Eu sou um campeão !

Eu sou um campeão !

Clique no vídeo e acompanhe a legenda no texto abaixo  “Hoje, senhores, estou honrado de ter treinado vocês. Mais honrado ainda de ter colocado vocês no campo de batalha. Mas ainda existe mais uma honra a ser concedida a vocês, Que é a resposta que vem com a pergunta: Quem sou eu? – Eu sou um campeão. Estão certos, e quero que vocês se lembrem disso durante todo esse jogo. Eu vou conquistar o que ainda não foi conquistado. A derrota não será minha crença. Eu vou acreditar no que os outros têm dúvidas. Vou sempre me esforçar por prestígio, honra e respeito do meu time. Eu treinei minha mente e o meu corpo irá seguí-la. Quem sou eu? – Eu sou um campeão! Eu vou reconhecer o fato de que meus adversários não esperam que eu vença, Mas eu nunca me renderei. Fraqueza não estará no meu coração! Eu vou olhar para os meus companheiros, Para aqueles que me trouxeram para este mundo E para aqueles que me treinaram. Eu vou pegar a força que vem deles! Quem sou eu? Eu sou um campeão! Eu terei prazer em sair para o campo de batalha. E eu vou me mover e fazer tudo que eu puder! E eu vou alcançar meu campo de batalha Por todos os meios a minha disposição. E quando eu chegar lá, vou chegar violentamente. Eu vou rasgar o coração do meu inimigo e deixá-lo sangrando no chão. Porque ele não pode me parar! Quem sou eu? – Eu sou um campeão! Do meu lado eu tenho meus os companheiros. Companheiros que estiveram comigo nos momentos bons e ruins. Através do sacrifício, do sangue, do suor e de lágrimas. Nunca vou deixá-los cair! Nunca vou decepcioná-los! E eu nunca vou deixar um inimigo para trás! Porque nossos adversários não conhecem meu coração! Quem sou eu? – Eu sou um campeão! Ninguém vai me negar! Ninguém vai me desafiar! E ninguém vai dizer “quem”, “o que eu sou” e “o que devo ser”. A crença vai mudar meu mundo! Ela move continentes, países e colocou o homem na Lua! E vai me carregar nessa batalha! Quem sou eu? – Eu sou um campeão! “Derrota”, “Recuar” não estão nas minhas palavras! Eu não entendo estas definições! Eu não entendo quando as coisas dão errado! Eu não entendo erros! Mas eu entendo isso: Eu entendo “vitória” e eu entendo “nunca...

Leia Mais

De quem é a culpa?

De quem é a culpa?

O zagueiro Deivid, do América-PE, foi contratado no início da semana e Zé Teodoro fez “beicinho”. Disse, em alto e bom som, que o zagueiro estaria para testes e que não era indicação sua, mesmo depois de a diretoria confirmar a sua contratação. Disse, no final, que a diretoria teria que se responsabilizar por esta contratação. O treinador só esqueceu de dizer que foi ele mesmo quem avalizou a contratação de Leandrinho, do volante Helton, do lateral Jhonatan, do atacante Paulo Renê (que ele não coloca pra jogar), do volante Chicão e de tantos outros que não se cansam de chegar no Arruda. Ao todo, mais de 13 jogadores foram contratados após o Campeonato Pernambucano. E então, qual a sua responsabilidade nessas contratações? Zé Teodoro, que cansou de ser elogiado no Pernambucano, precisa ser criticado. Vem fazendo um péssimo trabalho nessa série D, mesmo sabendo que ele não é um mau treinador. Sendo que parece que o estrelismo lhe subiu à cabeça. Ganhou um bom aumento salarial, fez exigências e ficou no Arruda. Mas, o fato é que Zé tá escalando mal e treinando muito mal. Sinceramente, acho que a escalação dos 11 que vão jogar é proposital, para, depois do intervalo, ele tentar fazer as substituições e sair com moral junto a torcida. Sobre os treinamentos, o fato é que o time do Santa Cruz joga menos de uma vez por semana e só treina 1 período por dia, no máximo. O resto é folga. O jogo deste domingo foi mais uma prova desse “novo Zé Teodoro” que não conhecíamos. O resultado foi um time perdido em campo, mal escalado, que em nada lembrava do Santa Cruz do início do ano. Não basta jogar bem para ser titular no Santa Cruz, tem que ser escolhido por Zé Teodoro; o que não é a mesma coisa. Fomos ao jogo, eu, Bosquinho e mais dois torcedores de João Pessoa que estou tentando converter em torcedores corais (se bem que já estou ficando com remorso). Sobre o jogo, todos viram e sabem como foi. Não adianta chover no molhado. Ou Zé Teodoro é um cientista com doutorado em Harvard ou a torcida do Santa está com a razão. Inconsolável após o fim da partida, Bosquinho correu em direção ao banco de reservas do Santa Cruz. Começou a xingar o treinador e os jogadores que via na sua frente. Mesmo distante, foi tanto xingamento que até um...

Leia Mais

O Cinquentenário do Zé

O Cinquentenário do Zé

Quando eu comecei a gostar de futebol, tive a sorte de ver o meu Santa Cruz ganhar um título memorável. Daquele timaço de 1983, muitos jogadores se destacaram. Entretanto, era um dos mais novos do grupo que exercia uma liderança natural. José do Carmo Silva Filho, ou simplesmente, Zé do Carmo, foi, sem dúvida, um dos grandes jogadores que eu pude acompanhar. Zé do Carmo brilhou no Santa Cruz, clube que o revelou e que disputou mais partidas. Supercampeão em 1983, bicampeão em 1986-1987, campeão em 1995. Zé do Carmo que ganhou projeção no Vasco da Gama, onde foi campeão brasileiro de 1989, e que chegou a seleção brasileira. Zé do Carmo comandava o time, dentro e fora de campo. Alguma vezes, ia além, chegando a apitar o jogo. Duas cenas hilárias. A primeira em um jogo na Ilha, um fato. Com o time sendo garfado, o nosso capitão peitou o juiz e lhe mandou o recado: “do jeito que está, não vai ter mais jogo”. O juiz não acreditou, pensando que seria uma aposta vazia. Dois minutos depois, os jogadores do Santa Cruz abandonaram o campo de jogo por falta de número de jogadores aptos a jogar. A segunda delas, um conto, em 1986. Flamengo x Santa Cruz no Maracanã. Falta na entrada da área para Zico bater. No gol coral estava Birigui. Zé do Carmo era o homem que comandava a barreira. Birigui tentava orientar Zé do Carmo, e o mesmo estava preocupado em somente olhar para o gol, não importando o que o arqueiro coral falava. Birigui, então, resolver dar uma bronca em Zé, que, de prontidão respondeu: “é só tu que quer ver o gol é? Eu também quero ver”. Resultado: Zico bateu de forma magistral e fez um dos seus mais belos gols da carreira. Zé do Carmo foi um craque sem ser craque e um líder natural. Depois dele, diversos jogadores já vestiram a camisa número 5 do Santa Cruz, mas nenhum com a propriedade de um Zé do Carmo. Em forma de agradecimento, parabéns Zé do Carmo pelos seus mais de 18 mil dias de...

Leia Mais

E daí? Vencemos!

E daí? Vencemos!

Vencemos! 1 x 0! Ótimo resultado! Pela importância do jogo, foi uma goleada! Somos líderes do grupo e abrimos já uma pequena vantagem sobre alguns adversários. Não vou me alongar sobre o jogo de hoje. O Santa Cruz jogou mal, venceu, poderia ter feito mais gols e até mesmo ter sofrido o empate. As falhas são visíveis a qualquer torcedor e devem estar explícitas na cara de Zé Teodoro. O ataque não segura uma bola, o meio de campo não cria. As jogadas são chutões ou bola parada. As desculpas, tanto de Zé Teodoro quanto dos jogadores, são totalmente esfarrapadas. Essa de que os “times jogam recuados contra o Santa Cruz” ou que “é o jogo da vida deles” é balela de quem não sabe mais o que falar. Cabe ao Santa Cruz fazer de cada jogo seu, “o jogo da sua vida” e ir pra cima desse time “que joga recuado”, mas que sempre dá um sufoco danado no Santa Cruz. Fica a certeza de que o time não perdeu a garra, nem a vontade de lutar até o último minuto.  Memo não desiste nunca. Jeovânio, um lutador. Weslley, o homem da bola parada. Dutra, um menino! Essa é a nossa esperança: a força de vontade do grupo. Enquanto isso, vamos empatando e vencendo, sem muito convencimento, mas também sabendo que se melhorarmos, principalmente no nosso ataque, não terá para ninguém nessa série D. A vitória de hoje deve ser comemorada. Afinal, poucas partidas nós vencemos na série D, no Arruda, desde quando caímos. Hoje, dia dos pais, a alegria é Coral! O Santa Cruz pode não estar nos transmitindo confiança, mas está vencendo. E o que nós mais queremos este ano é subir para a série C! Mesmo que seja de forma desconfiada! Fiquei p. da vida, mas aliviado e feliz. Se é que é possível entender isso. Nota do autor: Como forma de parabenizar todos os pais tricolores, segue meu agradecimento especial ao meu pai, santacruzense de coração, que me fez seguir essa paixão. Por fim, lamentando a morte do locutor Yatta Júnior e do grande santacruzense Geraldo Arruda, mas na certeza de que a vida é eterna....

Leia Mais

O que está havendo Zé?

O que está havendo Zé?

Todos sabem como Zé Teodoro aportou no Arruda. O próprio presidente ALN nunca escondeu que tentou pelo menos 5 treinadores antes da sua chegada. Chegada esta que foi, inclusive, marcada com por um racha na diretoria de futebol (saiu o ex-diretor Alberto Lisboa; que até hoje ninguém mais o viu). Adiantando a história, de treinador desconfiado à unanimidade! Zé Teodoro virou o Zé TeAdoro do Arruda. Eu mesmo fiz questão de relatar num texto aqui no Torcedor Coral minha admiração pelo trabalho do treinador. Mas, de uns tempos pra cá, o que era certeza passou a virar dúvida, afinal, quem sabe ao certo o futuro do Santa Cruz nessa famigerada Série D? Para alguns, esse questionamento é um exagero. Para outros, um alerta. Para mim, um fato: O Santa Cruz não é nenhum super time que sai ganhando de qualquer adversário facilmente, mesmo nessa série D. Afinal, não basta apenas ter mais técnica e mais camisa do que os adversários. Já se foi o tempo que camisa e/ou torcida ganhava jogo. O que fez o Santa Cruz ganhar o Pernambucano foi uma série de fatores, dentre os quais: Zé Teodoro e sua comissão técnica e o conhecimento pelo próprio grupo de jogadores dos seus limites dentre do campo, além, é claro,  do apoio do torcedor e do bom trabalho feito pela diretoria. Voltando ao assunto Zé Teodoro, já nas fases finais do Campeonato Pernambucano, ele começou a escorregar. Primeiramente, falou uma grande besteira. Disse que tinha preferência de jogar contra o Sport ao invés do Porto; onde depois de apenas 15 dias de intervalo, teve que dizer que o Sport já tinha conseguindo um bom conjunto, que era um time forte, que a situação era outra, e aquele blablablá de alguém que, no mínimo, deveria ter ficado quieto. Recentemente, Zé Teodoro foi massagear o seu próprio ego falando de uma das suas descobertas: o jogador Jorge Henrique (hoje no Corinthians). Primeiro, o treinador falou que Jorge Henrique saiu do Fortaleza para o Botafogo-RJ, onde lá explodiu para o cenário nacional. Qualquer torcedor do Santa Cruz sabe muito bem que Jorge Henrique saiu do Santa Cruz para o Botafogo-RJ e não do Fortaleza. Em seguida, complementou afirmando que praticamente intermediou a ida de Jorge Henrique ao Atlético-PR. O torcedor pernambucano lembra bem que Jorge Henrique saiu ‘fugido’ do Náutico para o Atlético-PR, tendo inclusive que voltar ao time de Rosa...

Leia Mais
20 de 38...10...192021...30...