É de arrastão

Foto: Diogo Trimetal/Efeito: Dimas Lins

Antes de começar a Série C, pensava comigo: o Santa vai se classificar para a 2º divisão facilmente. Não há clubes em condições de assustar. Há dificuldades? Sem dúvida! Mas nada intransponível. Poderia, o caminho, ser facilitado? Claro! Tivemos bastante tempo para fazer um time, mas na última quarta ganhamos um jogo no qual houve quatro estréias! Ou seja, estamos montando o time em meio à competição. Mas não há de ser nada.

As conseqüências dessa campanha vitoriosa serão duas. Uma, a mais clara, o desafogo de sair da “terceirona”, o estancar do vexame; novo fôlego financeiro, etc. A outra, a repetição de algo recorrente nas últimas décadas: a despeito da desorganização administrativa, da incompetência, do amadorismo, o clube ganha título, consegue vitórias importantes e traz o perdão, por parte da torcida, de todos os erros cometidos pelos dirigentes (basta não esquecer a célebre frase do diminutivo, “Com três vitórias a torcida esquece isso tudo…”). Isto é, as vitórias em campo realimentam a continuidade do desastre gerencial.

Tomara essa minha cabeça cismada esteja errada quanto à segunda conseqüência! Podemos ser ainda muito maiores se esses que hoje comandam o clube voltem à condição de torcedores.

Mas a Série C começou. E trouxe espetáculos memoráveis para a história do Santa protagonizados pela torcida. A invasão a Campina Grande que provocou alvoroço na pequena cidade – um vendedor de cerveja, próximo ao estádio, me falou assim: “Trabalho aqui há vinte anos. Nunca vi uma torcida tão grande. Alguém pagou vocês para virem?”. Num jogo fraco tecnicamente, deixamos escapar a chance de pontuar. Porém esse fato ficou como um detalhe. O extraordinário foi a mobilização da massa, superar a torcida adversária em número na sua própria casa! Isso é para poucos, amizade. Pouquíssimos! Dia 09, outra festa. Não só a presença maciça, mas a gana, o grito continuado, a emoção que se espalha por quilômetros. Não há quem resista. Dentro de campo vencemos por 3 X 0. Fora a goleada foi muito maior.

Daí, à certeza de que passaremos pelo inferno da terceirona se juntou a convicção de que vai ser de arrastão. É a tração dessa multidão tricolor que vai nos tirar do atoleiro. Não que duvidasse do apoio da torcida, mas não me canso de me impressionar com ela. É força que se supera. Sempre! E faz rir dos institutos de pesquisa… Perdoai, senhor, eles não sabem…

Só não nos deixemos iludir, é o que espero. O Santa é grande, é enorme, mas carece de cuidado e de gente nova para tratar-lhe as feridas.

Mas para aqueles tantos que, nos últimos duríssimos meses, temeram pelo fim do clube, fica a constatação: quem possui uma legião de fanáticos como temos não perece nunca. Nossa torcida é lealdade gratuita. É matéria que não se acaba. Quando ouvia o coro ontem e olhava as arquibancadas, pensei:

“…o grito somado fica

a um palmo do infinito;

pelo eco desbragado

de uma voz que não se imita.

 

E que louco produto em festa

é esse que à razão contesta?”

Nota da redação:

Este artigo foi escrito antes do jogo  do Santa Cruz contra o Potiguar. A derrota por 3 x 0 e a apatia do time mostram sua dependência da torcida coral. Quarta-feira tem mais. Tomara que nossa torcida consiga fazer esse time jogar bola.

7 Comentários

  1. Leandro Leite
    1

    Só levando o time no braço é que consiguiremos que nosso clube reaja.

    Vamos Santa Cruz! Vamos se reeguer e já!

  2. Leio e a garganta trava…….os textos aqui publicados nos envolvem e nos devolvem a calma, pois nos lembram que o nosso time está acima de qualquer coisa…….quando o Santa tomou o segundo gol do Potiguar tranquei a porta do quarto, aonde estava assistindo pelo velho Canal 11, e fiquei sem entender nada, não queria falar com ninguém, nem quero falar do terceiro. Havia tirado onda com alguns torcedores da coisa dizendo: Tô na terceira e o meu jogo é transmitido ao vivo pela tv.
    Só hoje consegui falar sobre o assunto. Apesar de tudo sempre acredito no nosso time e ainda bem que posso dividir essas amarguras com vocês amigos tricolores. Como nunca desistimos, já estou me motivando e me preparando para o próximo jogo. Só não engoli ainda que não seremos o primeiro do grupo, pois era um desejo muito pequeno para o nosso grande Santa. Saudações.

  3. Fábio Belmino
    3

    O texto retrata o que é essa grande família Coral, porém a nota da redação reforça o qu já dizia há muito tempo:
    temos que superar: campos ruins, elenco limitado, bandeirinhas locais, e acima de tudo temos que superar nosso maior adversário o presidetezinho perdedor.
    Mas essa torcida levará o time no grito, na raça e no coração.

  4. milton pereira
    4

    Só falta esse torcedor (será que é torcedor da Coisa?)dizer que os estádios da Paraiba são maiores que o Colosso do Arruda ! Será que o Amigão comporta mais de 45.000 espectadores ? Tenho minhas dúvidas !

  5. Olivério Neto
    5

    Ah, só pode ser piada. Aquele campinho lá cabe quanto? 45.000? nem se todos tivessem abaixo do normal no cálculo do IMC.

    Só pode ser um piadista mesmo.

  6. João Carlos
    6

    Realmente Campina Grande é uma bela e pujante cidade. Entendo o sentimento do amigo paraibano quanto ao comentário. Mas acho que o Josias não quis menosprezar ninguém (às vezes sentimos isso também quando algum sulista faz um comentário sobre nordestino), pois ficamos com a sensação do velho preconceito. Porém aqui não temos preconceito com os amigos da Paraíba e essa terra maravilhosa. O termo pequena cidade está claro que foi num sentido carinhoso, ou seja, tranquila, pacata, hospitaleira. Sobre o comentário do vendedor, não foi sómente ele que se impressionou, foi o Brasil todo. É que realmente êle nunca viu na cidade, uma invasão tão grande de uma torcida de outro Estado.
    Pernambuco e Paraíba são irmãos siameses. Bola pra frente.

  7. Ana Cláudia
    7

    Poeta,
    Muito bom encontrá-lo novamente por aqui. As condições não são as melhores, mas nós, tricolores, quase nem sabemos mais o significado do termo “boa condição” mesmo…

Regras de moderação do Torcedor Coral
O Torcedor Coral não se responsabiliza pelas opiniões de seus leitores, mas se reserva ao direitor de excluir, sem aviso prévio, os comentários que:
1. Façam acusações sem provas;
2. Configurem qualquer tipo de crime, de acordo com as leis do país;
3. Contenham ofensas pessoais a quem quer que seja, mesmo que o ofendido seja reconhecidamente um canalha;
4. Defendam ou enalteçam o LEF, pois nós somos liberais, mas nem tanto assim;
5. Utilizem e-mails falsos ou inexistentes;
6. Tenham características de chat ou bate-papo;
7. Copiem textos publicados em outros espaços virtuais, ao invés de publicarem os links das matérias originais.
8. Publiquem sistematicamente os mesmos comentários, repetições de ideias ou opiniões;
9. Publiquem comentários com prevalência em caixa alta, que é o mesmo que gritar na internet;
10. Manifestem intolerância à liberdade de opinião;
11. Tenham características de perseguição a outros leitores;
12. Manifestem, implícita ou explicitamente, mensagens eleitorais, tanto de candidatos a cargos no clube, quanto de partidos políticos;
13. Contenham mensagens abusivas, desagradáveis, ostensivas, cansativas e que não se utilizem de bom senso.

Algumas palavras estão programadas para cair automaticamente na moderação de modo a facilitar o cumprimento das regras. Assim, seu comentário será liberado o mais rápido possível, se for constatado que não houve violação.

O sistema anti-spam do Torcedor Coral, utilizado para evitar malwares ou vírus, ocasionalmente poderá reter indevidamente um comentário legítimo. Também poderão ser retidos indevidamente os comentários que contenham dois ou mais links, pois são através deles que ocorrem ataques ao blog. Tão logo esses casos sejam identificados, os comentários serão liberados.

Lembre-se, o trabalho no Torcedor Coral é realizado de forma voluntária por cada um dos editores, cronistas, moderadores e colaboradores, já que todos atuam profissionalmente em outras áreas. Dessa forma, tenha paciência, caso seu comentário não seja liberado imediatamente.

Para comentar regularmente, o autor deve ter um comentário aprovado anteriormente no Torcedor Coral.

Os casos omissos serão definidos pelos editores do blog.

Responder

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *