Tempo de ser feliz

Santa Cruz: Em busca da Felicidade.

Santa Cruz: Em busca da Felicidade.

 

Qual poderia ser o debate provocado pelo TC neste momento histórico vivenciado pelo Santa Cruz, se quase tudo está sendo tão bem encaminhado pelos profissionais que lidam com os jogadores do Mais Querido? Creio que caberia comentar apenas o arremate, a moldura da obra de arte – a nobre arte do futebol coral. Que ela se agigante nos momentos de grande expectativa.

Aos jogadores, coube até agora a elaboração da pintura, em estágio de finalização. Falta apenas uma pincelada no tom dourado, a vários pés, cabeças e corações. A moldura que dá o toque de classe, que sustenta e realça a obra de arte somos nós. Assim, cabe-nos reinventar tudo o que estamos acostumados a fazer e de maneira ainda mais inteligente, visando um novo tempo – tempo de ser feliz.

Foi em busca da felicidade que nossas vozes gritantes anunciaram o treinador que queríamos à frente do nosso elenco. Vica é uma realidade concretizada a partir de nós. Acreditamos na sua capacidade de fazer sempre mais e melhor. Torcemos para que continue nos surpreendendo positivamente.

Compreendemos que torcedores não entram em campo nem jogam, por certo, mas, ao mesmo tempo, entendemos que isto tem sido uma falácia de nossos adversários, pois a história do Santa Cruz demonstra o protagonismo e importância de sua torcida. Sempre estivemos presentes nos momentos cruciais e definitivos do clube das três cores. A energia circundante na panela de concreto do Arrudão sempre foi contagiante, levando bons fluidos aos artistas da bola, soerguendo quem se encontra cansado e inspirando quem sabe aonde quer chegar.

O nosso papel continua sendo o mesmo: aplaudir nossos jogadores e vaiar os opositores. Erro de estratégia, diriam os pessimistas, pois isto poderia motivá-los por algum tempo. Porém, não o tempo todo. Chega uma hora em que a belicosidade cede espaço ao amor e o nosso é o maior, mais seguro e perene, se espalha por todos os espaços por onde passamos e contagia pessoas até no além mar.

Almejamos que a temperança e a cordialidade, em nossa segunda casa, possam neutralizar pensamentos e desejos negativos de quem quer que seja. Atitudes boas atraem o bem, sem dúvida.

Desejamos que os atletas corais respeitem o adversário, pois isto significa reconhecer nele a chama em busca de vida; nunca se pode subestimar suas forças. Sabemos o quanto os oponentes se esforçam para calar nossas vozes. Todavia, o jeito coral de ser pode neutralizá-los. Que os jogadores do Santa Cruz valorizem cada roubada de bola, cada passe correto, assistência, chute ao gol, acreditando que a próxima jogada vai ser sempre melhor e que o sucesso depende do compartilhamento de talentos individuais canalizados para o coletivo. Serão mais fortes se forem muitos e não apenas um.

Procuremos estimular os jogadores para que lutem até o apito final, sem nunca baixar a guarda; aspirar que fiquem atentos para aplicar o nocaute, sempre que possível, uma duas, três… sem condescendência. A melhor defesa é o ataque e o gol representa a morte simbólica do inimigo.

Assim sendo, ao final da jornada com a missão cumprida, poderão correr para o abraço dos companheiros e para os braços da torcida, na certeza de que chegou o tempo de ser feliz e de fazer feliz quem tanto sofreu, sem deixar de acreditar nos sonhos mais altaneiros. Queremos que, desta vez, as ambulâncias permaneçam vazias e os corações transbordantes de alegria possam, enfim, comemorar de alma escancarada a conquista de mais um degrau, no caminho de volta para o lugar de onde nunca deveríamos ter saído – a elite do futebol nacional.

52 Comentários

  1. Samuel Maceió - TOSA
    1

    Cara Santana Moura, existem 4 atletas do betim que jogaram no tupi em 2011, e eles falaram que já sabem como jogar e como vencer a pressão da torcida. Porém existem alguns detalhes que diferenciam 2011 doss dias atuais, que são:

    1- declaração infeliz de sandro o amigo de todos;
    2- time comandado na época por um alquimista maluco;
    3- a torccida não estava entusiasmada como agora, e nem jogava com o time como está jogando nas ultimas partidas, isto porque o time de 2011 após a conquista do acesso jogou sem alma, e não deixou a torcida confiante nem entusiasmada como está atualmente;
    4- Temos um técnico realista e que nos inspira confiança;
    5- temos um time melhor qualificado que o de 2011;
    6- se a torcida fizer como fez no jogo contra o brasiliense, irá insuflar o espírito de guerreiros e nossa equipe irá se multiplicar em campo.
    7- os jogadores estão focados, confiam no técnico, sabem de sua capacidade, coisa que creio que não havia com zé retranca.

    domingo seremos 70 mil no mundão empurrando nosso time os 90 minutos,

    saudações

  2. Celso Henrique
    2

    Belo texto e oportuno para as vésperas de uma partida tão importante como esta. Parabéns Dona Santana pelo texto e pelo acesso que, com certeza, comemoraremos muito.

  3. Marcos Coral
    3

    Lindo texto de Santana !

    Hoje pela manhã escutei uma música no rádio que me lembrou de nosso amado Santa Cruz: “Mais uma vez”, de Renato Russo. Postei no “As Massas” e resolvi postar por aqui também. Daria um bonito coro amanhã.

    “Mas é claro que o sol vai voltar amanhã
    Mais uma vez, eu sei
    Escuridão já vi pior, de endoidecer gente sã
    Espera que o sol já vem

    Se você quiser alguém em quem confiar
    Confie em si mesmo
    Quem acredita sempre alcança!
    Quem acredita sempre alcança!
    Quem acredita sempre alcança!
    Quem acredita sempre alcança!
    Quem acredita sempre alcança!”

    EU ACREDITO !!!

    Vamos subir Santa !!!

  4. Pqp esse pessoal da Radio jornal é foda o time focado na final amanhã e eles vem falar em martelotte que esta colocando o santa cruz na justiça, manda esse pessoal procurar oque fazer bando de alma sebosa

    • Essa imprensa é suja mesmo,martelote tu cospe no prato que comeu pois sem o Santa vc não era nada.Certo que tem que receber mas também tem que ser grato,e ALN não disse que não deve nada???

    • André Tricolor Virtual
      4.2

      Gleibson,

      Judas mais uma vez mostrou a sua cara. O ex funcionário pede até as horas extra nas concentrações (risos).

      Foi dispensado da coisa e rebaixado com a barbie como time que mais perdeu na era de pontos corridos (11 goleadas) “mais risos” … E espero que ele continue no nautico para ser rebaixado a terceirinha (todo castigo pra corno é pouco).

  5. André Tricolor Virtual
    5

    Dona Santana,

    Que texto maravilhoso … Tá chegando o “Dia B”, para o Santa Cruz.

    Toda essa emoção e expectativa lembra muito o ano de 2005. Incrível a mobilização dessa imensa Torcida.

    Fiquei sabendo pelas redes sociais que foram colocados 90 mil ingressos a venda e que a PM por questão de segurança solicitou a redução dessa carga de ingressos. Se a notícia é uma lenda, sabemos que no Mundão do Arruda não vai ter mais espaço para tantos corações sedentos pelo tão sonhado e merecido acesso?

    VIVA SANTINHA !!!!

  6. Vladimir Biro Biro TOSA Arcoverde/Maceió
    6

    ESPERANDO DAR 6:00 PRA VIAJAR PRA RECIFE JUNTO COM MAIS 59 DA TOSA,E QUEM NÃO VIAJAR NO MANOS BAR AQUI NO FEITOSA NO NOSSO QURTEL GENERAL VAI PASSAR O JOGO!!!

  7. Hélio Mattos
    7

    Pois é cara Santana, estou até indo dormir agora. Eu, que sou um ser das madrugadas, estou indo para meu berço esplêndido para poder acordar pela manhã com todo o gás e estar absolutamente inteiro junto aos meus jogadores.
    E que venha a felicidade pois nós, com certeza, fizemos por merecê-la.
    Até daqui a pouco!

  8. Tive informação que tem torcedor no Arruda desde ontem eita torcida arretada.

  9. Esse Santa pra matar a gente do coração!

    Parabéns,torcida do Santa!
    Pois foi a torcida que recolocou o Santa na Série B.

    #RUMO À SÉRIE A
    #RUMO AO TETRA

  10. Lara Moura
    10

    adorei o texto.. é isso aí, DALE SANTA!!!

  11. Eduardo Cabral de Melo
    11

    Apesar das agruras pelas quais passamos nesses últimos anos, uma coisa me parece clara: a marca Santa Cruz saiu fortalecida (algo parecido aconteceu com o Corinthians, que durante os mais de 20 anos de seca viu sua torcida se multiplicar e dar demonstrações de fidelidade) . Vários meios de comunicação registraram nosso acesso. O grande desafio agora é transformar isso em dinheiro, principalmente através de patrocínios.

  12. Tribomjardim
    12

    Eita que a festa tá grande……e que soprador safado da gota……..o gol deles foi falta…..vencemps ele e a cbf também…..CR7 é o cara……

  13. André Tricolor Virtual
    13

    Rubão,

    Irresponsabilidade foi do juiz que desde o início do jogo quis nos manter na Terceira Divisão.

    Quem acredita que só haviam 60 mil pessoas no estádio, certamente acredita que o Arruda diminuiu drasticamente.

    Sei que você deva se preocupar com segurança e acessibilidade, estive no Arruda naquele jogo do Brasil contra a Bolívia com mais de 93 mil torcedores e não me recordo de tumultos ou gente ferida.

    É tempo de ser feliz e sei que para muitos é irrelevante a quantidade do público na decisão, já que nos classificamos para a Série B.

    • Marcos coral
      13.1

      André, quanto ao juiz de ontem, concordo. Assista de novo o gol do Betim e veja que o zagueiro que fez o gol empurra nosso defensor tirando-o do lance, para depois cabecear sozinho.

      Dá-lhe Santa !!!

  14. guilardo pedrosa
    14

    Não posso silenciar diante da festa de ontem, na subida do Santa à 2a. Divisão. A instituição está de parabéns, contudo quem foi campeã foi a sua singular e impressionante torcida. Fosse a CBF um órgão sério, a torcida do Santa Cruz estaria tombada como patrimônio do futebol brasileiro. Ela, massa homogênea e gigantesca, é o motor desse Clube. Sem ela, o Santa já teria fechado as suas portas. Aliás tentaram. Um presidente, que prefiro não declinar o nome, por nojo do mesmo, conseguiu acabar literalmente com o clube, cerrando as portas e levando consigo as chaves para entregá-las em mãos do presidente do maior rival. Fora, àquela ocasião, feita uma tenebrosa encomenda numa mesa de bar, utilizando-se do abominável e abjeto homem e sua condição de torcedor do Náutico, para humilhar o Santa Cruz. Como se fosse entregue ao contratante a cabeça do seu inimigo. Quis Deus que surgisse um FBC, e depois ALN. Mas essa torcida que nunca abandonou o time, exumou o velho tricolor, ressuscitou-o, alimentou-o e deu-lhe forças para continuar a luta. É ela que o mantém vivo com as suas rendas, que obriga os seus dirigentes a sacar técnicos incompetentes e contratar treinadores hábeis. Se não o fizerem, ela se afasta dos estádios, para obrigá-los ( os dirigentes) a cumprir o seu desejo, pena de morte opor inanição. Foi assim este ano. Forçou a saída de Sandro na raça, e obrigou a diretoria a contratar um verdadeiro técnico. É ela quem arrasta o Santa Cruz nas costas, como se fosse ele, contrariamente, a sua mascote. É ela quem eleva o nome do Estado de PE aos quatro cantos do mundo, através da mídia dos jornais e tablóides internacionais, com a divulgação das suas médias de público, que constam entre as maiores torcidas do mundo. É ela que faz PE passear pelos jornais do País todo, nas noites de domingo, com os feitos e festas incríveis, dessa impressionante torcida. Ela sim , é orgulho para Pernambuco e vai servindo de encosto ao próprio futebol brasileiro com a sua ausência de torcedores nos estádios. Já reboca o nosso estado e o próprio futebol brasileiro perante os órgão de aferição da imprensa internacional. Mas ela é cruel também. DESMORALIZA ANO APÓS ANO os institutos de pesquisa, que já não sabem o que dizer à população. Ou encontram outra metodologia, explicando o que é torcedor, ou se dediquem a assuntos diversos, que não seja o futebol. Daí a analogia , que não se deve comparar JESUS COM GENÉSIO, que é o espelho fiel do que significa TORCEDOR COM SIMPATIZANTE. Está de parabéns o Santa Cruz, mas o verdadeiro vencedor é sua incomensurável torcida, cão de guarda da sobrevivência tricolor… Estavam ali, não os 60.000 divulgados ( pois é a capacidade oficial do estádio), mas no mínimo 70.000 torcedores, na essência da palavra, que frequentam os estádios.

    • André Tricolor Virtual
      14.1

      Guilardo,

      O sr. foi certeiro e está de parabéns pelo seu comentário.

      O público e renda estão sendo manipulados devido a dívidas que precisam ser sanadas e esperamos que realmente seja isso.

      No mais estamos muitos felizes e cada vez mais orgulhosos de fazermos parte da Torcida mais Apaixonada do Brasil e a Maior do Nordeste.

      VIVA SANTINHA !!!

  15. Thales Mariano
    15

    Sou Santa Cruz de corpo e alma e de coração. Esta frase me identifica, identifica o torcedor do Santinha e identifica, principalmente, o nosso Flavio Caçã-rato. Parabens e obrigado a todos que tornaram possivel esta conquista, treinador, jogadores, comissão técnica e Diretoria, tanto vezes criticadas, inclusive por mim. Não podemos esquecer que são, apenas, três anos, com um tri-campeonato em cima da coisa e dois acessos. Hoje é um dia muito feliz para todos os tricolores e que este dia se prolongue por muitos anos. Um abraço no amigo Arnildo e que continua com seus comentários.

    • Thales Mariano
      15.1

      Não dá para atender porque o meu comentário aguarda moderação.

  16. Gente, vamos aproveitar o embalo dos sócios que ficara, em dia e nos cadastrarmos, é de graça e tem uma porção de vantagem como descontos em lojas. Além do mais é uma propaganda muito boa para um clube que tem um depto de marketing inoperante como o nosso:

    http://www.futebolmelhor.com.br/

    Ah, e que puder colabore e divulgue a excelente iniciativa:

    http://www.santacruzsemdividas.com.br/Home

  17. milton pereira
    18

    Apoiado, Guilardo Pedrosa, o senhor mostrou aos incautos, a o verdadeiro herói que levou o Santa a conquistar a série B. A maior torcida do Nordeste: a torcida do Santa Cruz. E também alertou também para a desavergonhada manipulação da renda, que fez com que não batêssemos o recorde nacional de público. Saudações tricolores.

  18. Arnildo Ananias de Oliveira
    19

    O CAMPEÃO VOLTOU E PARABÉNS ALN!

    Com ou sem planejamento, na cagada ou não, contra fatos não há argumentos: em duas gestões consecutivas ALN se mostrou o Presidente MAIS VITORIOSO DE TODOS OS TEMPOS.

    Foram dois acessos e um tricampeonato (diante de nosso arqui-inimigo) e Sabe (e Queira) DEUS se no ano do nosso Centenário, ñ nos premie ainda com mais um título estadual (leia-se um TETRA-CAMPEONATO), um novo acesso, desta feita para o campeonato brasileiro de futebol (leia-se série “A”), uma Copa do NE (e, consequentemente, participação na Copa SUL-AMERICANA), uma caminhada mais longa na Copa BR, etc, etc. Sem contar com um substancial e perene acréscimo no nosso quadro associativo q, com tais conquistas, tornar-se-á bem maior, com toda a certeza.

    SUAS CONQUISTAS – GOSTEM OU NÃO – FORAM IRREFUTÁVEIS. PODERIA AINDA TER SIDO MAIORES SE ESCUTASSE MAIS O MAIOR PATROCINADOR DESTE CLUBE QUERIDO: ESTA TORCIDA MAIS APAIXONADA DO MUNDO, O GRANDE TIMONEIRO DESSA VOLTA TRIUNFAL DO CAMPEÃO, DO “TERROR DO NE”.

    Espero q ainda nesta administração ou, pelo menos, a quem venha a sucedê-la, q se crie um verdadeiro e forte Dpto de Marketing q venha propiciar dividendos desse fenômeno de torcida, praticamente inexplorada.

    Dá pena ver Tb a fuga de tanto dinheiro q poderia ser carreado para o Clube, por ñ se poder aproveitar os momentos de plena euforia de sua torcida, pela inexistência total de infraestrutura adequada como, por exemplo, de uma confortável choperia e/ou churrascaria nas suas dependências e q ontem poderia ter recebido centenas e quiçá milhares de fanáticos e apaixonados tricolores por um tempo bem maior, ávidos por bebericar e extravasar sua incontida alegria, q tiveram de ir procurar, em outras plagas,fora de “sua casa”, um ambiente apropriado pra fazê-lo.

    E q nos presenteie também com um estádio mais limpo e requalificado EM TODAS SUAS DEPENDÊNCIAS haja vista q, o Poder Público, através da PCR, está prestes a requalificar e urbanizar todo o canal do Arruda e ruas adjacentes. É o q penso e q almejo.

    Mas, por enquanto, PRA MIM, META JÁ CUMPRIDA COM ESSA CLASSIFICAÇÃO DE ONTÉM. PARABÉNS PRINCIPALMENTE A ESSA IMENSA NAÇÃO CORAL! A exemplo do meu próprio filho q ñ se fez de rogado: mesmo tendo q se apresentar hoje na Amazônia – exatamente em Boa Vista, Roraima – veio às pressas de Brasília, neste fim de semana, após o término de um curso de formação pra ver seu time do coração ganhar. E eu é q ficarei órfão do grande companheiro de jogos do meu Santinha, pelo menos, por um bom tempo.

    Ah, ia esquecendo: ave Caça-Rato, o verdadeiro estereótipo de um Clube do Povão. E parabéns Tb ao André Dias, o grande “gigante” dessa nossa ascensão ao lado do “paredão” Tiago Cardoso. E, de resto, ao comandante Vica e todo o elenco de guerreiros. E principalmente a essa apaixonada torcida.

    SAUDASANTA

  19. Arnildo Ananias de Oliveira
    20

    ATÉ HJ AO ACORDAR, A “FICHA AINDA Ñ TINHA CAÍDO”, POR COMPLETO.

    Só ainda há pouco é q me apercebi q tinha saído, DEFINITIVAMENTE ESPERO, desse INFERNO q nos meteram. E frases como “ñ sei se tenho forças pra de segurar, mas vou te levantar” e coisas (VTNC) desse tipo me veio à tona.

    Um misto de alegria e tristeza percorreu minh’alma ao lembrar-me das muitas 5ªs feiras-santa ali na piscina do Clube, com iluminação proveniente de motor a diesel, ao lado de companheiros e amigos q fiz, dos quais jamais esquecerei, a exemplo do Andrezinho (Tricolor Virtual), do Dudu Ramos, do Dimas, do Marcelo Beltrão, do Milton Santos e tantos outros, procurando mutuamente levantar nossa auto-estima e buscar uma luz, no fundo do túnel, pro nosso Querido Clube das Multidões, q andava apanhando até de time amador treinado por travesti de enormes peitões!

    E como diz o famoso provérbio chinês, a volta ao mundo começa com o primeiro passo. Então, com a paciência de Jó, veio um Campeonato Pernambucano diante de um Clube na série “A”, nosso maior arquirival, de um Clube q começara o ano ainda sem série e quase rebaixado pra 2ª divisão do pernambucano, no ano anterior.

    Seguiu-se o BI em cima da mesma coisa ruim e … o resto da História está aí pra todo mundo ver.

    AGORA, GRAÇAS A TODOS OS DEUSES DO OLIMPO, TEMOS MESMOS É Q BEBEMORAR! E MUITO.

    SAUDASANTA

  20. Agora sim essa notícia nos interessa:

    Representantes dos 20 clubes que disputarão a Série B do Campeonato Brasileiro 2013 estiveram reunidos na sede da Confederação Brasileira de Futebol (CBF) nesta terça-feira, dia 26, com o presidente da entidade, José Maria Marin; com o vice, Marco Polo Del Nero; e o diretor de competições, Virgílio Elísio. O objetivo do encontro foi apresentar as novidades acerca da competição nacional, entre as quais, os valores das cotas de televisão, número de passagens, entre outras.

    De acordo com o presidente do Paysandu, Vandick Lima, a logística da competição nacional terá algumas mudanças e melhorias, com a CBF custeando os valores de passagens e hospedagens para todos os integrantes da comissão técnica. Além disso, o repasse da cota de televisão aumentou em 50% em relação ao passado, bem como o número de bolas repassadas aos clubes. Também será de responsabilidade da entidade o custo dos exames antidoping, que antes eram pagos pelos clubes com a receita da comercialização de ingressos.

    – A cota aumentou em 50% realmente. Ano passado, os clubes recebiam, líquido, o valor de R$ 1,8 milhão. Este ano a cota será de R$ 2,7 milhões (R$ 3 milhões bruto, sem os referidos descontos), o que renderá para cada equipe oito parcelas de R$ 337.500 mensais, a partir do mês de maio, com exceção de Palmeiras e Sport, pois ambos são do Clube dos 13. Além disso, receberemos mais bolas. Antes eram 75 e, agora, serão 200. E as passagens também sofreram reajuste de 25 para 28 – explicou o presidente do Papão da Curuzu.

    Ainda sobre a reunião, Vandick contou que a CBF irá propor ao Congresso Nacional um Projeto de Lei (PL), sugerindo a extinção das dívidas de todos os clubes das Séries A, B, C e D com a União. Com isso, as agremiações se comprometeriam em pagar rigorosamente todos os seus tributos, dentro eles, INSS e FGTS, sob pena de perderem pontos nas competições em que estejam inseridas no cenário nacional. Outro pré-requisito é o estímulo aos esportes olímpicos, já que cada clube teria que ter pelo menos três modalidades em seu quadro esportivo.

    Premiação aos quatro clubes ascendentes

    O presidente do Paysandu também revelou que o presidente da CBF, José Maria Marin, anunciou os valores dos prêmios referentes aos clubes que ascenderam da Série C para a B. O campeão brasileiro da Série C 2012, o Oeste de Itápolis, receberá a quantia de R$ 400 mil pelo título. Já os demais: Paysandu, Icasa e Chapecoense, receberão o montante de R$ 200 mil pelo acesso.

    http://globoesporte.globo.com/pa/noticia/2013/02/em-reuniao-cbf-divulga-melhorias-na-logistica-da-serie-b-2013.html

    • A série b do ano que vem, fora os que vão descer da A, já assegurou 3 times de multidão(Santa Cruz, Vila Nova e Sampaio Correia).

  21. TEMOS ESTADIO
    Se jogar no cemitério da coisa rosa, não irei até porque lá não cabe a torcida tricolor.

  22. Tricolor Revoltado
    23

    Hoje estou menos Revoltado! Feliz da vida!
    Parabéns a todo o UNIVERSO tricolor (nação é pouco).

    …………….

    Em meio às festividades, eis que me aparece o cara mais castigado dos últimos tempos: Bostellote.

    Foi rechaçado da coisa;
    Foi ridicularizado por Tininho;
    Foi enganado por dois resultados positivos da barbie;
    Levou as maiores lapadas dele como treinador;
    Chegou à série “B” sob humilhação (enquanto nós com os louros da vitória);
    O pior: com tantas lapadas, dificilmente fica na barbie para 2014;

    Era evidente que o camarada (com a cabeça inchada de tanto sofrer), na véspera do nosso triunfo e no dia de sua derrocada final, iria destilar todo seu veneno contra o Mais Querido.

    Não sou advogado nem jurista. Portanto pergunto aos especialistas: da mesma forma que ele vai processar o Santinha por horas-extras não recebidas na concentração, não caberia ao Santa Cruz também processá-lo pelo abandono de serviço e os danos financeiros provocados por este ato?

    Se for possível, é hora de contra-atacar esse FDP e colocá-lo também na justiça.

    ………….

    2014… série “A” JÁ!!!!!!!!

    • Esse martelote é um cara de pau,caso receba pelas horas extras podemos cobrar dele pelo prejuízo na Copa do Nordeste.ASSIM SENDO TEM TREINADOR QUE NEM VAI RECEBER INDENIZAÇÃO,VAI SER DEMITIDO POR JUSTA CAUSA.

  23. Roberto Santos
    24

    1- Parabéns ao Santa Cruz e a toda torcida.
    2- Precisamos começar o planejamento para 2014, temos um elenco com 36 jogadores precisamos reduzir para uns 23 e contratar 5 jogadores de muita qualidade (como por exemplo Assisinho do Fortaleza).

  24. Tricolor Revoltado
    25

    Destaques

    Não poderia deixar de ressaltar alguns – não todos – destaques nessa equipe tricolor, que nos deu tamanha alegria.

    Everton Sena – garoto humilde de um futebol gigante. Depois que foi efetivado na zaga, deu a tranquilidade que faltava à nossa defesa.

    Renan Fonsêca – incansável. Experiente e voluntarioso. O que lhe faltou em juventude lhe sobrou em vontade.

    Tiago Cardoso Paredão – Ouvi um cara dizer ao meu lado após aquela defesa quando o jogo estava 1×1: “isso é goleiro de série A”. Outro tricolor retrucou: “isso é goleiro de Champions Ligue”. Os dois acertaram.

    André Dias – pra mim o símbolo da mudança. Foi com ele – por conta da dúvida de Dênis Marques – que o Santa começou a reencontrar o caminho das vitórias. Nas suas entrevistas e no seu futebol sentimos o equilíbrio necessário que deu-nos a força que faltava.

    Caça-rato – Não dá… “De onde não se espera, é de onde não se vem nada mesmo”. Caça-rato continua quebrando todos os paradigmas existentes no futebol. Ele só me lembra o galego GABRIEL, que brilhou no Santa Cruz – não me lembro o ano – com um futebol de baixa técnica e de grande vontade. Depois de uma partida memorável como a de ontem, é capaz dele entrar de frente contra o Luverdense e não jogar, nem pedra na casa dos outros. Todavia: é amado por 90% dos torcedores e odiado (com carinho – se é que pode) por outros 10% dela. Este é o nosso Caça-rato. Como disse Haroldo Costa: “Um predestinado”.

    Bem…
    Jesus é o autor e consumador da salvação do homem e Vica é o autor e consumador da ascensão tricolor. Graças a Deus!!!!!

    Se estes e outros jogadores foram importantes, o que dizer deste treinador que reorganizou o que parecia estar perdido; fez Sorriso jogar como nunca, resgatou Oziel, fez de Tiago Costa um jogador de futebol, disciplinou e incentivou nossa equipe. Vica é, se não o maior, um dos grandes heróis da nossa conquista.

    Sabemos que para um tetracampeonato e para uma ascensão à série A, teremos que reforçar em muito nossa equipe, mas, hoje, só posso dar Graças a Deus e um muito obrigado a estes jogadores que aí estão, pois, com eles, saímos do inferno da série C.

    Parabéns a todos nós – TORCIDA MAIS APAIXONADA DO BRASIL!!!!!

    • penso igual quanto a André Oliveira!

      Ele melhorou a regularidade do setor ofensivo do clube bastante.

    • Valmerio Santana
      25.2

      Segungo consta,Renan tem 23 anos.

    • Tricolor Revoltado(ainda?),concordo contigo,
      apenas acrescentaria o Sandro Manoel um gigan-
      te a frente da zaga.
      Subimos Santa!!!
      Valeu nação coral, contra tudo e contra todos
      a republica independente do arruda está voltando
      luzir no futebol.

    • Só corrigindo André Oliveira não, André Dias!

    • Tricolor Revoltado
      25.5

      Valeu Bruno, André Dias foi um dos mais regulares.
      Valeu José Edson-Coral do ABC,SP , Bem lembrado o nome de Sandro Manoel. Quanto ao “Revoltado”, tiro o pseudônimo no final do próximo ano quando subirmos pra série “A”!!!! É lá Edson, o nosso lugar.

      Forte abraço irmãos tricolores!!!!

    • Eduardo Ramos
      25.6

      Gabriel, o Diabo Louro, fez o gol na memorável decisão contra as barbies, em 1983, no Tri-Super campeonato. Ganhamos nos pênaltis. Mirandinha empatou o jogo ais 41 min di segundo tempo.

    • Tricolor Revoltado
      25.7

      Valmerio Santana, tens razão meu irmão – Data de Nascimento de Renan Fonseca 13-08-1990 (23 anos).
      Eduardo Ramos, valeu a memória. O Caça-rato só me lembra o Gabriel.

      Forte abraço tricolor!!

  25. Santana, migamana querida.

    Muito me orgulha fazer parte dessa nação tricolor. É realmente tempo de alegrias…

    Seus textos sempre nos trazem boas reflexões. Paro pra pensar com suas palavras, que sinto, vindas do coração.

    Ontem, no Arrudão, precisa ouvir a “palavra chave” que você falou pouco depois do gol que levamos, lembro que você disse:
    – A torcida tem que confiar! – E logo fizemos o 2o Gol, o Gol do Acesso. Quanta alegria, tamanha felicidade de fazer chorar!!!

    Mas o que acalmou o meu coração de verdade naquele momento foram suas palavras “precisamos confiar”.

    Obrigada Santana, pelos seus belos textos reflexivos.
    E que venha a Série A !!!

    Cheiro no coração,
    Ana (amiga e irmã, além de sempre sua fã)

    • Santana Moura
      26.1

      Assim você me deixa emocionada. Você é que é sensível e entende as coisas com rapidez, sabe que não há mal que dure eternamente e a nossa caminhada rumo à série A está em pleno vigor. Esperamos continuar juntas neste empreitada de torcer e contribuir de qualquer maneira para o bom andamento das coisas, uma das formas de ajudar é pensar positivamente, foi o que fizemos domingo lá no Arrudão. Rarde inesquecível com nossas famílias juntas! Beijo no coração!

  26. Não gosto do futebol de Assizinho, é contratar mais um ciscador que não ganha nada. Aquele camisa 11 do Sampaio é muito melhor. Wesclei(acho que é esse o nome), o 10 do Betim, também é bom jogador. Os outros, Marion e esqueci-o-nome, são ruins de doer. Precisamos de inteligência nas contratações, coisa que não tivemos nessa série C. No final deu certo, mas tem um monte de jogadores que vieram por causa de amizade com Sandro, ele que leve os amigos pra casa dele, o papo agora é outro. Se formos pra B com Vera Verão, Leo Bahia, Vágner, Leozinho e outros voltamos rapidinho.

    • Tricolor Revoltado
      27.1

      “Se formos pra B com Vera Verão, Leo Bahia, Vágner, Leozinho e outros voltamos rapidinho.” – Isto é uma verdade!!!!!

    • Tribomjardim
      27.2

      Também um lateral direito fantasma(Fabinho)…outro esquerdo(Patric)…Coronel,Tozo……e um bando que nem me lembro…mas ganharam muito $$$$ suado da torcida……

  27. Muito bacana este texto, principalmente a parte final. merece ser lido:

    Santa Cruz da lama ao caos, do caos a Caça-Rato

    Caça-Rato, herói tricolor

    04/11/2013 às 15:53, por [ Ricardo Henriques ]

    Se você nunca viu “Um Sonho de Liberdade”, filme de Frank Darabont, estrelado por Tim Robbins e Morgan Freeman, trate de fazê-lo o mais breve possível, porque é uma obra formadora de caráter. E pule uma casa. Ou melhor, passe direto para o terceiro parágrafo, do contrário ficará sabendo o final da história.

    Se você viu o filme, ou está aqui por pura teimosia, entenderá no decorrer do texto porque a imagem de Andy Dufresne (Robbins), debaixo de intenso temporal, todo coberto de esgoto após atravessar cinco campos de futebol cheirando a merda, como Red (Freeman) não pôde ou talvez não quis imaginar, me veio à cabeça com o retorno do Santa Cruz à Série B, após longos seis anos nos porões do futebol brasileiro. Sem direito a banho de sol ou visitas íntimas. Afinal, não existe intimidade quando até 60 mil pessoas estão presenciando tudo.

    Quando se fala na derrocada vivida pelo Santa nos últimos anos, é normal que comecem pelo rebaixamento à Série B, após uma péssima campanha no Brasileirão de 2006. Foram apenas 28 pontos, até então a pior campanha de um clube desde que os pontos corridos foram adotados. Recorde que não durou muito, já que o América-RN somaria apenas 17 já no ano seguinte, pontuação que o Náutico anda se esforçando herculeamente para repetir em 2013.

    Eu iria mais longe e diria que tudo começou na final do Pernambucano daquele ano, quando o tricolor foi derrotado nos pênaltis pelo Sport. O clube vinha de uma temporada anterior praticamente perfeita, na qual levantou a taça do estadual com facilidade (ganhou os dois turnos e dispensou a necessidade de uma final) e só não foi campeão também da Série B por conta dos desdobramentos da famosa “Batalha dos Aflitos”.

    Conquistar o bicampeonato em plena Ilha do Retiro talvez desse àquele grupo a confiança necessária para fazer uma campanha mais decente no nacional. A derrota teve o efeito inverso e colocou uma pressão com a qual não conseguiram lidar. Na ânsia de salvar o ano, muito dinheiro foi (mal) gasto e o clube acumulou dívidas que vieram a prejudicar a campanha na Série B do ano seguinte, no qual o Santa embicou para baixo de vez, com o segundo rebaixamento consecutivo.

    “Ô, Josué, eu nunca vi tamanha desgraça / Quanto mais miséria tem, mais urubu ameaça”

    O torcedor coral que ainda conseguia enxergar o copo meio cheio (o que era ilusão de ótica, pois ele já estava até quebrado) deve ter pensado: “pelo menos, daqui é só subida, não tem mais para onde cair”. E era verdade, até que a CBF resolveu criar a Série D, que em seu primeiro ano contaria com os 20 melhores colocados da Série C de 2008. Ainda afundado em uma crise existencial, institucional e financeira, lá foi o Santa cortar a fitinha da nova divisão do futebol nacional.

    Se o clube já não cabia direito na terceira, imaginava-se que a passagem pela quarta seria meramente um vergonhoso rito de passagem. Não foi. O Santa precisou de três chances para voltar à Série C, que foi de tão indesejada a loucamente almejada. Lotar o Arruda e ser destaque na mídia nacional e internacional por isso não era o suficiente. Aprendeu-se a duras penas que o peso da camisa não seria o bastante para derrotar os Guaranys de Sobral que cruzassem o seu caminho. Era preciso se organizar. Mudar ou… mudar de vez, já diria o trôpego poeta.

    De diretoria nova, a cobra coral entrou nos eixos em 2011. O cenário não conspirava a favor. Nunca o abismo entre o Santa e a concorrência havia sido tão grande. Na base do esforço, da sorte e da coletividade, o tricolor levantou a taça, enquanto o Sport gastava os tubos para alcançar o hexa e o Náutico fazia o mesmo para evitar que a sua marca fosse igualada.

    No mesmo ano, sem muito brilhantismo, o Santa subiu à Série C, com um sofrido empate em 0×0 contra o Treze, em um Arruda abarrotado. A maré positiva seguiu no ano seguinte, com uma equipe já mais confiante. Jogando de igual para igual com os grandes rivais, ambos de volta à Série A, o clube chegou ao bicampeonato estadual, celebrado na Ilha do Retiro, em pleno aniversário do Sport. Zé Teodoro, técnico tricolor durante toda esta fase de realizações, até virou “Zé, te adoro” para a torcida, por mais que ela implicasse com o seu estilo cauteloso.

    A gratidão ao comandante das conquistas recentes fez com que ele continuasse no cargo até o final do Brasileiro daquele ano, mesmo que nada indicasse que o final seria feliz. A melancólica reestreia na Série C acabaria com a sexta colocação do grupo A, derrotado em Marabá, a Sobral da vez. O sonho de jogar a primeira divisão no ano do centenário (2014) estava enterrado. A retomada não.

    Remontado sob o comando de Marcelo Martelotte, o Santa conquistou o tri do Pernambucano. De novo, em cima dos rubro-negros. Mais uma vez, na Ilha do Retiro. Agora, com um time que poderia até ser considerado superior tecnicamente aos adversários. A vingança leonina viria com a cooptação do treinador campeão, que, de brinde, colocava o rival na mão de Sandro Barbosa (AQUELE ex-zagueiro do Botafogo), um cara cheio de boas intenções e frases feitas, mas nenhum preparo para aguentar o tranco.
    “Eu corri, saí no tombo / senão, ia me lascar”

    2013 começava a ficar perigosamente parecido com 2012. A diferença para o G-4 era pequena, é verdade. Mas a distância para a zona do rebaixamento também era mínima. Sandro tanto se fez de vítima em entrevistas, que acabou guilhotinado. Vica chegou para dar um mínimo de organização ao time e acabou classificando o Santa com a melhor campanha da primeira fase. O adversário nas quartas de final seria o Betim.

    Digo, o Mogi Mirim.

    Não, o Betim mesmo.

    Há de se dizer que, durante a passagem pela Série C, o Santa pagou não apenas pelos próprios pecados, mas também comeu o pão que os imbróglios jurídicos de terceiros amassaram. No ano passado, o embalo pelo bicampeonato estadual se desfez, porque o início do torneio foi atrasado em mais de um mês, enquanto Treze e Rio Branco se enfrentavam nos tribunais. Agora, enquanto Betim e Mogi se resolviam, o Santa esperava. E a angústia devorava os estômagos corais.

    Ao menos, serviu para enfeitar a festa. Como Sampaio Corrêa, Luverdense e Vila Nova já tinham conquistado seu lugarzinho na Série B, as atenções podiam se voltar todas para o Arruda. Ainda mais porque a rodada da primeira divisão caminhava sem maiores emoções, no embalo contagiante do Corinthians. O estádio esteve lotado, como era de se esperar. Mas lotado mesmo, daquele jeito que se você deixasse cair algo, teria de esperar o final do jogo para recolher.

    O Betim, patinho feio pela menor tradição e pelo aspecto itinerante, foi um valoroso oponente, dominando as ações na segunda etapa e alimentando o drama que não poderia faltar. Tiago Cardoso, o grande nome do processo de retomada do Santa, presente sempre com atuações decisivas nos três títulos locais e nas duas campanhas do acesso, fez um daqueles milagres que explicam todas as suas frequentes demonstrações de religiosidade. Olho nele, Papa Francisco.

    E o gol decisivo tinha de ser dele: Flávio Caça-Rato, que não tem a técnica de Walter (muito pelo contrário), nem marca gols a rodo como o brocador Hernane (mais uma vez, muito pelo contrário), mas completa a tríade de carisma que não anda, mas desfila pelos gramados brasileiros em 2013. Vale lembrar que o CR7 de fabricação nacional já havia se mostrado predestinado ao marcar um gol na final contra o Sport.

    O gol do acesso premiou não apenas a persistência do atacante, mas também da torcida que o abraçou. Foram incontáveis as vezes que o torcedor coral viu Flávio se enrolar com a bola, por vezes de tanta vontade. Persistência que impediu com que o clube o rebatizasse de Flávio Recife, num surto de conservadorismo. Ficou Caça-Rato e acabou. Que nos perdoe a mãe dele, que não curte ver o filho ficando famoso por tal alcunha. E quem poderia culpá-la? Logo ela, que escolheu com tanto carinho o nome do menino Flávio Augusto.

    “Só tem caranguejo esperto saindo desse manguezal”

    Muitos podem se orgulhar de que nunca passaram nem perto da beira do poço. Outros podem afirmar sem medo que, caso venham a cair dentro dele, sairão ainda mais fortes. Pouquíssimos foram até o fundo dele e mostraram que o discurso não é só da boca para fora. O torcedor do Santa Cruz volta de seu passeio maldito pelas Séries C e D com as marcas de um soldado que sobreviveu a uma guerra.

    Ninguém dá mais valor ao que é bonito do que quem viu o que há de mais feio. Contextualizando, fica claro que o retorno à Série B de um clube que tantas vezes esteve na elite é motivo de alívio, e não de felicidade. Mas os sentimentos acabam se confundindo quando já não se sabe mais onde começam as lágrimas e termina o sorriso. Onde terminam as arquibancadas do Arruda e começam os seus apaixonados frequentadores.

    http://trivela.uol.com.br/blog/calhaustrofobia/da-lama-ao-caos-do-caos-a-caca-rato/

  28. Tricolor Revoltado
    29

    Espetacular!!!!!!!!!
    Luis, parabéns por trazer-nos este texto.

  29. Santana Moura
    30

    Parabéns para todos os jogadores que vivenciaram cada momento do jogo contra o Betim como se fosse o último. Flávio Recife sempre esteve na minha bolsa de apostas, muito forte, quem é predestinado supera qualquer barreira. Só gostaria que neste mês em que se comemora a CONSCIÊNCIA NEGRA ele pitasse o cabelo na cor original, pois inspira muitas crianças que como ele vieram de baixo e é sempre bacana assumir sua cor.

Regras de moderação do Torcedor Coral
O Torcedor Coral não se responsabiliza pelas opiniões de seus leitores, mas se reserva ao direitor de excluir, sem aviso prévio, os comentários que:
1. Façam acusações sem provas;
2. Configurem qualquer tipo de crime, de acordo com as leis do país;
3. Contenham ofensas pessoais a quem quer que seja, mesmo que o ofendido seja reconhecidamente um canalha;
4. Defendam ou enalteçam o LEF, pois nós somos liberais, mas nem tanto assim;
5. Utilizem e-mails falsos ou inexistentes;
6. Tenham características de chat ou bate-papo;
7. Copiem textos publicados em outros espaços virtuais, ao invés de publicarem os links das matérias originais.
8. Publiquem sistematicamente os mesmos comentários, repetições de ideias ou opiniões;
9. Publiquem comentários com prevalência em caixa alta, que é o mesmo que gritar na internet;
10. Manifestem intolerância à liberdade de opinião;
11. Tenham características de perseguição a outros leitores;
12. Manifestem, implícita ou explicitamente, mensagens eleitorais, tanto de candidatos a cargos no clube, quanto de partidos políticos;
13. Contenham mensagens abusivas, desagradáveis, ostensivas, cansativas e que não se utilizem de bom senso.

Algumas palavras estão programadas para cair automaticamente na moderação de modo a facilitar o cumprimento das regras. Assim, seu comentário será liberado o mais rápido possível, se for constatado que não houve violação.

O sistema anti-spam do Torcedor Coral, utilizado para evitar malwares ou vírus, ocasionalmente poderá reter indevidamente um comentário legítimo. Também poderão ser retidos indevidamente os comentários que contenham dois ou mais links, pois são através deles que ocorrem ataques ao blog. Tão logo esses casos sejam identificados, os comentários serão liberados.

Lembre-se, o trabalho no Torcedor Coral é realizado de forma voluntária por cada um dos editores, cronistas, moderadores e colaboradores, já que todos atuam profissionalmente em outras áreas. Dessa forma, tenha paciência, caso seu comentário não seja liberado imediatamente.

Para comentar regularmente, o autor deve ter um comentário aprovado anteriormente no Torcedor Coral.

Os casos omissos serão definidos pelos editores do blog.

Responder

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *