu irmão.
    Não sou um dos tietes do Desembargador Bartolomeu Bueno,Mas o seu discurso foi prá lá de Objetivo, muito franco,e muito pontual. Apontou as fragilidades da proposta, e foi quem melhor defendeu a tese de rejeição.
    Agora meu caro, sem consistência foi o teu discurso, falou muitoe não disse absolutamente nada, absolutamente inseguro,não conseguiu disfarçar o nervosismo,e com a respiração ofegante. Ou seja sem a menor segurança e preparo para defender o que quer que seja.
    Sejamos mais humildes.
    Me desculpe.

  13. Meus amigos, quem tem estadio de futebol é o Santa Cruz….pronto, com capacidade para 60 mil torcedores sentados, gramado excelente, iuminação primorosa, etc….então que tem que pedir “pinico” é o governo do estado com seu elefante branco, a contra proposta do Santa Cruz terá que ser gigantesca, do tamanho do ARRUDA…..senão manda o Eduardo construir a Arena Capibaribe e dar pro nosso co-irmão que já tem o nome apropriado…ou então pra “cachorra de peruca”

  14. Eduardo Ramos
    14

    Na segunda-feira passada houve uma apresentação do projeto Arena do Capibaribe pelo Secretário de Governo Ricardo Leitão e pelo Secretário-Executivo do Comiê Gestor de Parcerias Público-Privadas Sílvio Bompastor, na sede do Sindicato das Indústrias de Construção Civil. Na ocasião, estava presente como representante-convidado do CREA-PE, o diretor Norman Costa, profissional dos mais respeitados e com 50 anos de pleno exercício da profissão.

    O sucesso do projeto ainda tem gerado muitas dúvidas, quer seja pelo pionerismo do mesmo, quer seja pela paixão do nós, pernambucanos, pelos nossos clubes, quer seja, pela falta de informações mais detalhadas.

    Em conversa informal com o diretor Norman Costa, expressei o meu sentimento de que a região do Arruda me parece ser viável, por ter malha viária (a ser bastante melhorada, logicamente) com acesso direto a Avenida Norte (zona norte), com a Av. Cônego Barata e Ponte de Torre-Parnamirim(zona norte e oeste), com a Av. Agamenon Magalhães (corredor Norte-Sul), com a Av. Beberibe, e demais corredores viários da cidade. Um terreno ao lado do canal permite a construção de amplo estacionamento (edifício-garagem), enfim, indícios de ser estudado como alternativa, há.

    Há de se considerar também, o custo de manutenção de qualquer grande estádio, ou Arena, ou qualquer outro nome, e que, os clubes de Pernambuco não têm condições financeiras (pelo menos, no atual momento) de bancarem . Se o governo sinaliza com uma proposta, é óbvio que aceita contra-proposta, e, desde que, o negócio seja bom para os dois lados, que se negocie.

    Josias, parabéns pelo texto, parabéns pela lucidez, parabéns pela coragem de expor o contraditório de maneira serena e competente.

  15. Claudemir Pereira
    15

    Homem da Cobra,

    Primeiro gostaria de lhe dizer que fui o que menos tempo usou o microfone sendo bastante objetivo, portanto, não falei tanto quanto você diz que falei. Em segundo, uma pessoa que diz “sou contra a idéia de ver a proposta do governo”, para mim essas palavras não tem consistência, foi o caso do nobre Des. Bartolomeu Bueno. Em terceiro, mostra a cara, tua verdadeira identidade, pois, quem não se identifica não tem coragem de assumir posições, logo, não merece nenhum crédito.

    Então, fico no aguardo de vossa identificação para, só assim, discutir esse tema e qualquer outro relativo ao Santa Cruz.

  16. O HOMEM DA COBRA
    16

    Não vou mostrar a cara nenhuma , apenas quero lhe dar um toque na boa, para não julgar os outros, sem antes olhar para si mesmo.
    Feliz natal.

  17. Geraldo Tricolor da Iputinga
    17

    Negociar? Mas negociar o que e como? Isso tudo me parece muito mais uma imposição que uma negociação, embora ache que o diálogo sempre foi o melhor caminho pra tudo. Entretanto quando alguém que vem negociar já grita: a decisão já está tomada e o projeto vai ser implantado de qualquer jeito, está querendo negociar? Esse papo de não dar tempo se rever tudo e substituir esse projeto por um muito mais consistente, e que trará infinitamente mais resultados positivos para a população é pura balela. Com a desistência da Colômbia o México teve apenas três anos para preparar a Copa de 1986, e ela se realizou. Três anos para preparar uma copa, e nós temos quatro apenas para mudar um local de disputa. Outro argumento facilmente contestável é o da perda do direito de ser uma das sedes. Ora, todo mundo sabe que copa do mundo é uma competição em que o lado político tem um peso muito grande, e bastará uma interferência da presidência e nada mudará. Alguem duvida que isso possa acontecer? O governo do Rio já sinalizou: os trabalhos no Maracanã só iniciarão lá pras bandas de Outubro (ou quem sabe Janeiro de 2011), pois o estádio ficará à disposição do Flamengo.
    Então vamos negociar, mas que tal começarmos pela proposta de mudança do projeto? A Arena Coral é viável, e além do mais trará a reboque enormes benefícios para o atualmente combalido futebol estadual. Precisamos não só pensar na realização da Copa, mas principalmente no que ficará.

  18. A aceitação da proposta, pelo menos, nos dá a certeza que não faliremos nos próximos trinta anos!!!! Parece brincadeira, mas não é. Para quem ainda não percebeu, estamos a um passo da quebra. Até as torres estão sendo empenhadas na justiça. Com a aceitação dessa proposta, teríamos a certeza que existiríamos por mais trinta anos!!!!

  19. Vamos apenas voltar 1 ano e relembrar da cena. Arruda interditado, queda para a 4 divisão, salários atrasados por mais de 7 meses, etc, etc. Como alguém pode imaginar que existia ainda um clube de futebol?? Hoje as coisa melhoraram só um pouco, mas não esqueçamos que foi com a benção de alguém que se voluntariou para dar uma sobrevida, em troca de dividendos políticos. Agora pergunto: como estaremos daqui a 2 anos, caso continuemos na mesma? Infelizmente, temos que admitir que qualquer proposta já seria interessante, mas ainda podendo negociar, isso é imperdível. Algué imagina que o arruda estará de pé nos próximos 30 anos se continuarmos na mesma?? Portanto, vamos deixar de saudosismo!!! Não tem nem o que discutir. é pegar ou largar (morrer)

  20. João Carlos
    20

    Pegar ou largar? Até tu Julio? Quer dizer que o salvação do Santa Cruz está em se vender e a qualquer preço? Se for assim desisto, rasgo minha carteira de sócio e vou escolher qualquer time por aí apenas para torcer em dias de jogos, e pela TV.

  21. Paulo Aguiar
    21

    Geó,

    Belo texto.

    Concordo com alguns parágrafos (2, 3 e 4). A negociação, como você falou, é sobre os jogos, não sobre a Construção do Estádio. Também tenho pensamento de que “será feito e ponto final”. Então, se nos ‘ofereceram uma esmola’, vamos pedir ‘um banco central’! Corretíssimo.

    Discordo nos demais parágrafos. Eis as razões:

    – Não acho que você seja uma ‘voz’ solitária nesta questão. Toda negociação que renda benefícios > malefícios sempre é benéfica, e acho que a grande maioria pensa assim.
    – Afirmar que “o Arruda não nos assegura nada” foi a frase mais discordante do texto. Embora, entendo o que você quis dizer. Mas, mesmo assim discordo. Para mim, o arruda assegura sim, e muito. Não, tudo… óbvio… afinal, estamos falando em futebol, não de matemática. Depois dos anos setenta, eu atribuo ao Estádio do Arruda um patrimônio tão importante quanto (na verdade, um pouco menos) a torcida. É um orgulho nosso. E, com “orgulho do torcedor” também se pode ganhar muito dinheiro. (se não são inteligentes para tal, é outra questão).
    – O custo de manutenção do Arruda não se deve apenas ao seu tamanho, mas sim a sua péssima administração. Acho que isso é bem claro.
    – É importante separar as coisas. A torcida fala que quer jogar no Arruda não importando se o nome é Arena Coral, Stadium Coral, Colosso Coral… A manifestação é pelo Arruda, não pelo Projeto Particular de algumas empresas (chamado Arena Coral).
    – Por fim, a questão não é estar do lado de algum ou outro ex-presidente, mas sim, estar do lado do que achar melhor para o Santa Cruz. Eu, por exemplo, até 2007 só escutei Maravilhas sobre o Ex-presidente Rodolfo Aguiar. Todas as qualidades possíveis eram atribuídas a ele. Mas, e depois de 2007? Quem foi o fiel escudeiro do pior presidente da história?. Os assuntos, quaisquer que sejam, devem ser analisados pelas suas idéias e não pelas pessoas que comungam do mesmo.

    Abraços!!!!!!!!!!!!!!

  22. Neto Campelo
    22

    Pegar ou largar? Quer dizer que o salvação do Santa Cruz está em se vender e a qualquer preço? Se for assim desisto, rasgo minha carteira de sócio e vou escolher qualquer time por aí apenas para torcer em dias de jogos, e pela TV. [2]

    Eles que bateram à nossa porta, eles que estão desesperados, eles que precisam de um time de futebol que jogue no Mamute… eles podem torrar 2 bilhoes de reais para construir este projeto, mas e depois??

    O Santa Cruz tem um estadio com capacidade para 60 mil pessoas ou mais e uma torcida apaixonada que vai a campo qualquer que seja a divisão que tenhamos que disputar. Então se é para se assinar um contrato com Dudu, que seja um contrato muito mas muito vantajoso para o Santa Cruz Futebol Clube, ou então eles podem bater à porta de outro time.
    E 30 anos?? 30 anos é o ***alho, tem que ser no máximo 10.

  23. Vejo muitos amigos comentarem que temos um estádio para xxxx pessoas. A questão é que até o ano passado isso era uma utopia. O estádio estava aos “cacos”, a um paço da interdição completa.
    FBC fez algumas reformas que deram uma sobrevida ao estádio, que se não continuar recebendo mnt, voltará ao estágio anterior em pouco tempo.
    Quando falo pegar ou largar, é claro que me refiro a uma oportunidade ímpar de se conseguir um bom negócio que nos sustente pelo menos nos próximos 30 anos, 20, 10….
    A questão que fica bem claro para mim é que, como nunca, dependemos hoje de uma ajuda substancial para sairmos do atoleiro. Por isso não podemos ser de forma alguma arrogantes de nem ouvirmos as propostas. As cartas estão na mesa!!!

  24. Tadeu Patriota
    24

    Devo repetir.
    Santinha só deveria ter uma contra proposta
    E ela seria:
    Exmo. Sr. Governador:
    Desista do elefante branco.
    Pegue metade da grana,conserte os três estadíos de Recife e faça a copa num deles.
    Pronto.Acabou-se o assunto.
    Saudações Corais

  25. Geraldo Tricolor da Iputinga
    25

    Realmente o estádio do Arruda estava em situação ruim, porém isso foi fruto de gestões que nunca ou muito pouco olharam para as necessidades de manutenção. Além do mais, a exclusão do clube de competições a nível nacional, e a não participação no grupo que fica com toda a grana da TV, também fizeram os cofres do clube ficarem vazios e consequentemente sem condições de manter a estrutura do estádio em dia.
    Fontes de arrecadação como um quadro social forte, também não foram ativadas.
    De qualquer forma, o montante utilizado na manutenção do Arruda é uma simples brincadeira, um trocado dado num desses semáforos do Recife, comparando apenas com o desperdicio que vai se fazer na execução do projeto Elefante Branco.
    Tres anos é tempo por demais suficiente para: elaborar, aprovar e executar um projeto que melhore a infraestrutura urbana da cidade, e as condições dos estádios existentes. Após a copa, ao invés de uma arena vazia (provavelmente vai encher na apresentação de gladiadores na encenação da paixão de Cristo), teremos tres estádios lotados nas competições locais e nacionais.
    Aínda dá tempo de corrigir um erro histórico.

  26. Marcos Costa
    26

    Ok. Vamos aos números 10 jogos/ano. 30 anos. 300 jogos. R$ 10.000.000 para aderir. Dividindo R$ 10.000.000/300 temos que estão oferencendo R$33.333,33 por jogo para o Santa Cruz jogar no Dudu Dumbo, tendo direito a apenas 26.000 lugares! Ou seja, uma renda máxima de 26.000 torcedores pagantes para o Santa Cruz.

    No Arruda, temos 70.000 lugares, com um público máximo de de 70.000 pagantes. O que é melhor? Pegar trinta e três mil reais por jogo ou ter condições de ter mais jogos com casa cheia?

    Lembro a todos que R$ 33.333,33 é um valor inferior a 3.500 pagantes no Arruda com um ingresso de apenas R$10 reais. Isso é questão matemática. Não é negócio de forma alguma. Querem acabar o Santa Cruz de vez!

  27. Roberto Gomes
    27

    Permitam-me transcrever aqui um comentário feito pelo companheiro Antonio no blogdosantinha que muito esclarece sobre o assunto :
    “Pronto: chegou onde FBC queria, o debate reduzido a passado e futuro, conservadorismo e modernismo, esquerda e direita e assim vai…Minha gente, a questão envolve basicamente duas coisas:
    1- legitimar e viabilizar o projeto do elefante branco do governo, e para isso o apoio dos grandes clubes é fundamental;
    2- A nossa sobrevivência como clube.

    O que talvez ninguém esteja enxergando é que o Santa Cruz não consegue, ou não tem competência de se modernizar em termos de gestão. O que todos deveriam cobrar, não de FBC, mas de todos que assumem o Santa é transparência, competência administrativa, qualidade, planejamento estratégico.

    Não podemos viver da boa vontade do governo. Se aceitarmos uma proposta dessas e não modernizarmos a gestão do Clube, daqui a dez anos o Santinha continuará quebrado e nós procurando ajuda de governo. Alguém já pensou se nós temos hoje condição financeira de sustentar o nosso estádio e mais um centro de treinamento nos moldes do que está sendo proposto??
    Antes de viabilizarmos o projeto do governo temos que nos viabilizar.

    Ontem FBC passou na cara de todo o Conselho que o Estádio foi construido com verbas do Governo militar. É isso que voces querem?? no futuro, o clube quebrado e escutando esse tipo de comentário (gracinha).

    Assim como um homem, uma instituição sem passado, não tem presente e não terá futuro. O que se coloca, é que devemos sim respeitar o passado e aprender com ele, para não repetirmos os mesmos erros. O passado é nossa referência, nossa identidade. O Santa Cruz é, como instituição, o que construiu ao longo de sua história.
    À quem despreza a história, deveria conhecer o Real Madrid, Barcelona, Boca Juniors e verificar a reverência que a história desses Clubes é tratada.

    Portanto, antes de ficarmos encantados com o canto da sereia, vamos cobra de FBC:
    – Prestação de contas (Não a que ele ridiculamente faz no conselho, porque se é numa grande empresa ele já estaria demitido)
    – Profissionalismo
    1.Não podemos admitir que processos jurídicos corram à revelia e gere encargos financeiros para o clube, como o que aconteceu com Neto. Se isso fosse numa grande empresa, o responsável pelo jurídico já teria sido demitido
    2. O Clube ser suspenso de competições nacionais, manchando o nome (ou a marca), como aconteceu com o futsal que depois de inscrito no campeonato não viajou para disputá-la. Numa grande empresa, já teria toda a Diretoria mandada embora.
    3. Não conseguimos organizar uma venda de ingressos em grande jogos.
    4. Não conseguimos ampliar o quadro de sócios.
    5. Não conseguimos lavar os banheiros do clube.
    6. ……..
    7. ……..
    8. ……..e por aí vai…

    – Planejamento estratégico (Alguém sabe, ou conhece alguém que saiba onde o Santa pretende estar daqui a cinco anos, ou como fazer para chegar lá?)

    FBC está aí Há um ano e não consegue resolver coisas elementares. Agora o discurso é mais uma vez salvar o Santa, e para isso vamos aderir essa proposta indecente??
    Posição cômoda a dele, que não se posiciona para nada. Se o Santa aceitar ele fica bem com o Governo, se não aceitar ele lavará as mão quanto ao futuro do Clube. Grande Presidente!!

    Que Deus nos proteja e consigamos chegar ao nosso centenário. (quem sabe com o clube profissionalizado)”

    Falou e disse. È bom que se reflita sobre isso.
    Saudações Corais

  28. Marcos Costa, as coisas não são tão elementares assim.
    Pois bem, há quanto tempo o Santa não coloca 70.000 pessoas com ingresso a R$10,00? Vamos pegar a melhor média de público das últimas décadas que foi a do ano passado: 40.000 torcedores. Mas quais foram as rendas? R$ 250.000 por jogo?
    10 jogos por ano significam apenas 1/3 dos jogos do ano, considerando 9 a 11 jogos no estadual + 1 a 2 jogos na Copa do Brasil e 19 jogos no brasileiro (séria A e B). Os outros 2/3 serão jogados no Arruda!!!
    Outro aspecto é que não serão apenas R$ 10.000.000. E os dividendos dos jogadores formados no novo CT, que hoje não existe, não conta?
    Outro questão serão os dividendos auferidos com consumo das torcidas no estádio.
    Por fim, só para não delongar, o Estádio de São Lourenço vai sair de qualquer jeito, pois não depende da iniciativa privada e a copa vai acontecer de qualquer maneira.
    Portanto, na minha humilde visão, não temos tanto a perder assim. O Santa sairá fortalecido com uma boa negociação e ainda teremos a certeza de injeção de capital para os próximos 30 anos, pois não interessaria para ninguém nesse período, o Santa falir!

Regras de moderação do Torcedor Coral
O Torcedor Coral não se responsabiliza pelas opiniões de seus leitores, mas se reserva ao direitor de excluir, sem aviso prévio, os comentários que:
1. Façam acusações sem provas;
2. Configurem qualquer tipo de crime, de acordo com as leis do país;
3. Contenham ofensas pessoais a quem quer que seja, mesmo que o ofendido seja reconhecidamente um canalha;
4. Defendam ou enalteçam o LEF, pois nós somos liberais, mas nem tanto assim;
5. Utilizem e-mails falsos ou inexistentes;
6. Tenham características de chat ou bate-papo;
7. Copiem textos publicados em outros espaços virtuais, ao invés de publicarem os links das matérias originais.
8. Publiquem sistematicamente os mesmos comentários, repetições de ideias ou opiniões;
9. Publiquem comentários com prevalência em caixa alta, que é o mesmo que gritar na internet;
10. Manifestem intolerância à liberdade de opinião;
11. Tenham características de perseguição a outros leitores;
12. Manifestem, implícita ou explicitamente, mensagens eleitorais, tanto de candidatos a cargos no clube, quanto de partidos políticos;
13. Contenham mensagens abusivas, desagradáveis, ostensivas, cansativas e que não se utilizem de bom senso.

Algumas palavras estão programadas para cair automaticamente na moderação de modo a facilitar o cumprimento das regras. Assim, seu comentário será liberado o mais rápido possível, se for constatado que não houve violação.

O sistema anti-spam do Torcedor Coral, utilizado para evitar malwares ou vírus, ocasionalmente poderá reter indevidamente um comentário legítimo. Também poderão ser retidos indevidamente os comentários que contenham dois ou mais links, pois são através deles que ocorrem ataques ao blog. Tão logo esses casos sejam identificados, os comentários serão liberados.

Lembre-se, o trabalho no Torcedor Coral é realizado de forma voluntária por cada um dos editores, cronistas, moderadores e colaboradores, já que todos atuam profissionalmente em outras áreas. Dessa forma, tenha paciência, caso seu comentário não seja liberado imediatamente.

Para comentar regularmente, o autor deve ter um comentário aprovado anteriormente no Torcedor Coral.

Os casos omissos serão definidos pelos editores do blog.

Responder

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *