Passarinho que come pedra…

Vi que o presidentezinho gosta de frases de efeito. Usou uma delas no último dia 24, nunca vi poste mijar em cachorro. De fato, é o cachorro que mija no poste, sem que o pobre do poste possa fazer nada contra isso. Triste sina, a do poste. Como eu também gosto de frases de efeito, neste artigo resolvi usar e abusar delas mesmo sabendo de cor e salteado o restante do ditado que é título do artigo. Mas a esperança é a última que morre, e torço para não ser alvo de maus humores pequenos – se é que me entendem.

Não adiantou muita coisa, para mim, saber que o time melhorou na reta final do campeonato, no último suspiro. Pode ser que alguém tenha ficado feliz, e concordo que é melhor melhorar um pouco agora do que nunca, mas sou mesmo exigente. O time tem que melhorar muito para eu deixar de reclamar.

Atualmente, a única coisa que me conforta é pensar que a comédia é a tragédia depois que o tempo passou. Estou certa de que um dia, numa Quinta Santa da vida, o desespero que o torcedor coral sente hoje será tema de piada, algo assim como a gafe do João Pinto: o meu clube estava à beira do precipício, mas tomou a decisão correta: deu um passo à frente. Um pensamento muito mais simpático a nós, torcedores, do que esta sensação de que a direção do clube vem levando ao pé da letra o histriônico Zagalo, que afirmou que não precisamos da torcida quando estamos ganhando. A direção do Santa supera a idiotice de Zagalo ao maltratar os torcedores mesmo agora, nessa fase ruim. Difícil de explicar.

Falar mal do presidentezinho parece que virou o segundo esporte predileto da torcida, e é claro que pode ser que exista alguém no mundo que ache isso um exagero (o homem, afinal de contas, não é filho de chocadeira). Mas eu me defendo citando H.L. Mencken: pode ser pecado pensar mal dos outros. Mas raramente será engano. Sublinho o “raramente”.

Ninguém é obrigado a postular cargo algum, mas já que quis e que venceu, agora agüente. Agüente as críticas, as pressões, as esculhambações e tudo o mais que houver em conseqüência dos seus péssimos atos. Já que quis ser presidente, leve a missão a sério ou então pede pra sair. Concordo com Ambrose quando diz que o dicionário é o único lugar onde o sucesso vem antes do trabalho (na época, ainda não existia BBB). Um pouco de humildade do presidentezinho também não faria mal, e nesse sentido Roberto Marinho deixou um sábio conselho: a humildade, se você não tem por virtude, precisa ter por esperteza. É por aí.

Também não vale colocar a culpa no azar (a sorte é a desculpa dos fracassados, ensina Pablo Neruda complementando a idéia de Virgílio de que a sorte ajuda os ousados).

É possível que o presidentezinho, do alto de sua estupidez, não saiba por que a maioria dos torcedores o critica tanto. Ele não entende que, para nós, futebol não é uma questão de vida ou morte. É muito mais que isso (Bill Shankley). Quando se leva um clube ao fundo do poço (lembrei de outra: no Brasil, o fundo do poço é apenas uma etapa – Veríssimo), é preciso saber que receberá críticas e cobranças, pelo menos tão intensas quanto o buraco que se cavou. É claro que os torcedores sabem que ninguém ganha todo o tempo (Cacá Diegues: a história tem, de vez em quando, uns ataques epilépticos), mas é ruim de aceitar que LOGO O SEU TIME perca o tempo todo.

Se é verdade que cada um de nós tem aspectos de ladrão, de sacerdote e de samaritano (Mark Baker), é compreensível que exijamos dos nossos dirigentes pelo menos uma ordem de intensidade de cada um desses elementos. No caso, que os últimos sejam os primeiros.

Lendo Voltaire aprendi que é perigoso ter razão em assuntos sobre os quais as autoridades estabelecidas estão erradas, e, diante disso, se alguma autoridade se sentiu ofendida com algum trecho deste artigo, eu falsamente peço desculpas e aviso que quase nada do que eu disse aqui é pessoal (nem mesmo autoral). Numa situação dessas, gosto de citar uma das línguas mais ferinas do Brasil, Paulo Francis: não levo ninguém a sério o bastante para odiá-lo, e também argumento que nenhum homem está isento de dizer asneiras. O problema é quando essas asneiras são ditas a sério (Montaigne).

Tudo o que eu quero com essa colagem de idéias dos outros, é evitar que se cumpra a sentença de Ziraldo, de que depois da impunidade sempre vem a bonança. Deixo os torcedores corais com uma mensagem final: o que o mundo precisa é de mais gênios humildes. Infelizmente, hoje restam poucos de nós (Oscar Levant), e despeço-me à moda de Denilson: F, O, I: FUI!

Nota da redação:

Em decorrência da atualização do WordPress, o gerenciador de conteúdo do blog, e da atualização do plugin do anti-spam, houve um aumento no quantitativo de comentários de nossos leitores que caíram na moderação indevidamente.

O anti-spam representa um controle indispensável para propagandas indesejadas, por isso, não posso prescindir do seu uso.

Até o seu ajuste natural, tentarei, dentro das minhas limitações, liberar os comentários presos à moderação o mais rápido possível.

Dimas Lins
Editor-mor e faxineiro do Torcedor Coral

19 Comentários

  1. Paulo Aguiar
    1

    Muito bom, Cláudia!! Que jogada !!! Ótimo!!

    Só espero que quando Edinho levar uma tremenda vaia não faça feito Arley (ex-lateral direito do santa cruz) que disse, enfurecido ao ser vaiado: “… a boca que afaga é a mesma que apedreja… ”

    abraços!!

  2. milton pereira
    2

    Já houve a terceira publicação do Edital de convocação da Assembleia Geral Extraordinária a realizar-se no dia 13.05.2008 ?

  3. Fábio Belmino
    3

    Eu não espero que o presidentezinho, diminutivozinho,ditadorzinho,semi-analfabetinho que se tornou delegaEdinho por uma nomeaçãozinha na época da ditadurazinha tenha o menor senso ético e vergonha naqulela carona, única coisa que não lhe é diminutiva. A tempestade só se encerrará nas bandas do Terror do Nordeste quando a atual corja que o dirige pedir pra ir ao banheiro e desaparecer de uma vez por todas das Repúblicas Independentes do Arruda.

    E por gentileza diretoria de “Boston”(lembrando Cazuza ao falar do Hospital de bosta em Boston) quando vocês forem depostos façam o favor de esquecer o Santa Cruz e não tenham a cara de pinóquio de aparecer sequer para ver os jogos, pois vocês são tão carniças que só a presença torna o ambiente podre e propenso a derrota.

  4. Fábio Belmino
    4

    Atenção massa Coral vamos nos preparar para carreata em comemoração a deposição do diminutivo também conhecido por delegaEdinho.

    sintam a diferença:
    http://jc.uol.com.br/2008/05/04/not_167802.php

    http://pe360graus.globo.com/noticias360/matLer.asp?newsId=39970

    Dá uma peninha delas!

  5. Haha! Tá ótima a crônica. ANA para Presidente!!!

  6. Fábio Belmino
    6

    Atenção pessoal vamos começar a nos mobilizar para a carreata do ressurgimento do glorioso Santa Cruz FC, após a deposição do delegaEdinho dia 13/05.
    Vmos mostrar as coisetes o que é uma comemoração de verdade.

  7. bosquímano
    7

    Ótima Ana, apenas uma correçao. no nosso caso, a esperança é a única que morre, já que o Santinha, como diria o poeta, agoniza mas nao morre…

  8. bosquímano
    8

    Me empolguei, sigo com o poeta

    “O SANTA agoniza mais nao morre
    alguém sempre te socorre (cadê o James Thorp?)
    Antes do suspiro derradeiro”

    (Nelson Sargento)

  9. Como conseqüencia das inúmeras vezes em que nosso valoroso bairro de Afogados (o nome já diz tudo) submergiu sob as forte chuvas que lavavam o Recife, nasceu uma variante do ditado: “Depois da tempestade, vem a ambulância”.
    Será assim no Santa também. E em breve!
    Esse texto foi gol de placa!

  10. MARCELO BARBOSA
    10

    Excelente, Dona Ana. Parabéns pelos artigos que vc nos presenteia. MARCELO.

    UMA VOZ PROCLAMA E CANTA
    É A VOZ DAS MULTIDÕES
    SANTA CRUZ, QUERIDO SANTA
    CAMPEÃO DOS CAMPEÕES.

  11. Rodrigo F.
    11

    quem tem medo de cagar, não come! pronto, dia 13 todo mundo no arruda pra botar edinho e seus babões pra fora. tudinho pra fora.

  12. Grande Aninha. Parabéns pelo texto. Como “Água mole em pedra dura tanto bate até que fura” quem sabe não conseguiremos ver o diminutivo na rua ?

  13. Paulo, a “coisinha” (o diminutivo já está em tempo de ser comparado a tudo o que não presta mesmo, ou seja, à coisa…) só não pode é se despedir dando uma de Zagalo (vocês vão ter que me engulir…).

    Artur, nem vem. É você quem tem a solucionática para toda a nossa problemática. Para mim, o candidato ideal – e ainda por cima psiquiatra!!!

    Bosquímano, já que o delegado fez toda essa caca, eu prefiro deixar o Sargento (mesmo o Nelson) fora de nossa lista de salvadores em potencial…

    Poeta, eu juro que estou morrendo de medo dos candidatos a ambulância, viu? Sinceramente. Lembrei dos versos do Nei Lopes, em Nega Luzia: “o carro da polícia ia saindo ileso, mas acabou preso no engarrafamento. O da funerária morreu a caminho do sepultamento. O carro dos Bombeiros pegou fogo e a ambulância pediu socorro no dia em que a Nega Luzia pôs fogo no morro…”.

    Marcelo: obrigada pelo elogio, mas DONA ANA é lasca, né não?

    Rodrigo, é isso mesmo. Quem tem medo de cagar não come e quem come tudo numa hora caga tudo numa bosta. Quero ver a festa no dia 13, hein?

    Manequinha, meu medo é que vaso ruim não quebra… Que tal a gente desmoralizar só esse ditado???

  14. insatisfeito
    14

    Dona Ana (ou Don’Ana), o lasca é se a gente não conseguir tirar o diminutivo. Ele tá quieto demais para quem está às portas da deposição. Tem coelho nesse mato.

  15. Paulo Aguiar
    15

    Mudando de Assunto, segue o mail de Fred Arruda:

    Nessa 3a.feira (06 de maio de 2008) a partir das 19:00, no auditorio do ETC (Av.Rosa e Silva, do lado da ABA), estaremos apresentando o modelo de gestao que será implantado no SANTA CRUZ a partir do proximo dia 14 de maio, quando esperamos ter conseguido a destituicao do presidente do executivo Edson Nogueira, atraves das disposicoes legais do estatuto do Santa Cruz, conforme editais de convocacao já publicados e amplamente divulgados atraves da impresa.

    Esperamos contar com a sua presenca, pois só com muita mobilizacao conseguiremos mudar o rumo do nosso SANTA CRUZ. Todos sabemos que nunca na historia do clube houve a destituicao de um presidente. Ou seja, sabemos que a materia é complexa. Porem, como estamos agindo de forma pacifica e absolutamente dentro do que estabelece o estatuto do clube, nao temos duvida alguma que chegaremos lá, caso consigamos mobilizar os socios, conselheiros, torcedores, imprensa e a sociedade em geral.

    Estando presente, voce poderá (i) conhecer as pessoas que ja se disponibilizaram a contribuir com uma nova concepcao de gestao, (ii) juntar-se a essas pessoas, (iii) conhecer as acoes emergenciais que esperamos tomar e o modelo de gestao a ser implantado, (iv) e contribuir com ideias.

    Grande abraco,

    Fred Arruda

  16. bosquímano
    16

    ô ana, o nelson esta fora da lista de salvadores. Ele é apenas mais um a lamentar.

  17. Robson/Piauí
    17

    Execelente texto!

  18. Cara Ana Cláudia, obrigado pelo seu texto. É de pessoas lúcidas assim que o nosso Santa necessita.

    Acredito que o Santa é mais forte do que pensa o seu atual presidente. Ele emergirá ainda mais forte desta tormenta, porque a sua imensa torcida é incomparável e é a mão que lhe segura contra a ameaça do naufrágio.

    Quem sairá desta situação em ruínas é o próprio presidente, que jamais integrará qualquer grupo administrativo de um clube de tradição (como fez no passado). Não dá para entender como alguém que já pertenceu aos clubes rivais locais pôde se tornar presidente do nosso Santa. Isto é uma aberração!

    Vamos virá esta página e fazer o Santa Cruz ainda mais forte.

  19. kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk um bando de doido

Regras de moderação do Torcedor Coral
O Torcedor Coral não se responsabiliza pelas opiniões de seus leitores, mas se reserva ao direitor de excluir, sem aviso prévio, os comentários que:
1. Façam acusações sem provas;
2. Configurem qualquer tipo de crime, de acordo com as leis do país;
3. Contenham ofensas pessoais a quem quer que seja, mesmo que o ofendido seja reconhecidamente um canalha;
4. Defendam ou enalteçam o LEF, pois nós somos liberais, mas nem tanto assim;
5. Utilizem e-mails falsos ou inexistentes;
6. Tenham características de chat ou bate-papo;
7. Copiem textos publicados em outros espaços virtuais, ao invés de publicarem os links das matérias originais.
8. Publiquem sistematicamente os mesmos comentários, repetições de ideias ou opiniões;
9. Publiquem comentários com prevalência em caixa alta, que é o mesmo que gritar na internet;
10. Manifestem intolerância à liberdade de opinião;
11. Tenham características de perseguição a outros leitores;
12. Manifestem, implícita ou explicitamente, mensagens eleitorais, tanto de candidatos a cargos no clube, quanto de partidos políticos;
13. Contenham mensagens abusivas, desagradáveis, ostensivas, cansativas e que não se utilizem de bom senso.

Algumas palavras estão programadas para cair automaticamente na moderação de modo a facilitar o cumprimento das regras. Assim, seu comentário será liberado o mais rápido possível, se for constatado que não houve violação.

O sistema anti-spam do Torcedor Coral, utilizado para evitar malwares ou vírus, ocasionalmente poderá reter indevidamente um comentário legítimo. Também poderão ser retidos indevidamente os comentários que contenham dois ou mais links, pois são através deles que ocorrem ataques ao blog. Tão logo esses casos sejam identificados, os comentários serão liberados.

Lembre-se, o trabalho no Torcedor Coral é realizado de forma voluntária por cada um dos editores, cronistas, moderadores e colaboradores, já que todos atuam profissionalmente em outras áreas. Dessa forma, tenha paciência, caso seu comentário não seja liberado imediatamente.

Para comentar regularmente, o autor deve ter um comentário aprovado anteriormente no Torcedor Coral.

Os casos omissos serão definidos pelos editores do blog.

Responder

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *