Faça-me rir

O time é engraçado, sem dúvida. É ridículo. Conseguiram montar um time grotesco. Ri muito, confesso. Das cenas divertidas, elejo a furada de Brasão como a melhor. Dei gargalhadas. No estádio, notava-se a meninada rindo e se divertindo. Parecia que estávamos no circo.

É preciso ser competente para montar um time cômico na série D. É preciso esmero. Treinar idotices, fazer experiências malucas, escalar jogadores sem preparo físico, como o comediante Jadílson, contratar ex-jogadores em atividade. O objetivo é tornar o time num bando, num amontoado de jogadores correndo atrás da bola. E fazer, claro, da bola uma inimiga mortal. Pegou na bola, entregue ao adversário logo no primeiro passe. E não faça gol — nunca. E perca de um time mais ridículo do que o seu — sempre.

Mesmo assim, montar uma porcaria para jogar a série D não é pra qualquer um. Todas as equipes são ridículas, por definição. Logo, conseguir superá-las é preciso algo mais, um planejamento do caos, sei lá. Antigamente, pensava que nossa desgraça era um misterium tremendum. Não entendia por que tudo dava errado. Pensei que fosse tragédia, logo, destino. Não, não é tragédia, e sim comédia. O santa Cruz é intrinsecamente cômico. Há algo ridículo nas suas entranhas. Se o clube tivesse uma mãe, invocaria Freud, e diria que o problema era justamente sua genitora. Seria um baita Complexo de Édipo — mas aí seria tragédia, e estamos falando de comédia, não é?!

Nosso clube tem a arte de procurar problemas, encontrá-los, diagnosticá-los equivocadamente e, então, aplicar os remédios errados (paródia de uma frase de Groucho Marx) . O Santinha é uma charada embrulhada num mistério dentro de um enigma (paródia de uma frase de Churchill sobre a URSS). Mas é engraçado…

Nos idos, o tricolor original, com uma pedra, fez um desenho na areia ou no tronco de uma árvore (há controvérsias a respeito). O diabo olhou por cima dos seus ombros e comentou: “É bonito, mas… será arte?”. Não era arte, era comédia.

Nosso time é fubeca. Estamos diante da fubequização de nosso futebol.

Temos ainda chance?! Não tenho a mínima ideia. Sei apenas que o pessimista é aquele para o qual tudo está perdido, enquanto que o otimista tem fé que as coisas ainda podem piorar. Pois acho que vamos piorar. A comédia só começou.

(imagino Dado à beira de um rio. Vê um peixe dentro d’água e diz: _O animal está se afogando. Então, mete a mão na água e o apanha. O peixe começa a se agitar. Dado, então, diz: _Como o peixe está contente! Quando o peixe morreu, Dado falou: _Que pena! Se eu tivesse chegado antes…)

Estamos diante de uma repetição, de uma neurose. Já vimos esse filme, antes: era um incômodo que foi ultrapassado pelo insuportável, que foi vencido pelo inacreditável, que foi superado pelo impensável, que foi batido pelo inadmissível… Nada impede que o improvável venha a se tornar inevitável, novamente.

Como já se disse em algum lugar: o mais terrível do erro é que ele tem heróis sinceros.

O Santinha é como um poema: nunca se termina, apenas se abandona.

Fui!

42 Comentários

  1. Fabiano Pinheiro
    1

    É rir pra não chorar… E rezar! Só nos resta rezar… De novo!
    Como me chamam de otimista, vou, só pra chatear os carrancudos, fazer uma ou duas comparações infâmes: Assim como a Espanha no copa do mundo, o Santinha inicia sua jornada vitoriosa com uma derrota na estreia.
    Esse ano vamos fazer tudo invertido. Ano passado foi CSA que perdeu pra gente em casa, na estreia.
    KKKKKKKK
    è rir pra não chorar!

    • Fabiano, só pra te sacanear:

      Se futebol bonito não ganha jogo, parece que jogo feio também não. Se ganhasse, o Santa seria imbatível em qualquer campeonato.

      Saudações corais,

      Dimas Lins

  2. Fabiano Pinheiro
    2

    E só pra complementar, o site já tá de luto????

  3. Eraldo Sinicio
    3

    Não dá pra ser otimista depois de ver o que vimos hoje no Arruda. Olhei para um lado e para o outro, como sempre vi a torcida fiel do Santa! Mas eu senti também que a dúvida se íamos ganhar estava na cabeça da maioria dos torcedores. Principalmente dps de ver o “Gol feito” que Brasão jogou por cima das traves!
    O time não passa confiança pra quem o ama. Todos correm mais que os jogadores do santa cruz, é impressionante! Os chutes dos atacantes do santa não vão no gol.. e quando chega perto, acerta a trave (que sorte, hein?).

    Eu me sinto triste… Me sinto como se tivesse perdido a coisa mais importante da minha vida.
    O Santa Cruz de hoje não é, e nem chega perto, da força que teve um dia!

    E como tem no texto, Artur… O time do Santa hoje, está ridículo!
    Vou esperar por Domingo…

  4. O Santa já não causa tanta dor. Parece incrível, mas é verdade. A convivência com a frustração infinita, se não mata o indivíduo, arranca os sentimentos da alma. Por isso, saí do Arruda como entrei: intacto. Parece que a gente já sabe o que nos espera.

    Mais cedo, antes do jogo, falava com Paulo Aguiar pelo Skype. Dizia que não ia para o Arruda animado, pois havia assistido a alguns jogos do Santinha pela Copa do Nordeste. Não deu outra. Infelizmente, o time jogou dentro das minhas expectativas.

    O ruim de tudo é que, depois da partida, não teve mais aquela roda de cerveja entre os amigos para esquecer as agruras. Até isso o Santa está nos roubando.

    Saudações corais,

    Dimas Lins

  5. Ah, só para completar. O Santa estava tão ruim, mas tão ruim, que até a Coralnet, imaginem só, fez críticas ao time no Twitter.

    Saudações corais,

    Dimas Lins

  6. É Artur, só resta o riso amarelo, ou o histérico, dependendo do caso.

    Os otimistas acham que a gente vai comer m****; os pessimistas acham que a m**** não vai dar pra todo mundo.

  7. O Terror do Nordeste transforma-se, dia-a-dia no infame Horror do Nordeste.

    Bem, com essa vou dormir.

    Saudações corais,

    Dimas Lins

  8. Gustavo Guedes
    8

    Não há nem mais o que dizer. Só posso acreditar que existem empresários por trás da escalação desse time medíocre. Ser humano nenhum deixaria Evandro jogar quase que a partida inteira, pelo amor de Deus…
    Raimundo Queiroz é quem manda no Santa Cruz, trazendo seus jogadores apadrinhados e ridículos. É triste demais o que nos acomete. Só tenho uma sugestão a fazer, talvez, para alguns, a mais absurda de todas: uma chapa nas próximas eleições constituída por Perrusi, Dimas e Samarone.
    Bezerra Coelho e *** é a mesma coisa!
    ——————-
    Editado pela moderação.

  9. Gustavo Guedes
    9

    Desculpa aí velho o finalzinho do comentário, por um instante esqueci das regras do blog, mas é que a paciência já morreu faz muito tempo, podem retirar esse comentário se quiserem.

  10. Tiago Maranhão
    10

    “Estamos diante de uma repetição, de uma neurose. Já vimos esse filme, antes: era um incômodo que foi ultrapassado pelo insuportável, que foi vencido pelo inacreditável, que foi superado pelo impensável, que foi batido pelo inadmissível… Nada impede que o improvável venha a se tornar inevitável, novamente.”

    Ou, como diria Milton Friedman, “there’s no such thing as ‘o fundo do poço'”.

    Incrível a semelhança com o ano passado: um time desesperado, traves mal-assombradas… até as entrevistas constrangidas dos jogadores adversários, assombrados com a Inefável Massa e com o resultado obtido diante de tanta gente torcendo contra, são reiterações de desgraças anteriores. Eles — os adversários! não os trapalhões que vestem a camisa das Três Cores — praticamente pedindo desculpas à Torcida em suas entrevistas pelo sofrimento causado. É um troço realmente inaudito. Ou era, até o ano passado.

    Realmente é um mistério, Artur. A História e a Ciência me fizeram um incrédulo. Pois o Santa Cruz me fez um místico, um ocultista. Simplesmente não consigo conceber que tanta desgraça para um povo que já vive em tamanha desgraça seja obra de mãos mortais. Ora, o ser humano é limitado, então sua inépcia também tem que ser limitada. Mas o Santinha transgride todos os limites.

    Não há lógica ou racionalidade que resista ao Santa Cruz.

    E o danado é que eu ainda acredito. Como Harry, o mosquito hipnotizado pela luz da armadilha de mosquitos, em *Vida de Inseto*: “Não-consigo-evitar… é-tão-bonito…”

    P.S.: Fiquei sem Internet na hora do jogo e, como o jeito era acompanhar o jogo do Santinha pelo Twitter, no celular, resolvi ir até Ceilândia assistir a Ceilândia x Brasília, no “Estádio” Abadião. O “Estádio” na verdade são cinco degraus de arquibancadas ao longo um dos lados do campo. A caixa d’água de uma casa vizinha é mais alta do que o ponto mais alto do “estádio”. Pois fiquei lá, junto com os familiares e amigos dos jogadores, assistindo ao jogo, ouvindo até a respiração dos atletas, fazendo um esforço para me convencer de que se tratava de uma partida de futebol profissional. E, na mesma hora, o Arruda recebia uma partida daquela mesmíssima competição.

    • Tiago Maranhão
      10.1

      A cena do mosquito em “Vida de Inseto”. A esperança no Santinha é igual à luz da armadilha: uma atração irrestível e… zap! 😛

    • Em se tratando do Santinha, sou absolutamente místico. Pena que não tenha confiança alguma nos deuses do futebol. São piores do que Crom, o deus cínico e sacana de Conan.

  11. Manequinha
    11

    Dimas, primeiro, parabéns pelo novo lay-out. E, como disse ontem no Arruda, esse filme já foi visto várias vezes: bolas na trave, gol perdido, juiz errando, Júpiter alinhado com Saturno, chuva, eclipse, etc. Porém, esse filme que já sabemos de cabeça tem sempre o final que teve ontem, um gol de um adversário. Eu disse isso onte, que aos 35mim levávamos um gol se não fizéssemos logo. Não é agouro, nem torcer contra, é apenas reavivar memórias : Santa x Campinense, Santa x Sergipe, Santa x CSA (ano passado).
    E, para mudar o final desse filme (que também já sabemos como irá terminar) tem que investir pesado. Jogador, Treinador, Pai de Santo, Macumbeiro, só assim conseguiremos chegar.
    A torcida está cansada. Nossa média de público vem caindo ano a ano. Tou muito preocupado, e, infelizmente, muito desesperançoso.

    • Maneca é um profeta. O mais temido de todos: profeta do apocalipse (sempre baseia sua profecia na razão e na observação meticulosa dos fatos). Quando disse que, jogando daquele jeito, a gente levaria um gol no final do jogo, baixei a cabeça porque sabia que o Destino já estava traçado.

  12. Hoje fui à farmácia e ouvium trecho da conversa de dois tricolores veteranos (devidamente uniformizados):

    – Tem jeito não.
    – É. A gente vai virar o América.

  13. Dimas, não sei se o problema é comigo, pois estou no trabalho.

    Os comentários estão aparecendo cortados.

    • Ducaldo,

      Provavelmente você está usando no trabalho o ultrapassado Internet Explorer 6, pois aqui no trabalho acontece a mesma coisa. Já no Firefox, Safari, Google e Internet Explorer 7 e 8, está tudo normal. Acabei de testar.

      Mesmo assim, estarei de olho, alerta e atento a qualquer sinal de falha.

      Saudações corais,

      Dimas Lins

  14. Bosquímano
    14

    Depois de ontem, só espero que Vicente deteste futebol.

  15. comom se não fosse suficiente o triste espetáculo, um bebum palhaço achou pouco e invadiu o campo, o que pode nos custar uns joguinhos em Caruaru, ou sei lá onde.

    Foi o camarão – estragado – no meu caldinho.
    Cereja no bolo é coisa pra barbie.

  16. Fabiano Pinheiro
    16

    No meu também está tudo cortado, Dimas. E não se trata de hemorróida.

  17. marcelo almeida
    17

    Estamos na iminência da volta dos que nunca foram…quer saber, quando eles querem formar times competitivos conseguem… e não são tolos, sabem que o dinheiro está na séie A e B…aí entra nossa principal culpa, torcedores, sócios, conselheiros: Cadê a reforma do estatuto para medidas de freio e contra-peso na gestão?…Seremos no mínimo série B de novo, não tenho dúvida, mas estarão livres, leves e soltos e quando saírem de novo…novo caos…por nossa culpa…

  18. Leonardo Jr.
    18

    E Dado entregou o cargo. Jantaram ontem à noite com Givanildo.

    Será que a capacidade “amadorística” dessa direção é infinita?

    • Leo,

      Dado não deu entrevista após o jogo como quem ia se demitir. Acho que a saída dele foi costurada pela diretoria para ele não ficar mal na fita.

      O danado é que mal começou o campeonato e estamos em crise. Uma beleza!

      Saudações corais,

      Dimas Lins

    • ducaldo
      18.2

      É infinita e além!

      Ass. Buzzy Lightyear

  19. Paulo Silva
    19

    Aos 15 minutos do segundo tempo, meu filho de seis anos de idade, João, me chamou pra ir embora. Olhei pra minha mulher, ela não concordou. – Vamos até o fim, ainda acredito. Me animei, quem sabe a intuição feminina… João insistiu, vamos embora, eese jogo tá chato. – Aguenta mais um pouco filho, senta aí, come um biscoito, bebe água. Quando o Santinha fizer um gol eu te aviso. João encostou na mãe e dormiu. Um sono cansado, angustiado, preocupante. Tão tristonho quanto melancólicas eram aquelas palhaçadas que víamos no gramado e fora dele, na lateral em frente das sociais. Trocar aquele cara do ventão por Elvis foi um dos motivos determinantes da derrota. Até João estava elogiando o cara, enquanto teve saco para assistir àquilo tudo.

  20. Erick Ramo
    20

    Eu confiava em Dado… Sai LEF, entra outro…. mas os erros são os mesmos!

    []’s
    Erick Ramo

  21. Erick Ramo
    21

    Alguém tá conseguindo entrar no SantaFidelidade???
    Faz uma semana que eu tento logar para efetuar o pagamento das mensalidades de agosto-dezembro e não consigo, pois informam que o site está “Em manutenção”.

    []’s
    Erick Ramo

  22. Gustavo Rabelo
    22

    Ao tricolor Paulo Silva,

    É comovente ler o que vc disse… e ao mesmo tempo tenho uma esperança que não me deixa morrer… meu filho mais velho de 8 anos mesmo diante da derrota acordou e colocou logo no braço uma munhequeira que eu dei a ele e seu irmão do Santa Cruz… fico pensando que essa paixão se transmita talvez pela admiração que eles têm pelo pai…
    Um dia desses fomos num aniversário e o meu guri mais novo ficou todo amuado na festa qdo. alguns pirralhos cantaram o gritinho do bichano… Aí eu disse: “liga não, porque o seu time ganhoum com dois gols do teu irmão” (era um jogo de futebol no aniversário e eles venceram a pelada).

    Pois é Paulo e demais amigos e amigas tricolores o negócio tá feio… será que esse poço não tem fim?

    A esperança que tenho é ver essa geração de novos e resilientes tricolores possam ver o Santa Cruz jogando do jeito que nós sonhamos entre os GRANDES, em pé de igualdade com os times que monopolizam o futebol nacional

    Será azar? Incompetência? Urucubaca? Falta de Compromisso? Falta de dinheiro?

    Acho que o Santa Cruz sofre de um pouco de cada coisa: Azar, incompetência… que somados estão dando nisso que temos visto nos últimos 6 anos.

    Pra sair do buraco temos que investir em tudo: em reza, em aprimoramento, o clube deve repensar algumas coisas, saber que muito dinheiro por si só não faz o time ganhar, mas que a combinação de uma série de coisas para dar certo:

    OPORTUNIDADE + DINHEIRO + COMPETÊNCIA (EFICIÊNCIA) = podem levar o Santa para a 1ª Divisão.

    Oportunidade essa perdemos sempre – o amor da torcida é algo oportuno que nosos dirigentes não sabem como canalizar favoravelmente ao Santa.

    Dinheiro – esse é difícil, mas sabemos de times milionários que não ganham nada, então o Santa Cruz não é nenhum mendigo de pires na mão – o que a gente tem dá para pelo menos voltar a série A.

    COMPETÊNCIA – a direção tem boa vontade, avanços existem, mas perde oportunidades como ficou demonstrado a questão do marketing do Santa no blogdosantinha. Eu sei que futebol é algo sério demais para ser levado na brincadeira. Tudo bem é a diversão da massa, mas deve ser tratada com o mínimo de profissionalismo, principalmente o marketing do Clube do Santo Nome.

    Desculpem se falei demais, mas estou engasgado com a derrota de ontem…

    Não sei se sou otimista demais ou ingênuo demais, pois ainda ACREDITO no bendito “soerguimento” do Santa Cruz.

    Saudações Tricolores SAntacruzenses!

    Gustavo

  23. André Tricolor Virtual
    23

    Eita … Esse burrinho na foto que ilustra o texto vai acabar substituindo nossa cobra que vem sendo envenenada a um bom tempo. Será que enfim, o Santa Cruz virou o ‘pré sal’, não tem mais onde escavar o próprio fundo do poço!

    E não choveu …

    Abraços a Todos,

    >>> VIVA SANTINHA !!!

  24. Dimas, aqui no trabalho estou com o IE7.
    O problema é mesmo com o navegador.
    Os avatares também não aparecem.
    Em casa, onde uso o IE8, tava tudo beleza.

  25. Artur Perrusi
    25

    Dado se mandou. Ele soube que estavam já discutindo outro nome e se antecipou. Soube por meio de terceiros e da imprensa — ele tem razão: não foram corretos (a transparência e a lealdade deveriam ser valores profissionais). Pena que Dado não tenha dado certo (desculpe, era inevitável a brincadeira). Não saberia criticá-lo sem repetir velhas avaliações e clichês. Por isso, ficarei calado. Não sei o que acontece com o Santa. Não sei qual é a solução. Givanildo?! Não tenho a mínima ideia.

    Eu sei que futebol, cá entre nós, não é tão complicado assim. E fazer futebol na série D deveria ser muito mais simples. A complicação, na maioria das vezes, é o extra-campo. Não temos informação a respeito. Como estava, por exemplo, a relação entre Dado e Raimundo Queiroz? Havia apoio? Havia sinergia? A contratação de Alex Oliveira e Sidraílson é responsabilidade de quem? Dos dois? De um ou de outro? E o ambiente entre os jogadores, como estava?

    Entre amigos, já discutia em dispensar os medalhões, mandar pra fora as malas sem alça e colocar em campo um time mais jovem, com jogadores comprovadamente ligados ao clube. Essa “solução” era factível com Dado. Com Givanildo, impossível (além do mais, é fácil imaginar uma relação conflituosa entre ele e Raimundão). De todo modo, a saída de Dado significa que o “planejamento” não deu certo e que o erro foi grande: na primeira rodada do campeonato já mudamos de técnico.

    Mas, bora ver (não podemos fazer nada, senão esperar).

    • Tiago Maranhão
      25.1

      Em “O Homem do Castelo Alto”, um único evento (o assassinato de Roosevelt em 1933 e a conseqüente condução do vice-presidente Garner à presidência dos EUA) dá origem a um universo paralelo em que o Eixo vence a Segunda Guerra Mundial e os Estados Unidos são divididos em três, com os nazistas controlando a costa leste, os japoneses na costa oeste e um área livre no meio chamada “Estados das Montanhas Rochosas”.

      Pois eu acredito piamente que, ao abandonar o clube às vésperas da decisão de 2006, o senhor Givanildo de Oliveira provocou um distúrbio, uma bifurcação no espaço-tempo que originou este triste universo paralelo em que vivemos.

      Ou seja, existe um outro universo em que Givanildo pediu ao Atlético Paranaense para esperar uma semana — uma reles semana! –, de modo que ele pudesse concluir o bom trabalho desenvolvido no campeonato pernambucano. Nesse universo idílico, quem entrou com moral no campeonato brasileiro daquele ano foi o Santa Cruz, que fez uma campanha razoável, permanecendo na Série A. Abalado e desmoralizado, o S.C. do Recife acaba fazendo uma campanha ridícula, sendo rebaixado à Série C.

      E o resto, como se diz, seria história.

    • Artur Perrusi

      Baita romance de ficção científica de Philip K. Dick. Boa lembrança!

      Podias ser tb “Valis”, do mesmo autor: FBC seria Horselover Fat, “um sujeito melancólico e obsessivo que tem uma estranha revelação divina: uma entidade superior, que já foi Buda e Jesus, está para nascer”. Só uma entidade superior para ressuscitar o Santinha. FBC procura esse ser até agora. Parece que pensa que é Raimundo Queiroz, coitadinho.

      Por outro lado, não há informação de que Marrecos sejam criaturas divinas.

  26. Felipe Camarão
    26

    Arthur, você poderia narrar uma apresentação de circo dos horrores com esse texto. O time do Santa entraria apoteótico no picadeiro do bizarro sob os murmúrios de um público sádico, e ávido do ridículo. Vixe!

  27. Givanildo terá cinco jogos para conseguir a façanha de fazer desse elenco algo parecido com um time e conseguir passar da primeira fase. Sei não…

    Estou imaginando o novo técnico sendo apresentado ao elenco.

    – Esse rapaz não é aquele pra quem a torcida cantava eu! eu! eu! Élvis não morreu? Pois se não parar com essa frescura de pensar em negociação e der umas carreirinhas, dessa vez morre mesmo. Dez voltas em torno do campo pra começar!

    – Jackson e Alex Oliveira? Eu só preciso de um auxiliar técnico. Que P**** é essa?

    – Vítor Hugo, Natan, Gilberto, Evérton Sena, Neto? Manda passar lá pra 2014; estão muito verdes.

    – Somente Osmar e Sidrailson? Cadê Bala, Rosendrink, Marco Brito, Neto e Lecheva?

    – Bom rapaz o Lecheva; sua melhor qualidade era a cobrança de pênaltis.

Regras de moderação do Torcedor Coral
O Torcedor Coral não se responsabiliza pelas opiniões de seus leitores, mas se reserva ao direitor de excluir, sem aviso prévio, os comentários que:
1. Façam acusações sem provas;
2. Configurem qualquer tipo de crime, de acordo com as leis do país;
3. Contenham ofensas pessoais a quem quer que seja, mesmo que o ofendido seja reconhecidamente um canalha;
4. Defendam ou enalteçam o LEF, pois nós somos liberais, mas nem tanto assim;
5. Utilizem e-mails falsos ou inexistentes;
6. Tenham características de chat ou bate-papo;
7. Copiem textos publicados em outros espaços virtuais, ao invés de publicarem os links das matérias originais.
8. Publiquem sistematicamente os mesmos comentários, repetições de ideias ou opiniões;
9. Publiquem comentários com prevalência em caixa alta, que é o mesmo que gritar na internet;
10. Manifestem intolerância à liberdade de opinião;
11. Tenham características de perseguição a outros leitores;
12. Manifestem, implícita ou explicitamente, mensagens eleitorais, tanto de candidatos a cargos no clube, quanto de partidos políticos;
13. Contenham mensagens abusivas, desagradáveis, ostensivas, cansativas e que não se utilizem de bom senso.

Algumas palavras estão programadas para cair automaticamente na moderação de modo a facilitar o cumprimento das regras. Assim, seu comentário será liberado o mais rápido possível, se for constatado que não houve violação.

O sistema anti-spam do Torcedor Coral, utilizado para evitar malwares ou vírus, ocasionalmente poderá reter indevidamente um comentário legítimo. Também poderão ser retidos indevidamente os comentários que contenham dois ou mais links, pois são através deles que ocorrem ataques ao blog. Tão logo esses casos sejam identificados, os comentários serão liberados.

Lembre-se, o trabalho no Torcedor Coral é realizado de forma voluntária por cada um dos editores, cronistas, moderadores e colaboradores, já que todos atuam profissionalmente em outras áreas. Dessa forma, tenha paciência, caso seu comentário não seja liberado imediatamente.

Para comentar regularmente, o autor deve ter um comentário aprovado anteriormente no Torcedor Coral.

Os casos omissos serão definidos pelos editores do blog.

Responder

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *