Os desafios e o gol de placa

A agenda da discussão do Santa nos últimos dias passa pelo debate quanto ao planejamento no futebol e as dificuldades financeiras.

Para muitos tricolores a saída de alguns atletas do elenco, somadas às partidas de Capella de Bittencourt, gerou forte apreensão. Será que iremos começar do zero novamente? Que planejamento é esse que muda a cada campeonato? Por que contratar Sérgio China como técnico, sendo tão inexperiente? China é uma aposta, e agora é hora para apostas? Essas questões povoam as mentes e as conversas de nossa torcida. Gostaria de propor algumas reflexões sobre elas.

Sobre jogadores – Talvez minha opinião seja minoritária entre a torcida. Com pouco recurso em caixa, acho que estamos fazendo o mais acertado. Precisamos ter um grupo de atletas comprometidos, que queiram e necessitem construir sua carreira e reputação profissional. Em tese, o perfil desse “novo” elenco me agrada mais que aquele que jogou o pernambucano. Neto Maranhão, Fabinho Vitória, Juninho, Aleandro são jogadores jovens, os quais já mostraram boas qualidades. São “apostas”, sem dúvida. Mas o são na mesma medida em que foram Gobatto, Willian e outros. E possuem uma vantagem: têm vontade de jogar no Santa e aparecer para o futebol. Outro ponto: ficou uma boa base do time montado por Bittencourt. Parral, Tamandaré, Gustavo, Sandro, Leandro Camilo, Alexandre Oliveira é uma boa espinha dorsal! E, por fim, mas não menos importante, os garotos que vieram dos juniores. Tenho muita esperança e expectativa em Thomas Anderson, Gilberto, Yuri, Miler e Tiago Henrique. São nosso patrimônio e acho que merecem chances na equipe.

Sobre o treinador – Antes de tudo, não sou daqueles que não enxergam qualquer valor em Márcio Bittencourt. A maioria dos tricolores reconhece o seu trabalho. Organizou minimamente um time, em muito pouco tempo. Porém, nossa campanha no estadual não foi assim… digamos, inquestionável. Levamos lapada de Porto, Central e não conseguimos vencer o Acadêmica de Vitória de Santo Antão. Não vencemos nenhum clássico e chegamos longe, mas muito longe mesmo do campeão. Márcio também demonstrou uma instabilidade emocional preocupante no jogo contra o Americano, sendo um dos grandes responsáveis por nossa eliminação precoce na Copa do Brasil. Ou seja, não é o pior dos técnicos, mas não é nada de excepcional… Já Sérgio China é, como dizem muitos, uma “aposta”. Essa afirmação, só ela, já merece uma crônica à parte. O que em futebol, como um jogo que é – e não um procedimento técnico, sujeito a um know-how, a processos totalmente controlados e manipuláveis – não representa uma “aposta”? Claro, alguns vão dizer: mas uma coisa é contratar Luxemburgo, outra é trazer China. Sei não, pessoal, sei não… Sei que China possui os elementos fundamentais para ser um bom comandante: conhece de táticas, é munido de liderança (desde os tempos de boleiro já era capitão coral…) e sabe reconhecer e descobrir talentos. Além disso, tem identificação com o Santa e quer crescer na profissão. Repito o que já falei aqui por mais de uma vez: uma boa “aposta”.

Sobre dificuldades financeiras – Aqui, aconteceu o segundo gol de placa da gestão FBC. O primeiro, a recuperação do Colossal Arruda. O segundo, a viabilização do www.santafidelidade.com.br. Projeto que tem tudo para alavancar o número de sócios, fidelizá-los e, por extensão, arrecadar mais. Penso que nossa torcida deu provas sempre, e sobretudo nos últimos anos, de intensa participação na vida do clube. Lembro que na gloriosa e já distante década de 1970, o Santa chegou a ter o segundo maior corpo associativo do país, perdendo apenas para o Juventus de São Paulo. No mais, é a hora de concentrarmos os recursos que temos no futebol profissional. Há de ser enxugado o orçamento dos demais setores. Temos de vencer essa série D! A qualquer custo! E nesse processo de ascensão, voltar a negociar jogadores. Isso é fundamental. Tantos os advindos de nossa base, quanto àqueles que formos descobrindo. Até chegarmos, ao menos, na série B, a situação será crítica. É fiar-se na capacidade de arregimentar dinheiro já demonstrada por FBC, mas acima de tudo fazer com que haja uma significativa adesão à nova campanha de sócios.

Os desafios, sabemos todos, são enormes. A torcida anseia por vitórias e alegrias. O clube por condições mínimas de sustentação. Mas já há algum tempo não trilhávamos o caminho certo. Estávamos perdidos em veredas tortuosas e atoleiros. “Longo é o caminho, difícil a caminhada”, dizia Brancaleone. Mas todo caminho é vencido se estivermos no rumo certo.

Para mim, pessoal, o Santinha está.

Nota da redação:

Tem nova frase publicada na seção Cobra Venenosa na barra lateral do blog.

51 Comentários

  1. Permita-me uma correção, companheiro tricolor. O nome do site é Santa Fidelidade (não Felicidade) e o link correto é http://www.santafidelidade.com.br/. Qualquer tricolor com o mínimo de condições deveria associar-se e ajudar de fato a colocar o Santa no seu devido lugar, que é na Elite. Saudações Tricolores.

  2. Artur,

    Geó está tão otimista que trocou o nome do site Santa Fidelidade para Santa Felicidade.

    E eu, que nem sou tão otimista assim, passei batido antes de publicar.

    Valeu pela correção.

    Saudações corais,

    Dimas Lins

  3. Concordo inteiramente.
    Há um certo grau de imprevisibilidade a respeito dos resultados das escolhas feitas pela direção do clube. Mas,qual o clube de futebol, mesmo o mais sólido, que não convive com um certo grau de incerteza?

    Repito o que já postei antes: o que nos ferrou na terceirona 2008 foi mais a zona que imperava fora de campo, do que a falta de qualidade dentro dele.

    O fator “zona fora de campo” não estará presente este ano.

    Considerando o que consegui pesquisar na rede, nosso elenco está à altura até mesmo dos clubes que vão disputar a série “C” – vide o poderoso Salgueiro* – e acho que tem tudo, se o trabalho for bem feito, para disputar o título da série D.

    *Claro, o Salgueiro não está entre os melhores, mas não está muito longe do padrão da terceirona.

  4. “Levamos lapada de Porto, Central e não conseguimos vencer o Acadêmica de Vitória de Santo Antão.”

    A derrota para o Porto foi anormal, com uma escalação improvisada e que nunca mais se repetiu. E ganhamos deles no Arruda.

    Perdemos uma para o Central, mas havíamos ganhado deles antes.

    Contra o Vitória, ficamos em desvantagem. Mas, ainda considero atípico, comparando nossa posição com a deles na classificação final.

    Mas, não creio que usar resultados pontuais, pinçados fora do contexto, seja um bom método.

    E muita gente tem usado esses resultados, isolados do resto da nossa campanha, para fazer previsões sombrias sobre nosso destino na “quarta-sem-lei”.

    O mais correto seria fazer a análise com base no desempenho em todo o campeonato.
    quem fez mais pontos?
    Quem teve mais vitórias?
    Qual a colocação final?

    E os resultados negativos de Porto (5º), Central (6º) e Vitória (9º) contra times que nós vencemos com facilidade?

    A coisa ficou dezessete pontos à nossa frente; a Barbie, cinco. Foram melhores do que nós.

    Por que nunca se usa o mesmo critério ao analisar nossa posição em relação aos demais times?

    Ficamos 10 pontos à frente do Salgueiro, que vai disputar a série C, 11 pontos à frente do super-Porto e 15 pontos à frente do super-Central. Isso não nos dá crédito algum?

  5. Quanto ao técnico, é uma aposta, como bem disse Geó.

    Mas, quais seriam as outras opções, considerando o que o clube pode pagar?

    Qual o técnico experiente, com um bom currículo, que encara uma quarta divisão pelo salário que oferecemos?
    Aliás, qual é o currículo que tem o Márcio Bittencourt, que preferiu bater em retirada?

    Lembram de Roberval Davino? Foi campeão do DF com o Brasiliense e está disputando a segundona. Por aí dá para imaginar a qualidade dos técnicos “experientes” que sobraram para a terceira ou quarta divisões.

    Então, é bancar a aposta e torcer.

  6. Eheheheh! Dimas corrige o título.

    Está escrito “gol de palca”.

  7. Fabiano Pinheiro
    7

    Se analisarmos a passagem de Bittencourt por aqui – e vou de antemão concordar com o post de duclado quanto a se analisar com bases em jogos isoladamente – ma há de se acrescentar uma característica complicada na família Bittencourt: O desequilíbrio! Nos momentos mais decisisvos o clube se perdeu como ocorreu nos clássicos e nos jogos como Americano. Essa sim seria uma aposta de grande risco para uma competição que se decidirá no mata-mata.

  8. Editor-Minor
    8

    O Editor-Minor corrigiu o gol de paca.

    (paca: bicho burro-negro, encontrado nas Ilhas Galápagos. Darwin achou muito curioso o comportamento sodomita do dito animal. Inclusive, das suas observações etológicas fez um livro: “A Coisa é coisa de paca — Companhia das Barbies, 1999”. No livro, fez a instigante pergunta metafísica que reverbera, ainda hoje, na Ilha do Mangue: “em trilha de paca, tatu caminha dentro?”)

    O Editor-Minor, solenemente, reverencia o relativismo que embriaga o cérebro de Géo. Tudo é aposta. Tudo é bom. É o que dá ler tanto pós-estruturalismo…

  9. Fabiano Pinheiro
    9

    “mas há de se…”

  10. Hélio Mattos
    10

    Série D, eu penso que é mais difícil do que a própria C, onde (penso eu) apenas 4 são rebaixados e com direito aos pontos corridos.

    O nível dos times nas duas séries, à exceção de uma ou outra zebra (como nós), é tipo time do interior de PE. Não é nenhuma seleção, mas tbém não tem ninguém inocente.

    Aquilo que aconteceu ano passado para definir a série C, foi uma espécie de loteria, uma decisão nos pênaltis, onde nós, diante daquela balbúrdia extra campo, nos demos mal.

    Maravilhosa a comparação com o Salgueiro lá,e nós aqui na D.
    Não há realmente uma fronteira muito precisa nessa divisão.

  11. Primeiro, chequei o arquivo que enviei para o Editor-Mor. Responsabilizo-me pelo erro quanto ao endereçamento do sítio. Não sei de onde me veio felicidade…. Quanto ao título, estava certinho. Deu alguma bronca na hora de postar…

    Ducaldo, não fiz análise do time no pernambucano apenas a partir de resultados isolados. Mesmo não tendo me alongado em detalhar a campanha, ainda assim no texto fiz menção a resultados e somatório de pontos geral. Pelo seu argumento, dá para ver que discordamos de saída: minha análise do pernambucano, em se tratando de Santa Cruz, só leva em conta Náutico e Sport. No dia em que começar a comparar Santa com Central, Porto, Acadêmica etc, reconheçerei que passo a torcer por um time pequeno. Para mim o Santa é grande. E, segundo esse viés, chegamos 17 (!) pontos atrás do Sport. Mais distantes deles ficamos que o Central em relação a nós.
    O futebol do time nunca inspirou confiança, salvo em dois jogos (Sport no Arruda; e Serrano no Arruda). É muito pouco.

  12. Outro ponto: não sou nem otimista nem pessimista. Faço uma leitura da realidade que pode estar certa ou não. Segundo essa leitura marchamos na rota correta. Se não houver deslizes pelo meio do caminho, teremos dias melhores brevemente.
    Não sou Urubulino nem Cândido, o otimista. Penso que o debate se empobrece bastante quando reduzimos os argumentos alheios sob os rótulos de pessimista e otimista.
    O que de fato estou questionando no texto é: conhecendo nossa situação financeira que técnico contratar? Que perfil de elenco montar? Como dinamizar a vida do clube? Como arrecadar recursos? Respondendo a elas, eu chego a conclusão que as escolhas da diretoria estão sendo acertadas.
    Saudações Corais a todos.

  13. Felicidade é ato falho (hehe)…

    Nem pessimista, nem otimista… relativista!

  14. Também não sou otimista nem pessimista. Sou torcedor. E como torcedor, fico puto quando meu time perde e alegre pra carai quando ele ganha. hehehe

    Saudações corais,

    Dimas Lins

  15. Geó, houve uma falha da minha parte.
    Eu citei uma frase sua,fora do contexto, como mote para criticar os muitos comentários que tenho lido.
    Nada com o seu texto, até por que,abri minha falação (post 3) concordando inteiramente com você.

    Digamos que o post é uma crítica a esse tipo de análise, que tem sido frequente no TC e blog do santinha, sempre nos colocando em comparação com Porto e Central.

  16. Quanto a ser otimista ou pessimista, não respondo por que não fiz menção em nenhum dos meus posts (eheheh).

    Nâo se esqueça que sou um cético (nem venha com Borges de novo ou vai rolar sopapo no próximo encontro etílico). Depois de 2007/2008, nada mais abala meus nervos – mas, eu quero vitórias e títulos.

  17. Geó, esse santafelicidade, pela hora que você postou, devia estar pensando no bairro gastronomico de Curitiba(eheheh).
    Voltando no tempo o Santa sempre se deu bem com jogadores da
    região( Mirobaldo, Nunes,Henagio)coincidentemente todos de
    Sergipe, tá na hora de voltar os olhos para o NE novamente,
    sobre Sergio China ainda estou com o pé atrás, mas, vendo
    alguns exemplos recentes(Dunga,Guardiola etc.)vamos dar um
    voto de confiança e torcer(como sempre) para que ele tenha
    êxito.
    Saudações corais.

  18. Paulo Aguiar
    18

    Geó,
    Belo texto. Tirando China, uma grande aposta à la Zé do Carmo que tinha muito mais currículo e identificação do que o próprio, também acho que a direção está, no momento, fazendo o certo. Temos que ter jogadores comprometidos, isto é o principal!

    Sobre os comentários de Ducaldo, não acho que perder para Porto, Vitória, Central, Americano, Sport e Náutico (no confronto direto) são pontos isolados. Ora, a série D tem mata-mata. É óbvio que, por pontos corridos, teríamos a obrigação de ficarmos na frente da maioria deles. Mas, o campeonato que iremos disputar não é pontos corridos; tem fase mata-mata.

    Sobre o Gol de Placa de Pernambuco, vejam o que FBC escreveu:

    http://fotolog.terra.com.br/pernambucodesenvolvimento:67

    Sobre o Santa Fidelidade, será realmente uma grande felicidade se conseguirmos mostar que, além de presentes ao jogos, estamos presentes na vida do clube.

  19. Entre China e Luxemburgo, sou mais China, que cresce a 7% ao ano, tem uma indústria vigorosa e uma cultura diversificada, mais vitalizada que Luxemburgo, um país antiquíssimo no meio da velha Europa, com muita tradição, famílias aristocratas e paraíso fiscal para quem precisa lavar dinheiro.

    O paralelismo é complexo, por isso sou mais China, a potência do futuro, do que Luxemburgo, afogado em suas tradições, envelhecido e dependente do dinheiro alheio.

  20. A série D é mata-mata.

    O campeonato pernambucano, pontos corridos, em dois turnos.

    Disputamos a segunda competição e não a primeira. Portanto, não achio de bom alvitre analisar o desempenho do time sob os critérios de uma competição que ele não disputou.

    Se o critério é válido para cinco dos confrontos (10 jogos, considerando ida e volta) então deve ser válido também para todos os outros seis (22 jogos, ida e volta), nos quais levamos vantagem. Ou não é válido para nenhum.

    Com esse método, abstraindo-se todo um contexto e pinçando determinados dados, pode-se contestar Cristo usando o próprio Cristo….

    Não devem ser desprezadas as circunstâncias em que foram realizadas algumas partidas.

    Contra o Porto o time estava sem entrosamento algum e continuo considerando um resultado anormal. Tanto que não perdemos nenhuma outra com placar semelhante.

    Contra o vitória disputamos duas partidas que não valiam abosolutamente nada. Não creio que, se estívessemos disputando o título do primeiro ou segundo turno, perderíamos pontos para o vice-lanterna do campeonato.

    De resto, apenas os jogos contra o Americano deveriam ser analisados dessa forma. Ainda assim, há toda uma história em torno das duas partidas, que não pode ficar de fora do exame das mesmas.

  21. Sérgio China não tem currículo como treinador profissional, o que autoriza apenas especulações a respeito dos possíveis resultados. Para o bem ou para o mal, pagaremos pra ver.

    Durante minha carreira como janeleiro de futebol já vi todas as combinações possíveis. Iniciantes que fizeram belas carreiras, veteranos que nunca chegaram a lugar nenhum, grandes técnicos que sumiram inexplicavelmente, um monte que ficou no meio-termo, outros ue chegaram a ser cotados para a seleção e sumiram no limbo…..

    Zé do Carmo realmente tem currículo, só que no dito cujo constam apenas fracassos retumbantes. Ele não tem articulação sequer para comentar decentemente uma partida de futebol, quanto mais para dirigir um time em campo.

    Se Sérgio China será igual, pior ou melhor, só o tempo dirá. O resto é mera especulação, e cada um especula como quer.

  22. Inácio, essa foi muito boa.

  23. ERRATA: 12 JOGOS, IDA E VOLTA.

  24. Depois que descobri que tudo é aposta, fiquei filosofando: Sérgio China é um acaso que se fará necessidade.

    A necessidade pode ser trágica ou emancipatória. Assim, estamos entre a tragédia e a emancipação. Confesso que sou muito velho para aguentar tal situação.

    Hehe, Inácio para o Cobra Venenosa!

  25. Ducaldo… Olhe, não sei de onde surgiu esse Curso Superior, mas Sérgio China tem um desses em Técnico de Futebol. Não sei se o nome do curso é exatamente esse, mas em suma: Sérgio China tem em seu currículo um curso superior que o habilitou a treinar equipes esportivas. Isso não é pouco e sei que vamos nos surpreender com a organização desta nova comissão técnica.

    Não apostamos numa mula manca, num pangaré bichado, mas num cavalo de corrida que nunca correu, porém tem tudo pra correr bem.

    Saudações Tricolores!!

  26. Paulo Bacelar
    26

    Prezado Josias,

    Permita-me discordar em gênero, número e grau do seu artigo:

    1. Esta estória que jogador da terra veste a camisa é balela; jogador de futebol hoje é uma prostituta que vai onde se paga mais, seja daqui ou vindo de fora, vide o caso de Piauí nosso ex-lateral esquerdo, traduzindo jogando futebol de qualidade, pode vir até de Marte.

    2. Nosso ex-treinador Márcio Bitencourt, foi uma das poucas coisas boas que nos aconteceu nos últimos anos, pois recebeu um elenco com quatro atletas dos juniores e montou uma equipe competitiva, que conseguiu um honroso terceiro lugar, perdendo dois clássicos nos detalhes e empatando outros dois, para times muito superiores ao nosso.

    3. A alegada falta de controle emocional dela é a famosa distorção dos fatos: nosso treinador foi agredido pelo quarto árbitro quando se dirigia para o banco de reservas, fato este que vi, ninguém me contou, com toda clareza da melhor posição possível nas sociais do nosso clube.

    4. Sérgio China foi um jogador que saiu pela porta dos fundos do Arruda, falando mal do clube para quem quizesse ouvir em todas as rodas que participava. Além disso, não tem experiência, gabarito nem conhecimento para ser técnico do SANTA CRUZ num momento tão delicado.

    5. Nossa direção, que tem sido a melhor administração da história do clube, num instante crucial para a nossa continuidade como clube de futebol, tem se demonstrado amadora, jogando por terra todo um planejamento definido no início da gestão.

    Portanto, espero que o sonho extremamente otimista de suas palavras bem escritas, não seja destruído pela realidade que tem batido a nossa porta nos úlimos anos.

    Saudações tricolores,

  27. Cláudio Guimarães
    27

    Concordo com o Josias, principalmente no primeiro comentário que ele fez. Só consigo e só conseguirei enxergar o Mais Querido como time GRANDE, porque é GRANDE DO TAMNHO DO AMOR DE SUA IMENSA TORCIDA.
    Portanto, acho uma merda que o Mais Querido tenha ficado, no Pernambucano, com uma diferença de 17 pontos para o Sport e 5 pontos para o Náutico. Meu pensamento é o seguinte: o Santa Cruz deixar de ganhar a disputa é uma merda grande, um tormento; mas entrar só para figurar é um tragédia. No inicio fiquei chateado com a contratação de Sérgio China. Não vou negar. Porém, com os dias, fui e venho trabalhando minha cabeça de modo positivo. Não sou guru, mas para o Santa Cruz voltar aos seus dias de Glória, assisto até novela (que odeio com todas as forças, principalmente as da rede clogo…) Outro ponto: tudo pra nós tem sido muito dificl muito dificil mesmo. Portanto, natural que a torcida esteja enervada e acabrunhada…

  28. Artur Accioly, quando falei em currículo, me referi à experiência dele como treinador profissional – resumida a oito partidas dirigindo a equipe profissional da barbie, com bons resultados, diga-se de passagem.

    Preparação teórica eu sei que ele fez, além de ter ficado um tempo à frente ds divisões de base do Atlético-PR e da Barbie.

  29. Às vezes se confunde dizer que um treinador é aposta com a afirmação de que ele é péssimo ou sem qualidade.

    Dizer que ele é uma aposta significa que não há elementos suficientes, ao menos à beira do gramado, para saber se Sérgio China será ou não um bom técnico para o Santa Cruz.

    Acho que ele tem uma boa formação, mas só vamos saber se isso é suficiente quando começar o campeonato nacional.

    Quanto a Márcio Bittencourt, seu temperamento fala por si só.

    Saudações corais,

    Dimas Lins

  30. Pessoal, li em dois sitios que a rede record comprou os
    direitos de transmitir os jogos do CRB e ASA de Alagoas na
    série C, não menosprezando os referidos clubes, mas, será
    que estes times dão mais audiência que nosso Santa? taí uma
    fonte de renda que pode ser trabalhada pela direção coral,
    em havendo um acerto, faríamos concorrencia até com os times
    da série A e por extensão com a Globo. Vamos acordar direção
    coral.
    Saudações corais.

  31. insatisfeito
    31

    Perrussi, troféu marcelo bebeltrão pra tu! Uma cabeça de cobra toda enfeitada de chinesa, hehe
    Gostei da sugestão de José Édson, bora ver, assessoria de imprensa e direção coral para negociar com o canal do bispo para a transmissão dos nossos prélios no submundo da série D (se a série C é o inferno….)
    E vamos entrar nessa série para perseguir o TÍTULO!

  32. Agendei para hoje, no início da noite, uma entrevista com o técnico do Santa Cruz, Sérgio China. O objetivo é conhecer de perto o pensamento do treinador que comandará a equipe na Série D.

    Sérgio China, além do planejamento do futebol coral, foi alvo de nossas últimas discussões. Assim, consideramos relevante procurar saber como o técnico prentende encarar a competição mais importante do ano para o Santa Cruz.

    Saudações corais,

    Dimas Lins

  33. Fabiano Pinheiro
    33

    Fabinho Vitória, Neto maranhão, Thiago Laranjeiras, Aleandro, Juninho e Alex Xavier. Estou gostando do perfil das nossas contratações até agora.
    Também estou gostando de já termos contratado estes jogadores, além daqueles 6 que vieram da Coral investimentos. O fato de não perdermos muito tempo para iniciar o trabalho é fundamental.
    Muito diferente dos anos passados, quando se começava a competição sem um time ainda sem treinar junto, quando se recebia contratados como os Cezar Baiano e Garrinchinhas da vida.
    Estou muito confiante.

  34. Fabiano Pinheiro
    34

    Outra coisa (coisa? Ei coisa VTNC), essa de contratar olheiro é muito boa, é por aí. Tem de ter alguém de olho mesmo, como observador técnico, para se ligar nos adversários e nos bons valores surgidos inclusive destes.

  35. Não sei qual perfil surgirá dessa entrevista, mas, pelo pouco que escutei em entrevistas curtas nas emissoras de rádio, me pareceu um cara bem articulado e com boa vontade em explicar suas pretensões.

  36. Fabiano, ao que parece, alguns dos que foram trazidos pela coral investimentos também estão agradando.

    Bora ver.

  37. Paulo Aguiar
    37

    O náutico tem uma folha de R$ 800 mil. Enquanto esteve no comando, China empatou com o Petrolina, perdeu para o Central e ganhou as demais (incluindo o clássico com o Santa, que o Santa jogou melhor, e vitórias no último minuto com o time sendo vaiado). Ao todo foram 8 jogos. Não consigo visualizar este desempenho como sendo um “grande” retrospecto.

    Acho que, como Dimas falou, é uma aposta que (vamos torcer) dará certo! Embora não consigo ver esta “boa formação”.

    Acho que houve um erro repetido da diretoria. Novamente, não se contratou alguém, com a identificação do clube, alguém que ficará no clube independente do resultado, para ser uma espécie de auxiliar-técnico. Quando, daqui a “4, 5 anos”, China cair, começa tudo do zero. Porque não fizeram agora o que tentaram fazer na época de Bittencourt?. Será que não existe ninguem competente com identificação com o Mais Querido?

    Por fim, demonstramos, mais uma vez o nosso amor pelo Santinha. FBC foi muito feliz no seu comentário. A maior do Norte-Nordeste.

    http://fotolog.terra.com.br/pernambucodesenvolvimento:67

  38. Paulo e demais tricolores, só uma correção. Sérgio China começou sua carreira de técnico no Vera Cruz, de Vitória de Santa Antão. Lá ele conquistou a série A2 do pernambucano e, por consequência, o ascesso à primeira divisão. A experiência no Náutico não é a primeira de China no futebol profissional.

  39. Prezado Paulo Barcelar, respeito sua opinião, mas me permita ponderar. Vamos por pontos:

    1 – Não falei que jogador da região “veste a camisa”. E concordo que, jogando bem, “pode vir até de marte”. O que falei foi “Precisamos ter um grupo de atletas comprometidos, que queiram e necessitem construir sua carreira e reputação profissional.” E sustento que há jogadores, até pela sua situação profissional, que têm mais vontade que outros. O elenco que está sendo montado me parece mais comprometido que o do pernambucano. Os casos de Pedro Henrique, Márcio Barros e Leandro Camilo são exemplos.

    2 – Não disse que Bittencourt era medíocre, mas estou longe de dizer que “foi a melhor coisa que nos aconteceu nos últimos tempos”. Pergunto: qual o currículo de Bittencourt? O único título seu é: Copa Federação Paulista, pelo Juventus! Isso não me parece muito… Tem também em sua história o rebaixamento do Brasiliense em 2005 para a srie B. Montar um time tem seus méritos. Mas não é algo inédito. Em 2006 o Soprt veio de um quase rebaixamento para a série C (pelo segundo ano seguido) e saindo do nada foi campeão. Ah, mas o Sport é “dos 13”. Pois o Náutico em 2001, partiindo do nada, barrou o exa do Sport, revelando Rafael, Kuki etc. Continuo achando que um terceiro lugar 17 pontos atrás da coisa é e lascar…

    3 – Também estava nas sociais, ao lado de Perrusi. Vi a babaquice do quarto árbitro, mas a atitude de Márcio influenciou no desmoronamento do time. Faltava muito jogo e poderíamos nos classificar.

    4 – China passou, salvo engano, 3 vezes pelo Santa. Em 87 e 90 foi campeão. Teve uma outra passagem, se não me engano na gestão de Raimundo Moura, num time complicado (Ribamar, ex-Sport; Henágio etc etc), que não foi boa. Deve ser nessa que ele “pela porta do fundos”. Quanto a sua capacidade, teve poucas oportunidades até agora. A primeira subiu com o Vera Cruz para a primeira divisão do pernambucano. Depois teve um excelente trabalho a frente da base do Atlético/PR (opinião consensual naquele estado). E a breve passagem no Náutico, a qual após isso o time da kombi conseguiu embalar e nos ultrapassar.

    5 – O planejamento… Discutimos isso bastante. Para mim, muda-se a expectativa de receitas, muda-se o perfil de investimentos. Não tem mágica. Todo planejamento em futebol envolve apostas. China é uma boa aposta. Mas, esperemos o futuro nos dizer.

    Abraços Corais.

  40. amarildo santa cruz
    40

    China é competente, é campeoníssimo da equipe vitoriosa de base do Náutico, junto com Didi Duarte, eu acredito nele e agora vou comemorar e muito a vitória do Palmeiras. E dá-lhe São Marcos.

  41. Erick Ramo
    41

    Marcos estava com uma camisa do Santa Cruz. Por isso os jogadores da coisa tremeram tanto na frente dele!

    []’s

  42. Marcos Costa
    42

    Pessoal, sei que é off-topic.

    Mas é questão de saúde pública!
    Em primeira mão, temos confirmados 30.000 casos de GRIPE SUÍNA em Pernambuco. O fato ocorreu no estádio da Ilha da Fantasia (ops, Ilha do Retiro). Onde uma única pessoa contaminada, o goleiro Marcos do Palmeiras, após espirrar três vezes, infectou toda uma multidão com o vírus!!!

    Resultado…
    LAS CHICAS DE LA ISLA DE LA FANTASIA TOMARAM UNA GRIPE SUINA!!!

  43. Boa noite a todos!

    A princípio, apoio china. Em relação a nossa situação,só nos resta apoiar a cada dia, e fazer o papel de agente defensor da gestão FBC; porque,ao longo desses últimos quinze anos, com excessão de alvarenga no meu ver, só tivemos decepções em termos de gestões de futebol. Mudando de assunto,acabei de chegar em casa, e de certo momento fiquei super feliz c/ o resultado do jogo da coisa (como todos nós!porém,lá no fundo fica a aquela pergunta: até quando nossas alegrias serão baseadas no fracasso de nosso moior rival?

    saudações corais!!!

  44. Eu diria que apenas uma parte das nossas alegrias é ver os adversários – coisa ou barbie – perderem.

    DA mesma forma, ver a gente se ferrar faz parte das alegrias deles. Futebol sem tiração de onda ficaria chato.

    O que não faz parte desse contexto , ou não deveria fazer, é a arrogância imbecil e descabida dos zumbis fascistas adeptos do time de exu, que atrai a antipatia de todos. Nisso eles ganham de qualquer torcida do Brasil.

    Parafraseando Artur, eles são a flor do fascio do futebol brasileiro.

  45. Depois dos supositórios Porquex 500g, via São Marcos, a megalomania foi… curada! A Cidade do Recife amanhecerá em paz. E sem flor, sem fascio, parafraseando a paráfrase de Ducaldo.

    Alandeolinda, por enquanto, minha alegria está baseada numa tristeza alheia, mas com a certeza que isso não é suficiente e com a esperança que não durará — amanhã será outro dia (já é outro dia…), o mundo gira e, depois da tempestade, vem a bonança.

  46. Cláudio Guimarães
    46

    Enquanto isso, amanhã ou no mais tardar na 6ª feira, vou associar 4 tricolores que não possuem condições financeiras, mas que são apaixonados pelo Mais Querido, conforme campanha do blog do santinha. Bom, estou feliz com a derrota do Sport. Melhor presente não poderia haver. Aliás, poderia sim. A volta do Santinha ao palco da glória. Mas já morei em São Paulo, e passei por episódios deprimentes de preconceito. Portanto, amo o Santa Cruz, e estou mais é preocupado com o meu clube (todo nós estamos) e não vou jogar confete em nenhum time paulista. Por mais que tenha vencido o Sport. Só eu sei o que passei quando morei naquela cidade. Mas deixa pra lá. A nossa vida e condição de nordestino – da qual muito me orgulho – não vão aplaudir a associação com o blog do palmeiras.

  47. insatisfeito
    47

    Inácio, como é isso, tás preferindo Mao-tsé-tung a Rosa Luxemburgo?
    hehe
    sai dessa!

  48. insatisfeito
    48

    EU ESTAVA LÁ! VALERAM DAR 70 MANGOS PARA AQUELAS COISETES (EXPLICO, NÃO TINHA CAMBISTA POR PERTO, TIVE QUE COMPRAR DESSE JEITO, SENÃO, NÃO ENTRAVA… MAS VALEU O SACRIFÍCIO)
    A MULHER DE BELLUZZO É TRICOLOR!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!
    NEM TRABALHEI DIREITO ONTEM TAMANHA A EMPOLGAÇÃO!!!!!!!!!!!!!!!
    Detalhem Marcos AGARROU dois Pênaltis e Mandou um para escanteio. Em 9 decisões por pênaltis, Marcos ganhou 7!!!!!!!!!!!
    Agora, o desafio é nosso. Até o Centenário quero ver o Santa Cruz numa Libertadores se até o popóti foi e Duas Vezes…
    Ah, a Arena Nassau está sendo desmontada,
    Chupa que a cana é doce, Coisetessssssss!!!!!!!!!!!!!!!

  49. Insatisfeito, essa história de Beluzzo e de sua esposa é verdadeira?

  50. insatisfeito
    50

    Eu ouvi dele. Ele tava tirando uma foto com um casal que levou a bandeira do SANTA CRUZ para o jogo e disse que era pra esposa. Perguntei duas vezes para o casal e eles confirmaram. Falei para Belluzzo que eu sou tricolor (divido os times) e ele vibrou!!!!

  51. insatisfeito
    51

    A foto tá no celular dele.

Regras de moderação do Torcedor Coral
O Torcedor Coral não se responsabiliza pelas opiniões de seus leitores, mas se reserva ao direitor de excluir, sem aviso prévio, os comentários que:
1. Façam acusações sem provas;
2. Configurem qualquer tipo de crime, de acordo com as leis do país;
3. Contenham ofensas pessoais a quem quer que seja, mesmo que o ofendido seja reconhecidamente um canalha;
4. Defendam ou enalteçam o LEF, pois nós somos liberais, mas nem tanto assim;
5. Utilizem e-mails falsos ou inexistentes;
6. Tenham características de chat ou bate-papo;
7. Copiem textos publicados em outros espaços virtuais, ao invés de publicarem os links das matérias originais.
8. Publiquem sistematicamente os mesmos comentários, repetições de ideias ou opiniões;
9. Publiquem comentários com prevalência em caixa alta, que é o mesmo que gritar na internet;
10. Manifestem intolerância à liberdade de opinião;
11. Tenham características de perseguição a outros leitores;
12. Manifestem, implícita ou explicitamente, mensagens eleitorais, tanto de candidatos a cargos no clube, quanto de partidos políticos;
13. Contenham mensagens abusivas, desagradáveis, ostensivas, cansativas e que não se utilizem de bom senso.

Algumas palavras estão programadas para cair automaticamente na moderação de modo a facilitar o cumprimento das regras. Assim, seu comentário será liberado o mais rápido possível, se for constatado que não houve violação.

O sistema anti-spam do Torcedor Coral, utilizado para evitar malwares ou vírus, ocasionalmente poderá reter indevidamente um comentário legítimo. Também poderão ser retidos indevidamente os comentários que contenham dois ou mais links, pois são através deles que ocorrem ataques ao blog. Tão logo esses casos sejam identificados, os comentários serão liberados.

Lembre-se, o trabalho no Torcedor Coral é realizado de forma voluntária por cada um dos editores, cronistas, moderadores e colaboradores, já que todos atuam profissionalmente em outras áreas. Dessa forma, tenha paciência, caso seu comentário não seja liberado imediatamente.

Para comentar regularmente, o autor deve ter um comentário aprovado anteriormente no Torcedor Coral.

Os casos omissos serão definidos pelos editores do blog.

Responder

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *