A Base é essencial

Leonardo Jr.   Para se iniciar qualquer projeto, qualquer obra, o primeiro passo é verificar o terreno. Ver se o mesmo oferece condições de abrigar o que está se planejando fazer. Depois de constatada a boa condição, é preparada e planejada a base, o fundamento, que na minha opinião, é a parte mais importante do projeto. Quem já viu algum projeto de qualquer ordem dar certo, se não for sustentado por bases fortes e fundamentadas? Se em qualquer projeto uma base sólida é essencial, no Futebol então ela é vital.   Não é a toa que chamam as divisões “inferiores” (Como eu odeio esse nome…) de divisões de BASE. Elas são chamadas assim porque servem de fundamento para a vida do clube. É uma fonte de renovação, de lucro, de esperança…  Possuir a capacidade de revelar talentos ,é vislumbrar sempre o futuro de forma mais esperançosa. Afinal, com bons jogadores surgindo, teremos bons plantéis, que renderam boas vendas aos cofres do clube, que terá capital para investir e conquistar títulos, que atrairá novos torcedores… Ou seja, tudo começa na Base.   Onde foi que nos perdemos? Quando foi que deixamos de valorizar essa capacidade de poucos, que é a de revelar talentos? O que o futuro nos reserva? Basta olhar para o nosso time titular e imaginar o quanto cada um desses jogadores pode nos render, tanto financeiramente como produtivamente, dentro de campo:   Gottardi; Russo, Allan, Marcelo e Piauí. Romeu, Amaral, Carlinhos Paraíba e Marquinhos Catarina, Marco Antonio e Marcelo Ramos.   Nenhum jogador revelado em casa. Se formos estender para o nosso elenco de 30 jogadores, temos apenas 7 jogadores oriundos das nossas divisões:1 Goleiro(Bruno),2 zagueiros(Hugo e Ivson), 3 volantes (Allan, Leandro e Nego) e 1 Atacante(Thiago Almeida). O que vamos fazer com esses moleques? Eles são lançados no time principal quase sempre em fogueiras homéricas, e quando não conseguem se sair bem (o que é mais do que natural) ficam marcados pela torcida. A torcida já quer que um moleque de 18 anos já entre e resolva como um veterano. Alguém aí sabe com quantos anos Raí estourou? 26.   O Hugo é um bom exemplo de como o Santa não trata como deveria as suas revelações. É um bom zagueiro, jovem, com 1,82m e 62 Kg. Como? Isso é lá peso de zagueiro? Não sei se existe um planejamento para um fortalecimento muscular de Hugo....

Leia Mais

La Mano de Miro

Foto: Robson Sena Chuva de papel picado e muita chuva de verdade Leonardo Jr.   Já combinei com Artur. Vamos cobrar do Editor-Mor um adicional de insalubridade, periculosidade, e qualquer outro benefício que venha a minimizar os danos que podemos correr ao assistirmos uma partida do Santa. Essa contra o time de Bacalhau e Desportos foi especialmente de lascar…   Em tempos de Pan, achei que iríamos assistir a uma partida de Pólo Aquático. Foi água demais! E Futebol de menos… Empatamos e perdemos uma grande chance de nos afastarmos da temida zona de rebaixamento. É óbvio que o gramado atrapalhou. Mas lembremos que atrapalhou os dois lados. Vi um time em campo extremamente voluntarioso, mas sem nenhuma organização. Os setores não interagem entre si. Existe um abismo que separa o meio-campo do ataque. Jogamos dando bombão pra frente o tempo todo, e não vale falar do gramado, porque o time da Portuguesa tocou bem mais a bola do que nós. O Juiz também atrapalhou um bocado. Mas lembro que atrapalhou os 2 lados. Não vi os melhores momentos, mas pude rever os gols. Na minha opinião, não houve nenhum dos 2 pênaltis marcados, o gol da Portuguesa foi legal, e o gol de empate…   Tivemos mais chances, é verdade. Sufocamos o time lusitano. Mas o sentimento e a impressão de que não temos nenhum padrão de jogo, não me abandona. As alterações de Charles foram de um homem desesperado. Colocar Nildo e Marquinhos Caruaru pra jogar numa cancha pesada, mesmo os dois estando um bom tempo sem jogar, mostra o nível de desespero. Não me agradou inclusive a composição do banco de reservas. Ele sacou os 2 volantes pra colocar 2 homens de frente. Um deles, o predestinado Miro Bahia. Artur Perrusi já começa a acreditar em algo místico envolvendo o atacante. A verdade é que o Gol de Miro foi irregular. Mas foi descarado! Ele driblou 2 jogadores da lusa com apenas um toque no braço. Que habilidade! Temo que o treinador de Pólo Aquático da Seleção Brasileira que vai ao Pan tenha assistido ao jogo. Se assistiu, o nome de Miro Bahia vai ganhar força para ser convocado, porque jogar debaixo d’água, utilizando as mãos como ele, devem haver poucos…   “La mano de Miro” teve o poder de não nos deixar cair para a zona de Rebaixamento. Vamos partir para 2 partidas fora de casa, e para não...

Leia Mais

Um cronista em apuros

Leonardo Jr.   A pressão é grande! O Editor-Mor nos obriga a manter o blog sempre atualizado, como novos textos e idéias. Artur e Manequinha estão cumprindo a duras penas as suas obrigações, enquanto eu tô me lascando. Já cortaram metade do meu salário e nada de texto… Tô mais preguiçoso que o time do Santa… E mais ocupado do que Gottardi em dia de jogo (pense num cabra pra ter trabalho…).   Lá vou eu tentar pensar num texto. Comecei a escrever um texto belíssimo sobre Sonhos. Minha inspiração acabou depois do jogo contra o Santo André. De lá pra cá só tenho pesadelos. Escrever sobre os jogos do Santa tem sido um martírio. A briga nas reuniões de pauta dos editores desse blog é pra ver quem NÃO escreve sobre o jogo.   Pensei em escrever sobre Charles. Mas aí lembrei que Dimas tentou equacioná-lo e Artur mergulhou num tonel de FREVO para tentar entendê-lo. Desisti na hora.   – Tem a Arena Coral! – Lembrei… Mas Dimas já montou um excelente vídeo sobre o tema…   Lembrei de uma excelente matéria que li, sobre o racismo no Futebol. Usaria o Adauto, que foi estrela de uma campanha sobre esse tema na República Tcheca! Perfeito!   Mandaram o cara embora.   Pelo menos esperava mais uns três dias para que eu pudesse elaborar o texto, né Edinho?!   Já excluí o Futebol , o Patrimônio… E as linhas vão se esvaindo e nada de pintar um assunto bacana pra abordar… Que desânimo…   Eureca! É isso mesmo! É exatamente esse tipo de sentimento que não pode tomar conta da nossa torcida! Desânimo! Sai pra lá! Somos tricolores, e por definição, somos alegres, irreverentes e confiantes. Sempre!   Que o time não está ajudando, todo mundo sabe disso. Mas, num sentimento altruísta e complacente, temos que esquecer disso e ajudar o time. No momento, ele precisa mais da nossa ajuda. Se o time já não está lá grande coisa, imagina sem a torcida apoiando?   Vamos lotar o Arruda no sábado. Com chuva ou sem chuva, com bom futebol ou com o time capenga mesmo…O que importa são os três pontos. Temos que derrotar o escrete da Portuguesa de Manuel e Desportos.   Desanimar...

Leia Mais

O Santa Cruz é “Blues”

 Leonardo Jr. O Blues é um estilo musical que foi forjado pelo sofrimento. Era o lamento dos Negros na América do Norte, com saudades da terra querida, sofrendo com a escravidão, e depois com perseguição e racismo. Feito este intróito, deixem-me explicar.   Na terça-feira (12/06) entrei em contato com o Editor-Mor para explicar-lhe meu sumiço, tentando evitar um desconto salarial (vejam o que o correu com o Artur).  No meio do papo, revelei a ele que não compareceria ao embate contra o escrete azulado:   – Como assim? – Perguntou o Editor-Mor. – Não Vou. Na Sexta tem o Show do Robben Ford! – Quem? – Robben Ford! Um Guitarrista de Blues! É uma oportunidade única! O cara não vem muito ao Brasil, e quem sabe se virá outra vez a Recife… – É justo. – Ponderou um compreensivo Editor-Mor. – Além do mais, o sujeito precisa ter alguma alegria na vida Léo, já que o nosso Santa…   Depois da liberação do Editor-Mor, comprei o ingresso e me organizei para ir ao Show. A empolgação de ver um dos meus guitarristas favoritos contrastava com a angústia e a expectativa do jogo do Santa. Mas encontrei uma solução: combinei com meu irmão que ele ficaria me enviando torpedos com os lances da partida. Perfeito! Ele também não foi ao jogo, pois estava trabalhando, ficaria escutando e me manteria informado.   O Show iniciaria às 21h. Retardei ao máximo a minha ida, para acompanhar o início da partida pelo rádio do carro. Nada de importante aconteceu. Cheguei ao teatro, encontrei uns amigos, bati um papo e resolvemos entrar.   Mal eu sento na cadeira, o celular acusa o recebimento de uma mensagem. Meu coração bate mais forte:   – Gol do São Caetano.   Não acreditei. Comecei a imaginar como teria ocorrido esse gol. Lembrei de Dudu e Adriano e temi por mais… A inquietação só aumentava… Algum tempo depois, recebo outra mensagem:   – Goooooooooooool do Santa! Piauí!!!!!!!!!!!!! Matador!!!!!!   Dei um pulo da cadeira. Quase gritei Gol! Um amigo que estava ao lado levou um susto! Agora sim! – Pensei com meus botões (mesmo usando uma camisa de malha). Vamos virar! Vai ser uma vitória consagradora. Mais algum tempo se passa e outra mensagem. É agora! – Pensei. Mas era uma mensagem da minha esposa. Ela perguntava alguma coisa sem muita importância, e no final do texto,...

Leia Mais

E se Nunes tivesse ido à Copa de 78?

A Expectativa era grande. Era a estréia da Seleção Brasileira na Copa do Mundo da Argentina. O escrete canarinho, estava entrosado e era um dos favoritos ao título. Apesar de ter sofrido uma contusão que o ameaçara de corte, o Cabelo de Fogo (como era conhecido em seu Clube, o Santa Cruz de Recife) estava confirmado no ataque e era a maior esperança de gols da seleção. Nunes surgiu para o Futebol Brasileiro no Santa Cruz Futebol Clube. Foi adquirido ao Sergipe em 1975, e desde então vem se destacando com sua equipe no cenário Nacional. A chegada do craque culminou com uma ascensão nas campanhas da equipe pernambucana no campeonato brasileiro: 4º (1975, sendo o primeiro clube nordestino a chegar as finais de um Brasileiro), 11º (1976), 10º (1977, com Nunes marcando 14 gols). O Jogo era contra a Suécia. O Brasil passou facilmente por 3×0, com 2 gols de Nunes e 1 de Zico. Depois veio a Espanha (2 x 0, com 2 de Nunes) e Áustria, que vencemos com certa dificuldade (1×0), pois jogamos sem nosso Artilheiro. Nunes não se recuperou a tempo para o jogo contra o Peru. Mas mesmo assim, o time foi bem, vencendo por 3 x 0. Era chegado o grande teste. O Confronto contra a Argentina seria decisiva para a classificação às finais. Nunes declarou a imprensa que “jogaria até de muletas”. A Raça do jogador contagiou a Seleção. Foi um jogo difícil, catimbado, que só seria decidido aos 43 do Segundo Tempo. Num contra-ataque, Zico lança Nunes em profundidade, que fuzila sem piedade o gol argentino. Era o gol para a Final! Na final, o Brasil se impôs, vencendo por 3 x 1, com mais um show de Nunes, que marcou mais 2 e terminou como artilheiro do Certame com 7 gols. O Brasil era tetra campeão mundial, com Nunes sendo eleito o melhor jogador da Copa. Diversas propostas foram feitas ao Santa Cruz pelo passe do seu artilheiro, mas a diretoria decidiu segurá-lo, afirmando que o Santa lutaria pelo título. A Imprensa Nacional não deu muita bola, mas no decorrer do campeonato, o Santa Cruz foi mostrando seu poderio. Ao passar invicto pela primeira, segunda e terceira fase, o Santa encarou nas quartas de final o Inter-RS, bi-campeão brasileiro. Só deu Santa: 2 x 0 no Arruda e 0 x 1 no Beira Rio. Era a vitória que o...

Leia Mais
7 de 8...678