Bora ver… a esperança voar?

Bem, lá vamos nós de volta ao ostracismo. Os tricolores estamos ficando especialistas em limbos. Talvez, estejamos acometidos da síndrome do guaiamum: a gente sai e se esconde, sai e se esconde. É tempo, agora, de se esconder – vamos sair de novo quando mesmo?!

Essa via-crúcis enche o saco, mas estou me acostumando. Sempre digo: _chega! Porém, o “chega” nunca chega, e volto ao normal, isto é, um crente, um crédulo no futuro tricolor. Sou um Cândido de três cores. Acho que a utopia do Santinha como invencível, com glórias e títulos, é a mais cativante do milênio – mais do que o céu, o paraíso e o lulismo. Não tem jeito, acredito piamente. Sempre acho possível e factível nossa redenção. Invariavelmente, esborracho-me no muro da realidade. E a realidade é de lascar. Não há poesia, nem sonho, nem prazer, apenas um martelar constante de desgraça e de tragédia. Mesmo sabendo disso, insisto novamente, até o próximo revés.

Inicialmente, tentei não me enganar com o time, principalmente depois da acurada opinião de nosso presidente de que atropelaríamos no campeonato. Seríamos uma espécie de jamanta, passando por cima e deixando amassados os nossos adversários. Sonhei com coisas e ratos em pocilgas de sangue. Achei a imagem interessante, mas confesso que não acreditei. Mesmo assim, não esperava que a jamanta virasse um velocípede, como virou, durante a gestão do inefável Lori Sandri. Fazia tempo que não via um time tão ruim, tão ridículo, como o treinado pelo ex-técnico em atividade. E olhe que conheço bem o significado de “ridículo”, pois o grotesco tem uma predileção pelo Clube do Santo Nome. Ali, tive a certeza, cheia de erudição e de sensibilidade, de que a gente ia se foder. Não entendia que diabo de planejamento estavam fazendo e desconfiava que nosso diretor de futebol não era lá esse balaio todo.

Foi aí que apareceu Dado, o Jovem. Na hora, achei que tínhamos passado de um ex-técnico em atividade para outro absolutamente inexperiente. Continuei com a impressão bem erudita de que tomaríamos na jaca. Hoje, contudo, posso dizer que a maior conquista dessa campanha no PE foi a contratação desse rapaz. Habemos um técnico, fato relevante para a série D. Assim, veio uma série de bons jogos e de vitórias, culminando naquela epopeia contra o Botafogo.

Ah, aqueles jogos! Agora, sei o quanto aquelas partidas enganaram-me sobre as possibilidades do time. De gato escaldado, topei tomar um banho de água fria. Não foi um banho, propriamente, foi uma pequena ducha; afinal, continuava a ser um gato em água fervente. Sou crédulo, mas tenho algum bom senso. Mas… porra, ser tricolor é de lascar. Abriu uma janela, uma possibilidade de futuro promissor, não tem jeito, dá uma vontade danada de passar e acreditar. Desse jeito, cometi um pequeno erro: tive esperança. E esperança gera crença, e crença, fé. E, todo mundo sabe, a fé é o alimento de todo tricolor.

Um filósofo já disse que a esperança é a necessidade do desesperado. Eu até concordo, já que, depois de tanto sofrimento, um tricolor é, antes de tudo, um faminto de esperança. Essa situação causa alguns paradoxos num ímpio, como o escrevinhador aqui. Procuro, compulsivamente, sinais de algum milagre. Leio Nostradamus antes de cada jogo impossível, principalmente seu livro perdido. Vejo, nitidamente, profecias relacionadas ao Santinha.

Eis um exemplo:

“Um monstro nascido de uma besta oculta! Pesadas radiações causarão graves deformidades, terríveis mutações na Natureza, nos vegetais e animais, assim como na Mãe-terra. No Período 7 ou 1 haverá grande dor e desespero”.

Ops!, enganei-me, essa profecia não tem nada a ver. Mas essa aqui tem:

“numa vida, surgirá o algoz vingador, preto, branco e encarnado. Uma associação de Homens do Santo Nome botará fogo e brasas no campo gramado. Perto de Aux, de Lestore e Mirande, o grande fogo tombará do céu três noites, será causa estupenda e surpreendente, a terra tremerá logo depois. O demônio será extinto e a boneca castigada”

Claro, no final, a profecia não se realizou ou, talvez, aconteça no próximo século. O Santinha virou uma bostinha e perdeu da Barbie. Finda a partida, e o clube desclassificado, percebo que, dificilmente, um raio cai duas vezes no mesmo lugar. Chegamos ao nosso limite e espero que Dado e os jogadores tenham consciência de suas limitações. É um sinal de maturidade, a consciência dos limites; aliás, a consciência dos limites serve, principalmente, para superá-los. E o que faltou, basicamente, foi superação.

Agora, é tempo de maturação. Dado precisa se juntar a Raimundo Queiroz e planejar o futuro. Algumas sugestões:

  1. Avaliar o elenco, dispensando alguns;
  2. Contratar alguns jogadores, principalmente zagueiros e laterais;
  3. Dar uma de bombeiro e apagar alguns incêndios causados pelo estrelismo e pela ciumeira;
  4. Treinar, treinar muito…

E por aí vai…

O terceiro ponto é inquietante. Não sei se é boato ou verdade que o elenco está dividido em grupinhos, tendo até a turma do chinelinho. Caso seja verdade, é uma possível explicação para a estranha queda no padrão de jogo. Éramos uma equipe organizada taticamente e que tinha a superação como arma suprema. Nosso posicionamento tático definhou e a superação tornou-se uma obra individual de alguns jogadores e não uma obra coletiva que unisse o time. Não voltamos à Era Lori Sandri, é certo, mas não estamos mais na Era Dado. O time está num meio termo inquietante. Não sei se é suficiente para a série D. Temos técnico e elenco; porém, se há desunião, não haverá superação, e sem ela, continuando com a linguagem extremamente erudita, estamos fodidos.

Confio em Dado. Acho-o um técnico promissor. Ele sabe armar uma equipe, e isso é fundamental. Tem o meu apoio. Entretanto, não sei se tem a maturidade ou se é calejado o suficiente para enfrentar jogadores. A ética profissional, no mundo do futebol, é uma utopia impossível. Nunca existiu, com as raríssimas exceções, e, provavelmente, jamais existirá. É preciso experiência para enfrentar desunião, estrelismos e ciumeiras entre jogadores. A experiência produz moral, e a moral, respeito e autoridade. Muitas vezes, inclusive, para adquirir respeito entre os boleiros, precisa-se vender uma parte da alma. Dado parece gente boa demais, e gente boa é comido, engolido e cuspido no futebol. Minha esperança reside na figura discreta de Raimundo Queiroz. É experiente e penso que tenha alguma autoridade; além do mais, dizem que já vendeu a alma, lá em Goiás  :mrgreen: . Talvez, caso eu tenha razão, juntando-se a Dado, seja nosso diretor de futebol que, por meio do olho no olho e do dente na goela, estabelecerá um ambiente de disciplina e de superação entre os jogadores.

É a minha esperança.

Sim, é pequena, e espero que não voe nas asas da ilusão.

PS: quero ouvir o presidente. Quero escutar de sua boca o planejamento para a série D. E, por favor, nada de ufanismo, pelo amor do Santinha! FBC deve conhecer um pouco mais de futebol, depois de dois anos de lapada no lombo. Fale, por favor, como presidente de uma Nação e não como um político de um estado.

PS2: é uma vergonha que ninguém da diretoria tenha se pronunciado de forma contundente contra essa pesquisa incompetente (mais uma) do DataFolha. É pra botar a boca no trombone. Não entendo essa passividade, essa apatia diante dessa maluquice!

36 Comentários

  1. Paulo Aguiar
    1

    Bela crônica. Acho que o diagnóstico foi bem preciso. E, inclusive, com as dúvidas em relação ao futuro.

    Mas, também acho que o real diagnóstico deve ser feito por quem de direito: Dado e Raimundo. O problema é saber se eles terão olhos para enxergar corretamente. Pois, os depoimentos deles diferem do dos jogadores.

    Terminamos mal o campeonato e a sensação foi ruim. Já nos conformamos em ser a terceira força (ainda bem que o campeonato tem uma grande parte de pontos corridos, pois assim temos chances de ficar na frente do Central e Porto, por exemplo). E isso é ruim.

    O que ficou foi uma base. Uma base razoável. Com poucas contratações adequadas e com união seguiremos o caminho da volta. É isso que eu espero.

  2. Geraldo Mesquita
    2

    Clap! Clap! Clap! (creio que é assim que se escreve o barulho das palmas), pois é o que Perrusi merece pela bela e realista crônica.
    Pelo que escutei ontem do Raimundão, algo já está sendo feito para eliminar os problemas internos do grupo. Laranjas podres vão se mandar, improdutivos também. Pena que algumas boas peças deverão ir embora, mas isso é a realidade do nosso futebol, e que pega de maneira mais forte o nosso Santa Cruz. Dizem que 6 boas contratações virão. Vamos ver.
    Só não podem é desmanchar o trabalho desenvolvido até agora. Não podemos voltar ao eterno recomeçar.
    Eu também sinto falta de uma voz forte defendendo o Santa, impondo respeito e baixando a bola daqueles que se sentem donos do nosso futebol. Falta ação nessa área. Aquela palhaçada da simulação do Espoleta, se alguem tivesse agido de forma enérgica êsse troço que se acha o tal seria levado ao tribunal desportivo, e certamente pegaria um bom gancho para ver se aprende. Os constantes erros de arbitragens são respondidos com o silêncio que incomoda a todos os tricolores.
    O tempo passa, o tempo voa e portanto a diretoria não pode desperdiça-lo porque apesar do hiato, logo logo estaremos disputando o infeliz e traiçoeiro campeonato da 4ª divisão. O nosso clube tem que entrar no campeonato gritando forte: EU SOU O SANTA CRUZ.

  3. Bora ver.

    Mais uma crônica para a galeria das melhores publicadas no TC.

    Por não ter nada a crescentar, à crônica e ao comentário de Paulo, repasso as palavras de Raimundo Queiroz ao Coralnet:

    “Duas relações feitas pelo técnico e pelo Diretor de futebol conjuntamente- uma com os atletas cuja permanência interessa de imediato ao clube e outra dos que terão que negociar suas situações. “Fizemos duas relações de atletas, uma daqueles que estão confirmados os seus retornos, que compõe 24 atletas, e separamos um grupo composto por juniores que estouraram idade, atletas que não estavam sendo usados, atletas contundidos, outros que vêm de cirurgia que ainda não estão prontos para atuar”.”

    Uma das coisas boas acrescentadas por Raimundo Queiroz é a negociação nas dispensas. Aparentemente tem evitado prejuízos maiores ao clube, diferentemente das gestões anteriores, que simplesmente davam um pé na bunda dos atletas e esperavam a avalanche de ações na justiça do trabalho. Muitas delas pipocam ainda hoje.

  4. icaro coral
    4

    eu acho que felipe espada seria uma boa para o santa.

    porquê o santa não tem um mascote dentro de campo?

  5. Mais um texto perrusiano pra me fazer chorar de rir. E depois depois de alguma reflexão, chorar de raiva…

    Um mês de recesso é um desastre bloguístico. No Blog do Santinha, impera o pânico editorial: e agora, dizer o quê? Talvez publicaremos receitas de bolo, torta… hum, boa idéia, vou procurar saber como são feitas aquelas tortas européias que volta e meia se jogam na cara.

  6. João Tiago
    6

    O texto é muito bom. Parabéns, Perrusi!

    Referindo-me especificamente ao item 3, acho que é uma questão mais relacionada ao potencial de nossa diretoria e comissão técnica em resolver esse tipo de problema do que o problema em si.
    Problemas de relacionamento em elenco é um problema intrínseco a qualquer clube de futebol. A questão é como responder a contento nesse caso específico?

  7. Isso, João Tiago.

    Esse comportamento não exceção no futebol; é regra.
    Vamos ver como se sai o departamento de futebol nessa questão.

  8. Artur, usando um termo erudito; PQP, mataste a pau, simples-
    mente retrataste o sentimento da nação coral no momento,belo
    e realístico texto, parabéns.
    A piada do momento aqui em sampa é com o presidente do pal
    meiras, que serve perfeitamente para FBC, “quer se esconder
    do presidente do Santa Cruz? vá para a sala dele.
    Saudações corais.

  9. Milton Santos Jr.
    9

    Defendo a criação de um novo Conselho Consultivo de Futebol. Agora com membros do LCF (Lado CLaro da Força. se é que a alegoria é possível). E Artur Perrusi para presidi-lo.

  10. Como presidente do Conselho Consultivo de Futebol, instituirei a regra máxima: só se decide tomando cerveja. Ducaldo seria o mais entusiasta conselheiro do CCF. O LCF só tem pinguço 🙂

  11. Ao contrário do nosso Presidente, estou dentro!

    E ainda levo um caldeirão industrial cheio de caldinho até a borda.

  12. Gilberto
    13

    Ta muito foda mesmo.
    Esperar um mês sem ver a palavra jogo, quando vejo essa palavra estou tendo raiva.

  13. Geraldo Mesquita
    14

    Essa agencia coral de humor é realmente da matar de rir. Bota qualquer casseta&planeta no bolso.

    E o elefantão hein? Vão levar adiante realmente esse projeto megalomaniaco? Qer dizer que não reformam o Arruda porque é particular? E então o que são o Morumbi, Beira, Rio e Arena da Baixada? E por falar nesse último acabo de saber que vai receber investimento público. Será que isso só pode por lá, e aqui não?
    http://www.copa2014.org.br/noticias/2734/PR+ADMITE+DINHEIRO+PUBLICO+NA+ARENA.html

  14. Fabiano Pinheiro
    15

    Muito bom, Perrusi!
    Temos uma boa base, um bom elenco. O time cresceu o futebol quando repetiu 3 ou 4 vezes a mesma formação. Caiu quando começaram as contusões e cada jogo tinha uma formação diferente. A barbie, ao contrário, cresceu quando achou uma formação e a manteve.
    Precisamos de alguns rerforços e temos de ter esperança mesmo e sempre. Minha esperança só diminui quando lembro da falta de atitude fora de campo. Precisamos demais de alguém pra ficar atento aos detalhes que fazem toda a diferença: Estar em contato com o presidrnte da FPF, Chamá-lo em jogos fora de casa (os mais decisivos) para chefiar a delegação, manter vigilância junto à escalação dos árbitros, saber reclamar, prevenir etc. Nesse extracampo a gente tá um zero à esquerda. E não falo de comprar juiz, mas apenas de mostrar que não nos calamos quando nos tentam prejudicar.

  15. Tiago Maranhão
    16

    Para estender a erudição aos comentários, que texto do krai. Tem uma meia dúzia de frases que integraria qualquer compilação de citações sobre a “raison d’être” tricolor.

    Ainda no começo do texto, logo que li

    “Acho que a utopia do Santinha como invencível, com glórias e títulos, é a mais cativante do milênio – mais do que o céu, o paraíso e o lulismo”

    pensei cá comigo, ‘porra, a gente só precisava de uma profecia para se estabelecer de vez como movimento ideológico-utópico-pós-religioso’. E eis que, mais adiante no texto, nos é finalmente revelada a chocante profecia de NosTRIdamus, o primo de Nostradamus radicado em Casa Amarela.

    Tomara que Dado e Raimundo consigam resolver todos esses problemas internos do grupo. No ano passado, ao fim da Copa Pernambuco, pelas comemorações e declarações dos jogadores, a impressão que fiquei de Dado foi a de um cara que sabia lidar com boleiros, que conseguiu unir e motivar um grupo a trabalhar pela conquista de um campeonato semi-irrelevante. Ainda acredito que não tenha sido só impressão. Vamos ver.

  16. Tiago Maranhão
    17

    Companheiro Icaro Coral, espero sinceramente que continuemos sem um “mascote” dentro do campo. Acho esses mascotes um negócio meio ridículo, meio macaqueado do que há de mais brega nos States. O que vi na Praça da Bandeira no último jogo lá — um mascote ridículo junto com um “animador” de torcidas — foi um dos espetáculos mais deprimentes e risíveis a que assisti num campo de futebol. Acho que cai muito bem àquela torcida artificial, pré-fabricada e sem alma, mas não tem nada a ver com a espontaneidade da inefável massa tricolor.

    Por outro lado, se quiserem instalar, na saída dos vestiários para o campo, um túnel inflável que vá até o meio de campo, em formato de uma cobra coral imensa e fuderosa com olhos furiosos flamejantes e uma bocarra aterrorizante sedenta de sangue por onde sairiam os jogadores, podem contar comigo. Até participo da vaquinha. 😀

  17. Ataliba Barbosa
    18

    Estou em SP e concordo com o nobre tricolor. Náutico, Portuguesa?, Putz Portuguesa? que merda de time é esse? Você nem vê torcedor dessa bosta, fala sério, engolir a vontade desta imprensa discriminatória, ridícula, imbecil, regionalista e marketeira. Só que o que eles não sabem é que nós, pernambucanos, somos mais regionalistas e orgulhosos. Povo que tanto orgulho, tanta força traz consigo, expulsão de holandeses, revolução pernambucana, 1º grito de república, confederação do equador, nascimento de um time do povo, de uma nação tricolor imensa, que ama seu time e não nega esse amor. Já fomos menores um dia, porque não seremos grandes novamente. Força tricolor. Idiotas, somos a maior torcida de Pernambuco, não tentem vender Flumengos, Vasfogo, Palrinthians, Sãotos, Intermios, Atlecru etc. Nós somos uma nação como falei anteriormente, e não uma torcida como a maioria, não quero desprezar Flamengo, Corinthians, Palmeiras etc, mas, não queiram idiotas da imprensa, não são todos, é para quem serve a carapuça,vender produtos desses times, e achar que o Brasil deve girar em torno desses times, para que sejam ovacionados no mundo e o resto dos outros times sifu. EU SOU SANTA CRUZ.

  18. Lucilo Arruda
    19

    O que mais lamentamos diante da apatia dos nossos jogadores, além de perder para o náutico, é deixar de dar uma lapada nos rubronegros, eles estão de salto alto num momento em que são incapazes de fazer uma boa série B e nós estávamos em plena ascenção, capazes de desafiar a todos, com a soberba maior que São Jorge em seu imponente cavalo. Mas …. . Só a fé nos sustenta.

  19. Lucilo Arruda
    20

    Ascensão é uma palavra que havia sumido do nosso vocabulário, mas agora pode voltar a imperar, basta que a diretoria aja de forma responsável, sem olvidar os erros do passados e fazer medrar as atitudes promissoras de um time que já foi muito molestado por administrações passadas e moribundas, deixando os inescrupulosos distantes, pois foi assim que ascendemos.

  20. icaro coral
    21

    gostei muito da idéia thiago maranhão, mas ainda apoio a idéia de um mascote.

  21. icaro coral
    22

    tá na hora de inovar.

  22. André Barreto
    23

    Eu nunca imaginaria que uma vitória igual aquela contra o Bostafogo ia nos fazer tão mau, que merda é essa?

  23. André Tricolor Virtual
    24

    Grande “Artur”,

    Mais uma vez você se demonstrou tenaz em sus declarações. Parabéns pela crônica …

    Ainda a pouco li um comentário de um torcedor coral, que dizia que o Santa Cruz desarendeu a vencer os grandes times, e aí, acho eu, que o Santa precisa voltar a aprender a vencer os ‘pequenos’, vencer os que estão em ‘ascensão’, pois, respeitando os intermediários, os clubes de menos tradição, teremos mais autoridade em vencer os ‘grandes’, os agraciados com mais dinheiro e outras coisitas mais!

    A comissão técnica vai permanecer, “Dado” e “Raimundo” conhecem o grupo, e é evidente que alguns vão continuar e outros não, e, dependendo dos reforços, poderemos iniciar forte o Nordestão e a partir daí trazer uma boa perspectiva para a caminhada a Série C!

    Estou confiante e ancioso para voltar a VIDA!

    Abraços a Todos,

    >>> VIVA SANTINHA !!!!

  24. Gostaria de apresentar meu ponto de vista. Acho que o time perdeu exatamente por culpa de Dado – se é que temos que culpar alguém. Foi sua inexperiência que levou o time a uma postura patética no jogo contra a barbie. O time se entregou e o dado foi completamente dominado pela barbie e seu técnico medíocre. Incrível, achei tudo aquilo muito vexatório. Parecia que o Dado tava tomando lições com o treinador de nome galináceo. O time foi covarde e mereceu perder. A julgar pelos jogos após aquela ilusória vitória sobre o bostafogo, Dado foi tão medíocre e despreparado quanto sérgio china. Ou ele se impõe, com voz de comando ou esses jogadores vão fazer tudo para envergonhar o Santa Cruz no Nordestão e na Sérid d. Discordo de maneira vêemente dessa história que o time perdeu porque alcançou seu limite. Não, perdeu por que foi frouxo e ponto final. o time perdeu pq não entrou na barbilândia imbuído da necessidade absoluta da vitória. Faltou comando. Dado errou, inclusive na sua análise. Ele é jovem, competente e honesto. Pode e vai errar muitas vezes mais. O Santa Cruz, por outro lado, não pode mais errar. Já acendeu e apagou todas as luzes vermelhas. Não temos mais tempos. Não sei qual a solução…

  25. André Tricolor Virtual
    26

    … Só não podemos esquecer que “Dado” não pode entrar em campo para resolver o problema de finalização do time, ou mesmo, ajustar como um líbero o posicionamento da zaga, ou até, conseguir um bom passe do meio de campo para um matador inexistente, e tão pouco esperar ser ele, o meio campista maestro capaz de chamar pra si a obrigação de comandar seu time, sem esquisitices, sem ciumeiras e sem folclores!

    Abraços a Todos,

    >>> VIVA SANTINHA !!!!

  26. L’AA,

    entendo sua opinião, mas quero ponderar:

    – perdemos um clássico. A Barbie não era uma boneca morta, e provou isso nessa última vitória contra a Coisa. Nesse sentido, o resultado foi normal. Além do mais, a Barbie jogou melhor. Jogou melhor por quê?! Por causa de Dado? De nosso elenco? Não sei… Sei apenas que dizer que o time “foi frouxo e ponto final” soa exagerado e não ajuda muito.

    _ qual seria o limite desse time que é tão limitado? Provavelmente, faltou superação, mas não farei da superação e da vontade forças invencíveis, que ultrapassam todo e qualquer… limite. Não acho, assim, que faltou comando a Dado, e sim, provavelmente, experiência para fazer esse grupo se superar. Exceto na primeira partida contra o Atlético, o time não foi covarde, e sim, simplesmente, não conseguiu a superação.

    – Dado e Raimundão precisam selecionar os melhores desse grupo, contratar alguns e conscientizá-los de que, só na base da superação, o time conseguirá algum resultado. O resto é treino, posicionamento, tática, etc e tal — aqui, na minha opinião, Dado passou no teste.

    – pelos resultados, Dado é bem melhor do que China. Aliás, nosso técnico é melhor do que nosso time. Taticamente, fez o que podia. Não consigo imaginar um técnico, exceto um mágico, que consigar melhorar nosso sistema defensivo. Nossa zaga é o que ela é, ou seja, uma bosta. Francamente, só imagino outra zaga para substituir a atual; em suma, outro sistema defensivo.

    – e não tendo solução, só sobra Dado, L’AA 🙂

  27. Olá Arthur.
    concordo com vc, “e não tendo solução, só sobra Dado”.
    Só lembro que esse discurso derrotista de Dado já apareceu quando o time levou uma lapada daquele timinho de Goías – repito, timinho. Acho completamente desnecessário lembrar o discurso patético dele para explicar a pisa bisonha que levou em pleno arrudão daquele time-bosta do planalto central.
    O time da barbie é um lixo. É o mesmo time que foi humilhado em Salvador. Na ocasião, a torcida barbete usou todas as variações léxicas possíveis para expressar seu descontentamento em relação ao time, ao treinador e, principalmente, em relação à diretoria. Depois, cinco diretores pediram demissão. Em suma, ocorreu nos aflitos uma verdadeiro ataque ao palácio de inverno. Depois disso tudo, os resultados vieram. E no arruda? A pasmaceira de sempre. O que eu cobro é atitude. Futebol, para mim, não é carrossel de Johann Cruyff. Isso acabou meu amigo. Também sou descrente em relação a tática. Lembra das batalhas narradas por Tolstói em Guerra e Paz? Von Moltke, disse certa vez que nenhum planejamento resiste aos cinco primeiros minutos de batalha. Insisto, o time frouxo do Santa Cruz perdeu porque não teve atitude. Não teve compromisso com a vitória. O treinador barbie-Chicken-little deve ter dito ao seu elenco: oh seu bando de fdp, ou voces vencem esta p. ou tão f. comigo!!
    Sou contra qualquer tipo de violência, mas vc soube como a diretoria da barbie reagiu à imprensa da coisa? E nossos diretores? Pasmaceira total… Desalentador, mon ami…
    L’Armée de l’Air

  28. Hélio Mattos
    29

    Anízio Kct!
    Pânico editorial é fróids!
    Já não basta as férias de jogos e a gente ainda tem que ser obrigado a não ter com quem comentar nada?
    Nem que seja destilar o nosso mal humor?

    Parabéns ao blog do Torcedor Coral, que levantou a bola do que pode e tem que ser feito para o restante do ano.

  29. Hélio Mattos
    30

    Aliás estão todos com esse tal de pânico.
    Santinha, coralnet, loucos pelo santa, até a megaliga, que é só para as fuleragens, está acometida do mal.

    Mais uma vez parabéns ao TC!

  30. Geraldo Mesquita
    31

    Incrível como para defender um projeto megalomaníaco, as pessoas usam argumentos que poderiamos até chamar de bobos. No programa fórum esportivo que está no ar neste momento, os participantes levantam a tese de que um dos principais entraves da Arena coral é a localização, em decorrencia de ser uma área residencial e a FIFA não aceitar. Ora bolas, então 70% dos nossos estádios não poderão ser aceitos e consequentemente não teremos copa no Brasil. É muita bobagem dita, mas que infelizmente fica como verdade absoluta por não serem convidados para esse tipo de programa, pessoas preparadas e com argumentos sólidos e contrários ao Dududumbo.

  31. Gente vou voltar a dizer novamente ,o nosso atacante Gilberto que fez nada mais nada menos que 9 gols jogando por um time que foi horrivel no Pe está indo para a coisa , inclusive todos no arruda sabem disso e mais um amigo meu o viu entrando na sede da coisa. vou dizer mais seu Raimundo queiroz não está interessado em ficar com gilberto e nós vamos perder essa promessa de graça pois o jogador ganha 1.000.00 e a multa é uma merd…. muitos do blog comentam aqui dizendo que tem muitos que só querem tumultuar,até concordo mas não estou inventando nada. eu só queria dizer que depois que nós perdermos gilberto eu não avisei e meu intuito é que através desse blog possa existir pessoas que de alguma forma possa atrapalhar essa ida dele para qualquer time pois não se pode perder um atacante que sabe fazer gols e foi artilheiro do juniores no mesmo ano em a coisa tinha ciro porr………..alguém tem que tomar uma atitude rápido.

  32. L’Armée de l’Air, mon pote, discordo de você, mas gostei da evocação do nome de Von Moltke, aquele Napoleão recauchutado! Carai…

    No fundo, vc não perdoa Dado pelo seu reformismo — da falta de um bolchevique no Arruda. Mas o cara sempre foi menchevique!

    Se essa notícia da ida de Gilberto para a Coisa for verdadeira, é de lascar.

  33. ducaldo
    34

    Troll on.

  34. Rosa Lucia
    35

    Vamos GRITAR, ESPERNEAR, GESTICULAR, enfim BOTAR A BOCA NO TROMBONE….
    Quem poderá fazer algo para que Gilberto não vá para o nosso rival?
    Vamos resgatá-lo, já que o trabalho dele promete.
    Puxa, façam agora ou então se omitam, e não digam mais que são TRICOLORES verdadeiros, não acredito!

    Com carinho

    Rosa Lucia

  35. Discordo de parte da análise de L’AA, mas concordo numa: observando bem a postura do time nos últimos jogos, fico com a impressão de que a questão de Dado não foi apenas a inexperiência. O Santa já vinha jogando mal desde o jogo contra o Botafogo, mas desde o jogo contra o Atlético/GO, lá no Serra Dourada, que Dado mudou a postura do time. Talvez, não sei bem, ele tenha feito isso exatamente pela queda no rendimento da equipe, mas o fato é que ele botou o time com uma postura mais defensiva.

    Ouvi, de suas próprias palavras, que ele quis segurar o time no primeiro tempo, para tentar a vitória no segundo, contra o Atlético/GO. Quem em sã consciência, com o time precisando vencer, prefere abrir mão de tentar ganhar o jogo em 90 minutos para depositar suas esperanças em apenas 45?

    A estratégia se repetiu contra o Náutico nos Aflitos. Com uma diferença básica, não tentamos vencer em tempo algum.

    Se tinha uma coisa que me empolgava em Dado era que ele não tinha medo de perde a partida. Foi com uma postura ofensiva que ele conseguiu tirar o melhor da equipe.

    Enfim, acho que há mais coisas entre o céu e a terra do que a filosofia de L’AA, mas creio que o problema não foi apenas técnico ou emocional. Passou também por mudança tática e talvez até comando.

    Saudações corais,

    Dimas Lins

Regras de moderação do Torcedor Coral
O Torcedor Coral não se responsabiliza pelas opiniões de seus leitores, mas se reserva ao direitor de excluir, sem aviso prévio, os comentários que:
1. Façam acusações sem provas;
2. Configurem qualquer tipo de crime, de acordo com as leis do país;
3. Contenham ofensas pessoais a quem quer que seja, mesmo que o ofendido seja reconhecidamente um canalha;
4. Defendam ou enalteçam o LEF, pois nós somos liberais, mas nem tanto assim;
5. Utilizem e-mails falsos ou inexistentes;
6. Tenham características de chat ou bate-papo;
7. Copiem textos publicados em outros espaços virtuais, ao invés de publicarem os links das matérias originais.
8. Publiquem sistematicamente os mesmos comentários, repetições de ideias ou opiniões;
9. Publiquem comentários com prevalência em caixa alta, que é o mesmo que gritar na internet;
10. Manifestem intolerância à liberdade de opinião;
11. Tenham características de perseguição a outros leitores;
12. Manifestem, implícita ou explicitamente, mensagens eleitorais, tanto de candidatos a cargos no clube, quanto de partidos políticos;
13. Contenham mensagens abusivas, desagradáveis, ostensivas, cansativas e que não se utilizem de bom senso.

Algumas palavras estão programadas para cair automaticamente na moderação de modo a facilitar o cumprimento das regras. Assim, seu comentário será liberado o mais rápido possível, se for constatado que não houve violação.

O sistema anti-spam do Torcedor Coral, utilizado para evitar malwares ou vírus, ocasionalmente poderá reter indevidamente um comentário legítimo. Também poderão ser retidos indevidamente os comentários que contenham dois ou mais links, pois são através deles que ocorrem ataques ao blog. Tão logo esses casos sejam identificados, os comentários serão liberados.

Lembre-se, o trabalho no Torcedor Coral é realizado de forma voluntária por cada um dos editores, cronistas, moderadores e colaboradores, já que todos atuam profissionalmente em outras áreas. Dessa forma, tenha paciência, caso seu comentário não seja liberado imediatamente.

Para comentar regularmente, o autor deve ter um comentário aprovado anteriormente no Torcedor Coral.

Os casos omissos serão definidos pelos editores do blog.

Responder

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *