Adivinhem quem escreverá essa crônica miserável…

tedio1

Sentava-me no sofá quando aconteceu o primeiro gol. Achei estranho, até culpei o sofá. Foi então que calhou o segundo gol. Pedi desculpa ao sofá, nitidamente inocente na história, e fui à cozinha comer alguma coisa. Santana, a psicóloga de todos os tricolores, comentara comigo que banana combate a frustração.

_ A banana, Artur, a banana, Freud comia banana, dissera Santana.

Precisava de potássio, pois era o responsável para escrever a crônica do jogo e publicá-la no TC. Só potássio na veia podia me inspirar. Maldade de Dimas, claro; maldição do cabra, provavelmente. Ele é mau feito um pica-pau. Certamente, imaginara que o jogo fosse uma desgraça e deu a tarefa ingrata ao pobre coitado aqui . E foi, justamente, quando comia a banana, que aconteceu o terceiro gol. Foi inevitável, nesse momento, filosofar sobre o sentido da vida. Talvez, sacrificando tudo à volúpia, o pobre escriba, justamente aquele que vos escreve, jogado a contragosto neste triste universo, conseguirá semear algumas rosas sobre os espinhos da vida. Pensei em Scarlett, toda viúva negra nos Vingadores, e a volúpia se alumiou. Aproveitei e comi uma bolacha cream craker, aquela da Marilan, especial e bem tostada.

Crunch, crunch, crunch…

(para quem não sabe, esse sou eu comendo bolacha cream craker)

E bebi um copo d’água e me senti empachado.

_Cuidado com a mistura entre cream craker e água. É pior do que manga com leite.

_Santana?

Maldição, só faltava isso, escutava vozes, com nítido sotaque de clorofila. Sofria os efeitos delirantes de uma goleada no Santinha. Mas, de fato, estava empachado. Soltei um pum. Ri comigo mesmo. Para um time merda, nada como soltar um peido. E ainda é uma terapia eficiente contra o empachamento. E nem precisei tomar luftal. Aí que ia peidar mesmo. Voltei à filosofia e pensei em quanto os seres humanos são nojentos, com suas secreções e seus gases. Especulando os recônditos da metafísica, comecei a voltar ao Real e me aproximei, bem devagarinho, da TV. Passo a passo, para evitar um novo gol. Vai ver que dava azar. Se antes delirava, agora estava místico, uma condição logicamente posterior ao delírio. Não houve gol. Abri um sorriso de esperança. Porra, sou tricolor, torcida do carai, bradei aos quatro ventos e soltei outro pum.

Recitei um mantra: “talvez, muito pior seria se pior fosse”. Gosto dele. Mistura poliana com rivotril. Olhei enfim o jogo. Era uma coisa de nunca mais se ver, mesmo com o tanto de coisas passíveis de nunca mais serem vistas que tinham lugar naquele jogo. Opa, tô ficando desesperado, não pode, não pode… E repeti outro mantra:

“Se mulher tivesse dor nas cadeiras, tinha também dor no banco, no tamborete, na mesa, no sofá, nas poltronas, na cristaleira, no guarda-roupa, na petisqueira e na carroceria do caminhão”

Ah, não, delirava de novo. Preciso de um mantra melhor. Cadê?

“Salsa, caroba, cabacinha, velame, sucupira, jalapa, batata marapuama, goma arábica, cabeça-de-negro, batata-de-fruta, pega-pinto, parreira amargosa, velame do campo, catuaba, catingueira rasteira, mamelis, casca sagrada, benjoim, alecrim do campo, capim santo, erva cidreira, quina-quina, pimenta d´água esquentada, boldo do Chile, anis estrelado, chapéu-de-couro, podofilina, cipó cabeludo, pau-de-resposta, rajinha e bateu-cagou”

A situação ficava periclitante. E olhava o jogo, e nossos atacantes pareciam dois toletes de bosta num mar de burrice. E pensei na frase, cuja força envergou meu espinhaço: “de onde menos se espera é que não sai nada”. Não comandava meus pensamentos. Estava trágico. Sofria que nem sovaco de aleijado — não sei de onde surgiu tão belo pensamento, mas tudo se encaixava no horror e no desespero. Foi quando aconteceu o quarto gol.

Respirei fundo. Peguei uma caneta e escrevi num papel umas perguntas ao nosso departamento de futebol:

1) Qual seria exatamente a posição da primeira mulher como ajudante do homem: era ela uma igual ou uma subordinada, antes que os dois desobedecessem a Deus?
2) Como devemos imaginar as primeiras horas de nossos primeiros ancestrais?
3) Estavam nus, mas eram imortais, contanto que permanecessem inocentes: seriam talvez semelhantes a crianças, como hoje tendemos inicialmente a imaginá-los, até descobrirem os fatos da vida e serem lançados na vida adulta? Ou seriam mortais desde o início, e desde sempre sexualmente ativos em seu primeiro jardim das delícias, como tantos rabinos judeus e John Milton os apresentaram?

Fiquei mais tranquilo, até satisfeito. Com tais perguntas, talvez Jomar e Tininho aprumassem o time. Na TV, o grande ídolo coral, Pedro Castro, exceto dos coxinhas, já que detestam Cuba e sobrenome vermelho, diminuía o placar. Animei-me e escrevi no papel uma pergunta de Millôr Fernandes:

“Se a pessoa se coça nas axilas ou na sola dos pés, dois pontos do corpo mais sensíveis a cócegas, a pessoa não sente nada. Então por que não consegue se conter quando outra pessoa lhe excita essas partes?”

Sinceramente, está aí o mistério da instabilidade de nossa equipe. Tão ligados?

Bem, dominamos o segundo tempo, perdemos gols, fomos roubados, pra variar, Lúcio jogou e o placar terminou 0x0 — sim, a terapia é denegar o primeiro tempo. Assim, não podemos nos desanimar. Nosso campeonato será um eterno segundo tempo, podem crer. Não estou sendo inteligente? Ora, inteligência e felicidade não se misturam. Para ser feliz, precisamos de três condições básicas: ser burro, egoísta e ter boa saúde; mas, se nos faltar a primeira condição, tudo estará perdido.

E, verdadeiramente entusiasmado em terminar essa miserável crônica, pensei numa observação final, inspirada de um chefe Sioux — acho que vou enviá-la ao nosso presidente:

“Quando a última árvore for cortada. Quando o último rio for poluído. Quando o último peixe for pescado. Aí sim eles verão que dinheiro não se come”

E priu!

26 Comentários

  1. santana moura
    1

    Depois de assistir a mais improvável derrocada do time tricolor bipolar, adormeci no sofá. Ao acordar saí correndo para visitar o TC, Artur havia sido convocado para escrever sobre o jogo. Eu tinha certeza que a crônica de Perrusi salvaria minha noite, e salvou. Estou rindo até agora. Até porque é melhor rir do que chorar! Espera só um pouquinho, tá na hora da minha clorofila!

    • Martha Maria Henrique da Silva
      1.1

      Santana Moura estou rindo até agora.Essa crônica é uma das mais cômicas,que li até hoje.O autor estava inspirado.Via o jogo na TV,entre Botafogo e A.Goianense,e me espantei qdo anunciaram o placar entre o Santinha e o outro.Duas agonias!O resultado dos dois jogos me fez ficar triste.Caraca!Tanto o Botafogo,qto. o Santinha estão muito mal.Mas,essa cronica me fez dar boas risadas,e mudou meu humor.Bola prá frente que atrás vem gente!Nossos amores,vão se recuperar logo adiante,se Deus quiser!E vc seguirá sendo a psicologa de todos os tricolores!Bjs no seu coração.

    • Santana Moura
      1.2

      Pois é, Martha, o Artur deveria ter investido na carreira de humorista!

  2. As vezes sinto aquela coceirinha pedindo que eu volte a ser sócio, mas o time …

  3. Sempre achei uma temeridade colocar Renatinho na lateral esquerda. Desde do tempo de Zé Teodoro!Não consigo imaginar um quase anão compondo a linha de defesa de qualquer time, imagine, num time profissional de futebol. Pra mim, só teria uma justificativa: caso Renatinho fosse um excelente ala. Mas nem isso é. Enfim, colocar Renatinho na lateral você pode ter os melhores zagueiros do mundo, mas vai levar fumo! Givanildo, que de besta não tem nada, mandou o América atacar pelos lados de campo, porque nossos laterais são muito, mas muito fracos! Ouso até dizer que se o santa permanecesse com Renatinho na lateral não teríamos ganhado o pernambucano (vide o time com Thiago Costa, em Salgueiro, e depois da saída dele!)Claro que o desastre de ontem não só foi culpa dos laterais. Foi do time todo. Mas do que entrar sonolento em campo, me deixa pasmo a incapacidade do Santa Cruz fazer gols no segundo tempo quando teve a posse de bola. Saldo de gols é requisito importante. Tanto é que, graças a goleada de ontem, ainda no primeiro tempo, o time caiu da sexta posição para a perigosa décima quarta!

    Para sexta-feira, contra o ABC, me conforta ter visto a boa estreia de Lúcio. Espero que o lateral, ex-Serra Talhada, estreie.

    Particularmemte não gosto dos volantes e desse tal de Pedro Castro (muito lento e erra muitos passes). O ataque é bem sofrível com Anderson Aquino que para fazer um gol tem que perder três de cego. Bruno Mineiro, sem comentários. Enfim, o Santa Cruz precisa melhorar e muito, se quiser almejar o acesso a serie A.

    • Arnildo Ananias de Oliveira
      3.1

      FAÇO MINHAS TUAS PALAVRAS

      Atrás tem q ser: Fred, João Carlos, Alemão, Sacoman e Lúcio (ou o outro lateral q tb chegou do Salgueiro se o Lúcio sabe jogar de volante preferencialmente ou meia).

      SaudaSanta

  4. Manoel Valença
    4

    Gente, o texto é ilário, mas, mentiroso. Artur comendo banana e cream cracker sábado a tarde em jogo do Santa? Conta outra Artur! Quantas Stellinhas tinham sido tomadas já?

    Sobre a parte dos peidos, essa eu acredito. Que solte todos durante a semana e nenhum nas sociais sexta feira!

    A minha saga foi pior. IA ver o jogo na casa do Murilo Lins. Trabalhei até umas 15:30. Parei pra abastecer o carro que estava quase no cheiro. Na hora de pagar, a porra do sistema estava fora e não tavam aceitando cartão. Sem um real no bolso, perdi todo o primeiro tempo esperando o sistema voltar.

    Só assisti o segundo tempo, ou seja, culpo Artur que assistiu o primeiro tempo peidando pelo azar danado.

    • Artur Perrusi
      4.1

      Pois digo ao senhor: assisti ao jogo de cara, sem cervejinha, nada. Só na base da banana e do cream craker (como disse, da Marilan, bem tostadinha). Deu no que deu. Não respeitei a lição imemorial: ver jogo do Santinha? Só enchendo a cara.

    • Artur Perrusi
      4.2

      E peidei porque sou primo da famosa família Von Track Perrusi — uma ala teutônica da família.

    • Manoel Valença
      4.3

      kkkkkkkkk

      Ainda bem que bonitão é ao ar livre!

    • Manoel Valença
      4.4

      Hilário*

  5. Calma gente, isso é só uma marolinha.

  6. Alba Maria
    6

    Parecia o jogo do Brasil x Alemanha. Acho que o problema de Ricardinho as vezes é insistir no erro,pois as nossas laterais estavam uma avenida. Rezei para o primeiro tempo acabar logo. Porém quando as coisas não estão dando certo, temos gol contra, bolas no travessão e até gol legal, anulado. o pior era perceber que o América não é lá essas coisas não. O texto de Perrusi é de uma criatividade fora do normal, serviu para acalentar nossa tristeza. Parabéns ao autor. Na próxima sexta-feira, temos que saber o ABC de cor, se não o bicho vai pegar.

  7. Aline Moura
    7

    Estou aqui, na fisioterapia, morrendo de rir com esse texto, apesar da derrota horrorosa. É a cara de mainha sugerir banana. Sempre que ela chega aqui em casa, ela fala de banana. Segundo ela, banana é bom também para câimbra e depressão. Banana faz crescer.

  8. Espero que o Santa Cruz jogue bem na próxima sexta e vença o jogo. Vamos ao Arruda Família Tricolor, vamos ajudar o Mais Querido a vencer mais um clássico nordestino. O Santa precisa do nosso apoio

  9. André Tricolor Virtual
    9

    Artur,

    Não tive o desprazer de acompanhar essa derrota vergonhosa. Não aceito um placar desses nem o Santa jogando amistoso com o Barcelona de Messi e Neymar.

    Estava eu participando de um Workshop na Celpe justamente no horário do jogo. Deu uma fugidinha até o toalete (fresco), e ei que inventei de dá uma espiada no placar. Putz, sai pálido do banheiro, assustei a todos no auditório!

    No próxino jogo vamos sugerir ao nutricionista Coral doses cavalares de vitamina de banana a todos elenco!

    Abraços.

    VIVA SANTINHA !!!

  10. Embora o time não seja nenhuma maravilha (na verdade o time é ruim) acho que o placar foi algo acidental. O Santa errou muito e o América acertou tudo no primeiro tempo. Não se repetiria se jogassem novamente no dia seguinte. Na campanha memorável de 2005, ano em que teríamos sido campeões se fosse por ponto corrido, tomamos um 4×0 da Portuguesa no canindé. No entanto deve servir de alerta de que muita coisa precisa melhorar no time, principalmente nas laterias e cabeça de área.

  11. Hilário Artur, só um texto deste para nos fazer esquecer o jogo.
    Sugestão a engenharia de transito do arruda, interditar as ave-
    nidas NININHO e RENATINHO imediatamente e por tempo indeterminado,
    se quisermos aspirar algo no final desta corrida rumo a série A.

  12. Santacruzense em Sampa
    12

    O que poderia ser por do que ver Bileu jogando futebol?

    R – Ouvir Bileu abrindo a boca!

    • Santacruzense em Sampa
      12.1

      Oque poderia ser pIor do que ver Bileu jogando futebol?
      R – Ouvir Bileu abrindo a boca!

  13. Arnildo Ananias de Oliveira
    13

    Q COISA LINDA! VEJAM:

    http://espn.uol.com.br/noticia/513232_operacao-na-suica-prende-jose-maria-marin-e-mais-seis-executivos-da-fifa

    Falta seu antecessor (O PIOR DELES) e o seu predecessor.

    ATÉ Q FIM, MEU DEUS!

  14. Arnildo Ananias de Oliveira
    14

    Ñ DEIXEM DE ACESSAR O LINK ANTERIOR

  15. Temos que tirar o chapéu para a justiça americana,
    porque se dependesse da justiça de outros países,
    especialmente os sulamericanos, essa cambada de
    corruptos não seriam presos nunca, espero que seja
    só o começo, ainda tenho esperança de ver o antecessor
    do Marin na cadeia.
    Sobe Santa!

  16. Esse Marin é gente boa. Isso é golpismo. Esses ianques tão pensando que são a puliça do mundo. Bando de coxinhas. E aquela procuradora ianque. Tem cara de coxinha.

  17. Arnildo Ananias de Oliveira
    17

    Ñ TÔ NEM PREOCUPADO COM A RESSACA MORAL DO JG DE ONTÉM

    Preocupado sim é com o nosso futuro q me fez acordar, de sobressalto, várias vezes de ontem pra hj, com o “filme” daquelas pocilgas de campos de várzea da série C na cabeça, pra onde cansei de ir em excursão assistir o Santa Cruz jogar, a exemplo de uma Mossoró da vida, Goianinha e por aí vai. E olhe q vi coisas piores q esses campos.

    E quando olho pra tabela e ñ vejo nenhuma galinha morta pra enxergar como “favas contadas” me dá aquele frio na espinha dorsal. De medo. Muito medo.

    Ñ sou radicalmente contra o Ricardinho e vejo mais culpa de nosso Dpto de Futebol. Entretanto, quando se cogitava em trazer um técnico pro Santa Cruz e só se falava em Martelotti e outros traíras, ventilei o nome de Lisca (q, de doido ñ tem nada), e quase apanhei por aqui.

    Duma coisa (VTNC) tenho certeza: com ele o Émerson Santos ñ faria mais parte de nosso elenco. E esse time do Sampaio contra o qual as barbies jogarão mais tarde também foi estruturado, preliminarmente, pelo próprio Lisca.

    Na dúvida, resta-nos orar: “Ave Mª, Cheia de Graças,…”

    SAUDASANTA

Regras de moderação do Torcedor Coral
O Torcedor Coral não se responsabiliza pelas opiniões de seus leitores, mas se reserva ao direitor de excluir, sem aviso prévio, os comentários que:
1. Façam acusações sem provas;
2. Configurem qualquer tipo de crime, de acordo com as leis do país;
3. Contenham ofensas pessoais a quem quer que seja, mesmo que o ofendido seja reconhecidamente um canalha;
4. Defendam ou enalteçam o LEF, pois nós somos liberais, mas nem tanto assim;
5. Utilizem e-mails falsos ou inexistentes;
6. Tenham características de chat ou bate-papo;
7. Copiem textos publicados em outros espaços virtuais, ao invés de publicarem os links das matérias originais.
8. Publiquem sistematicamente os mesmos comentários, repetições de ideias ou opiniões;
9. Publiquem comentários com prevalência em caixa alta, que é o mesmo que gritar na internet;
10. Manifestem intolerância à liberdade de opinião;
11. Tenham características de perseguição a outros leitores;
12. Manifestem, implícita ou explicitamente, mensagens eleitorais, tanto de candidatos a cargos no clube, quanto de partidos políticos;
13. Contenham mensagens abusivas, desagradáveis, ostensivas, cansativas e que não se utilizem de bom senso.

Algumas palavras estão programadas para cair automaticamente na moderação de modo a facilitar o cumprimento das regras. Assim, seu comentário será liberado o mais rápido possível, se for constatado que não houve violação.

O sistema anti-spam do Torcedor Coral, utilizado para evitar malwares ou vírus, ocasionalmente poderá reter indevidamente um comentário legítimo. Também poderão ser retidos indevidamente os comentários que contenham dois ou mais links, pois são através deles que ocorrem ataques ao blog. Tão logo esses casos sejam identificados, os comentários serão liberados.

Lembre-se, o trabalho no Torcedor Coral é realizado de forma voluntária por cada um dos editores, cronistas, moderadores e colaboradores, já que todos atuam profissionalmente em outras áreas. Dessa forma, tenha paciência, caso seu comentário não seja liberado imediatamente.

Para comentar regularmente, o autor deve ter um comentário aprovado anteriormente no Torcedor Coral.

Os casos omissos serão definidos pelos editores do blog.

Responder

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *