Jogo

Fui ao jogo. Revi o Arruda, aquele colosso maltrapilho. Fui com Geo, por isso supus que o Santa perderia a partida. Estava conosco Ducaldo, um antídoto contra o azar. Rezamos antes da partida para garantir. Foi pela padroeira da Sagrada Tentação do Deserto. Reza difícil e cheia de mantra, a única forma de combater a alma de gato de Geo.

Enchi a cara antes do jogo. Até hoje, lamento essa estupenda idiotice de proibir a bebida dentro do estádio. Bebe-se, de todo modo, nos arredores; bebe-se rápido, sem apreciação, de forma compulsiva. É uma baita hipocrisia beber antes e depois do jogo, mas nunca durante. A violência não está no álcool, está nas pessoas, nas torcidas organizadas. Enfim… Além disso, preciso beber, pois, quanto pior o time, maior a necessidade etílica. E, como o time é muito ruim, beber é preciso.

E, convenhamos, entrar no estádio já meio tocado é uma vantagem, pois não se nota tanto a verdadeira bagunça que significa entrar no Arruda. Sempre tenho a impressão de que está lotado quando vejo a movimentação – ledo engano. Entra-se no sufoco para notar, lá dentro, que há ainda uma imensidão a ser preenchida. Mas, para não cometer injustiça, entramos facilmente na arquibancada. O negócio pegou feio foi nas sociais – sócio é uma categoria estranha no Arruda. Há uma relação de sadomasoquismo entre cartolas e sócios do clube. Caberia uma distribuição, na forma de brinde, de cilícios aos sócios, esses verdadeiros penitentes.

Assistimos ao jogo de uma posição agradável. De quando em quando, alguns pingos de mijo, mas tudo numa boa.

_Mijo, no fundo, é água – disse a Geo que reclamava horrores. _E estádio de futebol não é cinema, carai. Completava, defendendo esse colosso imundo, que é o Arruda. Sou sentimental e corporativo, nessas horas.

Tentei ver o jogo. Era ruim pra danar, sem dúvida. Mesmo meio biritado, não adiantava negar que era uma pelada. O time está em formação, pensei. Ofereci a mim mesmo uma série de desculpas apaziguadoras. Por causa do Santinha, aprendi a ser Pollyanna, aquela menina debiloide capaz de ficar feliz até nos piores momentos da vida. Pois é… É preciso muita desgraça para, enfim, reconhecer que a desgraça existe. Pensei até em Laika, a cadela soviética, coitadinha, rodando lá em cima no espaço — que situação, muito pior do que a nossa, rodando aqui em baixo. Senti-me menos ansioso e, assim, pude avaliar o time.

O goleiro, praticamente, não jogou. Difícil avaliá-lo. Bruno Leite, o lateral direito, é inominável. Diante do indizível, fico calado. Somente um escritor de tragédias avaliaria esse rapaz. Seu jogo é mortífero, podendo levar ao suicídio um torcedor racional. Jackson será titular. A zaga teve uma postura razoável. Thiago Matias é seguro; Leandro, nem tanto. Dará muitas emoções à torcida. Parece fácil driblá-lo. O outro lateral, nem fede, nem cheira. Não me chamou a atenção; além do mais, tão invisível que esqueci seu nome.

_Qual é o nome do lateral esquerdo, Ducaldo?
_Alexandre Silva.
_Aaah…

Dois minutos depois.

_Qual é o nome do lateral esquerdo, Ducaldo?
_Alexandre Silva.
_Aaah…

Cinco minutos depois.

_Qual é o nome do lateral esquerdo, Ducaldo?
_Alexandre Silva.
_Aaah…

Dez minutos depois.

_Qual é o nome do lateral esquerdo, Ducaldo?
_PQP!
_Aaah, que nome estranho …

Um aviso aos memofóbicos. Memo jogou bem. Foi uma cena surrealista, mas prezo a justiça. Não tomei cerveja Frevo, logo, não era delírio: Memo jogou bem. E foi o que eu vi, com esses olhos que os vermes  ainda hão de comer. Achei Jeovânio caceteiro e não muito bom na marcação. Weslley foi o melhor no meio-campo; melhor do que Mário Lúcio, ainda muito inconstante. Aguardo o próximo jogo. Landu jogou contundido; apenas razoável. Vi potencial em Laercio, que faz bem o pivô. Thiago Cunha é titular. Renatinho merece entrar sempre nos jogos. Com o passar do tempo, ganhará uma posição.

Por incrível que pareça, achei melhor o primeiro do que o segundo tempo. Fizemos os gols, mas o meio de campo desapareceu, o time recuou e levou um certo sufoco. Desentrosamento? Pode ser. Aguardemos.

Levamos um gol estúpido. Estupidez é o nosso karma. Parece um fenômeno banal da natureza, como cogumelos em dias de chuva. Tão acostumado, não liguei muito. Ducaldo era a personificação do conformismo. Acho que também pensava em Laika, a cadela soviética, lá em cima, rodando, rodando…

Geo estava estranhamente aéreo, mesmo depois do décimo quinto pingo de mijo. Não estava normal. Balbuciava algo inaudível. Pensei em confortá-lo, dizendo que tem até gente que acredita em mijoterapia. Faz bem à pele, teria dito, se não o achasse muito carrancudo.

_João é um escritor do caralho. Disse, de repente, puxando conversa.
_Que João?
_João do Apocalipse.

O tom bíblico de Geo me assustou. Acho que o jogo não lhe estava fazendo bem. Com a virada, ficou mais calmo.

Depois da partida, continuamos a beber. Ninguém fez prognósticos sobre o time. Ninguém é maluco. Todo tricolor é um gato escaldado. Um negócio é palpitar, outro, arriscar o futuro. Dá azar e é tabu. Nesse ano, cada jogo será o jogo. De passo em passo, e passinhos de bebê. Só presente, só o momento, agora. Mais do que isso é pedir demais.

14 Comentários

  1. Ainda não fui a um jogo do Santa nesta temporada. Menino novo em casa dá nisso. Amanhã, eu vou. Direi que vou sair para comprar fralda e vou pro Arruda. Chegarei em casa bêbado e sem as fraldas. Minha mulher brigará comigo e levará uma semana para me perdoar, mas tornará a brigar na semana seguinte quando tiver jogo novamente. Dessa vez, para despistar, direi que vou comprar leite.

    – Que leite, se ele ainda está amamentando?

    Será tarde, pois já terei saído de casa.

    Geó dá um azar lascado. Ele e toda a torcida do Santa. Nos últimos anos, todo mundo dá azar, a avaliar os resultados em campo. Dizem que um banho de mijo liberta o sujeito do azar. Por via das dúvidas, quando for ao Arruda, levarei meu próprio mijo. Acho mais higiênico usar o meu do que o dos outros.

    Bem, mas em todo o caso, vencemos. Vencer não tem sido uma coisa fácil para o Santa nesses anos de penitência, ainda por cima ser líder. Valorizo o resultado.

    Também sou absolutamente favorável a liberação da bebida. Não só da bebida, mas de Rivotril com Coca-Coca e Cana com Gás. Nos últimos anos, foi isso que tomei para aguentar os jogos do Santa.

    Saudações corais,

    Dimas Lins

    • Anderson Seabra direto de Tamandaré-PE
      1.1

      Dimas, cuidado pra não usar as fraldas e dar a cerveja pro pirraia! kkkk

    • Bruno Melo
      1.2

      Caro Dimas,

      PAssei por isso ano passado, minha filha nasceu no dia de Santa e Atlético-GO pela Copa do Brasil, de lá pra cá, acho que fui para uns 4 jogos apenas(mas também não tivemos mais que 10), a gente sofre pacas em casa, mas é por um bem maior. Esse ano já consegui a liberação para ir a Vitória e vou hoje também, espero que a gente possa ter um Santa Cruz melhor para os nossos filhos.

      Bem que poderia existir no Arruda o “Berçario Coral”, um espaço em que a gente deixasse os filhos com recreadores e pudesse assistir aos jogos né, é sonhar demais, quem sabe um dia.

      Hoje o querido Mequinha que me perdoe, é 3X0 na caixola(Weslley, Laécio e Thiago Cunha).

    • Bruno,

      O momento para quem tem filho pequeno em casa é assim mesmo. Como estou no segundo, já venho calejado. Mas a gente sente falta. Por isso, hoje eu vou ao jogo, nem que chova canivete. Só deixaria de ir logo mais, se um dos pimpolhos ficassem doentes. Aí não tinha Santinha que me fizesse sair de casa.

      Se o Santa resistir a essa década, é possível que tenhamos um clube diferente. Assisti um pedaço do programa Redação SporTV de hoje com um correspondente da BBC de Londres. Embora discorde da forma como ele imagina a distribuição de recursos, dá para entender bem, em nível global, porque estamos no fundo do poço. Na verdade, ninguém está nem aí para clubes como o Santa Cruz. Cada um quer apenas uma fatia maior do bolo. E como diz meu sogro, quanto menos somos, melhor passamos.

      Saudações corais,

      Dimas Lins

  2. Dois belos textos (o de Artur e o de Dimas).
    Quanto ao time, demos tempo ao tempo.

  3. André Lins
    3

    Segue miha humilde análise dos jogadores com relação ao jogo de ontem, respeitando é claro a opnião de todos.

    1- Tiago (goleiro), Não tive ainda a segurança que seja um ótimo goleiro, mas um amigo meu, tordecor do ceará (ele jogou no fortaleza) me falou que ele é paredão.

    2 – Bruno Leite e Alexandre, ambos serão banco, o primeiro muito fraco e o segundo razoável.

    3 – Nossa zaga, Tiago Matias bom e o Alexandre, se não fizer firulas, dá pro gasto.

    4 – Os volantes: Memo, por encrível que seja, está jogando bem, o Geovânio dá o bote certo na hora certa, além é claro de umas porradas de vez em quando, com um preparo melhor será de muito valor para nós.

    5 – Os meias gostei mais de Wesley, muita movimentação, bons passes, só falta arriscar mais em chutes de fora da área, já Mário Lucio carece mais de preparo físico, pois notadamente seu forte é a explosão com a bola no pé.

    6 – No ataque, Landu só fez uma jogada (acredito pela contusão) e o Laécio realmente faz um bom pivô, porém sua finalizações são sofríveis.

    Os que entraram:

    Tiago Cunha: rápido, procurou bem o jogo, mas como alguns falaram estava meio afobado.

    Jakson: bem melhor que o Bruno, principalmente na marcação.

    renatinho, será nosso craque, errou apenas um passe, que por sinal se passa deixaria o atacante na cara do gol, além disso não tem medo de ir para cima do adversário e nem de arriscar arremates de longe.

    Nosso Técnico merece destaque, sabendo da limitação do time está motivando-o de uma forma que realmente acredito que estaremos num patamar melhor daqui a umas 5 rodas.

    Abraços,

    André Lins.

  4. André Barreto
    4

    Fui ao jogo, mais diferente dos anos anteriores não torci muito, pareçe que meu coração e meu nervos já estão conformados. Sei lá pareçe que toda torcida está com esse sentimento. O que vi muito ontem no Arruda foi neguinho fumando maconha, pense, até agora tou zoró com tanto fumaçê. Vamos vê no que vai dá esse campeonato, mais confesso, acho que seremos novamente coadjuvantes.

  5. walber santa cruz de peixinhos
    5

    Parece que já vi este filme em 1999 em 2005, O time comeca desentrosado capengando depois engrena. TOMARA QUE EU ESTEJA CERTO !!

  6. Anderson Seabra direto de Tamandaré-PE
    6

    Oxi perde mais nenhuma não. A culpa era o blog do Santinha mermo!

    Perrusi muito engraçado seu texto. O pior é que quando lançarem a campanha de sócios e se não realizarem os ajustes necessários para recepcionar a entrada dos torcedores será um pandemônio na sociais. Espero que a diretoria consiga acabar com esse tratamento gaditício. Acabei de ver um vídeo de 1983 e essas imagens ainda se repetem no Arruda.

  7. Hélio Mattos
    7

    Artur, Memo não é um jogador tão ruim, via de regra.
    O problema dele que me faz ser um dos Memofóbicos é quando, vez por outra, via de regra também, ele sofre de um ataque de pilôra e rifa umas bolas doidas sem direção, gerando contra ataques perigosíssimos.
    Espero que você não tenha a oportunidade de conferir se o que digo procede..
    Afinal de contas, algumas vezes as pessoas amadurecem.

    E Dimas, provavelmente você não sabe mas eu estou com um bruguelo de um aninho e quatro meses e o teu pantim tá igualzinho ao meu, só muda o endereço.
    E corre sim, e muito, o risco de, como falou o Anderson, eu chegar em casa vestindo as fraldas e com um tubo de cana pro menino embaixo do braço. (Rss)

    E, finalmente, não podemos (nem devemos) deixar de considerar bastante alvissareiro o fato de estarmos na liderança afastados por dois pontos dos arquirivais, estando na segunda ou na penúltima rodada.
    Dormi feito um bebê.

  8. Tenho a foto de Dimas de fraldas e dando cerveja ao guri. Tenho tb a foto do bicho dormindo na rua, depois de uma surra da mãe do menino. Tenho, mas não divulgo. Sei ainda que, no carnaval, fraldas será a fantasia de Dimas.

    Utilizarei as fotos para chantagens.

    Concordo contigo, Hélio, mas mesmo assim fiquei surpreendido com Memo. Lembro até que o primeiro gol surgiu de uma roubada de bola do cabra, que lançou Weslley, etc e tal.

    Gostaria muito que Leo ficasse curado dessas contusões. Por mim, colocava dois volantes armadores no time. Achei Jeovânio sem passe, apenas fazendo contenção. Bora ver.

  9. Parabéns pelo Blog, design moderno e fácil de usar, acho que tô começando a me acostumar com a ausência do BDS.

  10. Hélio Mattos
    10

    Não estou surpreendido não Artur, até porque sempre vi o Memo como um jogador regular, pilôras perigosíssimas à parte.
    Claro que eu lembro da bola roubada por ele e da sua imediata ligação na ponta direita para o Weslley que abriu as pernas deixando a bola passar, dando início assim ao seu primeiro drible, o qual deu sequência ao segundo, o qual deu sequência ao passe fatal…
    Fico puto com essas repetições exaustivas do momento do gol e que não mostram o que há de mais belo, que é a jogada que deu vida aos mesmos.
    Mas, se é para o contentamento e felicidade geral da nação, digam ao povo que o Memo fica, pelo menos do jeito que está, até como vc falou, a entrada do Leo.

    Quanto ao Dimas, deixe o cara em paz. Nada de chantagens ou coisas do tipo, até porque tua hora há de chegar.
    Afinal de contas, quanto menos somos melhor passamos.
    Ou não?

Regras de moderação do Torcedor Coral
O Torcedor Coral não se responsabiliza pelas opiniões de seus leitores, mas se reserva ao direitor de excluir, sem aviso prévio, os comentários que:
1. Façam acusações sem provas;
2. Configurem qualquer tipo de crime, de acordo com as leis do país;
3. Contenham ofensas pessoais a quem quer que seja, mesmo que o ofendido seja reconhecidamente um canalha;
4. Defendam ou enalteçam o LEF, pois nós somos liberais, mas nem tanto assim;
5. Utilizem e-mails falsos ou inexistentes;
6. Tenham características de chat ou bate-papo;
7. Copiem textos publicados em outros espaços virtuais, ao invés de publicarem os links das matérias originais.
8. Publiquem sistematicamente os mesmos comentários, repetições de ideias ou opiniões;
9. Publiquem comentários com prevalência em caixa alta, que é o mesmo que gritar na internet;
10. Manifestem intolerância à liberdade de opinião;
11. Tenham características de perseguição a outros leitores;
12. Manifestem, implícita ou explicitamente, mensagens eleitorais, tanto de candidatos a cargos no clube, quanto de partidos políticos;
13. Contenham mensagens abusivas, desagradáveis, ostensivas, cansativas e que não se utilizem de bom senso.

Algumas palavras estão programadas para cair automaticamente na moderação de modo a facilitar o cumprimento das regras. Assim, seu comentário será liberado o mais rápido possível, se for constatado que não houve violação.

O sistema anti-spam do Torcedor Coral, utilizado para evitar malwares ou vírus, ocasionalmente poderá reter indevidamente um comentário legítimo. Também poderão ser retidos indevidamente os comentários que contenham dois ou mais links, pois são através deles que ocorrem ataques ao blog. Tão logo esses casos sejam identificados, os comentários serão liberados.

Lembre-se, o trabalho no Torcedor Coral é realizado de forma voluntária por cada um dos editores, cronistas, moderadores e colaboradores, já que todos atuam profissionalmente em outras áreas. Dessa forma, tenha paciência, caso seu comentário não seja liberado imediatamente.

Para comentar regularmente, o autor deve ter um comentário aprovado anteriormente no Torcedor Coral.

Os casos omissos serão definidos pelos editores do blog.

Responder

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *