Sopa de letrinhas

FBC assumiu o Clube prometendo muito trabalho. Em seu discurso falou que nenhum ex-presidente terá trabalhado mais do que ele. Ele sabe que se trabalhar corretamente terá feito uma boa administração. Assim, não resta dúvida que trabalhar mais do que o Diminutivo, ele já conseguiu. Em apenas 15 dias, o Clube já sente um novo horizonte a caminho.

Hoje, a grande discussão é a criação do mais novo Santa Cruz. Para sorte dos nossos rivais, este novo Santa Cruz atuará em outro mercado e será chamado de SCSA (Santa Cruz S/A). Será uma data histórica, assim com o 03 de fevereiro.

FBC levou ao Conselho a proposta de criar um FI (Fundo de Investimento) de capital fechado, regulado pela CVM (Comissão de Valores Mobiliários), estimado em R$ 25 milhões; cuja receita será toda destinada ao SCFC (Santa Cruz Futebol Clube). Por isso, chamado de SPE (Sociedade de Propósito Específicos).

A operacionalização dessa medida é “relativamente” simples. Cria-se um CNPJ próprio para a nova entidade (Santa Cruz S/A) que passará a ter todos os registros próprios, cuja única diferença reside no objeto social, específico pra o soerguimento do SCFC, devendo se extinguir após sua conclusão (10 anos), podendo ser renovada por mais 5 anos.

Na próxima terça-feira o Conselho se reúne para apreciar os requerimentos do presidente do Executivo, em especial, a criação do SCSA. Um grupo de pessoas foi formado pelo Conselho Deliberativo para apreciar toda a documentação e analisar junto com o estatuto do SCFC. Neste grupo não estava o nome de um ex-presidente. Mas, o presidente do conselho, sem autorização dos conselheiros, acabou o convidando. E, este ex-presidente está virando seu principal conselheiro. Quem assistiu o discurso de posse do presidente do conselho estranha este comportamento. Ou seja, o LEF (Lado Escuro da Força) ainda sobrevive no Arruda.

É muito prematuro afirmar se a criação da SCSA dará certo. No final dos anos noventa, a criação do clube-empresa foi muito propalada como sendo a salvação para a expansão dos clubes do Brasil. Como maior exemplo temos o Bahia e o Vitória que se “transformaram” em clube-empresa em 1998, adotando a tão divulgada “transparência” na administração.

No Bahia, o banco Opportnunity passou a controlar o clube através da Ligafutebol S/A, criada pelo banco de Daniel Dantas e portadora de 51% das ações. O Bahia afundou da série A para a série B e, depois, para a série C. O Vitória, por sua vez, foi adquirido pelo Exxel Group – transformando-se no Vitória S/A – que passou a controlar o futebol profissional com 50,01% das ações. Depois de cair para série C, o Esporte Clube Vitória recomprou as ações do Exxel, que saiu devendo R$ 5 milhões ao Clube. Hoje o Vitória já está na primeira divisão…

Na Inglaterra e em vários países, existem clubes que também se transformaram em empresas. No entanto, tornaram-se companhias de capital aberto, com ações negociadas em bolsa de valores. Um sistema totalmente diferente do proposto pela SCSA, que se restringe a uma SPE.

O que FBC propõe para salvar o SCFC é algo, de minha parte, ainda pouco conhecido. Não está claro, para mim, a participação do clube nos ganhos dos investidores no longo prazo ou até mesmo a cessão dos direitos que o SCFC concederá ao SCSA pelo prazo de 10 anos (ou 15 anos); quando finda o contrato. No entanto, diferente dos outros times, esta pode ser a única solução de emergência para tirar o nosso Clube da UTI. Enquanto os outros buscavam a expansão, nós buscamos a sobrevivência.

Mas, não basta apenas sobrevivermos. É muito pouco para um Clube que tem uma torcida como a nossa. É necessário voltar a crescer, de forma sustentada! Quem sabe não voltaremos, num curto espaço de tempo, a sermos referência com um novo modelo de gestão? Para isso, é fundamental amarrarmos um contrato que traga vantagens tanto para o investidor do SCSA quanto para o SCFC também. Pois, enquanto o SCSA tem data para se encerrar, o Santa Cruz Futebol Clube está renascendo… Para viver eternamente.

12 Comentários

  1. Robson/Piauí
    1

    Excelente texto. Concordo com Paulo, no primeiro momento o clube precisa sobrviver, porém as ações administrativas precisam da vigilância do conselho deliberativo para que não ocorra os exemplos dos clubes baianos.

  2. ALEXMICRURUS
    2

    Excelente texto, não entendí nada mas é bom, deu uma fome.

  3. ALEXMICRURUS
    3

    Pessoal,
    Bora acompanhar a meninada vamos dar força pra eles
    Já que não tem marmanjo.

    Os times infantil e juvenil do Santa Cruz estão classificados para a próxima fase do Campeonato Pernambucano. A equipe infantil, já classificada, bateu o Santos, por 5×1, e garantiu o primeiro lugar do grupo. O juvenil também venceu o Santos, por 4×0, e terminou a 3ª fase do Estadual na liderança de sua chave.

    O Santa aguarda agora o fim da rodada para conhecer o novo grupo.

    Fonte: Agência CoralNET de Notícias

  4. Um fundo de investimento que obtenha retorno financeiro de 1% ao mês é um fundo de sucesso no Brasil hoje. 1% de R$25 milhões é R$250.000. FBC diz que esse fundo vai aportar R$900.000 por mês no Santa (aprox. 3,6%). Ou o Santa se transforma numa marca super-rentável ou essa conta não fecha.
    Tomara que tudo dê certo, mas os olhos têm que ficar bem abertos.

  5. Fabiano Pinheiro
    5

    Ainda é preciso que se fique claro esta proposta de FBC. Em princípio, me parece uma proposta muito boa pro clube, até por o clube poder, a qualquer momento, reassumir seus ativos.
    Todavia, tem pontos que ainda geram polêmicas por não estarem claros. É motivo de estarmos alertas, mais clamos, pois acredito que tudo será devidamente esclarecido. E o mais importante: A decisão será democrática, pois FBC, embora não fosse obrigado à isso, entendeu que deveria levar essa decisão à aprovação do renovado conselho deliberativo do Santa Cruz, que para tal já formou uma comissão, e esta comissão deve opinar sobre o contrato da Santa Cruz SA na próxima reunião do CD.
    Aguardemos!

  6. Gostei.

    Mas quem é o ex-presidente?

    João Caixeiro?

  7. Marcos,

    O próprio.

    Saudações corais,

    Dimas Lins

  8. Rui Monteiro
    8

    Tenho fé que SCSA dará certo!!!

  9. GILBERTO CHAVES
    9

    Amigos, tenho certeza que os conselheiros vão debater o assunto pois como bem cita o texto a criação do Santa S/A pode ser uma via de mão dupla tamto para o bem do club como para sua extinção.
    O que temos que fazer ?
    1- Fiscalizar e não deixar acontecer o que aconteceu na última gestão
    2- temos que dar credito ao Sr. FBC porque ele está fazendo o que não foi feito no Arruda nos últimos 20 anos ( Recuperação do gramado, recuperação do anel superior , Inferior , banheiros e Iluminação ) não sei onde ele arrumou tanto dinheiro mais que bom que ele assumiu o Santa.
    3- Temos que cobrar um preço de ingresso que sejá rentalvel não vai adintar cobrar ingresso de R$ 3,00 ou R$ 5,00 reais . Se colocarmos 60.000 torcedores no Arruda a um preço de R$ 5,00 reias o total é de R$ 300.000 trezentos mil reais mais se colocarmos 30.000 torcedores ao valor de R$ 30,00 reias teremos um valor de 900.000 mil reias ou seja teremos o nosso Arruda com menos ação de vandalos e menos reparaos e desta forma mais dinheiro no caixa para poder pagar jogadores e funcionarios bem como manter todas despesas do Santa.
    4- Em São Paulo tive oportunidade de ver um jogo do Palmeiras e fui aos espaço VISA, espaço onde o torcedor para mais carro e fica em uma área reservada que é alugada pela VISA e todo custo só pode ser pago com o cartão de credito VISA , na oportunidade fui informado que é uma grande fonte de renda de todos os Clubs de SP. O estadio que fui é infinitamente menor que o Arruda . Porque não fazemos isso aqui ? espaço temos de sobre e temos que fazer ele se reverter em receita para o Santa .
    Agradeço a todos pela oportunidade .
    Saldaçãoes tricolores.

  10. Bosquímano
    10

    Gilberto, eu nao posso pagar 30 pilas pra ver o Santa jogar, nao sou vândalo, nem acho que se deva pagar 30 pilas pra ver um time de 3ª (ou 4ª) divisao jogar.

    Mania mais besta de elitizar tudo e achar que pobre é vândalo!

    Por outro lado, acho que a idéia de criar um espaço pro endinheirados, como vc, pagarem mais caro interessante. Só nao queira expulsar o povao do Arruda!

    Aliás, essa é a mesma lógica que os clubes dos 13 utilizam para expurgar os clubes “pobres” , logo inoportunos, do futebol brasileiro. Estrangular financeiramente. Curto e grosso, todo o dinheiro para uns poucos (que por coinciência já sao os mais ricos) e o resto ao resto.

  11. Assino embaixo do post do Bosquímano. O Santa é do povo, o anel superior cabe como uma luva para preços populares.
    Elitizar o Santa me faria ser menos tricolor.
    Espaço diferenciado e mais caro é uma coisa que eu acho que está demorando muito pra termos. Pederíamos transformar 1/4 das cadeiras nessa área VIP.

  12. gostaria de registrar tambem meu apoio aos tres comentario acima, dizendo que a torcida deve fazer a sua parte como: se associado ao clube para ajudar o nosso FBC .
    na questão de asistir o jogo pagando o valor um pouco alto não é uma questão de divisão mas sim uma questão de amor ao santinha se cada torcedor pagasse 10,00 reais no anel superior e 15,00 reais arquibancada seria o ideal para ajudar o nosso TIME por isso temos que dizer que chegou a hora da virada e o meu amor por ti não tem divisão

Regras de moderação do Torcedor Coral
O Torcedor Coral não se responsabiliza pelas opiniões de seus leitores, mas se reserva ao direitor de excluir, sem aviso prévio, os comentários que:
1. Façam acusações sem provas;
2. Configurem qualquer tipo de crime, de acordo com as leis do país;
3. Contenham ofensas pessoais a quem quer que seja, mesmo que o ofendido seja reconhecidamente um canalha;
4. Defendam ou enalteçam o LEF, pois nós somos liberais, mas nem tanto assim;
5. Utilizem e-mails falsos ou inexistentes;
6. Tenham características de chat ou bate-papo;
7. Copiem textos publicados em outros espaços virtuais, ao invés de publicarem os links das matérias originais.
8. Publiquem sistematicamente os mesmos comentários, repetições de ideias ou opiniões;
9. Publiquem comentários com prevalência em caixa alta, que é o mesmo que gritar na internet;
10. Manifestem intolerância à liberdade de opinião;
11. Tenham características de perseguição a outros leitores;
12. Manifestem, implícita ou explicitamente, mensagens eleitorais, tanto de candidatos a cargos no clube, quanto de partidos políticos;
13. Contenham mensagens abusivas, desagradáveis, ostensivas, cansativas e que não se utilizem de bom senso.

Algumas palavras estão programadas para cair automaticamente na moderação de modo a facilitar o cumprimento das regras. Assim, seu comentário será liberado o mais rápido possível, se for constatado que não houve violação.

O sistema anti-spam do Torcedor Coral, utilizado para evitar malwares ou vírus, ocasionalmente poderá reter indevidamente um comentário legítimo. Também poderão ser retidos indevidamente os comentários que contenham dois ou mais links, pois são através deles que ocorrem ataques ao blog. Tão logo esses casos sejam identificados, os comentários serão liberados.

Lembre-se, o trabalho no Torcedor Coral é realizado de forma voluntária por cada um dos editores, cronistas, moderadores e colaboradores, já que todos atuam profissionalmente em outras áreas. Dessa forma, tenha paciência, caso seu comentário não seja liberado imediatamente.

Para comentar regularmente, o autor deve ter um comentário aprovado anteriormente no Torcedor Coral.

Os casos omissos serão definidos pelos editores do blog.

Responder

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *