A quinta carta

Os Meninos estão muito preocupados com a próxima eleição para presidência do Mais Querido. Preocupados demais. Sei que eles têm razão, sei o quanto é importante que a gente não tenha mais coisinhas miúdas arrasando aos poucos com nosso ideal. Sei de tudo isso, mas juro que não consigo ficar insone, por mais que eu tente (embora confesse nunca ter tentado). Sou uma mulher incrédula, é isso. O único salvador da Pátria em quem eu acreditei foi reeleito com meu voto, e taí até hoje para provar a quem quer que seja que não existem salvadores da Pátria. A Pátria que se resolva por si só.

No entanto, estou muito preocupada com os Meninos. Vivendo no meio político há pelo menos 15 anos, o que eu concluí foi que eu não tenho mais direito de ser inocente, de declarar que fui iludida, essas coisas. Só que futebol é diferente. Futebol vive mesmo de ilusão (já que a gente não tem gol mesmo), vive de expectativa, de torcida, de paixão (alguns títulos também não vão mal nesse cardápio, mas tudo bem).

Como gosto muito dos Meninos, juntei toda a minha incredulidade e minhas moedas, lotei o carro de amigas encalhadas, tomei coragem e fui. Segui a rota natural dos desesperados, busquei explicações e soluções no sobrenatural. Já havia tentado antes no catolicismo e na umbanda, e nenhum deles ofereceu uma resposta clara. Apelei para o biscoitinho da sorte chinês e tudo o que ele me revelou foi que “a coragem é uma virtude; a felicidade, uma meta; dinheiro é tudo, e o resto é bobagem” – enigma que eu não consegui decifrar diante da minha singela pergunta: “O que será do futuro do meu santinha?”.

Ah, preciso confessar (ai, que vergonha!) que também apelei para a “sorte do dia” do Orkut. Fiz a pergunta (sempre a mesma, acerca do futuro do tri-tri-tricolor), acessei minha página e li, horrorizada, o vaticínio: “Visitantes recentes: Dena & Jurandi, Alberto Pereira, Ivonete Nogueira, Milton Junior, O CHACAL* euripedes, lelo e flavia arôxa. Sorte de hoje: A vontade das pessoas é a melhor das leis” (Orkut, 05h13 da matina de 17/09/2008).

Estou enrolando, enrolando, mas a verdade é que procurei uma taróloga. É isso mesmo. A mulher era tão boa nisso que cobrava R$ 50,00, mas depois que leu as quatro primeiras cartas, previu logo a minha dura realidade de torcedora e me cobrou apenas R$ 10. Lembro de suas palavras: “Você tem sofrido muito, minha filha. Tá aqui, escrito nas cartas, que você desceu vertiginosamente da classe A para a classe C, e ainda assim corre o risco de não conseguir descer para classes ainda inferiores por falta de vaga. Vou lhe dar um abatimento”. Boa, a mulher. Fiquei animada.

A mulher virou a quinta carta e parece ter tido uma visão. Estava realmente em estado hipnótico. Não sei o que viu, mas desarrumou tudo, voltou a embaralhar as cartas e mandou que eu as separasse novamente de forma que desenhassem na mesa as letras “X, Y e Z”, incluindo a vírgula. Virou quatro cartas e me deu mais R$ 5 reais de abatimento. Comecei a me assustar. Voltou a virar a quinta carta e lançou seu veredicto:

“Quando você chegar em casa, abra o seu gmail. Nele, você encontrará algumas correntes dizendo que você tem que passar a mensagem para 152 pessoas em menos de um minuto, senão o que você tanto quer alcançar vai ficar bem longe do alcance. Mande as mensagens e aguarde. No máximo em 10 anos, seu sonho será realizado. Ou pelo menos, parte dele: seu time vai sair da série C. Mas se quer um conselho, minha filha, abra bem os ouvidos: homem é tudo igual e presidente homem também é tudo igual. Quando muda é o tamanho. Mas quanto maior, melhor”. Sábias palavras, Meninos. Não percam mais nenhuma noite de sono, por favor.

15 Comentários

  1. insatisfeito
    1

    pense em duas semanas que vão demorar a passar…

  2. Cláudia,

    Proponho que você se junte a Artur nessa cruzada. Perrusi, aliás, já vem jogando búzios e tarôs desde que lançamos a nossa chapa de oposição.

    Ele leu a minha mão outro dia e me disse uma coisa que me deixou preocupado. Falou que eu poderia pegar uma doença séria se não me cuidasse. Perguntei se ele tinha visto isso lendo a minha mão e ele respondou que não. Disse só que eu não andava lavando a mão adequadamente, daí a dedução.

    Aproveitei também para ir atrás do imponderável. Tenho acompanhado também o horóscopo. Esta semana, li que algo extraordinário vai acontecer na minha vida. Fiquei empolgado, mas logo baixei a bola, porque descobri rapidamente, lendo todos os signos, que algo de extraordinário iria acontecer na vida de todo mundo. Eita horóscopo viciado!

    Mas ainda não desisti. Semana que vem, vou numa benzedeira e também tentarei florais. Antes da posse, vou tomar banho de sal grosso e procurar um oráculo. Alguma coisa há de dar certo.

    Dimas

  3. Vou fazer uma denúncia. Perrusi nao joga búzios, nem cartas. Muito menos lê a mao de alguém. Ele explora um amigo (se é que pode ser considerado amigo) que me enviou tal denúncia via orkut. O amigo em questao é um sociólogo e pai de santo, jogador de búzios e tarólogo pós-moderno.

    Aninha, quanto ao futuro, já perdi uma fortuna com umas ciganas que que perambulam peles ruas de granada oferecendo galinhos de… arruda em troca de umas dicas do futuro. Nao sei porque nunca tocaram no assunto Santinha. A única conclusao que cheguei, sinto muito místicos, mas galhinho de arruda nao serve para nada. Nao espanta mais ninguêm, muito menos olhado. Aliás, dizem que o Arruda também nao espanta ninguém, fora os bons jogadores do Santinha e a luz da Celpe. Pelo menos isto será resolvido na segunda.

    Como sou tricolor, portanto gosto de drogas pesadas, e nao desito nunca. Viro as noites alternando entre os filmes de sacanagem e a sessoes de futurologia da tv aberta espanhola. Nada, absolutamente nada se move…

  4. Não sou tarólogo, não me julguem mal, por favor. Sou, na verdade, um adivinho. Sou um craniomante, logo, tenho o dom de adivinhar as inclinações morais e intelectuais das pessoas pela observação de seus crânios. Assim, não é o tamanho dos homens o que importa, cara Aninha Claudinha, e sim o tamanho de suas cabeças. Quando maior, pior. Por isso, o tamanho de nossa desgraça foi proporcional ao tamnho da cabeça do diminutivo. E era, convenhamos, um baita de um cabeção.

    Como tb sou um enomante, adivinhando na base da cor e da subtância do vinho, tentei saber nosso destino lendo o resultado da fermentação do mosto da uva de petrolina.

    (plecplecplecplecplecplecplecplecplecplecplec)

    (isso sou eu no procedimento de adivinhação do vinho)

    Pessoal… er… bem, é melhor ficar calado, pois não quero assustar ninguém. O vinho de petrolina azedou…

  5. Artur, viraessabocapralá

  6. insatisfeito
    6

    ANTENA LIGADA
    Lourenço Diaféria

    Troquei meu televisor em branco e preto por um televisor em cores com controle remoto, para facilitar a vida de meus filhos, que agora, sabe como é, época de provas, estão se virando mais que pião na roda. Imaginem que outro dia um professor teve a coragem de mandar meu filho gavião-da-fiel fazer um trabalho sobre o Sócrates.
    Fiquei uma arara.
    Em todo caso, apanhei a revista Placar e recomendei que o garoto consultasse os arquivos esportivos aqui da Folha e do Jornal da Tarde. Não é por ser meu filho, mas o guri caprichou do primeiro ao quinto.
    Tirou zero.
    Puxa, assim também é demais. Resolvi levar um papo com o professor, ver se não era perseguição. O professor foi muito gentil, porém ninguém me tira da cabeça que ele é palmeirense disfarçado de sãopaulino. Garantiu-me que havia ocorrido um equívoco: O Sócrates que ele queria era um craque da redonda que tomou cicuta. Essa é boa. Por que não avisou antes? Como é que vou adivinhar que o homem jogava dopado?
    Me manguei, mas o professor percebeu meu azedume. Disse que ia dar uma nova chance.
    Falou e disse.
    Preveni meu garoto que ficasse de orelha em pé, lá vinha chumbo. Dito e feito. O professor, deixando cair a máscara alviverde, deu uma de periquito campineiro e pediu um trabalho completo sobre o Guarani.
    Deixa que eu chuto, falei a meu filho. Pode contar comigo na regra três. Eu mesmo cuido da pesquisa.
    Peguei a escalação completa do Guarani, botei o Neneca no gol, fiz a maior apologia do time da terra das andorinhas. Pra me cobrir e não deixar nenhum flanco desguarnecido, telefonei pro meu amigo Antonio Contente, que transa em assuntos culturais e conexos, como seja a imprensa, e pedi por favor que ele me mandasse uma camisa oito autografada. Diretamente de Campinas e pelo malote.
    Não é pra falar, mas o trabalho escolar ficou um luxo.
    Sem falsa modéstia, estava esperando pro meu filho no mínimo aprovação cum laude e placa de prata, para não dizer medalha de honra ao mérito.
    Pois deu zebra.
    Começo a desconfiar que o tal professor me armou uma arapuca e entrei fácil, como um otário. O homem deve ser primo do Dicá. Sabem o que o mestre fez? Hem? Querem saber? Deu outro zero pro meu filho. O pior é que não devolveu a camisa oito autografada.
    Essa não deixei barato. Fui de peito aberto, às falas.
    – Ilustre – eu disse -, com o perdão da palavra, mas que diabo de safadeza vossa senhoria anda arrumando pro meu garoto gavião-da-fiel? Então eu perco tempo, pesquiso, consulto a história gloriosa da equipe campineira, faço a maior zorra com o time do Brinco da Princesa, e o garoto ganha cartão vermelho?
    Que grande cínico! O homem me olhou com aqueles olhos de olheiras – acho que tem almoçado e jantado mal, sei lá dizem que professor padece um bocado-, coçou a cabeça, murmurou:
    – Foi o senhor que fez a lição?
    Fiquei meio sem jeito:
    – Bem, fazer não fiz. Dei uma orientação didática. Pai é para essas coisas…
    Ele não se comoveu. Ao contrário, foi até rude:
    – Se aceita um conselho, para de dar palpite na lição de casa de seu filho. O senhor não conhece nada do Guarani.
    Falar isso na minha cara! Tive de agüentar calado. Nunca soube que no diacho do time campineiro figurasse uma dupla de área chamada Peri e Ceci. E com essa constante mudança de técnicos, como podia sacar que o técnico atual é o Zé de Alencar?
    – Tá bem – eu disse -, não vamos brigar por tão pouco. O professor pode dar outra oportunidade ao menino?
    Deu. O professor quer agora os capítulos completos de um romance, por coincidência com o mesmo nome do time de Campinas: o Guarani. É qualquer coisa com índio sioux que de repente se vê obrigado a salvar uma mulher biônica das águas da enchente. Deve ser novela em cores. Mas só para complicar a vida de meu filho, o professor não revelou o horário. Porém desta vez ele não me ferra. Pela dica do enredo, que deixou escapar, deve ser mais uma dessas sucessões de cenas de violência que a gente é obrigado a engolir todas as noites na televisão. Estou de antena ligadona, meu chapa.
    Homenagem do Blog do Juca a Lourenço Diaféria, que nos deixou aos 75 anos. Um dos maiores cronistas esportivos do país.
    Minha solidariedade a sua família e coloco o texto em forma de comentário para fazer a minha homenagem particular a esse grande cronista.

  7. olha, eu vou dizer. todo mundo tá acreditando nesse presidente. vamos deixar ele começar a trabalhar. todo mundo desconfiou de lula e ele tá aí mostrando que é o melhor presidente do brasil.

  8. Se o vinha azedar, serve de tempero!!!!
    Ainda dá pra fazer uma boa salada!

    []’s
    Erick Ramo

  9. Fabiano Pinheiro
    9

    Vinho azedo ainda é melhor do que a merda onde enterraram nosso clube.

    Não vejo FBC como salvador da pátria, como também não via isso em Edinho. FBC é mais uma aposta necessária em face da realidade que sempre se coloca sobre o ideal.
    Em nenhum momento achei que Edinho salvaria o Santa Cruz. Essa salvação se dará pela democratização do clube. A finalidade dessa democratização é a garantia de o clube não ser tomado pelo LEF e, assim, ter a possibilidade de gestões profissionais e transparentes. Edinho era o único caminho naquele momento que nos aproximava desse fim.
    Infelizmente a gestão foi um desastre, e a democratização não se deu institucionalmente. Mas esse processo democrático está em curso queiram ou não.
    FBC é mais uma vez um passo necessário para o momento. Diferente da vez passada, não é o único caminho, mas o melhor – acredito – para o momento. Como sempre, o “momento” nos aprisiona. Mas não de todo. Os dedos ainda se movem, a língua também, e também deixamos nossa flatulência solta.
    Enquanto Edinho era a chance de tomarmos de volta o clube e iniciarmos uma democratização pela politização via – principalemnte – blogs, FBC é, finalmente, a gestão. Seria arriscado demais não sermos pragmáticos nesse momento. E a democratização ? Ela continua seu curso tortuoso, porém indelével. Não há como parar esse processo construído por nós a cada dia. A participação no conselho é só um dos aspectos que garantem o clube democrático. Talvez o mais importante ou o resultado dos demais. Mas a democratização é mais ampla do que isso; é também a participação nos blogs, nas quintas santas, nas campanhas por cestas básicas, nas cotinhas (não como finalidade de gestão, mas como meio de organização e conscientização). Mesmo assim, não tenho dúvidas de que atingiremos um patamar muto mais evoluído, mesmo que ainda não seja o ideal, de um conselho deliberativo democrático. No mínimo, esta evolução se dará em relação à renovação e no nível de participação.
    O mundo não caminha em linha reta, maas o sol nasce a cada manhã.

  10. Fabiano Pinheiro
    10

    Aqui também tá com essa putaria de moderador, é? Eita democracia de m… Viva a libertinagem!!!!!!
    P.s. Não é uma crítica contra o blog. Entendo o que levou a isso. A crítica é contra eles.

  11. Fabiano Pinheiro
    11

    Acooooooooooooooooooooorda, Dimas!

  12. de uma coisa tenho certeza por ruim que seja não será pior do que esse cabeção dos infernos que ai está
    tenho esperança que dias melhores virão.

    faltam 19 dias para a saida do pior presidente da história do futebol mundial.

    Um abraço a todos que fazem essa familia chamada Santa Cruz F. C.

  13. Fabiano Pinheiro
    13

    Dimas, pruquê meus posts não estão sendo liberados???????????

  14. insatisfeito
    14

    eita como tá demorando!
    ele é experiente em detonar…
    detonou a Acadepol
    detonou a Associação dos Delegados
    rebaixou os 3 times
    detonou o Santa Cruz
    eita pexte diminutivo!

  15. Eu tenho lá minhas desconfianças em relação a FBC e ao modo como as coisas estão sendo encaminhadas.

    Mas, adianto que desconfio dele e de tudo. Sou cético por natureza.

    Porém, não há como não dar o braço a torcer e admitir que, nas circunstâncias atuais, é a alternativa mais viável, independentemente dos possíveis riscos.

    Pior do que aquilo que tivemos no biênio 2007/2008 é impossível.

    Cabe a nós continuar a mobilização e o trabalho “formiguinha” que resultaram na aliança coral com vistas na era pós FBC, pois, se tudo correr bem, haverá aventureiros de sobra querendo lançar mão de um Santa Cruz melhorado.

    Aí poderá acontecer a batalha que, imaginávamos, ocorreria em dezembro deste ano (ou agora em outubro).

    Os componentes do LEF estão muito quietinhos, e isso não é sinal de paz.

Regras de moderação do Torcedor Coral
O Torcedor Coral não se responsabiliza pelas opiniões de seus leitores, mas se reserva ao direitor de excluir, sem aviso prévio, os comentários que:
1. Façam acusações sem provas;
2. Configurem qualquer tipo de crime, de acordo com as leis do país;
3. Contenham ofensas pessoais a quem quer que seja, mesmo que o ofendido seja reconhecidamente um canalha;
4. Defendam ou enalteçam o LEF, pois nós somos liberais, mas nem tanto assim;
5. Utilizem e-mails falsos ou inexistentes;
6. Tenham características de chat ou bate-papo;
7. Copiem textos publicados em outros espaços virtuais, ao invés de publicarem os links das matérias originais.
8. Publiquem sistematicamente os mesmos comentários, repetições de ideias ou opiniões;
9. Publiquem comentários com prevalência em caixa alta, que é o mesmo que gritar na internet;
10. Manifestem intolerância à liberdade de opinião;
11. Tenham características de perseguição a outros leitores;
12. Manifestem, implícita ou explicitamente, mensagens eleitorais, tanto de candidatos a cargos no clube, quanto de partidos políticos;
13. Contenham mensagens abusivas, desagradáveis, ostensivas, cansativas e que não se utilizem de bom senso.

Algumas palavras estão programadas para cair automaticamente na moderação de modo a facilitar o cumprimento das regras. Assim, seu comentário será liberado o mais rápido possível, se for constatado que não houve violação.

O sistema anti-spam do Torcedor Coral, utilizado para evitar malwares ou vírus, ocasionalmente poderá reter indevidamente um comentário legítimo. Também poderão ser retidos indevidamente os comentários que contenham dois ou mais links, pois são através deles que ocorrem ataques ao blog. Tão logo esses casos sejam identificados, os comentários serão liberados.

Lembre-se, o trabalho no Torcedor Coral é realizado de forma voluntária por cada um dos editores, cronistas, moderadores e colaboradores, já que todos atuam profissionalmente em outras áreas. Dessa forma, tenha paciência, caso seu comentário não seja liberado imediatamente.

Para comentar regularmente, o autor deve ter um comentário aprovado anteriormente no Torcedor Coral.

Os casos omissos serão definidos pelos editores do blog.

Responder

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *