A derrota esperada

Resultado Justo

Resultado Justo. Venceu quem foi melhor

 

A semana começou com um jogador procurando a imprensa para falar dos salários atrasados. Logo, as notícias estampavam “Santa Cruz deve 2 meses de salários a jogadores e 7 meses a funcionários”.

Em seguida, o lateral esquerdo tenta amenizar a situação. Afirma que o presidente prometeu pagar os salários durante a semana e agradece a visita do representante maior do clube, destacando que no grupo existiam jogadores que nem sequer o conheciam.

No dia seguinte a cúpula coral convoca uma reunião coletiva. E, quando se está errado, o resultado tende a ser pior. A entrevista acabou alimentando ainda mais a preocupante situação do Santa Cruz. Novas promessas foram feitas e já foi assumido que débitos da atual gestão ficarão para a próxima. Dois dias depois, já não se cumpriu o que foi acordado: o pagamento dos salários.

Na sequência, o treinador resolve “impedir” que os jogadores deem novas entrevistas. Possivelmente, com “medo”, e, tentando fazer o grupo voltar a ter o foco apenas na partida decisiva.

O estrago já estava grande.

Veio o jogo.

Entra em campo um time com limitações, todas já conhecidas. Mas, apesar disso, o Santa ganhou o jogo da ida por 1 x 0, e um simples empate no jogo da volta deixaria o time em mais uma final estadual.

É, nessa hora, que entra o fator Eutrópio. E o estrago foi maior.

Quando o medo de perder é maior do que a vontade de ganhar, a pessoa se apequena. O time seguiu a risca a postura do seu treinador. O Santa Cruz foi pequeno justamente nos momentos em que mostrou ser grandes nos últimos anos: nas decisões! Total desconhecimento da história recente do clube. Um clube que se superou nos últimos anos, vencendo campeonatos com time de qualidade muitas vezes inferior ao adversário, costumava a se agigantar nas horas decisivas.

Fomos campeões em 2015 com Ricardinho de treinador e no time titular Fred; Nininho, Alemão, Danny Morais e Tiago Costa; Sitta, Bruninho, Emerson Santos e João  Paulo; Aquino e Betinho. Vencemos o Salgueiro na final. Montamos uma base, reformulamos o elenco e fizemos uma excelente série B.

Em 2017, fomos eliminados pelo Salgueiro com Eutróprio de treinador e o time titular formado com Júlio César; Vítor, Salles, Bruno Silva e T. Costa; David, Gino e Pereira; Éverton Santos, Pitbull e Thomás.

E, para finalizar, entra o fator time (elenco). Mesmo com todas as deficiências, quando um grupo quer e está focado, no mínimo, a luta em campo prevalecerá! O que se viu ontem foi muito além da questão da qualidade técnica … faltou um time para torcer.

Se não descobrirem onde estão os erros (ao invés de culpar a imprensa como fez em boa parte de 2017.2), o Santa Cruz terá o pior dos cenários a sua frente.

O trabalho continua difícil. Mas, ao menos, já temos uma base.

Ter resultados em uma terra que foi totalmente arrasada é uma missão muito ingrata – o que não pode esconder, todavia, a falta de time minimamente organizado e com vontade em campo.

Que toda a diretoria seja iluminada neste momento …

 

9 Comentários

  1. Hélio Mattos
    1

    Ontem foi a repetição de um filme de terror já visto na nossa estreia contra o Campinense.
    Só que desta vez não demos a sorte que demos naquele dia, nem tivemos um pênalte malassombrado a nosso favor nos instantes finais.
    Pensei que algum entrosamento já havia acontecido, para não termos mais que viver tais momentos de horror.
    Mas vou te dizer que o Eutrópio realmente, meu Deus!
    Escalou mal, trocou na hora errada e, pior de tudo, jogou descaradamente toda a culpa no elenco.
    A culpa do elenco é uma realidade já tida e sabida por todos. Não precisava de um comandante para vir jogar merda no ventilador.
    Não sei como ele se considera ainda apto, nesta momento, para liderar mais nada nem ninguém contra estas decisões que teremos pela frente.
    Sempre sou a favor da manutenção do treinador às vésperas de uma decisão, salvo exceções.
    Penso que esta é uma delas.

  2. Manter este treinador é simplesmente assinar um atestado de burrice ou de desinteresse pelo bem do clube

  3. Fred Arruda
    3

    Sempre fui crítico da qualidade desse elenco do Santa Cruz. Até hoje, não vi uma atuação convincente sequer. Mesmo nas vitórias, fui crítico. Mas, ao ver o quanto o Salgueiro é fraco (estive no primeiro jogo no Arruda), fiquei com a sensação que não teríamos problemas no jogo da volta. Ainda mais que o treinador prometeu manter a postura do time. Doce ilusão. Treinador covarde na armação do time, e covarde nas declarações após o jogo, ao tentar transferir a culpa pra Gino. O presidente, MAIS UMA VEZ, prometeu e não cumpriu. Está se tornando rotina. E o que dizer de funcionários que não recebem salários há 7 meses? O clube está uma lástima sob todos os aspectos – futebol e gestão.

    • Paulo Aguiar
      3.1

      A novidade do jogo foi conseguir ser pior do que o que já tinhamos visto antes (que já era ruim)… realmente, foi uma façanha!

      Sobre o clube e o futebol, os resultados para mim dentro de campo são consequências do que ocorre fora de campo. Quem consegue trabalhar ao lado de uma pessoa que se sabe que está em atraso de 7 meses?? Não sei nem a palavra para definir isso.

      Vejo pouca qualidade no time. Todavia, não esperava ver algo melhor. Clube que não paga (todo mundo sabe), clube li$o (todo mundo sabe)… só tinha jogadores-apostas para contratar. Se formos nessa pegada, a série B assusta.

      Mas, mesmo assim, ainda acho que poderíamos ter nos saído melhor. Talvez, seja meu lado torcedor ….

  4. Artur Perrusi
    4

    Alírio é mais um engana-trouxa. E eu era o trouxa… É que sou apaixonado por uma vadia chamada esperança. Tem o canto das sereias. Toda vez, fico deslumbrado e caio no conto.

    Fred Arruda pra presidente! hehe…

  5. Caminhamos para duas pisas contra a coisa para, aí sim, esse arremedo de treinador ser demitido. É aquela velha estória, os entendedores, remunerados, profissionais do futebol só enxergam o que a torcida enxerga com três semanas de atraso. Vai entender.

    • Paulo Aguiar
      5.1

      Clássico é clássico, Andrezinho….
      Pode acontecer de tudo, inclusive nada kkkk

      Mas, entendo sua preocupação. É a nossa!

  6. Meu placar pra hoje coisa 1 x 3 SANTA, com Eutropio,Davi,retranca e os cambaus. O Santa se supera contra a coisa !!!

Regras de moderação do Torcedor Coral
O Torcedor Coral não se responsabiliza pelas opiniões de seus leitores, mas se reserva ao direitor de excluir, sem aviso prévio, os comentários que:
1. Façam acusações sem provas;
2. Configurem qualquer tipo de crime, de acordo com as leis do país;
3. Contenham ofensas pessoais a quem quer que seja, mesmo que o ofendido seja reconhecidamente um canalha;
4. Defendam ou enalteçam o LEF, pois nós somos liberais, mas nem tanto assim;
5. Utilizem e-mails falsos ou inexistentes;
6. Tenham características de chat ou bate-papo;
7. Copiem textos publicados em outros espaços virtuais, ao invés de publicarem os links das matérias originais.
8. Publiquem sistematicamente os mesmos comentários, repetições de ideias ou opiniões;
9. Publiquem comentários com prevalência em caixa alta, que é o mesmo que gritar na internet;
10. Manifestem intolerância à liberdade de opinião;
11. Tenham características de perseguição a outros leitores;
12. Manifestem, implícita ou explicitamente, mensagens eleitorais, tanto de candidatos a cargos no clube, quanto de partidos políticos;
13. Contenham mensagens abusivas, desagradáveis, ostensivas, cansativas e que não se utilizem de bom senso.

Algumas palavras estão programadas para cair automaticamente na moderação de modo a facilitar o cumprimento das regras. Assim, seu comentário será liberado o mais rápido possível, se for constatado que não houve violação.

O sistema anti-spam do Torcedor Coral, utilizado para evitar malwares ou vírus, ocasionalmente poderá reter indevidamente um comentário legítimo. Também poderão ser retidos indevidamente os comentários que contenham dois ou mais links, pois são através deles que ocorrem ataques ao blog. Tão logo esses casos sejam identificados, os comentários serão liberados.

Lembre-se, o trabalho no Torcedor Coral é realizado de forma voluntária por cada um dos editores, cronistas, moderadores e colaboradores, já que todos atuam profissionalmente em outras áreas. Dessa forma, tenha paciência, caso seu comentário não seja liberado imediatamente.

Para comentar regularmente, o autor deve ter um comentário aprovado anteriormente no Torcedor Coral.

Os casos omissos serão definidos pelos editores do blog.

Responder

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *