Lá no fundo do coração

O Santa Cruz Futebol Clube tem novo presidente, e este tem uma série de (opa: série de não é a mesma coisa de série D) problemas (agora sim, série D) insolúveis para resolver. Aposto que cada leitor, neste momento, pode pensar em pelo menos três prioridades. Eu sou menos exigente. Eu só quero mesmo que meu time vença. Vença os jogos, vença os campeonatos, vença aposta, vença. Como ele irá vencer, de quanto ele irá vencer, quem fará parte do time vencedor, nada disso me importa de verdade. Tudo o que eu quero é que o time vença, o time ganhe, que eu não precise mais ficar explicando toda a história do Santa Cruz a cada vez que um mineiro desavisado me pergunte para qual time eu torço. Eu simplesmente não agüento mais!

Desculpem, mas aí surgiu a necessidade de abrir um parêntesis para contar uma história verídica relacionada à última frase.

Desde maio eu andava de namorico com um ex-jogador do Fluminense. Homem, você sabe como é que é: para conquistar diz até que a sogra é um doce. Depois… Bem. No dia em que nos conhecemos, já fui alertando que era do Santa Cruz. Ele só fez um comentário: “Ah, o tricolor pernambucano? Conheço… Tá numa situação difícil, né?”. “É”, respondi consternada, para logo, logo, aplicar a intimação: “mas não quero falar disso, ok?”. Beleza, não se falou mais no assunto. Até o final do mês passado.

Perto das eleições, eu com os nervos à flor da pele, vou namorar um pouquinho para aliviar o estresse. Cerveja vai, cerveja vem, o cara vem me falar do Santa Cruz. Ex-jogador, sabe como é, acompanha tudo de futebol. Ele sabia toda a trágica história do nosso time nos últimos anos miúdos. Tudo: da A para a B, da B para o inferno, do inferno para o limbo da puta que pariu. Ele não tirou onda nenhuma, simplesmente repassou toda a história para mim. Foi o suficiente para eu dar o apito de encerramento da partida. Acabou, já era, e o resultado ficou no zero a zero. Ele não tinha direito de me falar aquelas verdades todas, pôxa vida. Homem quando inventa de falar verdade só dá em merda.

Voltando.

Eu já disse aqui que queria um presidente honesto, um presidente que respeitasse a torcida, que alterasse o estatuto, que fosse empreendedor, e por aí vai. Querer mesmo, eu queria era que o comando do meu time ficasse nas mãos de um Bruce Wayne da vida, um justiceiro trilhardário. Confesso que eu estava sendo exigente. Parei com isso. Agora eu só quero que venha um presidente que faça o Santa ganhar, não importa como. Pode fazer um excelente time, pode apagar todas as luzes do campo, pode assaltar o BNDES, pode comprar juiz, bandeirinha e o time adversário: isso não importa mesmo. Ganhando, tá tudo certo.

Futebol é paixão, e paixão não tem que ter muito escrúpulo mesmo. Ou o ciumento é escrupuloso? Tsc, tsc. Isso numa etapa inicial, é claro. Quando o Santa Cruz estiver de volta à elite do futebol brasileiro, aí eu garanto que todos os meus escrúpulos irão voltar (mesmo que devagarzinho) e eu vou voltar a exigir transparência administrativa, respeito à torcida, honestidade, e outras atuais futilidades, como mudança no estatuto.

Em meias palavras: quando alguém entra em um supermercado e se surpreende com produtos de boa qualidade a um preço um pouco inferior que o da concorrência, o que faz? Compra tudo o que pode ou vai à delegacia falar de suas suspeitas? Pois é, novo presidente, eu tô querendo agora é encher o meu carrinho. Dá pra ser?

PS: para que eu não seja denunciada por apologia ao crime, eu declaro para todos os fins que estou só exagerando (um tiquinho só), que tenho a ficha criminal limpa (tenho até certidão!) e que o crime não compensa (pelo menos para a vítima). Ah, ia esquecendo: essa é uma obra de ficção.

22 Comentários

  1. Paulo Aguiar
    1

    Putz…. doeu um pouco no meu coração ler uma mulher falando essas verdades …. os homens também são emotivos, ainda mais quando se fala de paixão (Santa Cruz, claro)…

    Mas, tudo bem, com o Santa vencendo eu tomo umas cervejas, esqueço tudo no momento… e depois, na ressaca, volto a ser “excrupuloso” :)))

    Muito bom!!!!

    abraços

  2. Claudinha,

    Nem todo homem é assim. Deve ser só jogador de futebol. Aliás, tem homem muito sensível, demais até da conta.

    No resto concordamos: queremos que o Santa vença. Fico até imaginando como seria minha vitória ideal sobre a coisa:

    “59 minutos do segundo tempo, na pressa o bandeirinha bate o escanteio para o Santa e o juiz, de mão, manda para o fundo das redes”.

    Mais inexcrupuloso do que isso é impossível.

    Saudações corais,

    Dimas Lins

  3. Leandro Leite
    3

    Sinceramente, pensamento como esse é que geram e colocam sob suspeita a gestão do nosso Presidente que mal começou. Esse tipo de ideia não contribue em nada para o engrandecimento do SANTA CRUZ e dá a nossos adversarios ( imprensa, coisas e bonecas ) motivos para criarem casos e tumultuar o ambiente coral.
    Só porque o novo presidente tem acesso a empresas e tem um alto cargo no governo, não necessariamente, tenha que usar de maracutais e meios escusos para que nosso clube retorne a ser respeitado por todos.

    Nesses poucos dias presenciamos um movimento em prol do clube que há muito não viamos. Isso fruto do prestigio que FBC tem, e o enganjamento de grandes empresarios que vão investir no clube acreditando no novo momento, e no planejamento criado pelas pessoas, profissionais respeitados e bem sucedidos, que assumiram esse desafio de transformar o SANTA CRUZ muito maior do que é hoje.

    Sempre SANTA CRUZ!!!

  4. Rui Monteiro
    4

    Vencer é a meta sempre!!!

    Mas certos assuntos relacionados aos bastidores do futebol sempre devem ser discutidos em “OFF”.

    Com profissionalismo, planejamento e trabalho, venceremos sem precisar contar com “certas ajudas”!

  5. Geraldo Tricolor da Iputinga
    5

    Tem muita gente ansiosa demais e querendo que tudo se revolva da noite pro dia. Muita calma nessa hora afinal a pressa é inimiga da perfeição.

    Senhores integrantes da imprensa, aqui vai um aviso:
    CHEGA! A torcida do Santa Cruz está vigilante. O tempo das gozações, das notícias maldosamente plantadas, dos ataques gratuitos acabou. ESTAMOS DE OLHO.

    Fui hoje ao Arruda e gostei muito do que vi. Logo na entrada o porteiro me cumprimentou e pediu minha identificação de sócio. Mostrei e entrei. Tirei várias fotos para guardar de lembrança, afinal a Arena Coral vem aí. Me dirigi ao portão que dá acesso ao estádio e outro porteiro me falou: só com autorização, pois estamos com serviços de reforma. Fui até a secretaria e lá o Lúcio se prontificou a me acompanhar. Mais fotos, fotos e fotos. Escavadeira, caminhões caçamba, homens trabalhando em todos os setores, simplesmente maravilhoso.
    Gostei do que vi e inclusive do controle de acesso. Isso significa que a casa começa realmente a se arrumar em todos os setores. Tive oportunidade de conversar com o Sr. Almeida, um dos que estão atuando na área de patrimônio, sobre o controle em todas as dependências do clube, e inclusive do trabalho a ser desenvolvido com integração com a comunidade dos arredores do Arruda. O estágio atual em que se encontra o nosso clube é muito animador.

  6. Mauro Guerra
    6

    Calma Leandro Leite, é iuma obra de ficção.
    Mas confesso que este pensamento já me passou pela cabeça, que esta cansada das gozações.

  7. Às vezes, acho que a torcida do Santa, de tanto levar pancada, perdeu o humor. Parece que estamos levando as coisas mais a sério do que deveríamos.

    Vamos relaxar, pois como disse Mauro, é um texto de ficção. hehehe

    Saudações corais,

    Dimas Lins

  8. Sylvio Ferreira
    8

    Meus caros,

    O isso fala, já dizia Lacan. E um pouco mais do que isso: o isso é estruturado como linguagem. Quer seja a linguagem dita expressão da realidade ou da fantasia. Ao falar, o isso sempre diz mais sobre o que fala do que ele próprio sabe ou imagina.

    No caso dos chistes ou das tiradas espirituosas, por exemplo, o isso põe a sua língua de fora e açoita, de forma bem humorada, o mundo da linguagem simbólica: fazendo-nos rir de maneira reticente ou, até mesmo, levando-nos a escancarar os dentes.

    Por comportar uma multiplicidade de verdades quase sempre não-ditas, quando o isso diz, em geral, ele desorienta, aturde e perturba. E isso ocorre quando o isso é tomado ao pé-da-letra.

    Contudo, isso só é possível – a perturbação que ocasiona – porque o isso é estruturado como linguagem, como disse. Em sendo a linguagem um furo, o furo da linguagem é o isso – ou quase isso.

    Mas ao se tomar o isso ao pé-da-letra, corre-se o risco de não haver mais furo na linguagem em qualquer fala ou texto.

    Em assim acontecendo, o isso poderá deixar de se transformar em metáfora para ser expressão da nervura do real que não permite a exposição das suas entranhas, quer em forma de ficção ou realidade.

    D’isso decorre a censura e a denegação, dentre outros mecanismos de defesa. O que faz com que a voz da recusa e do protesto emerja em lugar do deboche ou do riso. Quando isso ocorre, o isso faz sofrer. É isso aí!

    Saudações Corais!

    P.S: Para quem é pouco afeito à linguagem da psicanálise (em especial, da psicanálise lacaniana) resta-me esclarcer que o “isso” é o inconsciente.

  9. “Homem quando inventa de falar verdade só dá em merda” — frase absolutamente genial. Rodriguiana. Ana Claúdia Rodrigues!

  10. Opa! O “isso” lacaniano estruturado como linguagem lascou-me: errei o lugar do acento, é Cláudia…

  11. Bosquímano
    11

    Completamente de acordo ana, inclusive com a frase genial já citada por artur. aliás, quando vc disse que está cansada de explicar a história do Santinha para um mineiro abestalhado lhe entendo perfeitamente. jogo bola aqui uma vez por semana sempre com o manto sagrado, e sempre tenho que explicar a história do Mais Querido, pior em espanhol, uma lígua muito chata. Ontem fui jogar com um grupo de bascos, todos torcedores do osasuna. expliquei sobre rivaldo e tal, mas, para eles, o craque mesmo é roversio!

  12. insatisfeito
    12

    essa discussão psicólogo – psiquiatra ainda vai dar o que falar, hehe

  13. insatisfeito
    13

    Reunião do conselho: quanta diferença!

  14. Bastante elogiável a postura do presidente do conselho, Bartolomeu Bueno. A desorganização em determinados momentos deu-se mais pela sua falta de experiência e menos por sua vontade de acertar.

    O presidente do conselho permitiu a fala de todos os conselheiros que se predispuseram a ir à tribuna e mostrou-se aberto a sugestões de mudança na condução dos trabalhos.

    Bem diferente do que ocorreu bem recentemente.

    Saudações corais,

    Dimas Lins

  15. Rui Monteiro
    15

    Concordo com o Dimas, a postura do presidente do Conselho foi elogiável, sobretudo pela educação e humildade do mesmo em atender a todos, sem privilégios a ninguém…

    Parabéns Desembargador Bartolomeu Bueno!!!

  16. lUÍS tRICOLOR DA tORRE
    16

    Esses novos tempos em que vivemos no Santa Cruz me faz observar o quanto primitivos e principiantes éramos.

    Santa Cruz sempre.

  17. Leandro Leite
    17

    Me desculpem se reagi mal. É que momentos antes escutei um jornalistazinho falando merda na rádio e fazendo esses mesmo tipos de insinuações, questionando de onde estava chegando tanto dinheiro do dia para noite, e quase “acusando” literalmente de que o dinheiro usado era dinheiro público. Isso me aborreceu… Porra o cara nem sentou direito na cadeira, e ele não seria tão ingenuo ou cara de pau o bastante para fazer uma ação dessa tão cedo sabendo que está sendo vigiado pelos adversarios, e prontamente desliguei o rádio e vim navegar pela net. E como sempre é de praxe, dei uma passadinha por essas bandas em busca de noticias sobre o nosso SANTA CRUZ e por infelicidade o texto abordou mesmo tema, PQP!!!

    Sei que é uma obra de ficção, mas alguns (leia-se coisetes e bonequetes) vão tornar isso a mais absoluta verdade do unirverso, muito mais que suas proprias convicções sexuais(se é que eles têm isso!), ideologicas ou religiosas.

    Não é que me falte humor, mas alguns temas poderiam ser evitados para não repercutirem negativamente contra nós mesmo.

    DEIXA O HOMEM TRABALHAR

    Atenciosamente

    Viva SANTA CRUZ!!!

  18. Leandro Leite
    18

    Foi só o meu isso se manisfestando. Ele, as vezes, é assim mesmo.

    heheheh.

  19. Fabiano Costa
    19

    Está na hora do homem de comunicação traçar uma estratégia com relação a imprensa, sobretudo o grupo JC. Eu achava que essa coisa de perseguição, era estória de torcedor fanático, pois quando um time está em baixa como estávamos, sofre crítica mesmo e nossas antigas diretorias mereciam de verdade.
    Agora vendo como trataram assuntos como a contratação do técnico e sobre essas notícias maldosas sobre as origens das verbas que chegam ao arruda, mesmo sendo clara estas origens, concluo que realmente existem vários jornalistas, chamados de pré-pagos, com objetivos espúrios.
    Lembro que futebol hoje é um negócio muito rentável, e a entrada do Santa Cruz no mercado, da forma avassaladora como está sendo, vai de encontro aos interesses daqueles que achavam que reinariam em PE e no NE sozinhos. Vale dizer que a máfia dos 13 vai ser implodida a qualquer momento, já existe G4/G5, e o Santa com força política, organizado e profissionalizado, com certeza vai ter abertura para participar.
    Estão usando uma tática de guerrilha de comunicação para tentar desestabilizar.
    Fico preocupado com os torcedores mais humildes que são mais suscetíveis a estes órgãos de comunicação.

  20. Elvimario Araujo Junior
    20

    Grande parte da imprensa pernambucana está nitidamente torcendo contra a administracão de FBC e consequentemente contra o Santa. As matérias sobre a contratacão de Márcio Bittencourt e parceria com a Traffic foram feitas de maneira negativa, propositadamente para colocar em dúvidas as negociacões feitas por Fernando Bezerra Coelho. Eles sabem que com FBC não terão abertura, privilégios e uma relacão suspeita e indecente como tinham com Edinho. Agora, sinceramente não gostei das entrevistas de Márcio Bittencourt, muito inseguro, dúbio, confuso e cada vez que tentava explicar a situacão se complicava ainda mais.
    Ao contrário de FBC que se mostrou firme, equilibrado, por mais que o repórter tentasse complicar o caso.

  21. Ataliba Barbosa
    21

    Parabéns Cláudia pela estória contada, somos a maior torcida e provaremos isso, apesar dos reveses ocorridos somos grandes e não seremos esmagados pela agonia dos que torcem contra a grande Nação “Tricolor”.

    Com orgulho, de São Paulo, Santa Cruz de Corpo e Alma.

    P.S.: E assim como você informo aos dessavisados paulistas que sou “tricolor pernambucano” e só.

  22. Paulo Monteiro
    22

    Essa vem la do fundão mesmo viu?
    De todas as coisas q aconteceram até agora no santa, só estou feliz mesmo é com o técnico.O Márcio tem uma formação boa……não é como certos técnicos do sul q só comanda time bom.O Márcio sabe montar um time.Quanto a isso torcedores,podem ficar tranquilos.A diretoria não vai ter desculpas.O Márcio com certeza vai ajudar a montar um time bom e barato.

Regras de moderação do Torcedor Coral
O Torcedor Coral não se responsabiliza pelas opiniões de seus leitores, mas se reserva ao direitor de excluir, sem aviso prévio, os comentários que:
1. Façam acusações sem provas;
2. Configurem qualquer tipo de crime, de acordo com as leis do país;
3. Contenham ofensas pessoais a quem quer que seja, mesmo que o ofendido seja reconhecidamente um canalha;
4. Defendam ou enalteçam o LEF, pois nós somos liberais, mas nem tanto assim;
5. Utilizem e-mails falsos ou inexistentes;
6. Tenham características de chat ou bate-papo;
7. Copiem textos publicados em outros espaços virtuais, ao invés de publicarem os links das matérias originais.
8. Publiquem sistematicamente os mesmos comentários, repetições de ideias ou opiniões;
9. Publiquem comentários com prevalência em caixa alta, que é o mesmo que gritar na internet;
10. Manifestem intolerância à liberdade de opinião;
11. Tenham características de perseguição a outros leitores;
12. Manifestem, implícita ou explicitamente, mensagens eleitorais, tanto de candidatos a cargos no clube, quanto de partidos políticos;
13. Contenham mensagens abusivas, desagradáveis, ostensivas, cansativas e que não se utilizem de bom senso.

Algumas palavras estão programadas para cair automaticamente na moderação de modo a facilitar o cumprimento das regras. Assim, seu comentário será liberado o mais rápido possível, se for constatado que não houve violação.

O sistema anti-spam do Torcedor Coral, utilizado para evitar malwares ou vírus, ocasionalmente poderá reter indevidamente um comentário legítimo. Também poderão ser retidos indevidamente os comentários que contenham dois ou mais links, pois são através deles que ocorrem ataques ao blog. Tão logo esses casos sejam identificados, os comentários serão liberados.

Lembre-se, o trabalho no Torcedor Coral é realizado de forma voluntária por cada um dos editores, cronistas, moderadores e colaboradores, já que todos atuam profissionalmente em outras áreas. Dessa forma, tenha paciência, caso seu comentário não seja liberado imediatamente.

Para comentar regularmente, o autor deve ter um comentário aprovado anteriormente no Torcedor Coral.

Os casos omissos serão definidos pelos editores do blog.

Responder

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *