Prioridades

superacao

Amigos, a fase de seca é dura, como é duro torcer para o Santa Cruz ultimamente. Mudamos a piada, nóis até goza, mas nois sofre! E como sofre! O momento, entretanto, não é para brincadeiras e vou falar sério.

Vamos lá.

Na falta do que fazer para preencher o vazio deixado pelo Mais Querido e na tentativa desesperada de fazer rapidamente o luto pela nossa desclassificação “prematuramente prematura” da tradicionalíssima série d, passei as últimas semanas apenas lendo os comentários dos diversos blogues corais. Tive até vontade de comentar algo, mas fiquei com preguiça. Sabe como é que é, né? Nessa fase de luto tudo é muito estranho. Muito estranho mesmo. Imaginem, nem site de sacanagem tive vontade de visitar. Fiquei sem palavras e quem me conhece sabe bem o grau da enfermidade quando fico sem palavras. Mas o papo é sério e vamos lá de novo, desta vez na voz de Noite Ilustrada: “reconhece a queda e não desanima, levanta sacode a poeira e dá a volta por cima.”

Dos trocentos comentários que li, vários tocavam no mesmo ponto: quem deve ser o novo técnico coral. Vários nomes foram sugeridos, alguns interessantes, outros nem tanto. Adianto que não tenho a menor idéia sobre o melhor nome para treinar O Mais Querido. Sei apenas o perfil do treinador que desejo. Quero um treinador ao estilo Guardiola. Jovem, que sabe motivar um grupo e, principalmente, porque aposta na base.

Hoje em dia, há basicamente duas maneiras de se formar um time de futebol. Carteira x canteira, como dizem os espanhóis. Em outras palavras, ou você compra, ou você forma. Este ano, essas duas maneiras estão bem visualizadas nas duas principais equipes da terra da paella. Enquanto o Madrid abriu a carteira para comprar alguns dos melhores jogadores do mundo, o Barça deixou claro que seguirá apostando na base. Uma entrevista de Guardiola, essa semana, foi emblemática. Ele disse que se o clube não puder contratar jogador que faça a diferença, ele prefere que não contratem ninguém, pois aposta na base. Aliás, recentemente, na disputa pelo troféu Joan Gamper, contra o Manchester City, uma partida simbólica para a equipe catalã, Guardiola escalou quase a equipe b. Não ganhou, mas teve a certeza que poderá contar com alguns jogadores da casa durante a temporada que apenas começou. Vários jornalistas reclamaram da atitude do treinador. Eu penso que ele tinha razão, afinal, na vida há prioridades.

Outro ponto abordado nos comentários foi a necessidade de formar um time forte para ganhar o Pernambucano. Discordo. Pra ser sincero, penso há alguns anos que ganhar o campeonato do bode rouco não é a nossa prioridade.

A questão fundamental da minha argumentação é simples. Há vários anos que o nosso segundo semestre é mais importante que o primeiro, logo, todo o planejamento deve ser feito pensando no segundo semestre. Quer dizer, dando prioridade ao segundo semestre. Sobretudo agora, que nossa própria sobrevivência como time que quer voltar a ser grande depende dos resultados do clube na competição nacional. O pernambucano deveria ser utilizado para dar jogo aos garotos da base, de forma que poderemos saber com quem contar na hora do vamos ver, além, claro, de conseguirmos a vaga para a gloriosa série D.

Alguns fatores corroboram para essa tese. O primeiro deles é econômico. Ora bolas, com a garotada da base jogando, poderemos economizar uma graninha que será muito bem-vinda na preparação do time para a quarta divisão. O segundo, já foi mais ou menos antecipado no parágrafo anterior. Não fui ao derradeiro jogo contra o CSA, mas sofri ao pé do rádio. Antes que me xinguem, não fui porque tive provas de um concurso no mesmo dia e hora. Saí a tempo de escutar o dramático segundo tempo.

Pois bem, no tal jogo, cansei de escutar um repórter chamando o garoto Léo de cagão. O sujeito usou um eufemismo, é verdade, mas a intenção era essa mesmo. O cabra dizia que o garoto tava sentindo o peso da camisa, do jogo, da torcida e o que mais pesasse nesse mundo. Nunca vi o garoto jogar, nem acredito que os jogadores devam ser tratados como umas mocinhas, tal qual o centro-avante de uma equipe da cidade, mas acredito que jogá-los na fogueira também não é a melhor maneira de fazê-los subir. Cacete, se até os velhos estavam sentindo a pressão, imagina a garotada.

Penso que é perfeitamente possível planejar o Pernambucano visando conseguir a classificação para a série D, que é a nossa prioridade, aproveitando ao máximo os pratas da casa, além de alguns jovens valores da região. Terminado o campeonato, finalmente teremos condições de avaliar, com mais critérios, com quem poderíamos contar. Uma vez diagnosticados os problemas, poderemos planejar com mais chances de acertar as contratações e a montagem do time para a série D.

A propósito, e para finalizar, já que falei de Barcelona e da categoria de base do Santa Cruz, num próximo texto – é preciso economizar assunto para o longo período de seca – explicarei como funcionam as categorias de base da equipe catalã. Alguns aspectos do modelo deles podem muito bem ser copiados pelo Santinha. Isso também é uma prioridade.

19 Comentários

  1. Isso. Falou e disse. Sem mais, nem menos. E priu!

  2. JOÃO MULAMBO
    2

    eh muita teoria.

  3. Antonio André
    3

    Vamos arriscar tudo novamente? Acho melhor formarmos um bom time logo no pernambucano. A série D é muito rápida, não teremos tempo para experimentações.

  4. Bosco, não entendi, você diz que o segundo é mais importante
    pois é quando se disputa os campeonato de nível nacional e
    que não se deve dar tanta importancia ao PE 2010, que o mes-
    mo deveria ser usado para dar jogo aos garotos da base, mas
    deixa na condicional; se conseguirmos a vaga para a série D.
    Já que o tema é prioridades, deveríamos eleger as priorida-
    des.1- Conseguir a vaga à série D, para isso acontecer,tere-
    mos que fazer um bom PE 2010, a base não será suficiente.
    2- Vaga conquistada, reforçar a equipe que terminar o PE e
    partir para o acesso à série C.
    Se é para fazer experiencia com a base, que se faça agora na
    Copa PE.
    Saudações corais.

  5. joãozinho
    5

    olha, na situação que estamos a prioridade é fazer um bom estadual para conquistar a vaga na série D. e seria bom também fazer uma boa campanha na Copa do Brasil.

  6. milton severo
    6

    Nota dez para o texto do Guerrá no Blog do Santinha, “dinheiro, eis a questão”.Esse texto deveria ser lido pelo FBC, ou a alguem do marketing tricolor.

  7. milton severo
    7

    onde se lê ou a alguem do marketing tricolor, leia-se :ou entregue a alguem do marketing tricolor!

  8. Paulinho de Paulista
    8

    Boa Tarde aos torcedores SANTACRUZENSES,

    vamos cair na R$eal! para termos jogadores e técnico de 1º divisão é necessário dinheiro em caixa, o que não é o nosso caso. Não adianta sermos os torcedores mais fieis e apaixonados do mundo se ainda esperamos um “messias bombado” para bancar o futebol e tirar o Santa dessa situção.
    Agora vou apelar!!!
    Para contribuir com o clube basta economizar R$0,50 por dia, totalizado R$15,00.
    SE CADA UM FIZER A SUA PARTE, COMO A FÁBULA DO COLIBRIR NO INCÊNCIO DA FLORESTA, NÃO FICARÍAMOS SONHANDO COM “POSSÍVEIS” MILAGRES.
    A torcida do Santa Cruz é sem dúvida a mais fiel, merecedora de respeito por parte de todos, mas se caírmos na “tantação” de nos afastarmos do clube neste momento de dificuldade, como é o caso de alguns revoltados, estaremos jogando terra na cova que jogaram o nosso Mais querido.
    FAÇA A SUA PARTE!!! não somos do clube dos 13, só teremos cotas de tv após 2014…

  9. Bosquímano
    9

    Antonio, o que defendo é justamente não arriscar. É muito difícil segurar algum jogador que por ventura se destaque no PE. Qualquer jogador diferenciado que venha, vai colocar uma cláusula no seu contrato liberando-o caso surga alguma proposta de um clube de série superior, ou do estrangeiro. Além do mais, entre o PE e a Série D seram dois meses e algo sem jogos oficiais. Não sei se teremos dinheiro para bancar essa fase. Esse ano, perdemos Marcelo Ramos e Tiago Matias entre o campeonato e outro. Depois, tivemos que demitir o técnico pra diminuir despesas e por aí vai. Terminou que jogamos pro ar todo o planejamento que havia sido feito.

    José Edson e Joãozinho, não disse que não deveriamos dar importância ao PE. Disse que não deveríamos priorizar GANHAR o PE.

    Segue o trecho:

    “Outro ponto abordado nos comentários foi a necessidade de formar um time forte para ganhar o Pernambucano. Discordo. Pra ser sincero, penso há alguns anos que ganhar o campeonato do bode rouco não é a nossa prioridade.”

    Concordo com você que a nossa prioridade no Pernambucano é garantir a vaga para a série d. Entretanto, acredito que é possível atingir tal objetivo com a base mais alguns jogadores de região. Também tá no texto.

    “Penso que é perfeitamente possível planejar o Pernambucano visando conseguir a classificação para a série D, que é a nossa prioridade, aproveitando ao máximo os pratas da casa, além de alguns jovens valores da região.”

    Concordo com o seu ponto 2. É isso, aliás, que o texto defende. Já há alguns anos que montamos o time do PE mais forte que o do nacional. O resultado foi que entramos em queda livre. Assim ocorrei em 2006, 2007 e este ano, só pra nao ir muito longe. 2007 foi a exceção foi 2008, que tivemos um time horroroso o ano todo.

    O que nao aguento é contratar um caminhao de jogadores que nao sao melhores que os da base. Cansamos de fazer isso. No fim das contas, quando o troço aperta, joga-se a garotada na fogueira. Proponho o contrário, pelo menos uma vez na vida vamos fazer diferente.

    O resumo da ópera é o seguinte: se temos grana pra contratar alguém diferenciado e segurar o ano todo, ótimo. Caso contrário, vamos aprender a formar. Eu apenas nao acredito que alguém goste de disputar a série D. Portanto, acho muito difícil que algum jogador que se destaque no Pernambucano fique, caso apareça uma proposta de um time da b, por exemplo. Eu nao ficaria.

    De toda forma, brincando o o maior filósofo contemporâneo, Falcão, o dinheiro não é tudo, nem é 100%. Não adianta ter dinheiro, se nao há uma política definida de como investir. Um bom exemplo são os clubes cariocas. Recebem os maiores repasses do C13, flamengo e vasco têm talvez os maiores patrocínios do país, e onde estão? Pra nao falar dos outros, em 2001, a folha do Santa era maior que as do Atlético-pr e São caetano juntas, que foram os finalistas, equanto nós fomos rebeixados.

    Só pra terminar, o texto ainda levanta a bola para a falta de uma política definida em relaçao às categorias de base do Santa. Nunca tivemos uma política clara nesse sentido. Talvez por isso, não conseguimos revalar um jogador desde a década de 80, nem Rivaldo, que aqui era chamado de cai-cai.

    ufa!

  10. milton pereira
    10

    teste

  11. JOÃO MULAMBO
    11

    eu quero saber qual eh a base que o santa cruz tem para garantir um time bom daqui a 3 meses?

  12. joãozinho
    12

    olha, bosquímano, o time do santa cruz que disputou a série D não era dos piores.

  13. Emmanuel Andrade
    13

    Concordo plenamente com Bosco. Temos que sair do discurso para prática. Não temos a muito tempo uma política de valorização das divisões de base. Investimento mesmo, quer seja em recursos humanos (treinador, nutricionista, psicologo, fisioterapeuta, etc.), quer seja em infraestrutura (O velho Centro de treinamento, tão cantado em prosa e verso). E a realidade agora é outra, e é dura. Ou investimos tudo o que podemos nisso, ou vamos ver essa história de hoje se repetindo por anos até que não se tenha mais jeito. É assim que enxergo o futuro do Santa Cruz Futebol Clube que, aliás, escreveu sua história com a “base” como alicerce de tudo.

  14. Bosquímano
    14

    Mulambo, a gente tem justamente esses três meses pra descobrir. Ou será que alguém espera contrataçoes agora?

    Joaozinho, talvez até nao fosse dos piores, mas era bem pior que o que disputou o Bode roucão. Essa é a questão.

  15. Bosco, estamos começando a nos entender, mesmo assim, ainda
    acho que se temos que fazer laboratório, que façamos na Copa
    PE deste ano e explico porque; este ano muitos times desis-
    tiram da vaga na série D, se por acaso no próximo no ano nós
    não obtivermos a vaga à série D, te garanto que ninguém irá
    abrir mão da vaga, só pra ferrar o Santa Cruz, portanto
    não podemos arriscar no PE 2010.
    Saudações corais.

  16. Bosquímano
    16

    José Édson, a gente tá falando a mesma língua, cara. hehe! Não defendi usar o pernambucano como laboratório. Defendi planejar. Fazer um time capaz de atingir nosso objetivo, que é a classificaçao para a quartona, usando, o máximo possível os jogadores da base, com algums outros jogadores. Exceto por uma tragédia, sou radicalmente contra trazer um Marcelo Ramos da vida apenas para o PE. Prefiro economizar essa grana para a montagem do tima da série D.

    Nao toquei no assunto da copa pe porque o laboratório, por força das circusntâncias, vai ocorrer.

    Talvez a gente discorde em relaçao a capacidade da base para fazer esse papel. Nao sei se todos os jogadores vao vingar, mas esses três meses devem servir pra isso.

    é uma escadinha, a copa pe serve de base para o pe, o pe serve de base para a quartona. O que nao dá é o time do pe ser melhor que o da série d.

  17. Adriano Bezerra Leite
    17

    È Impressionante como algumas pessoas subestimam a inteligência do Torcedor, tratam como verdadeiros idiotas.
    Será que esta turma que está se reunindo com FBC, pensa que todo é maluco é?
    Não nos esquecer que estes “Dirigentes experientes” foram quem destruíram o clube.
    Quando ouço falar que MIRINDA é quem vai comandar o futebol do clube, sinto vergonha de ter acreditado em FBC.
    Só pra lembrar que este ex-dirigente , foi quem fez a maior lambança quando era VICE-PRESIDENTE de futebol na época de mendonção. E sem esquecer que ele e o seu grupo, sempre estiveram a frente do Santa , nestes últimos 20 anos.
    Ou será que vamos esquecer, que ele esteve ao lado do Cabeção dos Infernos, na mais desastrosa gestão da história do Santa Cruz.
    UM aviso a FBC, tenha muito cuidado com quem vc vai colocar no nosso Futebol. Olhe o passado recente, e veja o que estes caras fizeram com o nosso clube.
    Cuidado! Muito Cuidado!

    115

  18. Michell Cristiano
    18

    olá meu nome e michell eu sou um zagueiro esquerdo quero muito ajudar o santa cruz porém meu futebol e diferenciado dos outros eu tenho sangue de guerreiro luto até o fim de meu futebol nao há o que reclamar peço que me ajudem, pois tenho 16 anos e já está se esgotando o tempo para eu me tornar um profissional meu numero é (81) 8137-5692 perço a colaboraçao de todos vocês nao se arrependerao

  19. Michell Cristiano
    19

    Eu irei ao bairro da torre terça feira ás 7:30 da manhã pois aqueles que quizerem me ajudar vejam meu futebol lá , muito obrigado pela atenção ASS. Michell peço pela colaboraçao de todos desse blog muito obrigado!!!!!

Regras de moderação do Torcedor Coral
O Torcedor Coral não se responsabiliza pelas opiniões de seus leitores, mas se reserva ao direitor de excluir, sem aviso prévio, os comentários que:
1. Façam acusações sem provas;
2. Configurem qualquer tipo de crime, de acordo com as leis do país;
3. Contenham ofensas pessoais a quem quer que seja, mesmo que o ofendido seja reconhecidamente um canalha;
4. Defendam ou enalteçam o LEF, pois nós somos liberais, mas nem tanto assim;
5. Utilizem e-mails falsos ou inexistentes;
6. Tenham características de chat ou bate-papo;
7. Copiem textos publicados em outros espaços virtuais, ao invés de publicarem os links das matérias originais.
8. Publiquem sistematicamente os mesmos comentários, repetições de ideias ou opiniões;
9. Publiquem comentários com prevalência em caixa alta, que é o mesmo que gritar na internet;
10. Manifestem intolerância à liberdade de opinião;
11. Tenham características de perseguição a outros leitores;
12. Manifestem, implícita ou explicitamente, mensagens eleitorais, tanto de candidatos a cargos no clube, quanto de partidos políticos;
13. Contenham mensagens abusivas, desagradáveis, ostensivas, cansativas e que não se utilizem de bom senso.

Algumas palavras estão programadas para cair automaticamente na moderação de modo a facilitar o cumprimento das regras. Assim, seu comentário será liberado o mais rápido possível, se for constatado que não houve violação.

O sistema anti-spam do Torcedor Coral, utilizado para evitar malwares ou vírus, ocasionalmente poderá reter indevidamente um comentário legítimo. Também poderão ser retidos indevidamente os comentários que contenham dois ou mais links, pois são através deles que ocorrem ataques ao blog. Tão logo esses casos sejam identificados, os comentários serão liberados.

Lembre-se, o trabalho no Torcedor Coral é realizado de forma voluntária por cada um dos editores, cronistas, moderadores e colaboradores, já que todos atuam profissionalmente em outras áreas. Dessa forma, tenha paciência, caso seu comentário não seja liberado imediatamente.

Para comentar regularmente, o autor deve ter um comentário aprovado anteriormente no Torcedor Coral.

Os casos omissos serão definidos pelos editores do blog.

Responder

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *