Pá de cal

RTEmagicC_Brasil-x-ale.jpg

Confesso que reagi bem diante da suprema vergonha. Fiquei, na verdade, irritado e, ao mesmo tempo, profundamente surpreendido. Futebol é uma caixa-preta que se perdeu no oceano, pensei. Embora estivesse diante da maior catástrofe do futebol brasileiro, não a senti como trauma. Estou ficando velho, falei ao espelho. Ou é sabedoria? — ainda perguntei. Não, é outro papo. Trauma com seleção só tive um, e basta: a copa de 82. Como era amada aquela seleção; a última amada pelo povo. Ali, sim, fiquei traumatizado. Estava bebo de vodka e fiquei absolutamente sóbrio. Recife era velório, com gente esbugalhada e fantasmas andando na rua. Ninguém entendia; ninguém queria entender.

Sim, sou um saudosista. Prefiro a saudade à viralatice.

A partir de 82, a canarinha perdeu seu estilo. Não deixou de ser vitoriosa, evidentemente, mas nunca mais voltou a jogar bonito. 94 foi o símbolo da mudança, com um futebol absolutamente pragmático — mas tínhamos Romário. A copa de 2002 foi um pouco melhor, embora juntasse pragmatismo e força — mas tínhamos Rivaldo e Ronaldo.

Em 98, fiquei meio ressabiado porque estava lá na França; mas, cá entre nós, sem trauma. A seleção de Zagallo era chata como seu técnico, com o grupo dividido em facções. Achei até surpreendente que tenha chegado à final.

E hoje?

Hoje, o futebol brasileiro enfim acabou. Não sobrou mais nada de seu estilo. Somos uma seleção que se desconectou do seu passado. O serviço está feito. Não há mais jogo, só ligação direta. Temos apenas um craque, ainda imberbe — parece mais Cristiano Ronaldo no meio da solidão portuguesa. A pá de cal foi quando um filhote da ditadura, alcoviteiro da tortura, inventou a parceria entre Parreira e Felipão, os dois coveiros do estilo brasileiro. Foi um gesto simbólico e sádico. Se existiam ruínas de nosso estilo, ali e acolá, como belos monumentos históricos, agora só há asfalto, num calor danado, sem nenhuma árvore. Nosso futebol, que parecia o bairro de São José, virou uma enorme Dantas Barreto.

Como as estorinhas infantis, as derrotas sempre trazem lições. Qual é, dessa vez, a lição dessa derrota? Nenhuma. Não jogamos mais como no passado? Isso não é lição. O passado não move moinhos, ainda mais porque não temos moleiros. Não há possibilidade alguma de mudança no futebol brasileiro, enquanto existirem os nossos cartolas. E já ocorreu a sucessão no futebol brasileiro. São iguais, os herdeiros, apenas mais jovens e sofisticados na sacanagem. O futebol brasileiro é que nem nossos clubes, imutáveis na sua capacidade de inventar aproveitadores.

Estou exagerando? Ora, bora pro campo. Olhem a série A. É um nada. Existe futebol no Norte/Nordeste? Não, somente assombrações, perambulando pelos clubes falidos e em vias de extinção.

E olhemos o campo. O que aconteceu, ontem? Felipão é o culpado, claro. É o responsável pela derrota, mas não pela goleada. São os jogadores, os responsáveis. A Alemanha não tem, em condições normais, futebol para enfiar sete no Brasil. É preciso muita tremedeira e covardia para levar sete numa semifinal de Copa do Mundo. Quatro gols em seis minutos? Isso não existe. Não foi apenas o esquema tático. Nossos jogadores, parodiando Nelson Rodrigues, são gatinhas de madame. Transformaram a honra de representar a canarinha no seu país num fardo insuportável.

Raça em medo.
Vontade em paralisia.
Abnegação em irresponsabilidade.
Caráter em pusilanimidade.
Samba em funk ostentação.

São frouxos, esses jovens. Levam tapa na face e, candidamente, oferecem a outra.

Foi uma desonra, essa derrota. Não houve dignidade.

E Felipão? Ah, Felipão… Como enfrentar a Alemanha com um técnico que desconhece completamente o que seja meio de campo? Ainda mais com um auxiliar, como Parreira, que só pensa a área nobre do futebol moderno atulhada de volantes. Faz tempo, desde a Armada Invencível da Espanha, que se ganha na posse de bola e no meio-campo. E discordo daqueles que dizem que não tínhamos meias. Na verdade, existiam dois, pelo menos: Willian e Hernanes, pra começar — além de Oscar, que jogou como marcador de vento… Colocar Bernard, um Carlinhos Bala sofisticado? Contra a Alemanha? Era óbvio que isso deixaria um buraco no meio. Óbvio… Nem vou falar do dogma Fred, a fixação patológica de Felipão.

Em 50, viramos vira-latas, mas tínhamos estilo, uma identidade. Sim, foi uma tragédia. E foi preciso muito esforço para nos livrarmos desse grude. Em 2014, somos coxinhas mimados — um grude na alma. E não temos estilo algum. Não foi tragédia, pois a história repetiu-se como farsa.

66 Comentários

  1. É Perrusi, perdeu o Brasil e fomos humilhados. A dor nessa hora é de todos nós.
    Se a seleção é a pátria de chuteiras! A seleção brasileira retratou muito bem como estamos de pátria.

  2. Artur Perrusi
    2

    Pensei que conhecia futebol, que tinha visto de tudo. Que nada!

  3. André Tricolor Virtual
    3

    Grande Artur,

    Por algum motivo não acompanhei a Copa das Copas como em algum momento ouvi alguém falar.

    Não senti remorço, não senti a emoção que uma Copa e a Seleção Brasileira deveria me causar. Não acompanhei nenhum jogo e a única coisa que sugeri foi Denis Marques no lugar do Homem Invisível II (Fred).

    Só nos resta a SeleSanta … Agora, 7×1 foi lamentável. Que durma em paz o Sr. Barbosa. E viva o BrasiBis!

    Abraço a todos.

    VIVA SANTINHA !!!

  4. TRICOLAÇO
    4

    Só não chorei porque não tinha mais lágrimas futebolísticas, pois haviam secadas naquela Marmelada de 1980 na Bahia.

  5. TRICOLAÇO
    5

    À tempo: Eu, até então, uma criança.

  6. TRICOLAÇO
    6

    Em tempo: Eu, até então, uma criança.

  7. TRICOLAÇO
    7

    Enquanto a seleção estiver á serviço do marketing internacional, estaremos passando vergonha.

  8. Eduardo Ramos
    8

    Seria uma agressão ao bom futebol, uma seleção com um ataque formado por Hulk, Fred e Bernard, ser o campeão.
    E o arrogante Felipão? Depois do jogo com a Colômbia, pra justificar o irresponsável cartão amarelo recebido por Tiago Silva, disse que não conhecia ad leis do futebol.
    A Globo com os iluminados dirigentes de alguns clubes que ela privilegia, esmaga os não favorecidos pela sacanagem. Sofrem com isso, o Santa Cruz,
    Remo, Fortaleza, Vila Nova, entre tantos outros.
    Futebol que só pode começar a partida após a novela das 21h.
    Triste futebol brasileiro.

    • É por isso mesmo,Dr. Eduardo Ramos,que deixei há muito tempo de torcer por essa “amarelinha desbotada”.

      Essa seleção da CBF em nada representa o povo brasileiro e sim o interesse da globo,da CBF e de uma meia dúzia de empresários e clubes abarcados por essas organizações nefastas.

      Viva o Nordeste,viva Pernambuco,e acima de tudo:

      VIVA O SANTA CRUZ!!!

  9. Quem vencerá?

    Papa Bento XVI ou Papa Francisco.

  10. Vou torcer para que a Alemanha, com seus 8 anos de planejamento, caia diante do feijão-com-arroz argentino e revele toda falácia das mesas redondas. A Alemanha tem um plano desde 2005 e nunca ganhou porra nenhuma, fazendo planejamento igual, o Brasil só seria campeão em 2026. O campeonato alemão é tão mafioso quanto o italiano, o espanhol ou o francês. Marin é tão ladrão quanto Blater, Havelange, Beckenbauer. O futebol do mundo todo está enterrado na roubalheira. Perdemos porque não tivemos treinador e sim um preguiçoso milionário, que achou que ia levar na conversa, que introjetou o auto-engano na cabeça de um elenco desprovido de pensamento crítico. Perdemos porque Felipão foi colocado no cargo pela fifa.

    A polícia federal deveria ter feito exame de sangue e urina em cada jogador do Brasil logo após a partida, isso rechaçaria qualquer teoria da conspiração. O COI não tem a mínima credibilidade para ser a única entidade com autoridade para tal. A convulsão de Ronaldo horas antes da final de 98(única convulsão que sofreu na vida)e os três gols seguidos parecem não ter servido de lição. Fernandinho e David Luis eram os mais alterados, Júlio Cesar tava com ar de doido. Empatar com Argélia e meter 7 no Brasil, mesmo sem treinador, é no mínimo estranho.

  11. Esta cronica é o pensamento de todo tricolor das bandas do Arruda, PARABÉNS. Nosso futebol está se comparando com o futebol venezuelano, panamenho, africano, etc…

  12. santana Moura
    12

    Ao meu ver Perruci, o que já não estava bom ficou pior quando o treinador misturou os jogadores. Fiquei imaginando se isto acontecesse numa equipe de saúde, por exemplo, para atender um paciente. Imagine o médico fazendo o trabalho do psicólogo, e o psicólogo fazendo cirurgia. A nutricionista no papel de fisioterapeuta e este no lugar da enfermeira, viraria uma bagunça e o paciente poderia morrer. Foi isto que aconteceu na seleção e ainda mais com um atrapalhando o outro. O tal Dante foi dantesco! O Fred se queimou forever. Como é que o cara topa um negócio daquele. eu teria pedido para sair, isto mostra que ele é cara de pau.

  13. Depois que os pernas de pau de Felipão perderam de 7X1 acabou a COPA do mundo para nós. Agora, vamos pensar na série B. Espero que o Santa Cruz jogue bem contra o Vasco da Gama e consiga um bom resultado. Espero que Sérgio Guedes não cometa o erro de Felipão de manter um time fraco no meio de campo e ser humilhado historicamente. Boa Sorte Santa Cruz, vamos com tudo para o brasileirão.

  14. Jr do post(10) Já eu vou torcer pelo contrário do seu raciocínio. Seria ótimo a vitória da Alemanha sobre a Argentina, primeiro porque é a Argentina. E segundo pra privilegiar o futebol planejado não apenas dentro das 4 linhas da sua seleção principal mas PRINCIPALMENTE por planejar o futebol desde a sua base com as crianças. Se voce pesquisar um pouquinho mais sobre o que fez a Alemanha após 2002 voce irá entender meu ponto de vista.

    Agora, claro que na final de domingo, Alemanha e Argentina tudo pode acontecer até porque apesar da Argentina vim mostrando um futebol sofrível(tanto na sua seleção como no seu campeonato nacional) eles ainda tem a seu favor o talento individual de um Messi que mesmo apagado uma hora ou outra pode aparecer.

    E, além do mais, a Alemanha não é imbatível, Argelia e Gana tão aí pra provar isso… e o Brasil só perdeu por essa quantidade vexatória de gols porque o jogo foi aqui no Brasil envolto em todo aquela coisa que envolve a copa no Brasil desde 1950.

    Faltou preparar não só a parte tática mas também o emocional, a cabeça dos nossos jogadores. Aquele “apagão” que vimos dos 5, 6 minutos certamente não iria acontecer se o jogo fosse fora do país, sem a pressão de “refazer a história de 1950” em cima de ombros despreparados para tal, e não falo do despreparo tecnico aqui.

    • Esse “apagão” aconteceu na frança, com um time bem melhor e contra uma França que quase foi aos penaltes contra o Paraguai. O modelo de gestão do futebol alemão é sem dúvidas o mais correto politicamente, lá o futebol virou uma pauta pública. Porém não resistiria a uma auditoria rigorosa, assim como nenhum outro país. Se o nível de investimentos é menor do que em outras ligas europeias, ainda assim é altíssimo e bancado por conglomerados, bancos, teles, seguradoras e um monte de lobo faminto. O discurso moral alemão é frouxo, futebol lá também tem ares de máfia. Quanto ao futebol jogado, espero que não vire modelo, porque é feio de doer. Dentro de campo temos como montar um time em dois anos e jogar pra ganhar qualquer campeonato, o que não se opõe ao fato de que é preciso auditar a cbf, a globo e tentar diminuir a esculhambação no futebol brasileiro atravéz de debates transparentes.

    • Agora sim concordo mais com o que voce falou. agora a derrota da frança em 98 não ocnsidero “apagão”….pra mim apagão é levar 4 gols em 6 minutos….contra a França pelo que lembro foram 3 gols distribuidos.

      Sobre o futebol jogado pela Alemanha atualmente, é questão de gosto mesmo, eu acho um futebol bonito de toque de bola focando muito o ataque(diferente do tiki taka exageradamente paciente da Espanha da Copa passada)

      No resto concordo com voce!

      Agora o que o futebol brasileiro não pode é continuar com um centroavante que na partida contra a Alemanha correu no campo apenas 1km só a mais que o Goleiro-líbero da Alemanha!

  15. Hélio Mattos
    15

    Tô nem aí.

  16. Sábado jogam pela Copa:

    A Laranja X O Bagaço

  17. Vejam esta profecia:

    “E os gladiadores do muro da separação se revestirão de forças e devorarão o exército do menino ferido em sua prápria casa. Medo e vergonha cobrirão a nação e o cheiro de sua imundície atingirá àquela que está no trono”.

    Nostradamus

  18. Muitas lições dessa lapada tomada. Tirando Neymar, decididamente não temos outro grande jogador do meio pra frente. Muitos criticam Fred, mas seu substituto é Jô e na lista de reservas está Alan kardec.

    Dentre outros defeitos vistos, foi um crime ter deixado Oscar jogar o tempo inteiro como marcador!

    Brasil sem ser Brasil!

    Não quero está aqui na terceira Copa no Brasil. Já bastam as duas maiores derrotas amargadas em solo brasileiro!

  19. Arnildo Ananias de Oliveira
    19

    ACHO Q TÔ FICANDO LOUCO E Ñ ENTENDO + NADA DE FUTEBOL.

    Falam maravilhas dessa zaga (Tiago Silva + Davi Luiz) e só vejo a mesma fazer merda.
    Prefiro, COM TODA DESGRAÇA, o Éverton Sena e o Renan Fonseca.

    Ei, Felipão babaca e PERDEDOR: ganhaste uma Copa às custas do nosso RIVALDO! O PARREIRA é outra anta, talvez PIOR.

    SAUDASANTA

  20. Artur Perrusi
    20

    Venceu o futebol.

  21. TRICOLAÇO
    21

    O Brasil se enroscou nas cabeleiras cabeludas e foi para o final da fila da vergonha. Acabou, vamos recomeçar do nada, do Santa que nada nesse mar do futebol global, corrupto e marketizado. Vamos, porque nadar é preciso, viver, não é preciso.

  22. Venceu a melhor. (Alemanha)

    E nós: Precisamos urgentemente voltar a banca escolar do futebol.

    Agora é nóis!

    Vamos Santa Cruz!

  23. Bom artigo escrito no ano passado, sobre a reformulação do futebol alemão que hoje sagrou-se campeão( felizmente se fez justiça no time mais preparado e completo) apesar da Argentina ter vendido caro a sua derrota. Que o Brasil e seus clubes se inspirem em algo parecido:

    No comecinho dos anos 2000, o grandalhão Oliver Bierhoff era o maior – e bota maior – símbolo do então apático futebol alemão. Experiente, corpulento, de canelas longas, pouca técnica e quase nenhuma movimentação, o centroavante abusava dos seus 1,91 m para finalizar as jogadas do único jeito que sabia: pelo alto, entre os zagueiros, cabeceando firme para dentro das redes. O movimento era repetido à exaustão. Jogo a jogo.

    Na Eurocopa de 2000, na Bélgica, os alemães sentiram a limitação bater na ponta das chuteiras. Atirados em um grupo com equipes fortes – Inglaterra, Portugal e Romênia -, caíram logo na primeira fase, marcando apenas um ponto e um gol. Vexame para uma camisa tricampeã mundial, que já tinha vestido Franz Beckenbauer, Karl Rummenigge, Paul Breitner. “Estávamos pensando exatamente como vocês brasileiros pensam hoje: que não precisávamos aprender nada. E fomos jogando cada vez pior, pior e pior”, resumiu o próprio Breitner numa entrevista recente para o canal ESPN Brasil. Mas a queda em 2000 fez os alemães acordarem. Autoridades foram a público e tornaram o desempenho da seleção assunto de estado. O governo traçou um plano ambicioso: em uma década, a Alemanha deveria voltar a ser uma potência futebolística.

    A missão, afirmaram os governantes, era fazer com que a população voltasse a se encantar com o esporte. O país, então, botou a mão no bolso. Em pouco mais de 12 anos, investiu cerca de US$ 1 bilhão em academias e centros de treinamentos para jovens. A ideia era usar esses CTs públicos para ensinar futebol com uma receita em duas medidas: 50% habilidade, 50% força – em vez dos 200% força que a seleção vinha aplicando.

    Quem cuida de tudo lá é a DFB (Associação Alemã de Futebol), a CBF deles. Ligada ao governo, a associação alemã é dona de 366 centros futebolísticos. Desde 2001, crianças de 9 a 17 anos desenvolvem seus talentos em academias perto de suas casas, sem vínculo com clubes. Cerca de mil técnicos treinam 25 mil jovens. A DFB, na verdade, é tudo o que a CBF não é. A nossa Confederação Brasileira de Futebol é um órgão privado, e não possui nenhum projeto de formação de jogadores além das seleções de base (sub-15, sub-17 e sub-20), que só pinçam jovens talentos que já treinam em algum clube. E tem a corrupção – os escândalos se avolumam há décadas.

    Enquanto isso, na Alemanha, a DFB tratou de reformar a Bundesliga – o campeonato nacional deles. A primeira foi impor uma política financeira rigorosa. Os clubes passaram a ter que enviar, três vezes ao ano, atestados de orçamento positivo. Analisados um a um, os casos deveriam seguir à risca um livro de 200 páginas que especifica normas financeiras.

    Se aprovados, ok, podem jogar a liga. Do contrário, W.O.: perdem pontos e, se a “infração” administrativa for grave, nem entram em campo. Assim, nenhuma extravagância, como contratar um Neymar, poderia ser feita sem que o clube desse garantias de poder efetuar o pagamento. Tal controle foi capaz de praticamente extinguir as dívidas das equipes locais. Dos 30 times da Bundesliga, só dois têm dívidas. E o gasto com salários não passa de 50% da receita dos clubes; em outros países, o valor chega a 70%. No Brasil, a dívida dos 20 maiores clubes é de R$ 4 bilhões. Na Inglaterra, de R$ 11 bilhões.

    Com esse pacotão, a missão alemã estava clara: gerar novos talentos e nutrir o futebol deles numa competição sustentável. Hoje, 13 anos depois, os resultados são sólidos. Bayern e Borussia Dortmund, dois dos grandes clubes da nação, foram os finalistas da Champions League, o principal torneio interclubes do mundo. Como numa boa lavoura, proliferam novos craques. Mario Goetze, de 20 anos, André Schürrle, de 22, mais Marco Reus e Thomas Müller, de 23, são alguns nomes que fazem Bierhoff e seus antigos companheiros parecem praticantes de outro esporte. Para completar, a liga do país tem o melhor público do mundo, média de 45 mil pessoas por jogo (40% são mulheres). Só a torcida do Borussia Dortmund tem média de 80 mil (!) por jogo. É uma final de Libertadores no Maracanã a cada domingo – coisa inédita na história do futebol. Não tem comparação: média de público do Brasileiro é 15 mil pessoas. A da segunda divisão alemã é de 17 mil. Nossa média, aliás, é só a 13º do mundo, atrás de China e EUA.

    O fato é que nenhum país trata o futebol tão a sério quanto a Alemanha. E não é só para tentar ganhar troféus. Quando eles propuseram uma revolução no futebol, a justificativa foi a seguinte: só a bola seria capaz de unir a nação.

    Faz mais sentido do que parece. A Alemanha é o terceiro país com mais imigrantes no mundo (atrás de EUA e Rússia). Mais de 20% dos 82 milhões de habitantes da Alemanha são ou imigrantes ou filhos de imigrantes. Num país onde até não muito tempo atrás era preciso ser “ariano” para ser cidadão, isso poderia virar um caldeirão de intolerância. Às vezes até vira. Mas o futebol ajuda a manter a coisa em fogo baixo, justamente porque nada na Alemanha abraçou mais imigrantes do que o futebol.

    O Bayern de Munique, por exemplo, é um arco-íris étnico. No time mais tradicional da Alemanha, tem negro, branco, moreno, narigudo, careca, black power… Se botar o uniforme do Bangu nos caras, vira tudo carioca. Uma combinação de fazer Hitler revirar no túmulo – e, junto com as iniciativas que vimos aqui, de tornar a Alemanha tetracampeã no Brasil, o país da corrupção no futebol.

    http://super.abril.com.br/esporte/alemanha-pais-futebol-752840.shtml

    ___________________

    E agora que as cortinas da Copa se fecharam, vamos meu TRICOLOR!!!

  24. Arnildo Ananias de Oliveira
    24

    DESCULPEM-ME A EXPRESSÃO MAS

    esses sites BUNDA, inclusive o oficial, não diz uma linha sobre nossa viagem prevista pra 5 da matinada. A imprensa idem. Putz, ñ estamos mais na série “D”!

    Será que o vôo foi desviado pra faixa de Gaza, Bangladesh, Bombaim ou Calcutá?

    PQP!

    SAUDASANTA

  25. Luís, dá certo lá, aqui não!

    Vão politizar o futebol e criar mais um rouboduto do dinheiro público.
    Já não basta os 24 ministérios inoperantes neste país com seus 39 ministros.

  26. Arnildo Ananias de Oliveira
    26

    GANHA DINHEIRO QUEM TEM DINHEIRO:

    http://www.folhape.com.br/blogdeprimeira/?p=95615

    Como tirar uma CERTIDÃO NEGATIVA dessa no caos financeiro q estamos atolado? SÓ MESMO POR VIAS POLÍTICAS. Cada dia o APARTHEID É MAIOR!

    SAUDASANTA

  27. marcelo almeida
    27

    O único legado ou lição da atuação da Seleção na Copa para o futebol do Brasil é a desculpa que todo técnico terá a cada derrota ridícula no Campeonato Brasileiro: “Ah, foi um apagão”…Até o Brasil perdeu de sete, porque não podemos levar de três ou mais dentro de casa…Coisas do futebol que acontece etc etc etc …Espero que Sergio Guedes não precise ter que arrotar essas “lições” na sua cara…

  28. Este é um debate que nunca veremos nessa grande mídia conluiada com cbf e súcias afins. Os patrocínios são fechados na calada da noite, os clubes escolhidos à sorte dos interesses mais escusos. Petrobrás já derramou milhões no flamengo pra deleite de quadrilhas. Agora, banco estatal financia clubes em detrimento de outros que se arrastam numa competição injusta. São as pernas abertas desse modelo neo-liberal, que transforma homens em lobos, e o lobo mais carniceiro é o mais respeitado.

  29. Arnildo Ananias de Oliveira
    29

    INFORMAÇÕES TOTALMENTE DESENCONTRADAS NO NOSSO SITE OFICIAL:

    http://www.santacruzpe.com.br/noticia.php?id=1646

    Ao q eu saiba o time ñ treinou na Arena Pantanal e sim no Centro Oficial de Treinamentos da UFMG. A Grobo tinha dito antes q seria no CT do Brasil Central. Depois, desdisse o q disse.

    Como é q pode?

    SAUDASANTA

  30. Arnildo Ananias de Oliveira
    30

    ÔPS, CORREÇÃO EM TEMPO:

    O treino parece ter sido mesmo no CT do BRASIL CENTRAL Q é dito ter sido o CT da Copa do Mundo.

    SAUDASANTA

  31. Arnildo Ananias de Oliveira
    31

    TIRARAM O MELHOR CRONISTA ESPORTIVO DE PERNAMBUCO, EQUILIBRADO E IMPARCIAL, da titularidade do blog de primeira da Folha/PE

    e a entregaram a mais um burro-negro. Com isso fecha o ciclo de domínio da mídia por coisentos. Q DEUS NOS AJUDE.

    SAUDASANTA

  32. Arnildo Ananias de Oliveira
    32

    ALÉM DOS CANAIS PREMIERE, TEREMOS A TRANSMISSÃO DE NOSSO JOGO HOJE, VIA COISATV1.

    SAUDASANTA

  33. Eu sou totalmente contra patrocínio de empresa com dinehiro público como a CEF, em patrocinar times de futebol profissionais!

    Dinheiro público é pra fomentar o esporte amador, divisões de base…

    ENTRETANTO, como a minha opinião pouco importa nesse mundo capitalista selvagem e não vão mudar nada mesmo, o Santa tem que fazer de tudo pra conseguir abocanhar também essa fatia do bolo.

    • Eduardo Ramos
      33.1

      Concordo 100% com você. O time vizinho de Arnildo Ananias vai R$ 6 milhões/ano da Caixa.

  34. Vejam a qualidade do novo padrão Umbro da Barbie, nem se compara com o da Penalty. Ficou bem melhor que o da coisa (aliás eu já imaginava, pq a Umbro é da Nike e via de regra tem coleções melhores mesmo).

    e o Santa, desses dirigentes de cabeça de bagre submetendo a torcida a todo tipo de humilhação:

    – sede caindo aos pedaços (maquiada pela torcida)
    – estádio imundo
    – único grande da capital que não tem quiosque em shopping
    – material esportivo de fraco e com péssima rede de distribuição
    – não tem marketing
    – único grande da capital que não tem um CT decente
    – sala de troféus fraquíssima
    – representatividade nas federações nula
    – etc etc etc

    Só torcida não ajuda não ALN, queria que a torcida do Santa fosse como a do Corinthians ou Palmeiras que não engolem administrações fracas (adjetivo para não baixar o nível) como a que temos.

    • Eduardo Ramos
      34.1

      Até o CSA tá construindo o seu CT, mesmo sem renda, sem participar nem das finais do alagoano, e não deve participar da Série D.

  35. Arnildo Ananias de Oliveira
    35
  36. Artur Perrusi
    36

    Nada de novo no front. O time leva gols ridículos. Ensaia alguma reação, mas só ensaio não adianta. 7 empates, três vitórias e agora começarão as derrotas. Foi humilhante. Rebaixamento é certo. E o Santa acaba e acompanha a seleção. E a gente muda de esporte. Temos mais o que fazer.

  37. Não adianta querer entrar no jogo da cbf, a coisa vai sempre receber 10 e a gente 1, o juíz vai ser sempre do vasco e por aí vai. Interessante pra gente é a extinção desse modelo e é por isso que deveremos lutar.

  38. Arnildo Ananias de Oliveira
    38

    ESTA PORRA ACABOU COM O MEU FERIADO.

    Continuamos o mesmo: sempre q esperamos aquele PLUS do time, somos um verdadeiro “fiasco”.
    Ñ interessa se ñ houve pênalti, se o juiz é um típico nazista do sul, se, se, …VTNC. Temos q fazer, SEMPRE, q nossa parte. Ñ fizemos.

    Ñ sei perder e tô muito PUTO.

    • É isso aí Arnildo, temos que fazer a nossa parte. Vamos acabar com esse negócio de sempre culpar os outros pelos nossos fracassos.´
      São essas desculpas de amarelo que a diretoria gosta tanto de ouvi. Assim, a diretoria sempre vai se achar de vítima e se livrar das cobranças.

  39. Arnildo Ananias de Oliveira
    39

    SE É PRA SUBIR COM ESSA MENTALIDADE DE TIME PEQUENO

    e ficar ouvindo chacota de burro-negro, é melhor ficar por aqui mesmo.

  40. Realmente o time não merecia nem o placar real que seri a 3 x 1. O time criou, perdeu gol com Leo e com Carlos Alberto. O nosso problema é que botar a bola pra dentro é um aborto. Só quem chute bem é o Danilo e o Leo Gamalho , este numa maré de azar sem tamanho. E aqui pra nós o gol de empate do Fabricio lembrou o de Schneider da Holanda em cima do Mexico – indefensavel.
    Nem cruzamentos na area e escanteios acertamos- vide Nininho , Renatinho , Carlos Alberto, memo etc. Aí fica dificil. Ou bota essa turma pra treinar isso , ou FICA complicado.

  41. O time tem condição de evoluir, não é essa desgraça toda. Carlos Alberto e Gamalho seriam titulares em qualquer time da B. Alguns detalhes do jogo determinaram o resultado, como aqueles dois passes errados no mesmo lance de Danilo Pires quando o jogo estava 2 x 1, tinha um livre na esquerda e outro na direita. É esporro e banco, na próxima ele acerta. Sandro viu seu escalte no site e endoidou, errou quase todos os passes.

  42. Eduardo Ramos
    42

    Parece que o time passou esse tempo todo com Felipão. Tiro de meta na base do chutão, defesa e meio de campo distantes, e faltas desnecessárias.
    Sandro Manoel tá enterrando o time. E esse tal de Keno? É uma piada. Quanto a Fred, digo, Léo Gamalho,….
    O jogador mais lúcido, Carlos Alberto, levou o terceiro cartão, e não joga contra o lanterninha Vila Nova.
    Precisamos de reforços. Teve tempo mas não tiveram disposição em contratar. E ainda trazem um tal de Keno.
    Tem que vencer o próximo jogo. Sem desculpas, sem discursos motivacionais. Chega de Felipão, Parreira e Dona Lúcia.

  43. Artur Perrusi
    43

    E Guedes, nosso augúrio, exclamou: “A avaliação que faço é frustrante, mas continuo otimista porque o nosso time está em processo de transposição de capacidade”.

    Carai, “transposição de capacidade”… Talvez o futebol brasileiro esteja em crise, mas não de humor. Como é engraçado nosso técnico. Que criatividade, que imaginação, que retórica.

    Santinha, faça-nos rir! E o riso se fez.

  44. TRICOLAÇO
    44

    Claro que existe as questões técnicas, mas o psicológico vai sempre influenciar. Então vejamos o COMPLEXO DE VIRA LATA: O vasco, time de 1ª divisão, que por ironia do destino tá na 2ª. encontra-se com o Santa, da 4ª, que por muito esforço também está na 2ª. Quem vai correr atrás, quem vai sair vitorioso? Esse COMPLEXO, só não se encaixa à Torcida Tricolor, RAÇUDA, que lota o Arruda como fosse o barcelona, o real madri, o bayer e etc. Precisamos de dirigentes também de RAÇUDOS.

  45. Leonardo Brandão
    45

    Confesso que fiz um esforço imenso para assistir ao jogo do Santa ontem. até o primeiro gol me surpreendi, pelo menos vi um time aparentemente bem treinado para o contra-ataque, mas a ilusão durou até ai, pq depois veio o gol do Vasco e no intervalo decidi mudar de canal.

    É incrível que a organização da Copa não deixou nenhum legado, o mínimo não se é respeitado que é começar o jogo na hora marcada, ontem começou às 22h, 15 minutos de atraso, times entrando em momentos diferentes.

    Sobre esse padrão do Santa, é simplesmente ridículo, nunca compraria uma camisa dessa, horrível, de péssimo gosto, o material visivelmente ruim, enfim reflexo de uma realidade decadente que não nos deixa nunca.

    O time treinou mais de um mês e ainda não aprendeu a se posicionar na área para se defender. Ontem Caça Rato fez falta, oq por si só já é um absurdo, sentirmos falta de um jogador desse. Tudo continua como antes, se não pior.

    É frustrante ver na prática o motivo que faz o Brasil está tão distantes das principais seleções e centros mundiais do futebol. Poucos times concentrando todo o dinheiro, enquanto outros minguam com um “monte” de jogadores pernas de pau.

    Acho incrível que um time como Náutico, com um potencial infinitamente menor que o nosso consiga uma empresa de material esportivo melhor, patrocinadores melhores, o que tudo indica é que vão fechar com a Caixa. Enquanto isso temos nosso Presidente dizendo que está satisfeito com o que tem.

    Enfim, a série B volta e já nos brinda com uma apresentação medíocre do nosso tricolor e o que é pior, todos nós já esperávamos por isso.

    Não me lembro quando foi a última vez que fui a um jogo do Santa, sinceramente não me lembro, antes que alguns levantem a bandeira que não se pode deixar de apoiar eu digo, nunca fui de perder um jogo, sempre fui pra todos, mas cansei e quanto a isso ninguém pode me dar um motivo pra pensar diferentes. Temos um estádio decadente, cambistas que vendem ingresso dentro da nossa sede, saídas de nosso estádio obstruída por ambulantes, time de péssima qualidade, marketing inexistente e o que é pior, uma diretoria omissa, incapaz de ter alguma atitude q nos dê um pouco de orgulho, nem um site oficial temos, ou melhor, até temos, mas não funciona, logo não serve pra nada. Sem falar na falta de segurança total.

    É pra lamentar!

    O que nos sobra é o nosso amor pelo time das três cores e esse ninguém pode roubar ou tirar de nós, embora a cada ano diretorias e mais diretorias tentem exaustivamente.

    Foi apenas mais um desabafo.

    Abraço a Todos.

    • Eduardo Ramos
      45.1

      Sobre o uniforme: os meiões foram inspirados no palhaço Chocolate?

    • Dezembro tem eleição. Ainda não ouvi falar de um grupo de oposição. Então, continuaremos do mesmo jeito. Constantino Jr. deve mesmo ser o presidente.

  46. Pedro zimmerle
    46

    Nao houve a falta no lance do gol,e nao houve penalti, Thiago falhou no gol da falta pois nao sai na bola, o santa jogou de igual pra igual. Respeito a opiniao de todos mais acho que vi outro jogo.

  47. Tricolor Recoltado
    47

    Nada de se estranhar.

    Não temos uma boa equipe e isso já ficou patente desde o começo da competição, com uma série de empates provenientes da irregularidade de um time que até fazia gols, mas, logo depois, abria as pernas.

    Não considero que vamos disputar vaga com o Vascú, pois eles terão, de agora em diante, o apoio incondicional dos juízes e da CBF. Nossa luta para voltar a elite será sempre com todas as outras equipes que, assim como o santinha, também não são nenhuma maravilha.

    É notório:
    tecnicamente somos sofríveis. gamalho só faz gols quando joga no Arruda, pingo e memo são jogadores fracos (um dia jogam alguma coisa, noutro não jogam nada) e nininho é uma invenção de jogador e só. Todavia, comparando com os outros times da segundona, não vejo ninguém tão disparado melhor que o Santa.

    Se não subirmos, será muito mais por incompetência nossa do que por méritos dos outros.

    Sábado sim, teremos um tira-teima. Jogaremos contra uma equipe que sequer venceu uma partida até agora. Fica então a questão: Vamos vencer e retornar para o caminho da esperança, ou vamos empatar ou até perder para o lanterna e mostrarmos a verdadeira cara da nossa fragilidade futebolística? Esse jogo, para mim (e não o de ontem), será um bom referencial para sabermos até onde nossa equipe quer – ou pode – ir.

    Depois do Vila, caso vençamos, ai sim começaremos a disputar, com equipes tão fracas quanto a nossa, o sonho de voltarmos, ou não, para a primeira divisão.

    Detalhe: se voltarmos para a “A”… dessa turma que está ai, apenas Thiago Cardoso (mesmo não sabendo sair do gol e não agarrando pênaltis) teria condições de compor uma nova equipe que venhamos a confiar no Mais Querido, porque o resto… é resto!

  48. Que goleada horrorosa foi essa que o Santa Cruz levou para o Vasco da Gama. Quando será que o Santa Cruz vai ter cuidado para não tomar gol bobo? Quando será que o Santa Cruz vai jogar com amor a camisa para vencer um jogo? Nosso goleiro precisa melhorar, precisa fazer milagre no gol. Fico triste quando vejo que Léo Gamalho nunca mais fez um gol. Esta pior do que Fred. Se continuar assim o nosso Santa vai voltar pra série C. Espero que esse time melhore enquanto é tempo.

  49. Tricolor Revoltado
    49

    Se tivéssemos arrancado pontos contra o vascú teria sido muito bom, mas, o resultado não me surpreendeu. De agora em diante, o vascú terá toda a ajuda dos juízes e da famigerada cbf + plim_plim + clube alibabá_e_os_13_LADRÕES.

    Nosso retorno é sábado contra o lanterna, vila-nova. Se vencermos, retornamos aos caminhos da esperança; se perdermos (e em se tratando de Santa Cruz toda derrota é possível, até contra o lanterna) daremos início à uma via crucis. Todavia, temos time pra vencer.

    • time que quer brigar pra subir tem que engrossar contra os grandes. isso dá moral. temos que ganhar do ceará

    • Tricolor Revoltado
      49.2

      Concordo contigo JR, bater o Ceará dará novo alento e, principalmente, vencer o vila nova, que não ganhou de ninguém. Precisamos ganhar esta partida, mesmo jogando fora.

  50. 40 dias pra treinar, contratações e o cara entra com nininho e memo? Aconteceu o de sempre: os reforços o são apenas para os bolsos de alguns. Será que Bileu é bom jogador? Todos sabíamos da mediocridade de Keno, por que foi contratado? Julinho é péssimo. A esperança é Toni e Wesclei. Sempre contratamos 10 pra aproveitar 2, é a costumeira “irresponsabilidade” com o dinheiro do clube. Este é um campeonato que ainda dá pra brigar lá em cima, porém precisamos de mais seriedade na gestão.

Regras de moderação do Torcedor Coral
O Torcedor Coral não se responsabiliza pelas opiniões de seus leitores, mas se reserva ao direitor de excluir, sem aviso prévio, os comentários que:
1. Façam acusações sem provas;
2. Configurem qualquer tipo de crime, de acordo com as leis do país;
3. Contenham ofensas pessoais a quem quer que seja, mesmo que o ofendido seja reconhecidamente um canalha;
4. Defendam ou enalteçam o LEF, pois nós somos liberais, mas nem tanto assim;
5. Utilizem e-mails falsos ou inexistentes;
6. Tenham características de chat ou bate-papo;
7. Copiem textos publicados em outros espaços virtuais, ao invés de publicarem os links das matérias originais.
8. Publiquem sistematicamente os mesmos comentários, repetições de ideias ou opiniões;
9. Publiquem comentários com prevalência em caixa alta, que é o mesmo que gritar na internet;
10. Manifestem intolerância à liberdade de opinião;
11. Tenham características de perseguição a outros leitores;
12. Manifestem, implícita ou explicitamente, mensagens eleitorais, tanto de candidatos a cargos no clube, quanto de partidos políticos;
13. Contenham mensagens abusivas, desagradáveis, ostensivas, cansativas e que não se utilizem de bom senso.

Algumas palavras estão programadas para cair automaticamente na moderação de modo a facilitar o cumprimento das regras. Assim, seu comentário será liberado o mais rápido possível, se for constatado que não houve violação.

O sistema anti-spam do Torcedor Coral, utilizado para evitar malwares ou vírus, ocasionalmente poderá reter indevidamente um comentário legítimo. Também poderão ser retidos indevidamente os comentários que contenham dois ou mais links, pois são através deles que ocorrem ataques ao blog. Tão logo esses casos sejam identificados, os comentários serão liberados.

Lembre-se, o trabalho no Torcedor Coral é realizado de forma voluntária por cada um dos editores, cronistas, moderadores e colaboradores, já que todos atuam profissionalmente em outras áreas. Dessa forma, tenha paciência, caso seu comentário não seja liberado imediatamente.

Para comentar regularmente, o autor deve ter um comentário aprovado anteriormente no Torcedor Coral.

Os casos omissos serão definidos pelos editores do blog.

Responder

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *